“Cinquenta tons de…” 11 sinais que você pode estar namorando um sociopata!

Artigo 50 tons de mula

Muitos irmãos estão me pedindo para falar desse filme, mostrando minha desaprovação ao que, tanto ele quanto o livro que o originou, inserem na mente das pessoas. Nesses dias fiz um post de humor em minha página do Facebook, que para a minha surpresa e de muitos seguidores da página, revelou a situação de muitos (que se dizem cristãos, mas) que leram tal literatura (considerada pelos críticos como pornografia e literatura barata). Link da postagem do Facebook: https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=778132978908364&id=167117100009958
O filme “Cinquenta Tons de Cinza” é uma ficção, não é uma historia real, porém, como quase todas as formas de artes e de entretenimento audio visual, filmes “ministram” as pessoas. Ou seja, filmes inserem na mente das pessoas novos conceitos e novas crenças de forma sutil.
Uma mente feminina carente tende a ser uma mente sonhadora com relação a filmes e historias, e atrás desse recurso da carência e da insegurança feminina, filmes (e livros) como a saga Crepúsculo, exploraram essa tendência sonhadora (e fantasiosa) das mulheres inseguras. A principal cultura (sutilmente) inserida na mente das mulheres é: confundir o certo e o errado, dizendo que o MAL pode vir a ser BOM para elas. Essa é a “mensagem subliminar” de todos esses livros e filmes, que eu particularmente considero, filmes próprios do fim dos tempos.
Sendo assim, quero compartilhar com vocês dois artigos que encontrei na internet nesses dias, que me foram de grande valia, pois falam bastante do que penso e acredito acerca de relacionamentos doentios e prejudiciais, e sobre esse livro e filme bizarro.
Falando em relacionamentos destrutivos, hoje li uma noticia de uma tragédia horrível que aconteceu em SP: uma mulher e seus dois bebês gêmeos de meses foram assassinados a mando do próprio pai dos bebês, que era amante da mãe (o homem era 20 anos mais velho, casado, e tinha filhos). Pelo que parece, a mulher assassinada aceitou se relacionar com esse homem casado (20 anos mais velho e com filhos), engravidou dele e teve gêmeos, e, como normalmente acontece, ela quis que ele assumisse a paternidade, o que ele não quis. Resultado: entre a amante e a mulher, ele escolheu a mulher. E como a amante deve ter ameaçado contar, tanto ela, como os dois bebês, morreram. Uma desgraça. (Oremos por essa família, para que Deus os console). Link da notícia: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/02/1591033-mae-e-dois-filhos-gemeos-sao-assassinados-suposto-pai-e-o-suspeito.shtml
Ler uma notícia dessas, um caso real, enquanto um filme de ficção que promove a violência à mulher, e o desrespeito à mulher se torna um “sucesso” de bilheteria em meu país, não é fácil. Em um tempo onde a distorção de valores está tão grande que “Cinquenta Tons de Cinza” está sendo considerado (até por pessoas que se dizem crentes!) uma forma saudável de “amor”, entendemos porque está cada vez maior o número de tragédias envolvendo histórias sentimentais. Mas diferente dos filmes, na vida real, as mulheres que se envolvem com sociopatas e psicopatas estão constantemente sofrendo, e as vezes, estão morrendo mesmo.
Precisamos ensinar as mulheres a não se envolverem com sociopatas ou psicopatas.
Então, compartilho com vocês esses dois textos:
1) Sobre a carta de uma Psiquiatra denunciando os “ensinos” desse filme.
2) Sobre um estudo de 11 sinais de que um homem pode ser um sociopata.

1
A carta de uma psiquiatra sobre ´´Cinquenta Tons de Cinza´´  
Por Miriam Grossman

Não há nada de cinza sobre os 50 tons de cinza. É tudo preto.
Deixe-me explicar.
Eu ajudo pessoas que estão quebradas por dentro. Ao contrário dos médicos que utilizam raios X ou exames de sangue para determinar porque alguém está com dor, as feridas que me interessam estão ocultas.
Faço perguntas, e ouço atentamente as respostas.
É assim que eu descubro porque a pessoa na minha frente está “sangrando”.
Anos de escuta atenta me ensinaram muito.
Uma coisa que eu aprendi é que: os jovens são totalmente confusos sobre o amor – para achá-lo, e mantê-lo. Eles fazem escolhas erradas e acabam sofrendo muito.
Eu não quero que você sofra como as pessoas que vejo em meu escritório, por isso estou avisando sobre um novo filme chamado “Cinquenta Tons de Cinza”. Mesmo se você não ver o filme, sua mensagem tóxica está se infiltrando na nossa cultura, e poderia plantar idéias perigosas em sua cabeça.
“Cinquenta Tons de Cinza” está sendo lançado no Dia dos Namorados, então você vai pensar que é um romance… mas não caia nessa.
O filme é realmente sobre uma relação doentia e perigosa, preenchido com abuso físico e emocional. Parece “glamouroso”, porque os atores são lindos, têm carros caros, e aviões (e Beyonce está cantando). Você pode concluir que Christian e Ana (os personagens do filme) são legais, e que o relacionamento deles é aceitável.
Mas não se permita ser manipulado! As pessoas por trás do filme só querem o seu dinheiro; eles não se preocupam nem um pouco com você ou seus sonhos.
Abuso não é glamouroso ou legal. Nunca é Ok, sob quaisquer circunstâncias.
Isto é o que você precisa saber sobre “Cinquenta Tons de Cinza”:
Christian Grey (personagem central do filme) foi terrivelmente negligenciado quando era uma criança. Ele está confuso sobre o amor, porque ele nunca experimentou a coisa real. Em sua mente, o amor está emaranhado com sentimentos ruins, como dor e com o constrangimento. Christian gosta de machucar mulheres de formas bizarras. Anastasia (a outra personagem) é uma menina imatura que se apaixona pelos olhares e pela riqueza de Christian, e segue totalmente os seus desejos.
No mundo real essa história acabaria mal, com Christian na cadeia e Ana em um abrigo – ou no necrotério… Ou Christian continuaria batendo em Ana, e ela sofreria como nunca.
De qualquer maneira, as suas vidas não seriam um conto de fadas. Acredite em mim. Como médica, estou lhe pedindo: não assista “Cinquenta Tons de Cinza”. Se informe, conheça os fatos e explique aos seus amigos por que eles não devem assistir também.
Aqui estão algumas das ideias perigosas (mentiras que serão inseridas em sua mente inconsciente) promovidas em “Cinquenta Tons de Cinza”:

  • A mentira -> As meninas querem caras como Christian: Grosseiro e que mande nela.
    A verdade -> Não! Uma mulher psicologicamente saudável evita dor. Ela quer se sentir segura, respeitada e cuidada por um homem que ela pode confiar. Ela sonha com vestidos de casamento, não algemas.
  • A mentira -> Homens querem uma garota como Anastasia: Calma e insegura.
    A verdade -> Errado. Um homem psicologicamente saudável quer uma mulher que sabe se defender por si mesma. Ele quer uma mulher que o corrija quando ele sair da linha.
  • A mentira -> Anastasia exerce livre escolha quando ela consente em ser machucada, então ninguém pode julgar a sua decisão.
    A verdade -> Lógica falha. Claro, Anastasia tinha livre escolha – e ela escolheu mal. A decisão auto-destrutiva é uma má decisão (péssima escolha).
  • A mentira -> Anastasia faz escolhas sobre Christian de forma racional e distante.
    A verdade – > Duvidoso. Christian constantemente serve Anastasia com álcool, prejudicando seu julgamento. Além disso, Anastasia se torna sexualmente ativa com Christian – sua primeira experiência – logo após conhecê-lo. (O sexo é uma experiência poderosa – particularmente na primeira vez). Finalmente, Christian manipula Anastasia para assinar um acordo que a proíbe de falar a alguém que ele é um abusador. Álcool, sexo e manipulação – dificilmente seriam os ingredientes de uma decisão racional.
  • A mentira -> Os problemas emocionais de Christian são curados pelo amor de Anastasia.
    A verdade -> Apenas em um filme. No mundo real, Christian não mudaria de forma significativa.
    Se Anastasia quisesse ajudar pessoas emocionalmente perturbadas, ela deveria ter se tornado uma psiquiatra ou uma psicóloga. (Sarah sugere: ou levá-lo a uma sessão de libertação com a Pra. Neuza Itioca!)

A principal questão é que as idéias de “Cinquenta Tons de Cinza” (a cultura que esse filme insere, os conceitos e as práticas) são perigosas e podem levar à confusão e más decisões sobre o amor.
Existem grandes diferenças entre os relacionamentos saudáveis e não-saudáveis, mas o filme borra essas diferenças (confunde e mistura), de modo que você começa a se perguntar: “o que é (realmente) saudável em um relacionamento? O que é doentio? Há tantos tons de cinza … Eu não tenho certeza…”
Ouça, é da sua segurança e do seu futuro que estamos falando aqui. Não há margem para dúvidas: uma relação íntima que inclui violência, consensual ou não, é completamente inaceitável.
É preto e branco. Não existem tons de cinza aqui. Nem mesmo um.

Fonte: Megmeekermd traduzido e adaptado por Psiconlinews
– See more at: http://www.psiconlinews.com/2015/02/a-carta-de-uma-psiquiatra-sobre.html#sthash.2P9rCaFY.dpuf

2
11 sinais de que você pode estar namorando um sociopata:

Será que aquela pessoa incrível que você ou alguém próximo a você começou a namorar pode na realidade ser um sociopata? Essa situação não é tão improvável quanto você imagina. Aproximadamente um em cada 25 americanos é sociopata, segundo a psicóloga de Harvard, a Dra. Martha Stout, autora do livro The Sociopath Next Door (O Sociopata Que Mora Ao Lado). Obviamente, nem todos os sociopatas são criminosos perigosos. Mas com certeza podem dificultar bastante a vida, dado que uma das características da sociopatia é o comportamento anti-social.

Veja a seguir 11 SINAIS DE ALERTA de que uma pessoa pode ser sociopata:

– SINAL DE ALERTA No. 1- Ter um ego exagerado.
O Manual de Diagnóstico e Estatísticas das Doenças Mentais (DSM-V) destaca que os sociopatas tem uma percepção exagerada de si mesmos. São narcisistas ao extremo, com um enorme sentimento de merecimento, escreveu o Dr. Seth Meyers, psicólogo clínico do Departamento de Saúde Mental do Município de Los Angeles, no site Psychology Today. Eles tendem a culpar os outros pelas próprias falhas.

– SINAL DE ALERTA No. 2 – Mentir e exibir um comportamento manipulativo.
Os sociopatas costumam enganar e manipular com frequência. Por quê? “Mentem por mentir. Mentem só para ver se conseguem enganar as pessoas. E às vezes contam mentiras maiores que terão efeitos maiores”, disse o Dr. Stout à Interview Magazine.

– SINAL DE ALERTA No. 3 – Demonstram uma falta de empatia.
“Essas pessoas não tem um mundo interior emocional significativo como a maioria das pessoas têm e talvez por causa disso não conseguem de fato imaginar ou ter a dimensão do mundo emocional das outras pessoas”, segundo relato de M. E. Thomas, diagnosticado como sociopata e autor do livro Confessions Of A Sociopath (Confissões De Um Sociopata), à radio NPR. “É algo que eles desconhecem por completo.”

– SINAL DE ALERTA No. 4 – Não sentem remorso ou vergonha.
O Manual DSM-V explica que o transtorno de personalidade anti-social indica que os sociopatas não sentem remorso, culpa ou vergonha.

– SINAL DE ALERTA No. 5 – Mantêm uma tranquilidade assustadora em situações de medo ou perigo.
Um sociopata talvez não demonstre ansiedade após um acidente de carro, por exemplo, disse M.E. Thomas. E pesquisas mostraram que enquanto pessoas normais demonstram medo quando vêem imagens perturbadoras ou são ameaçadas com choques elétricos, mas em geral os sociopatas não sentem isso.

– SINAL DE ALERTA No. 6 – Comportamento irresponsável ou extremamente impulsivo.
Sociopatas mudam rapidamente de objetivo para objetivo e agem no calor do momento, segundo o Manual DSM. Eles podem ser irresponsáveis com as finanças e obrigações.

SINAL DE ALERTA No. 7 – Têm poucos amigos.
Os sociopatas tendem a não ter amigos – pelo menos não amigos verdadeiros. “Os sociopatas não querem amigos, a não ser que precisem deles. Ou então todos os amigos têm apenas uma conexão superficial com eles, são amigos por associação”, afirmou o psicoterapeuta Ross Rosenberg, autor do livro The Human Magnet Syndrome (A Síndrome Do Imã Humano), ao The Huffington Post.

– SINAL DE ALERTA No. 8 – São encantadores – mas apenas superficialmente.
Os sociopatas podem ser muito carismáticos e simpáticos – pois sabem que vai ajudá-los a conseguir o que querem. “Eles são exímios vigaristas e sempre têm segundas intenções”, explicou Rosenberg. “As pessoas ficam tão surpresas quando descobrem que alguém é um sociopata porque conseguem encaixar-se muito bem no ambiente. São mestres na arte do disfarce. A principal ferramenta que usam para impedir que sejam descobertos é a criação de uma personalidade superficial”.
Como M.E. Thomas descreveu em um post para o site Psychology Today: “Se me conhecesse, gostaria de mim. Eu tenho o tipo de sorriso que é comum vermos em personagens de programas de TV e que são raros na vida real, com dentes perfeitos e brilhantes, capaz de expressar um sentimento agradável”.

– SINAL DE ALERTA No. 9 – Viver segundo o “princípio do prazer”.
“Se a coisa é prazerosa e eles conseguem evitar as consequências, eles o farão! Eles vivem a vida de forma acelerada – sempre de maneira extrema – buscando estímulos, excitação e prazer de qualquer maneira que conseguirem”, escreveu Rosenberg em Human Magnet Syndrome.

– SINAL DE ALERTA No. 10 – Demonstrar desrespeito pelas normas da sociedade.
Eles desrespeitam as regras e leis porque não acreditam que as regras da sociedade se aplicam a eles, escreveu o psiquiatra Dr. Dale Archer em um blog do Psychology Today.

SINAL DE ALERTA No. 11 – Ter um olhar “intenso”.
Os sociopatas não têm problema nenhuma em manter o contato olho no olho sem interrupção. “A incapacidade de desviar o olhar de maneira educada também é considerada como sendo agressiva ou sedutora”, M.E. Thomas escreveu para o site Psychology Today.

Fonte: Brasil Post – See more at: http://www.psiconlinews.com/2015/02/11-sinais-de-que-voce-pode-estar.html#sthash.BxC3HZf2.dpuf
………………………………………………………….

Penso que essas duas postagens que compartilhei são evidentemente interligadas.
E para quem gostaria de saber, eu nunca li, e nem vi esse filme (e nem verei). Tudo que sei sobre ele foi lendo a respeito, e uma coisa eu sei bem: Deus não aprova pornografia.
A nossa sexualidade é somente para a intimidade com nosso cônjuge, somente para o casamento, e a pornografia leva as pessoas a verem “outras” em cenas de sexo, algo que as leva a “cobiçar” outros, e automaticamente a pecar:
O Senhor Jesus nos falou sobre isso em Mateus 5.27 a 30:
“Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério.

Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.
Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.
E, se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti, porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.” (Mateus 5:27-30)

A nossa sexualidade precisa ser santa. E a pornografia destrói a santidade. Fuja da pornografia.
Fuja desse filme, fuja desse tipo de literatura, e desse tipo de entretenimento maligno.
Não permita que o engano da carnalidade tire você da santidade do Senhor.
Abra mão das coisas malignas, mesmo que hoje elas te deem prazer, deixe-as, morra para elas, morra para as suas vontades pecaminosas.
Quem não morre nas coisas “pequenas”, não será capaz de se manter firme até o fim, quando nos fim dos tempos nos obrigarem a negar o Senhor, como vamos resistir? Quem não “treina” negar a si mesmo em coisas pequenas, não conseguirá vencer em coisas maiores e mais difíceis, quando o fim chegar.
Precisamos estar prontos para abrir mão de tudo POR JESUS. Os sinais do fim são cada vez mais fortes. Precisamos estar prontos, preparados.
Nesse preparo, a obediência é a principal característica da Santidade.
Vamos obedecer a Deus, assim como o Senhor Jesus obedeceu para nos salvar do inferno:

“De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,
Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus,
Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;
E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.”
(Filipenses 2:5-8)

“Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo.” (Mateus 24:13)
Paz, Sarah Sheeva
18.02.15

47 pensamentos sobre ““Cinquenta tons de…” 11 sinais que você pode estar namorando um sociopata!

  1. Obrigada pastora, por deixar o mais claro possível esse assunto do momento! Essa modinha “cinqüenta tons de cinza”. Gosto muito de ler, e me chamou atenção a opinião dos críticos literários, foi considerada a pior literatura dos últimos anos.Procurei me informar do que se tratava.E cheguei a uma conclusão, as mulheres estão bem confusas emocionalmente.Minha relação com meu esposo, é baseada no cuidado e valor, que ele me atribui. Assim me sinto amada, e isso faz com nossa vida sexual seja maravilhosa e satisfatória.Não precisamos de nenhuma situação humilhante, para sentirmos prazer.Lamento que muitas mulheres se permitam serem manipuladas, usadas e descartadas como um pedaço de papel. Meu pedido a Deus, é para que às mulheres, sejam mais saudáveis emocionalmente.Deus continue te abençoando e usando como de fato tens feito. Louvo a Deus, por sua sabedoria pastora Sarah Sheeva. Att, Silvia Carpes.Abs

  2. Perfeito pastora, que esse texto ajude outras pessoas a tirarem a venda. E não estamos aqui falando de puritanismo ou falso moralismo, mas de santidade( separação dos valores desse mundo). Que o Senhor possa abençoar a todos!

  3. Bom dia gostei do ensino pois como sempre você se importa em trazer conhecimento, e não só dizer isto e errado e tal, foi profundo esclareceu bem e sabemos que podemos encontrar um sociopatas não liberto no meio de nós, a palavra de Deus diz meu povo perece por falta de entendimento.Obrigada Deus te abençoe pela sua dedicação.

  4. Paz Pra.Sarah,amei seu artigo,super esclarecedor,facil de ler,tem.fundamento.e princípio,amei! Que Deus continue a te usar com ousadia e sabedoria.

  5. Parabéns adorei o q vc disse, assisti o filme é me arrependi as pessoas não deve viver assim como pode chamar isso de amor… amor não machuca e não faz chorar amor e carinho e Abraço. Me sinto desapontada com o q as pessoas tem feito com o mundo isso é injusto mostrar coisas q não faz bem e ainda pode deixa mta mulher confusa. Beijo paz

  6. Concordo em alguns aspectos, não assisti ao filme e nem li os livros, nao por causa de religião (sou católica), mas pelo fato de não ter me despertado interesse mesmo. Psicologicamente falando, quando se é uma pessoa instruida, penso que ler ou assistir é importante para compormos nossa visão diante da realidade e do perigo. É uma forma crítica e ao mesmo tempo construtiva de analisar. Penso que para criticar algo, devemos conhecer, logo é duvidoso expor uma opiniao criticando os livros ou o filme, sem ao menos ter acesso ao conteudo. Sim, tem que ler e assistir para emitir nossa opinião. Penso que as religiões e as novelas inserem muito mais na mente das pessoas novos conceitos do que um filme. As pessoas sem instrução, sem conhecimento e sem uma orientação ou direcionamento são mais facilmente induzidas ou alienadas a seguir tais conceitos. Devemos orientar essas pessoas e mostrá-las a diferença entre ficcção e realidade para que a partir daí ela (por si só) construa sua opiniao ou posicionamento diante da realidade de um relacionamento (no caso dos livros e filmes citados).

  7. Gostei muito dessa publicaçõa pois precisa ler muitas coisas que lie muito edificante estava doida pra ver filme ou seja ainda estou.

  8. Pastora Deus te abençoe. Seu ministério tem ajudado muitas pessoas, muitas vezes tenho dúvidas comportamentais e seus vídeos e textos têm esclarecido. Já vivi um relacionamento doentio, e a justificativa do doente era o amor mas Deus me libertou do “espírito da burrice” e eu comecei a recusar os presentes e a repreender, curada da cegueira percebi que aquilo me amarrava. Um belo dia eu estava muito angustiada e Deus falou comigo através da oração de uma irmã que nem me conhecia, ele disse : -Chega! Não fuja mais de mim porque não vai adiantar, você esta na palma da minha mão e não vou soltar. Daquele dia em diante abri mão de tudo, terminei sem dar justificativa e Ele realmente me ajudou, precisei abrir mão dos presentes que chegavam mesmo depois de terminar, bloqueei meu telefone, whatsapp e não frequento lugares que possa vê lo e tudo foi muito fácil a partir do momento que tomei a decisão correta, Jesus me libertou e muitas mulheres passam por essa situação e não conseguem, ate na delegacia já fui parar por ameaças de morte dele mas nunca tive medo, enfrentei e estou aqui agora, e uma sensação maravilhosa de liberdade e saber que Jesus me conhece e se preocupa comigo me faz cada dia mais forte. Muito obrigada por ser essa pessoa maravilhosa que divide essa unção conosco. Moro em Brasília e quero muito conhece-la quando estiver por aqui. Te amoo

  9. Vc me esclareceu muito pastora, estava lendo o os artigos sobre esse filme para alertar jovens da minha igreja, pois concordo plenamente com vc, nunca li nem assisti e ñ vou, e assim como vc espero alertar as pessoas, muito obrigada Deus continue abençoando grandemente seu ministério…PAZ DO SENHOR

  10. Segundo Antonio Houaiss SOCIOPATA é ‘adjetivo e substantivo comum de DOIS gêneros’. A despeito dos homens matarem mais mulheres, esse distúrbio atinge a todos os seres humanos, independente do gênero, portanto, assim como falamos de menino(a)s, devemos falar do(a)s sociopatas.

  11. Bom dia!
    Concordo sim com as opiniões negativas sobre o filme.
    A mulher que se diz ” moderna” nada tem haver com o sofrer tudo por amor, tenho uma sobrinha formada e se diz inteligente demais para acreditar que um filme deste a influencie a ser mal tratada por um homem, porém em seus pôsteres não vemos isso, a realidade do que defende é diferente do que vive.
    vemos a cegueira espiritual q está tomando conta da vidas daqueles q se recusam a viver Cristo.
    Costumo dizer que Jesus não está com um pires na mão como mendigo implorando que você o aceite ou não… Deus sempre será Deus, nossas vidas,, valores sim, são bem diferentes quando Ele faz parte.
    Paz.

  12. Obrigada! Compartilhei aos meus amigos essa publicação, pois conheço pessoas evangélicas que leram esse livro e estão prestes a assistir o filme.

  13. Irma que DEUS te use cada vez mais em sua tese, divino, amei a forma como foi expressada e bem colocada suas palavras, mas, tudo bem que você não vai incentivar ninguém aa vê o filme.
    Agora vou te comentar, eu li o livro, vou vê os filmes, porque são três, não me beneficiou em nada, não desejei ter nenhum ricaço, temos que nos conformar com o que temos e vou le os outros dois livros, não, pela estória do sexo, a fantasia do sexo porque as vez3s entre quatro paredes nos submetemos as torpezas da imaginação do marido que vivemos e ele é eu não lemos nenhum livro ou filme para ensinar essa libertinagem já vem da mente fértil do homem ou da mulher.
    Tem coisas que a mulher que expressar para fazer com o marido, a posição que gosya, as palavras que gosta de escuta, não comenta porque o marido vai achar que ela foi usada daquela maneira e ela gostou.
    Há mulheres dentro dos seus casamentos frustadas eu conheço mulheres que nunca sentiram um orgasmos, se separaram dos maridos hoje vivem feito loucas não param num relacionamento pois, cada homem e um comportamento libertino e prazeiroso.
    Outrac coisa essa violência contra as mulheres e desde que mundo e mundo, vivem9s num mundo maxista.
    Amém?????

  14. Olha eu atè pretendia ir ver esse filme,mas depois de ler esse artigo abriram_se os meus olhos,e as vendas cairam!!

  15. Muito bom! Uma análise muito bem feita!
    Triste saber que há quem se diga cristão, porém ansioso para assistir esse lixo. Não foi a toa que o ator Stephan Amell recusou protagonizar este filme. Paz!

  16. Sarah Sheeva,Parabéns pelo ARTIGO…Não vamos deixar que Satanás nos engane.”Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação.” 1 Tessalonicenses 4:7

  17. Nossa. esse filme foi anunciado no jornal do sbt. Fora q já ouvi falar dele de uma colega q leu o livro.
    obrigada pela postagem. fiquei atenta do início ao fim. vou tentar aconselhar as pessoas próximas a mim!!!

  18. Muito importante esta postagem,conheço uma jovem que traiu e deixou o marido depois de ler o livro, destruindo 21 anos de casada.

  19. Sarah na igreja da qual faço parte temos uma canção dos jovens, que diz:
    Tudo o que lês
    Tudo quanto escutarás
    Tudo o que vês
    Em ti impressão dará
    O que olharás
    Eo que em tua mente entrará em ti influirá
    E sua atitude, guiará

    E se pensas que isto vai te afetar
    Não tente, desista, de participar
    Tens o valor de dizer não
    De sair, de parar ou de partir
    Fecha o livro afaste-o de ti
    Nunca hás de te arrepender

    Se dentro de ti
    Percebes que algo vai mal
    Melhor recusar, em vez de justificar
    E sempre que ouvir
    A voz que te diz, foge daqui
    Levanta e proves quão forte é, tua fé
    Quando perceber que vais vacilar
    Não tente, desista de participar (refrão)

    O mundo é digno de desfrutar
    E o que for belo deves olhar
    O melhor tu buscarás
    E o ruim evitarás
    Tens o valor de dizer…
    Sei que tens valor!

    Concordo com você em relação ao filme e a coragem e certeza que precisamos ter para renunciar ao que é prejudicial em nome de Jesus. A vida sentimental de uma pessoa é o campo mais fértil para a destruição e infelicidade, por isso é que se investe tanto nessa área para se destruir as almas dos filhos de Deus. Com coisas sutis, disfarçadas, mescladas com coisas belas, é que se leva cuidadosamente os filhos de Deus ao abismo da infelicidade. É preciso vigiar e saber dizer não. Obrigada.

  20. Oi, Pastora!
    Eu sou jovem e tbm acho um absurdo esse tipo de literatura, e fiquei bem chateada em saber que muitas colegas querem ver esse filme, tudo isso que vc falou só é confirmação do vídeo que eu postei antes de ontem, https://www.youtube.com/watch?v=7l8Eavy4G64
    Muito obrigada por sempre falar desses temas com a gente, pq muitas vezes não temos com quem falar, que Deus te abençoe!Beijos

    Jéssia Keyboard

  21. Ótimo estudo, pessoas ignorantes por omissão da leitura bíblica pecam por ignorância, acham tudo legal e se esquece que Paulo nos previniu sobre não nos moldarmos ao conceito deste mundo! Eu não assisti o filme e nem preciso assistir para ver que o diabo está mascarando um filme porno em um filme “bonitinho”… quem tem ouvidos ouça!

  22. Vejam esse artigo que me enviaram. Estou chocada. Eu já havia desconfiado que esse livro era uma obra de satanismo, mas agora, ao saber que está ligado a pedofilia, tenho certeza. (Porque o satanismo está diretamente ligado a pedofilia). Leiam, esse texto é de 2012:
    A fonte é: http://www.anovaordemmundial.com/2012/12/cinquenta-tons-de-cinza-pedofilia.html?m=1

    05 de Dezembro de 2012
    Cinquenta Tons de Cinza – Pedofilia “Escondida às Claras”?

    Este post que segue foi retirado do site the ulsterman report, contendo uma carta enviada por uma leitora, que traz à luz certos sinais que mostrariam a possibilidade de que o livro (e futuro filme) “Cinquenta Tons de Cinza” seria na verdade uma história de abuso sexual de uma criança, uma apologia a pedofilia. Leiam e tirem suas próprias conclusões:

    50 Tons de Cinza – Pedofilia Escondida a Plena Vista:
    O fenômeno 50 Tons de Cinza, um livro que se tornou tão popular entre as mulheres, que alguns estão se referindo a ele como “Pornô para as mamães”, para as massas. Essa descrição é realmente muito mais preocupante do que a maioria das pessoas pensa.
    Sim, Cinquenta Tons de Cinza é pornografia.
    Como a maioria da pornografia, o enredo é fraco, os personagens unidimensionais, enquanto que o sexo em si é gráfico, detalhado, mas estereotipado. O tema subjacente a 50 Tons é algo muito mais sinistro e aterrador do que sua mera pornografia ordinária. É pedofilia. É pornografia infantil.
    Agora eu sei que depois de dizer isto, muitos fãs do sexo feminino de 50 Tons de Cinza, muitas delas mães, naturalmente, se colocarão em defesa contra esse tipo de descrição. Estas mulheres, sendo mães, são naturalmente protetoras das crianças. Pessoas como Jerry Sandusky (ex-treinador de futebol americano condenado por abusar de quase 50 crianças) são vistos com ódio, repulsa e nojo. Merecidamente. Que mãe iria querer perdoar qualquer coisa que tenha a ver com o abuso sexual de crianças? De inocentes?
    Mas isso é exatamente o que é “Cinquenta Tons de Cinza”.
    É a história de uma menina sendo molestada sexualmente, seguidamente, por uma figura masculina autoritária, controladora. É o cenário de abuso clássico. E as mães estão, em alguns casos, entrando na onda, o que leva a repugnância desse fenômeno a um outro nível ainda mais assustador.
    Assim, tendo dito isto, e eu espero não ter perdido nenhum(a) de vocês ainda. Devo-lhe uma explicação depois de ter feito esse tipo de acusação sobre um livro que alguns(mas) de vocês podem estar lendo agora. Vou começar com uma introdução:

    Minha experiência profissional é centrada em quase 20 anos com serviços de proteção às crianças. Durante esse tempo, eu já vi situações que me deixam, literalmente, acordada à noite. A quantidade de abuso infantil que está acontecendo em nossa sociedade, a sexualização das nossas crianças… Basicamente, o que você ouve falar, o que é relatado nas notícias, é apenas uma pequena amostra do enorme problema e dos atos repugnantes que estão acontecendo todos os dias. As crianças estão sendo violadas. As crianças estão sendo abusadas. A cada dia. Repetidamente.
    Eu não procurei 50 Tons de Cinza. Foi trazido a minha atenção por uma amiga de longa data que também é psicóloga clínica em uma universidade. Ela é um pouco mais velha do que eu. Ela cresceu na era da contra-cultura e fez o seu quinhão de experimentação de todos os tipos. Então, ela é dificilmente uma puritana. Ela hoje é mãe e avó. E ela é inteligente.
    Uma das coisas que a fascina é esta época de fenômenos culturais. E de como, devido à tecnologia, as coisas agora se espalham tão rapidamente por toda a sociedade, e tornam-se o assunto do momento, em um ritmo cada vez mais rápido. Ela diz que, por vezes, este fenômeno é bastante inofensivo, e outras vezes pode ser muito prejudicial para as crianças e/ou adultos que começam a imitar algo por uma necessidade de pertencer à “próxima sensação do momento”.
    A reação dela ao livro “Cinquenta Tons de Cinza” foi muito mais agressiva do que qualquer coisa negativa que eu possa lembrar dela falando antes.
    Esta reação surgiu porque eu mencionei para ela assim do nada.
    Eu tinha visto algumas menções do livro nas notícias, e sabendo do seu interesse sobre as tendências culturais, perguntei a ela sobre o assunto. Ela parou de falar, olhou para mim e disse que o livro era sobre pedofilia. E foi ela que, em seguida, conectou à tragédia envolvendo Sandusky onde tantos meninos tinham sido abusados sexualmente. Sandusky cometeu seus atos de criminalidade sob o pretexto de ajudar a juventude. Foi assim que ele ganhou acesso a estas crianças. Minha amiga disse que “Cinquenta Tons de Cinza” era basicamente a mesma coisa. Seu disfarce era uma história de uma jovem mulher envolvida em uma relação sexual com um homem mais velho.
    O problema para ela, e isso era um GRANDE PROBLEMA, é que a narradora da história era, na verdade, uma garota menor de idade. Minha amiga indicou, com base no uso da linguagem da narração, que esta menina tinha provavelmente não mais do que 12 ou 13 anos de idade. Fiz menção de que a menina da história estava na verdade se preparando para se formar na faculdade. Minha amiga, uma mulher com anos de experiência como psicóloga clínica, cujos conhecimentos que eu tinha testemunhado pessoalmente várias vezes ao longo dos anos, balançou a cabeça e me disse que ela não seria capaz de me convencer, simplesmente falando sobre isso. Ela disse que eu deveria ler o livro, mas fazê-lo com os olhos de alguém cujo trabalho tivesse sido por muitos anos tentar proteger as crianças. Como alguém que tem visto mais e mais os sinais de abuso, e os danos do abuso. Porque há sempre sinais de advertência. Eu sei disso. Quantas vezes eu ouvi as pessoas horrorizadas dizendo “Eu não posso acreditar que eu não vi isso!”, “Como que eu não me liguei nisso?” Ou, pior ainda, “eu sabia que algo não estava certo, mas eu não queria acreditar que eles eram capazes de fazer algo assim.”
    Vou tentar resumir as palavras de minha amiga neste momento o melhor que posso:
    “Predadores sexuais são enganadores. Eles quase sempre têm um disfarce. É este disfarce que lhes dá o acesso às crianças. “Cinquenta Tons de Cinza” é um engodo. Ela agora tem acesso a milhões de leitores. É uma história sobre o abuso do começo ao fim. E não é apenas o abuso de um homem e uma mulher – é o abuso de um homem e uma menina.
    Quando você ler, procure pelos sinais. Eles estão todos lá.
    A personagem feminina não tem nenhuma experiência sexual. Nenhuma. A ela é dada a idade de 21 anos, mas esta idade é em si mesma um disfarce. Sua verdadeira idade emocional é muito, muito mais jovem. Ela nunca chegou a se masturbar. Ela nunca chegou a um orgasmo. Só isso já é um dos maiores atrativos para o pedófilo.
    Essa é a psicologia desse tipo de ato.
    Você tira a pureza.
    Mas saindo do fato de que a menina não teve nenhuma experiência sexual. Agora preste atenção a narrativa de seu diálogo. Ouça realmente como ela fala. Mais uma vez, ela não está falando como uma jovem mulher, ela está falando como uma menina. Ela fala sobre dar estrelas (pirueta) e pular corda, repetidamente, esta é a linguagem e as imagens de uma menina.
    Depois que essa menina tem sua inocência tirada dela. O agressor, o homem mais velho, faz com que ela pense que esta é a sua própria escolha.
    Mais uma vez, você e eu sabemos que esta é uma das principais ferramentas do pedófilo.
    Eles criam um ambiente em que a criança sente que é a sua própria idéia.
    É o que eles querem.
    Mas o que acontece depois que a inocência é tirada?
    Em seguida, o agressor torna-se mais abertamente abusivo. Controlador. Nesta história ele diz a menina como falar. O que vestir. O que comer. Ele é o “papai” e ela é “filha”. Quando você ler isso leia como uma mãe que também é uma mulher que tem experiência com a tragédia da vida real de abuso.
    E há muitos temas mais sobre esse abuso neste livro. Há palmadas e o uso de óleo de bebé. Por que o óleo de bebê? Pense sobre isso. A menina usa tranças. Ela reclama que ele a trata como uma criança. Ele diz que ela age como uma criança. Há mesmo uma cena em que o agressor cria uma situação para tomar a inocência dela novamente. Ele arranca seu ob (absorvente interno) e se envolve em sexo forçado mais uma vez. O “Hímen” é rasgado, e os restos de sangue novamente simbolizam um ato de estupro pedófilo.”

    Ela passou a dizer que agora há mulheres defendendo o livro, e ela entende isso, mas isto a preocupa. E a preocupa muito, porque ela está absolutamente convencida de que o livro está propositadamente defendendo o estupro de uma criança, e tenta fazer desta atrocidade algo “normal”.
    Então, deixei aquela conversa pensando que talvez minha amiga estivesse exagerando.
    Eu tive dificuldade em acreditar que algo tão popular poderia realmente ter um tema tão sinistro e revoltante, e ao mesmo tempo que eu respeitava a sua perícia e experiência, pensei que dessa vez ela tinha de estar vendo algo que simplesmente não estava lá.
    Eu peguei o livro, sentei-me, e eu o li.
    A primeira coisa que me surpreendeu foi o quão pobremente estava escrito. Não era apenas ruim. Era horrível. Mas escrita ruim não é um crime horrível, e não torna o conteúdo da história perverso. Mas, na minha leitura do mesmo, assim como minha amiga disse, o tema de abuso infantil, de pedofilia, estava ali à vista de todos.
    Lembro-me de terem me dito há muito tempo que algumas vezes a melhor forma de se esconder alguma coisa é deixar à vista.
    Isso é o que “Cinquenta Tons de Cinza” está realmente fazendo.
    A personagem principal não tinha nenhuma experiência sexual. Nenhuma. Ela era uma inocente. Ela era uma garota que tinha acabado de tomar sua primeira bebida com álcool. De forma alguma aquilo foi um acidente pelo autor.
    O autor tinha que ter propositalmente feito ela uma menina, apesar de sua idade dada (no livro) de 21 anos. Nesse ponto, isto me pareceu estranho. No meu campo (de abuso infantil), nós chamamos isto de um sinal de aviso. Um sinal que pode ser um problema sério.
    De lá, assim como o minha amiga havia me avisado, ficou pior. Muito pior. E ela estava certa a respeito que, me contando sobre este assunto, não teria o mesmo impacto do que eu ler com os olhos abertos. Ela tinha me dito os sinais para eu procurar, e enquanto eu virava as páginas, esses sinais confirmavam repetidamente.
    A narrativa, que é a voz da menina conversando com o leitor, era a voz de uma menina. É inconfundível.
    Há muito pouca maturidade emocional e absolutamente nenhuma maturidade sexual. Ela é seduzida por este homem da mesma forma que um pedófilo seduz uma criança.
    O personagem masculino é como Jerry Sandusky (condenado por pedofilia nos EUA). Ele faz um show de seu dinheiro, seu poder, as coisas que ele pode comprar para ela, mas enquanto isso está acontecendo, estamos lendo os pensamentos de uma criança. Estamos lendo a sedução de uma menina por um pedófilo.
    Ela é quase completamente impotente. Ela é ingênua até mesmo para uma adolescente, e certamente muito mais ingênua do que um estudante universitária.
    Ela é incapaz de sequer tomar as mais simples das decisões do dia-a-dia, e deve ser dita o que fazer por seu agressor, e este por sua vez gasta muito tempo e esforço convencendo esta criança de que isso é realmente o que ela quer. Eu já vi isso antes. Com muita freqüência. Muitas vezes. E isso sempre me deixa enojada.
    Estamos lendo pornografia infantil.

    Remova a idade falsa da menina, que não tem base na realidade, e o que estamos realmente a ler é: o abuso de uma pequena menina.

    A personagem principal é descrita com tranças, palavras dadas como “Holy Cow” (santa vaca, expressão de surpresa nos EUA), “lá embaixo” (falando das partes sexuais), “Jesus”\ “porcaria dupla”, ela não sabe operar um computador (mas é, supostamente, uma graduanda na faculdade), descreve pula-corda e fazendo piruetas, repetidamente diz que fazem ela se sentir como uma criança, tem o seu amigo imaginário (deusa interior), sente vergonha, é espancada e banhada em óleo de bebê, é dita o que dizer, o que comer, o que fazer, até que finalmente e, infelizmente, tão previsivelmente, é fisicamente agredida. (Mas ela retorna para ele, logo depois, o que é, novamente, um tema muito comum de abuso, incluindo a pedofilia).
    E além de todas essas evidências, há o fato de que o personagem masculino é ele próprio um produto do abuso sexual nas mãos de um pedófilo.
    A menina cujos pensamentos ouvimos a medida em que é abusada, reconhece este aspecto do agressor do sexo masculino, mas aparentemente é muito ingênua, ou não quer perceber que ela continua esse ciclo de abuso de si mesma. (Que novamente reforça a idéia de que ela é realmente, ela própria, apenas uma criança). Não há como o autor fazer isto por acidente. Ela coloca o tema da pedofilia abertamente, portanto, “escondendo-a às claras”.
    As pessoas que tiveram de lidar com o mundo real de abuso sexual de crianças, irão talvez entender isto mais facilmente do que outras.
    Como o pedófilo frequentemente foi vítima ele mesmo de abuso, eles entram na sociedade, tornam-se pais ou mães, mas muitas vezes eles também se tornam abusivos. Eles procuram dominação, controle e tomada da inocência tal qual como lhes foi tomado. Aqueles que já foram abusados, se tornam os abusadores. É o ciclo triste doente e trágico da pedofilia. (Porém, isso não significa que, na vida real, todo abusado se torne abusador).

    Com “Cinquenta Tons de Cinza”, está se tentando fazer com que esta condição anormal se torne “normal e aceita”.
    Graças à visão da minha amiga, e minha própria experiência, eu sei o que ele realmente é: uma história de abuso sexual de uma criança, encoberta pelo disfarce clichê de um homem rico misterioso e problemático. Isso é outra coisa que minha amiga psicóloga clínica apontou mais tarde.
    Tire o aspecto do dinheiro, e o personagem do abusador torna-se muito menos atraente, e portanto, teria sido muito mais difícil convencer o público. As mulheres são, na verdade, tão superficiais?
    Sim, nós podemos ser.
    Mas as mulheres, a grande maioria de nós, não são pessoas que conscientemente toleram o abuso sexual de crianças.
    Nós não toleramos de forma alguma o horror que é a pedofilia.
    Infelizmente, porém, isto é exatamente o que está acontecendo com a popularidade de “Cinquenta Tons de Cinza”. É uma trapaça pedófila.
    É um dos atos mais horríveis e doentios contra os mais fracos da nossa sociedade, escondido à vista de todos.
    Talvez a minha amiga tenha colocado melhor quando conversamos sobre o assunto. “Cinquenta Tons de Cinza” não a excitou. Ela não achou o livro interessante, nem sexy, ou romântico.
    “Cinquenta Tons de Cinza” a fez chorar de tristeza. O livro a deixou doente. Isso a fez pensar nos abusos de todas essas crianças, por um monstro demente e deformado como Jerry Sandusky, que assim como a pedofilia de “Cinquenta Tons de Cinza”, estava “escondido às claras”.

    Fonte: http://www.anovaordemmundial.com/2012/12/cinquenta-tons-de-cinza-pedofilia.html?m=1

  23. Eu concordo com essas afirmações. Creio que tais literatiras ministram em nós de forma sultil e subliminar, pois a Palavra de Deus diz que os nossos olhos são portas da alma. Tbm não li nem vi este filme . Espeto que cada cristão faça o mesmo .Paz.

  24. Queridos, está dando o que falar as minhas postagens sobre “Cinquenta tons de…” e muitas mulheres tem realmente o interesse de saber mais sobre esse assunto. Querem um bom livro que fala da verdade sobre homens (como esse personagem do filme) e é baseado em fatos reais? Então leiam o livro:
    “Mulheres Que Amam Demais” de Robin Norwood.
    (Acho que é a editora Rocco)
    Quando eu sofria dessa “doença” (“Mulheres que amam demais” = “além do que devem amar”) fiz terapia por 6 anos (antes de me converter) e a minha psicanalista na época me deu esse livro como dever de casa. Quase tive um troço quando li, pois um dos “sintomas” dessa “doença” emocional é que a gente não consegue se enxergar. A gente não consegue ver a realidade, só a ilusão criada em nossas fantasias mentais. O livro mostra a fundo esse problema de mulheres que interpretam abusos e maus tratos como uma forma de “amor”. Eu já fui uma dessas. Me relacionei por anos com um homem completamente sociopata, e não conseguia sair… Deus usou uma grande psicanalista para me tratar, numa época em que eu nem conhecia Jesus ainda… o assunto é sério. Um dia contarei tudo na minha biografia.
    Leiam esse livro. Ele vai abrir os olhos de vocês.
    Paz! Sarah Sheeva
    Link do livro que encontrei aqui na internet: http://www.rocco.com.br/index.php/livro?cod=398

  25. Execelentes comentarios….parabens a vc pastora e demais comentaristas….A MULHER É PRA SE AMADA E RESPEITADA, em relacionamento divinamente santo e satisfatorio.

  26. Otima explicação, tetemunho e obrigado por se preoculpa com nós mulheres. Não li o livro, e veio uma leve vontarde de asistir o filme, mas me arependir da vontarde e pedir perdão a Deus, nossa ganhei livramento de alma, mente, espirito. Glorias a Deus

  27. Eu tinha muita vontade de ler esse livro mas agora vejo o verdadeiro proposito do mesmo em convencer as pessoas a viver um amor doentio.
    Sem o minimo respeito pelo proximo.
    Deus nao nos deixa enganado coloca as coisas diante de nossos olhos antes q nos machuquemos.

  28. Olá Pastora nunca tive vontade de ler, nem muito menos assistir ao filme baseado no livro, mas pelos comentários de colegas de trabalho sobre o mesmo, já percebia que não havia nada do meu interesse em tal literatura. E vejo agora que estava certa, obrigada por expor e trazer a luz da verdade sobre o livro. Deus te abençoe e que Ele continue a levantar vidas para nos mostrar a verdade.

  29. Pastora parabéns, por esse texto…ouvi comentários sobre esse filme , uma pessoa que trabalha comigo relatou o filme todo.. No filme à espancamento… Misericórdia.. Já sofri já apanhei, só quem passou por isso sabe.. DEUS seja Louvado, por nos livrar desse mundo imundo…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s