A cultura do dote “moderno”

Leia o livro e veja o filme Orgulho e Preconceito de Jane Austen
Darcy dança com Elizabeth no filme Orgulho e Preconceito inspirado na obra prima da grande Escritora Jane Austen

Certa vez na igreja um rapaz solteiro perguntou para uma moça solteira:
“Maria, você quer namorar comigo?”
E Maria disse:
“Olha João, eu quero, desde que você aceite as minhas condições.”
E o João disse: “Quais são as suas condições para a gente namorar?”
E a Maria: 
“Ah João, eu quero namorar pelo menos seis meses sem beijar na boca, você aceita?”
E o João disse: 
“O quê?!?! Seis meses?!?! Fála sério Maria!!! Óbvio que não aceito!!! Seis meses é MUITO TEMPO!!!”
E então a Maria se entristeceu, mas estava tão desesperada pra ARRUMAR UM HOMEM que disse: 
“Ok João, então quanto tempo você aceita ficar comigo sem me beijar?”
E o João disse: 
“Ah, no máximo uma semana! E me agradeça por isso!”

Então a Maria carente, e pensando que nunca iria ARRUMAR alguém melhor que o João, disse a ele: 
“Então tá bom João, uma semana está bom.”

Quando a Maria chegou em casa, resolveu contar a história para a avó dela, que chocada com a resposta do rapaz para a neta (e da neta ao rapaz) lhe disse:

Minha neta, quando a minha bisavó era jovem havia um costume da época: o homem oferecia um dote para desposar uma moça, que significava se casar com ela (naquela época, pedir em namoro significava um futuro casamento).
Numa certa vez um rapaz disse a minha bisavó que queria namorá-la. Ela tinha dezessete anos na época, e então o pai dela disse ao rapaz: 

“O dote para casar com a minha filha (comparando com a moeda dos dias de hoje) é dez mil Reais.” 
E o pai dela continuou:
“Olhe rapaz, minha filha não namora, minha filha só namora se for para casar.”
Ela estava ao lado do pai quando ele disse isso ao rapaz, mas o rapaz respondeu assim:

“O quê?!?! Dez mil Reais?!?! De jeito NENHUM!!! Eu não PAGO ISSO de jeito nenhum!!!”

Ao ouvir isso do rapaz, minha bisa se entristeceu, e o pai dela disse ao rapaz: 
“Então QUANTO você estaria disposto a dar nesse dote???”
E o jovem disse: 

“No máximo uns duzentos Reais! (E me agradeça por isso!)”

Então o pai dela disse ao rapaz: 
“Pois então você não serve para a MINHA FILHA! Vá embora.”
E o rapaz foi embora. 

Minha bisa, na época uma jovem moça, ao ver isso se entristeceu muito, porque estava carente e pensava que nunca iria ARRUMAR alguém melhor que aquele rapaz, então ela disse ao PAI:
“Porque o senhor o dispensou? Porque o senhor não aceitou a oferta dele? Talvez seja a minha única chance de casar…”

E então o pai lhe respondeu: 
“Querida filha, se eu tivesse aceitado a proposta dele, eu estaria concordando com ele.”
E ela perguntou:
“Concordando sobre o que?”
E o pai:
“Concordando com ele, que disse na minha cara (e na sua) que você NÃO VALE MUITO para ele! Ou que você NÃO VALE QUASE NADA para ele!”

E ela o abraçou, dizendo: 
“Obrigada papai!”
Alguns meses depois ela conheceu um jovem que viria a se tornar seu marido, que aceitou o dote imposto por seu pai sem reclamar. Eles se casaram, e ele foi um homem e marido maravilhoso para ela por todos os anos de casados.
Então, Maria disse a avó: 
“Credo vó, que história mais antiquada!”
E a avó disse:
“Pois é minha neta, hoje quando você aceitou essa proposta BAIXA do João, foi o mesmo que você aceitar um ‘dote’ no valor de 1 Real!”
“Cruzes vó!!!”
E a avó continuou:
“Mas é verdade minha neta! Porém, minha querida neta, você vale muito mais para mim (e para o seu Pai Celestial) do que qualquer valor dessa Terra! Então, como você pôde se desvalorizar tanto e aceitar namorar com um rapaz que NÃO ESTÁ DISPOSTO A PAGAR NENHUM PREÇO DE ESFORÇO POR VOCÊ???”

Então a Maria começou a entender o erro que tinha cometido ao aceitar a contra-proposta do João, e no dia seguinte, pessoalmente, conversou com João, que imediatamente desfez a proposta de namoro.

Um ano depois, Maria ficou amiga de um rapaz que chegou para congregar em sua Igreja, seu nome era José. O tempo passou, e quela amizade frutificou. Um dia José pediu para namorar com Maria, que lhe deu as condições:
“Quero sim, DESDE QUE você aceite ficar comigo por, pelo menos, UM ANO sem me beijar na boca.”
E a resposta do José SURPREENDEU a Maria:
“Mas é claro, POR VOCÊ eu fico sem beijar na boca quanto tempo for preciso, EU ESPERO QUANTO TEMPO FOR NECESSÁRIO! Você é muito importante e especial para mim!
Isso não é nada!
Você VALE muito mais para mim do que isso!”

Então Maria se alegrou muito porque viu que José a amava como PESSOA… antes de amar seu corpo e sua beleza. E ela se lembrou daquela longa conversa com sua avó.

Hoje, namorando sem beijo, sem sexo, Maria sabe que José gosta dela de verdade, não apenas de seu corpo, não apenas do prazer que ela pode lhe proporcionar, mas de sua ESSÊNCIA, de sua PESSOA em primeiro lugar.

É claro que Maria percebe que José sente atração por ela, ela percebe que não é fácil para ele ficar com ela todo esse tempo sem beijá-la… porém, através disso, ela também SABE que José a ama muito, que ele a respeita muito, e está disposto a amá-la como Cristo amou a Sua Igreja, abrindo mão de suas vontades POR ELA.
Hoje, Maria sente muita paz nesse relacionamento, e tem certeza que vai se casar com José, que além de ser um servo de Deus vivendo em santidade, é o seu MELHOR AMIGO.

By Sarah Sheeva 11.07.2014

(Cena em que o pai de Elizabeth concede permissão para que ela se case com Mr.Darcy)

 

Mulher solteira, você é “Muro” ou “Porta”?

Muro ou Porta imagem

Há uns 12 anos atrás eu tive a oportunidade de conhecer o Pastor Sergio Franco e sua mulher, Pastora Denise, quando fui ministrar na Comunidade Atos em Santíssimo no RJ. Naquela época eu ainda não tinha recebido a revelação sobre “A importância da autoestima da mulher na formação da família” (tema principal da campanha “Culto das Princesas”).
Quando conheci esse casal, eles me presentearam com vários livros de autoria do Pr.Franco, e entre esses livros, estava o livro “Muro ou Porta?”, um livro maravilhoso que foi determinante para a MINHA MUDANÇA na área sentimental.
Através do ensino (deste livro) recebi o PRIMEIRO ENTENDIMENTO necessário para a construção do meu trabalho com mulheres solteiras. Foi fundamental para mim.
Na primeira lição (das 12) da campanha “Culto das Princesas” eu sempre falo sobre o que aprendi nesse livro: sobre a importância de uma mulher ESCOLHER se deseja ser “Muro ou Porta” (“Princesa” ou “Cachorra”). É forte mesmo!
A revelação que Deus deu ao Pr.Franco sobre “Muro ou Porta” (Cantares 8.8) me alcançou naquela época, mudou meu entendimento, e foi fundamental para a minha vida emocional ser restaurada e transformada.
Quero incentivar todas as mulheres do Reino de Deus a lerem esse livro, pois eu creio que assim como ele me edificou muito, edificará também a cada uma de vocês.
Que Deus abençoe a todos,
Paz,
Pastora Sarah Sheeva
21 de Julho de 2016

Para adquirir o livro “Muro ou Porta” do Pr.Franco acesse esse link:
http://www.loja.servolivre.com/muro-ou-porta

Clique aqui para ouvir a mensagem da Pra.Sarah Sheeva sobre:  “A importância da autoestima da mulher na formação da família
Ou acesse esse link: https://www.youtube.com/watch?v=0XdhwKnN-jA

 

 

“Cinquenta tons de…” 11 sinais que você pode estar namorando um sociopata!

Artigo 50 tons de mula

Muitos irmãos estão me pedindo para falar desse filme, mostrando minha desaprovação ao que, tanto ele quanto o livro que o originou, inserem na mente das pessoas. Nesses dias fiz um post de humor em minha página do Facebook, que para a minha surpresa e de muitos seguidores da página, revelou a situação de muitos (que se dizem cristãos, mas) que leram tal literatura (considerada pelos críticos como pornografia e literatura barata). Link da postagem do Facebook: https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=778132978908364&id=167117100009958
O filme “Cinquenta Tons de Cinza” é uma ficção, não é uma historia real, porém, como quase todas as formas de artes e de entretenimento audio visual, filmes “ministram” as pessoas. Ou seja, filmes inserem na mente das pessoas novos conceitos e novas crenças de forma sutil.
Uma mente feminina carente tende a ser uma mente sonhadora com relação a filmes e historias, e atrás desse recurso da carência e da insegurança feminina, filmes (e livros) como a saga Crepúsculo, exploraram essa tendência sonhadora (e fantasiosa) das mulheres inseguras. A principal cultura (sutilmente) inserida na mente das mulheres é: confundir o certo e o errado, dizendo que o MAL pode vir a ser BOM para elas. Essa é a “mensagem subliminar” de todos esses livros e filmes, que eu particularmente considero, filmes próprios do fim dos tempos.
Sendo assim, quero compartilhar com vocês dois artigos que encontrei na internet nesses dias, que me foram de grande valia, pois falam bastante do que penso e acredito acerca de relacionamentos doentios e prejudiciais, e sobre esse livro e filme bizarro.
Falando em relacionamentos destrutivos, hoje li uma noticia de uma tragédia horrível que aconteceu em SP: uma mulher e seus dois bebês gêmeos de meses foram assassinados a mando do próprio pai dos bebês, que era amante da mãe (o homem era 20 anos mais velho, casado, e tinha filhos). Pelo que parece, a mulher assassinada aceitou se relacionar com esse homem casado (20 anos mais velho e com filhos), engravidou dele e teve gêmeos, e, como normalmente acontece, ela quis que ele assumisse a paternidade, o que ele não quis. Resultado: entre a amante e a mulher, ele escolheu a mulher. E como a amante deve ter ameaçado contar, tanto ela, como os dois bebês, morreram. Uma desgraça. (Oremos por essa família, para que Deus os console). Link da notícia: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/02/1591033-mae-e-dois-filhos-gemeos-sao-assassinados-suposto-pai-e-o-suspeito.shtml
Ler uma notícia dessas, um caso real, enquanto um filme de ficção que promove a violência à mulher, e o desrespeito à mulher se torna um “sucesso” de bilheteria em meu país, não é fácil. Em um tempo onde a distorção de valores está tão grande que “Cinquenta Tons de Cinza” está sendo considerado (até por pessoas que se dizem crentes!) uma forma saudável de “amor”, entendemos porque está cada vez maior o número de tragédias envolvendo histórias sentimentais. Mas diferente dos filmes, na vida real, as mulheres que se envolvem com sociopatas e psicopatas estão constantemente sofrendo, e as vezes, estão morrendo mesmo.
Precisamos ensinar as mulheres a não se envolverem com sociopatas ou psicopatas.
Então, compartilho com vocês esses dois textos:
1) Sobre a carta de uma Psiquiatra denunciando os “ensinos” desse filme.
2) Sobre um estudo de 11 sinais de que um homem pode ser um sociopata.

1
A carta de uma psiquiatra sobre ´´Cinquenta Tons de Cinza´´  
Por Miriam Grossman

Não há nada de cinza sobre os 50 tons de cinza. É tudo preto.
Deixe-me explicar.
Eu ajudo pessoas que estão quebradas por dentro. Ao contrário dos médicos que utilizam raios X ou exames de sangue para determinar porque alguém está com dor, as feridas que me interessam estão ocultas.
Faço perguntas, e ouço atentamente as respostas.
É assim que eu descubro porque a pessoa na minha frente está “sangrando”.
Anos de escuta atenta me ensinaram muito.
Uma coisa que eu aprendi é que: os jovens são totalmente confusos sobre o amor – para achá-lo, e mantê-lo. Eles fazem escolhas erradas e acabam sofrendo muito.
Eu não quero que você sofra como as pessoas que vejo em meu escritório, por isso estou avisando sobre um novo filme chamado “Cinquenta Tons de Cinza”. Mesmo se você não ver o filme, sua mensagem tóxica está se infiltrando na nossa cultura, e poderia plantar idéias perigosas em sua cabeça.
“Cinquenta Tons de Cinza” está sendo lançado no Dia dos Namorados, então você vai pensar que é um romance… mas não caia nessa.
O filme é realmente sobre uma relação doentia e perigosa, preenchido com abuso físico e emocional. Parece “glamouroso”, porque os atores são lindos, têm carros caros, e aviões (e Beyonce está cantando). Você pode concluir que Christian e Ana (os personagens do filme) são legais, e que o relacionamento deles é aceitável.
Mas não se permita ser manipulado! As pessoas por trás do filme só querem o seu dinheiro; eles não se preocupam nem um pouco com você ou seus sonhos.
Abuso não é glamouroso ou legal. Nunca é Ok, sob quaisquer circunstâncias.
Isto é o que você precisa saber sobre “Cinquenta Tons de Cinza”:
Christian Grey (personagem central do filme) foi terrivelmente negligenciado quando era uma criança. Ele está confuso sobre o amor, porque ele nunca experimentou a coisa real. Em sua mente, o amor está emaranhado com sentimentos ruins, como dor e com o constrangimento. Christian gosta de machucar mulheres de formas bizarras. Anastasia (a outra personagem) é uma menina imatura que se apaixona pelos olhares e pela riqueza de Christian, e segue totalmente os seus desejos.
No mundo real essa história acabaria mal, com Christian na cadeia e Ana em um abrigo – ou no necrotério… Ou Christian continuaria batendo em Ana, e ela sofreria como nunca.
De qualquer maneira, as suas vidas não seriam um conto de fadas. Acredite em mim. Como médica, estou lhe pedindo: não assista “Cinquenta Tons de Cinza”. Se informe, conheça os fatos e explique aos seus amigos por que eles não devem assistir também.
Aqui estão algumas das ideias perigosas (mentiras que serão inseridas em sua mente inconsciente) promovidas em “Cinquenta Tons de Cinza”:

  • A mentira -> As meninas querem caras como Christian: Grosseiro e que mande nela.
    A verdade -> Não! Uma mulher psicologicamente saudável evita dor. Ela quer se sentir segura, respeitada e cuidada por um homem que ela pode confiar. Ela sonha com vestidos de casamento, não algemas.
  • A mentira -> Homens querem uma garota como Anastasia: Calma e insegura.
    A verdade -> Errado. Um homem psicologicamente saudável quer uma mulher que sabe se defender por si mesma. Ele quer uma mulher que o corrija quando ele sair da linha.
  • A mentira -> Anastasia exerce livre escolha quando ela consente em ser machucada, então ninguém pode julgar a sua decisão.
    A verdade -> Lógica falha. Claro, Anastasia tinha livre escolha – e ela escolheu mal. A decisão auto-destrutiva é uma má decisão (péssima escolha).
  • A mentira -> Anastasia faz escolhas sobre Christian de forma racional e distante.
    A verdade – > Duvidoso. Christian constantemente serve Anastasia com álcool, prejudicando seu julgamento. Além disso, Anastasia se torna sexualmente ativa com Christian – sua primeira experiência – logo após conhecê-lo. (O sexo é uma experiência poderosa – particularmente na primeira vez). Finalmente, Christian manipula Anastasia para assinar um acordo que a proíbe de falar a alguém que ele é um abusador. Álcool, sexo e manipulação – dificilmente seriam os ingredientes de uma decisão racional.
  • A mentira -> Os problemas emocionais de Christian são curados pelo amor de Anastasia.
    A verdade -> Apenas em um filme. No mundo real, Christian não mudaria de forma significativa.
    Se Anastasia quisesse ajudar pessoas emocionalmente perturbadas, ela deveria ter se tornado uma psiquiatra ou uma psicóloga. (Sarah sugere: ou levá-lo a uma sessão de libertação com a Pra. Neuza Itioca!)

A principal questão é que as idéias de “Cinquenta Tons de Cinza” (a cultura que esse filme insere, os conceitos e as práticas) são perigosas e podem levar à confusão e más decisões sobre o amor.
Existem grandes diferenças entre os relacionamentos saudáveis e não-saudáveis, mas o filme borra essas diferenças (confunde e mistura), de modo que você começa a se perguntar: “o que é (realmente) saudável em um relacionamento? O que é doentio? Há tantos tons de cinza … Eu não tenho certeza…”
Ouça, é da sua segurança e do seu futuro que estamos falando aqui. Não há margem para dúvidas: uma relação íntima que inclui violência, consensual ou não, é completamente inaceitável.
É preto e branco. Não existem tons de cinza aqui. Nem mesmo um.

Fonte: Megmeekermd traduzido e adaptado por Psiconlinews
– See more at: http://www.psiconlinews.com/2015/02/a-carta-de-uma-psiquiatra-sobre.html#sthash.2P9rCaFY.dpuf

2
11 sinais de que você pode estar namorando um sociopata:

Será que aquela pessoa incrível que você ou alguém próximo a você começou a namorar pode na realidade ser um sociopata? Essa situação não é tão improvável quanto você imagina. Aproximadamente um em cada 25 americanos é sociopata, segundo a psicóloga de Harvard, a Dra. Martha Stout, autora do livro The Sociopath Next Door (O Sociopata Que Mora Ao Lado). Obviamente, nem todos os sociopatas são criminosos perigosos. Mas com certeza podem dificultar bastante a vida, dado que uma das características da sociopatia é o comportamento anti-social.

Veja a seguir 11 SINAIS DE ALERTA de que uma pessoa pode ser sociopata:

– SINAL DE ALERTA No. 1- Ter um ego exagerado.
O Manual de Diagnóstico e Estatísticas das Doenças Mentais (DSM-V) destaca que os sociopatas tem uma percepção exagerada de si mesmos. São narcisistas ao extremo, com um enorme sentimento de merecimento, escreveu o Dr. Seth Meyers, psicólogo clínico do Departamento de Saúde Mental do Município de Los Angeles, no site Psychology Today. Eles tendem a culpar os outros pelas próprias falhas.

– SINAL DE ALERTA No. 2 – Mentir e exibir um comportamento manipulativo.
Os sociopatas costumam enganar e manipular com frequência. Por quê? “Mentem por mentir. Mentem só para ver se conseguem enganar as pessoas. E às vezes contam mentiras maiores que terão efeitos maiores”, disse o Dr. Stout à Interview Magazine.

– SINAL DE ALERTA No. 3 – Demonstram uma falta de empatia.
“Essas pessoas não tem um mundo interior emocional significativo como a maioria das pessoas têm e talvez por causa disso não conseguem de fato imaginar ou ter a dimensão do mundo emocional das outras pessoas”, segundo relato de M. E. Thomas, diagnosticado como sociopata e autor do livro Confessions Of A Sociopath (Confissões De Um Sociopata), à radio NPR. “É algo que eles desconhecem por completo.”

– SINAL DE ALERTA No. 4 – Não sentem remorso ou vergonha.
O Manual DSM-V explica que o transtorno de personalidade anti-social indica que os sociopatas não sentem remorso, culpa ou vergonha.

– SINAL DE ALERTA No. 5 – Mantêm uma tranquilidade assustadora em situações de medo ou perigo.
Um sociopata talvez não demonstre ansiedade após um acidente de carro, por exemplo, disse M.E. Thomas. E pesquisas mostraram que enquanto pessoas normais demonstram medo quando vêem imagens perturbadoras ou são ameaçadas com choques elétricos, mas em geral os sociopatas não sentem isso.

– SINAL DE ALERTA No. 6 – Comportamento irresponsável ou extremamente impulsivo.
Sociopatas mudam rapidamente de objetivo para objetivo e agem no calor do momento, segundo o Manual DSM. Eles podem ser irresponsáveis com as finanças e obrigações.

SINAL DE ALERTA No. 7 – Têm poucos amigos.
Os sociopatas tendem a não ter amigos – pelo menos não amigos verdadeiros. “Os sociopatas não querem amigos, a não ser que precisem deles. Ou então todos os amigos têm apenas uma conexão superficial com eles, são amigos por associação”, afirmou o psicoterapeuta Ross Rosenberg, autor do livro The Human Magnet Syndrome (A Síndrome Do Imã Humano), ao The Huffington Post.

– SINAL DE ALERTA No. 8 – São encantadores – mas apenas superficialmente.
Os sociopatas podem ser muito carismáticos e simpáticos – pois sabem que vai ajudá-los a conseguir o que querem. “Eles são exímios vigaristas e sempre têm segundas intenções”, explicou Rosenberg. “As pessoas ficam tão surpresas quando descobrem que alguém é um sociopata porque conseguem encaixar-se muito bem no ambiente. São mestres na arte do disfarce. A principal ferramenta que usam para impedir que sejam descobertos é a criação de uma personalidade superficial”.
Como M.E. Thomas descreveu em um post para o site Psychology Today: “Se me conhecesse, gostaria de mim. Eu tenho o tipo de sorriso que é comum vermos em personagens de programas de TV e que são raros na vida real, com dentes perfeitos e brilhantes, capaz de expressar um sentimento agradável”.

– SINAL DE ALERTA No. 9 – Viver segundo o “princípio do prazer”.
“Se a coisa é prazerosa e eles conseguem evitar as consequências, eles o farão! Eles vivem a vida de forma acelerada – sempre de maneira extrema – buscando estímulos, excitação e prazer de qualquer maneira que conseguirem”, escreveu Rosenberg em Human Magnet Syndrome.

– SINAL DE ALERTA No. 10 – Demonstrar desrespeito pelas normas da sociedade.
Eles desrespeitam as regras e leis porque não acreditam que as regras da sociedade se aplicam a eles, escreveu o psiquiatra Dr. Dale Archer em um blog do Psychology Today.

SINAL DE ALERTA No. 11 – Ter um olhar “intenso”.
Os sociopatas não têm problema nenhuma em manter o contato olho no olho sem interrupção. “A incapacidade de desviar o olhar de maneira educada também é considerada como sendo agressiva ou sedutora”, M.E. Thomas escreveu para o site Psychology Today.

Fonte: Brasil Post – See more at: http://www.psiconlinews.com/2015/02/11-sinais-de-que-voce-pode-estar.html#sthash.BxC3HZf2.dpuf
………………………………………………………….

Penso que essas duas postagens que compartilhei são evidentemente interligadas.
E para quem gostaria de saber, eu nunca li, e nem vi esse filme (e nem verei). Tudo que sei sobre ele foi lendo a respeito, e uma coisa eu sei bem: Deus não aprova pornografia.
A nossa sexualidade é somente para a intimidade com nosso cônjuge, somente para o casamento, e a pornografia leva as pessoas a verem “outras” em cenas de sexo, algo que as leva a “cobiçar” outros, e automaticamente a pecar:
O Senhor Jesus nos falou sobre isso em Mateus 5.27 a 30:
“Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério.

Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.
Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.
E, se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti, porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.” (Mateus 5:27-30)

A nossa sexualidade precisa ser santa. E a pornografia destrói a santidade. Fuja da pornografia.
Fuja desse filme, fuja desse tipo de literatura, e desse tipo de entretenimento maligno.
Não permita que o engano da carnalidade tire você da santidade do Senhor.
Abra mão das coisas malignas, mesmo que hoje elas te deem prazer, deixe-as, morra para elas, morra para as suas vontades pecaminosas.
Quem não morre nas coisas “pequenas”, não será capaz de se manter firme até o fim, quando nos fim dos tempos nos obrigarem a negar o Senhor, como vamos resistir? Quem não “treina” negar a si mesmo em coisas pequenas, não conseguirá vencer em coisas maiores e mais difíceis, quando o fim chegar.
Precisamos estar prontos para abrir mão de tudo POR JESUS. Os sinais do fim são cada vez mais fortes. Precisamos estar prontos, preparados.
Nesse preparo, a obediência é a principal característica da Santidade.
Vamos obedecer a Deus, assim como o Senhor Jesus obedeceu para nos salvar do inferno:

“De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,
Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus,
Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;
E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.”
(Filipenses 2:5-8)

“Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo.” (Mateus 24:13)
Paz, Sarah Sheeva
18.02.15

“Mulher, seja submissa ao seu marido” – O que a Bíblia quis dizer?

Carregando no colo

 

A submissão da mulher ao marido (que a Bíblia fala em Efésios 5.22 a 25) tem sido distorcida por muitos, há muitos séculos, talvez milênios.
Então, o que é “ser submissa”?
É a mulher reconhecer o sacerdócio do homem sobre a família.
E como funciona isso na prática e no dia a dia?
A mulher precisa ser protegida, é algo que faz bem à mulher.
Ser submissa (à maneira de Deus) é estar debaixo da proteção do marido, é deixar ele SER HOMEM, é a mulher deixar ele CUIDAR e PROTEGER ela e os filhos da forma que Deus quer que ele cuide: especialmente sendo o pastor e conselheiro de sua família, e o provedor da segurança material.
É claro que para um homem conseguir ser tudo isso, ele precisará ter Jesus Cristo como seu “Cabeça”, sua liderança, seu Senhor, Seu Dono a quem o homem será então SUBMISSO.
Da mesma forma que o homem, a mulher tem que cuidar sendo edificadora do lar e da família. Porém a Bíblia não exige da mulher um amor pelo homem a ponto dela morrer por ele! Isso é exigido SOMENTE DO HOMEM para com a mulher! Portanto a parte dos homens no casamento é MUITO MAIS PESADA e mais difícil que a parte das mulheres! É a dura verdade que muitas mulheres não percebem! E é por isso que muitos homens (crentes) TEM MEDO de se casar e de assumir essa RESPONSABILIDADE de constituir família.
Na verdade, ser submissa a alguém é muito mais fácil do que ter que amar alguém a ponto de morrer por essa pessoa!
Mas a submissão da mulher dá direito ao marido de subjugá-la?
Não. Não é bíblico.
Ser submissa ao marido não é ser MENOS importante que ele, também não é ser inferior a ele, nem ser oprimida ou subjugada por ele… se ele fizer isso, ele estará maltratando sua mulher, e por isso estará descumprindo sua parte na aliança do casamento.
Se ele fizer isso, ele estará DESOBEDECENDO a Palavra de Deus! Pois foi o próprio Apóstolo Paulo (que defendia tanto o recato das mulheres) quem disse para os maridos que eles deveriam amar sua mulher como Cristo amou a Igreja, a ponto de MORRER por ela! (Efésios 5.25).
Portanto, biblicamente, a mulher deve ser cuidada e protegida pelo marido, e ele não deve medir esforços para isso. Ele deve amá-la e cuidar dela como Cristo amou a Igreja.
Quando o homem é assim, a submissão da mulher é algo totalmente PRAZEROSO para ela e para o marido, não é forçado, não é pesado, não é desagradável, é maravilhoso!
Eu serei totalmente submissa ao meu marido, pois tenho convicção que vou escolher o cara certo para casar, e assim serei submissa a ele, e isso será um prazer para mim.
Paz, Sarah Sheeva

Carregando no colo

“Ser casada não significa ser vitoriosa. É melhor estar só do que mal casada…” (A idolatria do casamento)

Algumas mulheres casadas dariam tudo para estarem solteiras, porque seus casamentos são verdadeiras prisões...
Algumas mulheres casadas dariam tudo para estarem solteiras, porque seus casamentos são verdadeiras prisões…

No dia 04 de Junho de 2014, em minha página do Facebook, recebi mais um comentário que revela o quanto a Igreja precisa investir na restauração da cultura sobre relacionamentos. (A cultura dos relacionamentos segundo o Reino de Deus, e não segundo o mundo).
Postei um texto explicando que, por enquanto (enquanto solteira), eu não respondo a pedidos de aconselhamento sentimental para pessoas casadas, porque ainda não sou casada, e essa não tem sido a direção de Deus pra mim.
A direção de Deus para mim é que eu ajude as igrejas em vários assuntos, que eu ministre sobre Santidade, Comunicação, Relacionamentos pais e filhos, e também sobre a área sentimental das pessoas (relacionamento homem e mulher). Porém, nessa área, a direção tem sido ajudar a Igreja especificamente com o público solteiro, e isso de modo a “prevenir”, e não “remediar”.

E então uma irmã fez o seguinte comentário na página:

“Mas se você é solteira, significa que ainda não deu certo com ninguém, como pode dar conselhos que não deram certo nem pra você Pastora? …conselhos de prevenção?? E se você casar e também não der certo? São hipóteses de que, se seguirem teus conselhos, darão certo… e não uma certeza. Concorda que a senhora deveria ser casada e dizer: eu fiz assim e assim… namorei assim e assim, e me casei muito bem, e sou feliz… façam o mesmo…???”

E então eu enviei uma resposta:

Querida, desculpe, não sei se entendi bem o que você escreveu. Vê se é isso mesmo,
você escreveu:
“…Se você é solteira, significa que ainda não deu certo com ninguém”
Quer dizer que quem é solteira é porque “não deu certo com ninguém”?
(Hum… Tô sentindo um cheiro daquela cultura “miserável” de mulheres que idolatram o casamento, que mendigam migalhas de amor, que pensam que estar casada é sinal de benção, e solteira sinal de derrota… hum…)
Mas a minha cultura é outra!
Eu creio que só pode dar testemunho e pregar sobre o tempo de ESPERA (solteiros) quem vive (ou viveu) esse tempo em santidade, e quem tem que lidar diariamente com o assédio de muitos homens, E MESMO ASSIM CONSEGUE PERMANECER FIRME no discernimento do Espírito se mantendo em obediência ao Senhor (que é o meu caso! rs) Entendeu?

(Leia esse texto aqui do Blog sobre “A cultura maligna que destrói os sonhos dos solteiros”:

https://sarahsheeva.wordpress.com/2013/08/19/vamos-refletir-sobre-uma-cultura-maligna-mundana-e-ridicula-que-destroi-os-sonhos-dos-solteiros/

)

 E então a irmã me respondeu gentilmente assim:

“Eu pensei que a Pastora dava conselhos aos solteiros para se casarem com a benção de Deus… por isso escrevi aquilo… mas se os seus conselhos são outros, então realmente eu estou equivocada, me desculpe Pastora, se fosse conselhos para os solteiros se casarem, sim, a minha opinião continua sendo a mesma, apenas quem é casado e deu CERTO no casamento pode dar conselhos em como também chegar lá…. mas pelo que a Pastora escreveu, os seus conselhos são outros… Paz!”

Minha resposta final:

Querida, é claro que eu te desculpo, fique tranquila.
Porém deixa eu te dizer algo que tenho ministrado à Igreja por todo o Brasil, e que estou percebendo que você precisa muito saber:

Cuidado com a “cultura de idolatria cega ao casamento” (que está atingindo a muitos cristãos) isso não é de Deus.
Não adianta nada uma pessoa casar só por casar.
Tem MUITA gente casada que está extremamente infeliz no casamento!
Recebo milhares de e-mails de todo o Brasil, e posso te afirmar que “ser casada” não é sinônimo de vitória não.
Tem mulher que está casada com o cara errado, e está extremamente infeliz, pois o casamento (a cerimônia) não muda o mau caráter, nem faz milagre nas incompatibilidades existentes entre o casal.
Casar tem que ser com a pessoa certa, se não, não adianta nada casar!
Casar só para dizer que está casada ou desfilar com a aliança no dedo não significa nada.
Tem que casar CERTO! Com a pessoa certa!
O único jeito de casar CERTO é receber DAS mãos de Deus a pessoa certa.
E ninguém tem o poder de conseguir a pessoa certa com a força do próprio braço, isso é uma ilusão do diabo.

A VERDADE é que “casar com a pessoa certa” é uma dádiva que só Deus pode dar.
Ou seja (casar com a pessoa certa) não é uma “feitiçaria-gospel”, nem um “encantamento-gospel”, não é algo que nós fazemos “acontecer”, mas é um presente de Deus!
Só Deus pode trazer a pessoa certa para alguém!
Sendo assim, o único jeito de casar “NA vontade de Deus”, é receber o favor de Deus nessa área, a graça de Deus!
Não é algo que a pessoa possa “fazer acontecer” com seus atributos naturais. É algo que a pessoa RECEBE das mãos de Deus!
Quem acredita que pode “fazer acontecer” ou “arrumar” a pessoa certa é o ímpio, o incrédulo, o humanista… não um crente. Porque o crente SABE que SÓ DEUS pode dar a pessoa certa.
Porém, a nossa cultura “gospel” tem se tornado humanista, mundana e podre, e tem ensinado as pessoas a “arrumarem” alguém com a força do próprio braço.
Uma falta de fé (de confiança em Deus) tem invadido o coração de muitos irmãos na área sentimental.
Aí vemos muitos casamentos frustrados, porque as pessoas se casaram sem ouvir a direção de Deus, sem a opinião de Deus, escolheram NA CARNE, “arrumaram alguém”, e depois se frustraram por não existirem afinidades suficientes para que o convívio fosse agradável e saudável.

Casar com a benção de Deus nem sempre significa casar na vontade de Deus!
Tem gente casando na vontade da carne e pedindo a benção de Deus!
Tem gente que quer a benção de Deus, mas não quer a opinião de Deus sobre aquele relacionamento!
Muitos já estão decididos, e só querem que Deus abençoe! Mas não perguntam para Deus qual é a SUA vontade…
Muitos não entendem que as bênçãos espirituais (da cerimônia) ocorrem no âmbito espiritual, porém, o relacionamento a dois não acontece só na esfera espiritual não! Tem outras áreas envolvidas que são de extrema importância. Ou seja, Deus pode abençoar um casal que se casa em santidade, MAS se esse casal não quis a opinião de Deus no momento da escolha, isso não significa que eles vão dar certo. Porque? Porque a benção de Deus é espiritual! E a escolha da pessoa certa não é só espiritual, a escolha é espiritual, EMOCIONAL, e FÍSICA. (Espírito, alma e corpo!)
Se a Igreja e a maioria dos pastores dessem a atenção a esse assunto (como precisa), nós não veríamos tantos divórcios, e tantas histórias horríveis de relacionamentos frustrados DENTRO DAS IGREJAS.
Deus abençoa qualquer casamento (em santidade) com bênçãos ESPIRITUAIS em uma cerimônia de casamento. (Essa benção espiritual ocorre em nosso espírito).
Mas temos que lembrar que nós não somos somente espírito. Nós somos espírito, alma e corpo. POR ISSO é necessário se casar com alguém que tenha afinidades tanto no espírito, como na alma e no corpo!

Deus libera as bençãos ESPIRITUAIS em nosso espírito humano, na dimensão espiritual. E como muitos irmãos não entendem a diferença entre espírito, alma e corpo, acabam “espiritualizando” áreas (de um relacionamento) que NÃO DEVERIAM SER ESPIRITUALIZADAS jamais, e aí acontecem os problemas… quando se casam se frustram… porque?
Porque a benção espiritual que eles receberam (na cerimônia de casamento) não “anulou” as incompatibilidades de ALMA e CORPO que existiam entre o casal! (Exemplo: não há amizade entre eles! Não há afinidades! Não há compatibilidade de alma e/ou de corpo entre eles!)
A benção espiritual da cerimônia não faz as incompatibilidades “desaparecerem num passe de mágica”.
Receber a benção (na cerimônia de casamento) não significa que o casal terá (automaticamente) compatibilidades de alma e de corpo!
Só Deus pode dar isso!
“Ah Sarah, mas tem ímpio/incrédulo que tem um bom casamento!”
O motivo disso é que eles aprenderam a escolher com inteligência! (espírito, ALMA e corpo! A inteligência fica na ALMA, que é a mente!) Muitas pessoas que ainda não creem em Jesus, já aprenderam algo que muitos que creem ainda não aprenderam: que é preciso usar a inteligência para ESCOLHER certo!
E quem foi que deu inteligência ao homem??
Foi Deus!!!
Se um crente (que é nascido de novo) não usa a inteligência para escolher, e um incrédulo usa, o incrédulo pode sim ser mais bem sucedido em seu casamento.
Foi Jesus quem disse que Deus dá a MESMA chance de felicidade a TODOS:
“Porque (Deus) faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.” (Mateus 5:45)

Sendo assim, todo relacionamento com a pessoa certa, é sim uma benção de Deus!
“Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.” (Tiago 1:17)

Só Deus pode dar a pessoa certa, aquela pessoa que possui: tanto as qualidades que desejamos e necessitamos, como os defeitos que suportaremos!
Mas então persiste a a pergunta que os solteiros sempre fazem:
“Deus é quem escolhe para nós a pessoa certa, ou somos nós quem escolhemos? E assim Deus abençoa do mesmo jeito?”
(A resposta está em meu livro Defraudação Emocional)
Resposta: Os dois casos podem dar certo!
Porque?
Porque há 2 tipos de casamento:

1) A pessoa pode “arrumar alguém” pra casar (escolher na força do próprio braço, sem pedir a opinião de Deus) e casar em santidade.

2) A pessoa pode esperar em Deus a pessoa certa chegar, e escolher essa pessoa certa debaixo da direção de Deus, com a OPINIÃO de Deus, com os sinais de Deus, e casar em santidade.

A benção ESPIRITUAL (derramada na cerimônia do casamento) virá sobre os dois casais, nos dois casos. Porém, só no segundo caso existe a “garantia divina” que dará certo, tanto no espírito, como na alma, e no corpo! Porque?
Porque se Deus OPINOU, Ele nunca erra, nunca falha, e nunca deixa de cumprir o que diz!
Esse é um dos conselhos que eu dou aos solteiros:
Que ninguém se iluda sobre casamento. Que ninguém fique somente espiritualizando e ignorando as outras partes (que são também muito importantes). Entendeu?

Sabe irmã, espero que tenha te ajudado a entender a importância de fazer uma reforma na tua forma de pensar sobre casamento e relacionamentos (resgatando a cultura do Reino sobre relacionamentos na sua mente).
Pois o princípio bíblico que acredito é esse aqui:
Apocalipse 3:7
“…Isto diz O que é Santo, O que é Verdadeiro, O que tem a chave de Davi; O que abre, e ninguém fecha; e fecha, e ninguém abre”

Traduzindo: a porta que Deus abre, ninguém fecha! E a porta que Deus fecha, ninguém abre! Ou seja: “O que você conquistar com as suas forças, um dia alguém (mais forte que você) pode retirar de você. Porém, o que Deus te der, o que você receber das mãos de Deus, será seu para sempre!”

Se alguém é bem casado/bem casada, então dê TODA GLÓRIA a Deus!
E cuidado para não se ensoberbecer por isso, ou para não agir com sentimento de superioridade sobre os solteiros, ou até mesmo menosprezar aqueles que ainda não são casados, pois muitos estão pagando um preço alto de profunda obediência a Deus.

Agora querida, depois de tudo isso que você escreveu, eu te desafio a compartilhar o seu testemunho de espera (tanto como o meu tem sido compartilhado). Pois não posso me sentir mal por Ele ter ME escolhido, e não escolhido você.
Infelizmente irmã, a maioria das pessoas nas igrejas de hoje em dia, não tem um testemunho de namoro em santidade, e muitos se casaram para “tapar as brechas” que abriram no namoro pecaminoso que viveram.
E você?
Esperou em santidade?
Você tem testemunho nessa área?
Você casou em santidade?
Você pode ensinar um casal de solteiros o caminho que você percorreu até o casamento?
Até porque, toda essa sua forte opinião deve estar baseada no seu próprio ministério, certo querida?
Você tem um ministério como o meu?
Você ajuda e ensina as pessoas a esperarem em santidade e escolherem segundo a vontade de Deus?

Claro que não né amada.
Porém, você não mediu esforços para fazer comentários que desmereçam o trabalho de uma mulher que está obedecendo a Deus, e vivendo aquilo que você nunca viveu por Jesus.
Ser casada não significa ter vivido em santidade, e não significa ter sabedoria para ensinar aos solteiros. Muitos casados não tem testemunho de vida de solteiro em santidade.
Se eu, sendo solteira, Deus me usa tanto para abençoar tantas pessoas solteiras e casadas… imagine então quando eu for casada! Vai ser tremendo!
Mas e você querida?
Você é casada, mas… mas não tem condições de compartilhar nada que ajude as pessoas solteiras. A única coisa que você consegue fazer é criticar e perseguir alguém que está ajudando.
Sem problemas. Eu fico com a Palavra de Deus:

“Porquanto qualquer que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado.” (Lucas 14:11)

Paz, Sarah Sheeva
04.06.14

 

Leia também: “Vida sentimental: Testemunho antes, durante, ou só depois?”

https://sarahsheeva.wordpress.com/2014/02/18/vida-sentimental-testemunho-antes-durante-ou-so-depois/

Existe profecia para casamento?

Cuidado com as
Cuidado com as “profetadas” que existem por aí…

A Aida me enviou a seguinte pergunta em minha página do Facebook:
“Tenho uma dúvida e queria a sua opinião Pastora Sarah Sheeva: Existe profecia para casamento? Há relato sobre o assunto na bíblia?”

Resposta:

Aida, antes de qualquer coisa, precisamos saber o que é uma profecia. Segundo o dicionário, profecia também significa: “previsão do futuro”, “presságio”.
Ou seja, quando alguém recebe uma profecia, está recebendo uma “previsão” do que um dia irá acontecer.
Sendo assim, é claro que Deus pode revelar o futuro da vida sentimental de alguém se Ele quiser fazer isso, porém não temos relatos bíblicos sobre isso, portanto isso não é algo comum.
Pode acontecer? Pode. Mas é raro. Não é algo que Deus costuma fazer, por isso é preciso tomar cuidado.
Porque?
Porque existem muitas pessoas que se passam por profetas, ou forjam “profecias” para manipular outras a fazerem o que elas querem. Temos que tomar cuidado com as “profetadas” (falsas profecias, ou profecias da alma) que existem por aí. Infelizmente existem pessoas que brincam com isso, e que prejudicam a vida de outras pessoas, prejudicam aquelas que, por crerem cegamente em qualquer tipo de “profecia”, acabam acreditando em tudo que alguém falar “em nome de Deus”. Mas é preciso saber que nem todos que dizem falar “em nome de Deus” estão realmente falando em nome dEle. Muitos falam pela própria alma (mente, emoções), e infelizmente muitos também falam debaixo de espíritos de engano (demônios).
Por isso tem que tomar MUITO cuidado com profecias sobre a área sentimental, porque a MAIORIA é furada.
No meu livro “Defraudação Emocional” eu explico isso bem no capítulo onde falo da defraudação-cupido, é realmente muito perigoso.
Quando Deus dá uma profecia sobre casamento ou vida sentimental, geralmente (a profecia) é uma CONFIRMAÇÃO de algo que Deus já falou com a pessoa no secreto (em suas orações particulares com Deus) algo que Deus já falou pessoalmente a pessoa. Ou seja, a profecia se torna um sinal de confirmação de que aquilo que Deus está falando a pessoa (em suas orações pessoais) de fato vai acontecer.
Mas quando alguém vem e entrega uma profecia qualquer, temos que desconfiar.
Não que não seja verdade, mas temos que desconfiar, orar, pedir confirmação a Deus, ao invés de sair por aí acreditando em tudo que dizem (como “crianças espirituais” carentes e imaturas). Não devemos acreditar em toda “profecia” que nos dão, sem antes averiguar com Deus.
Além disso, quem tem relacionamento com Deus e com Sua Palavra, não fica buscando profecias por aí não. Mas vive na CERTEZA de que Deus é Fiel e Justo em tudo que Ele faz, e assim CONFIA nEle plenamente.

Outra coisa importante é a diferença entre Profecia e Visão.
Profecia é uma anunciação falada, é quando de fato Deus usa a boca de alguém para falar ao seu povo, ou a alguém específico.
Já a visão é uma anunciação visual, mais difícil de compreender, porque ela sempre envolverá a INTERPRETAÇÃO de quem viu (e de quem ouviu o relato de quem viu).
Por isso as visões nunca dever ser tratadas com o mesmo crédito que as profecias faladas, porque elas são mais difíceis de serem compreendidas, e são mais fácies de serem distorcidas pela nossa alma (mente).
Apesar das visões espirituais serem algo comum para as pessoas que tem uma vida espiritual ativa, nem sempre recebemos a interpretação das visões. E quando recebemos, nem sempre recebemos a interpretação na mesma hora que temos a visão.
Além disso, em nosso meio existem muitas pessoas enfermas emocionalmente, e existem pessoas que se passam por “profetas”, alguns fingem profecias, e fingem terem tido visões, e isso no intuito de receberem atenção. São pessoas que “brincam” com as coisas sérias de Deus, infelizmente hoje em dia é mais comum do que imaginamos.
Assim, da mesma forma que desconfiamos das profecias que nos entregam, devemos desconfiar das visões que nos repassam, não acreditando em tudo que nos dizem, mas buscando ser dirigidos pelo Espírito de Deus, pois nem sempre as pessoas que nos dizem terem “recebido uma visão” são honestas, infelizmente é uma realidade de nosso meio nos dias de hoje.
Além disso, quando a visão for real, não devemos acreditar na primeira interpretação, por causa do perigo da interpretação que a nossa alma deseja. Nossa alma tem a tendência a interpretar de acordo com o que ela deseja, nossas emoções podem distorcer ou manipular a interpretação de uma visão, levando a acreditarmos que Deus está falando algo que Ele na verdade, não está.
Sendo assim, da mesma forma que as profecias, as visões devem ser analisadas, e devemos orar sobre elas, buscando discernimento de Deus e interpretação correta, sabendo que muitas vezes, podemos vir a receber a interpretação somente dias, meses e anos depois de uma determinada visão.

Quando a nossa alma está procurando por alguém para casamento, ou quando já estamos envolvidos emocionalmente com alguém, temos que estar mais atentos do que o normal, porque a nossa alma ficará muito mais vulnerável a possíveis falsas-profecias sentimentais.
Mas afinal, o que a Bíblia nos mostra sobre essa procura?
Será que Deus interfere nessa área de nossas vidas?
Será que Deus nos orientaria em uma possível escolha para casamento?

Na Bíblia temos um exemplo bom sobre a procura na área sentimental na história de Isaque e Rebeca (Gn 24) onde Abraão pede ao servo dele que vá buscar uma esposa para Isaque.
Observe que Abraão não entregou nenhuma “profecia” para seu servo. Porém ele deu ORIENTAÇÕES para que o servo seguisse, orientações racionais, e não espirituais. E o servo de Abraão (que era crente) orou a Deus pedindo direção de Deus para encontrar a mulher certa para Isaque, e Deus concedeu o pedido dele, e deu a ele os sinais que ele pediu.
O servo de Abraão buscou orientação espiritual DIRETA de Deus, para então conseguir agir racionalmente, e fazer a escolha certa para Isaque, obedecendo a direção dada por Abraão.

Vamos ler isso em Gênesis 24 (com meus comentários em parênteses)

2- E disse Abraão ao seu servo, o mais velho da casa, que tinha o governo sobre tudo o que possuía: Põe agora a tua mão debaixo da minha coxa, 3- Para que eu te faça jurar pelo Senhor Deus dos céus e Deus da terra, que não tomarás para meu filho mulher das filhas dos cananeus, no meio dos quais eu habito. (me faça um juramento que você não escolherá mulher desse povo aqui para se casar com meu filho)
4- Mas que irás à minha terra e à minha parentela, e dali tomarás mulher para meu filho Isaque. (tu irás buscar mulher da minha linhagem e parentela, da minha cultura, da minha crença, para meu filho)
5- E disse-lhe o servo: Se porventura não quiser seguir-me a mulher a esta terra, farei, pois, tornar o teu filho à terra donde saíste? (se a mulher não quiser vir, eu levo teu filho pra lá?)
6- E Abraão lhe disse: Guarda-te, que não faças lá tornar o meu filho. (não, não faça meu filho voltar pra lá)
7- O Senhor Deus dos céus, que me tomou da casa de meu pai e da terra da minha parentela, e que me falou, e que me jurou, dizendo: À tua descendência darei esta terra; ele enviará o seu anjo adiante da tua face, para que tomes mulher de lá para meu filho. (Deus vai te guiar, e vai enviar um anjo na tua frente para te orientar, para que você escolha a mulher certa para meu filho, de lá da minha linhagem)
8- Se a mulher, porém, não quiser seguir-te, serás livre deste meu juramento; somente não faças lá tornar a meu filho. (se a mulher não quiser vir com você, estás livre do juramento que me fizeste, mas não deixe meu filho voltar pra lá de jeito nenhum)
9- Então pôs o servo a sua mão debaixo da coxa de Abraão seu senhor, e jurou-lhe sobre este negócio.
10- E o servo tomou dez camelos, dos camelos do seu senhor, e partiu, pois que todos os bens de seu senhor estavam em sua mão, e levantou-se e partiu para Mesopotâmia, para a cidade de Naor.
11- E fez ajoelhar os camelos fora da cidade, junto a um poço de água, pela tarde, ao tempo que as moças saíam a tirar água.
12- E (o servo) disse (orou): Ó Senhor, Deus de meu senhor Abraão, dá-me hoje bom encontro, e faze beneficência ao meu senhor Abraão! (o servo orou a Deus pedindo que Deus providenciasse o BOM ENCONTRO entre ele e a moça certa para ser a melhor esposa para Isaque, ele orou a Deus pedindo que Ele atendesse ao pedido de Abraão para Isaque, que ele – o servo – encontrasse ali uma moça da linhagem familiar de Abraão)
13- Eis que eu estou em pé junto à fonte de água e as filhas dos homens desta cidade saem para tirar água; (muitas mulheres estavam ali tirando água, ele não tinha como saber qual delas era da linhagem de Abraão)
14- Seja, pois, que a donzela, a quem eu disser: Abaixa agora o teu cântaro para que eu beba; e ela disser: Bebe, e também darei de beber aos teus camelos; esta seja a quem designaste ao teu servo Isaque, e que eu conheça nisso que usaste de benevolência com meu senhor. (o servo pediu a Deus um SINAL. Isso sim é bíblico. E o sinal foi bem específico, impossível de ser manipulado: ele pediu que além de lhe dar água, a mulher OFERECESSE água para seus camelos, sem que ele pedisse a ela)
15- E sucedeu que, ANTES QUE ELE (o servo) ACABASSE DE FALAR (com Deus), eis que Rebeca, que havia nascido a (de) Betuel, (que era) filho de Milca, (e Milca era) mulher de Naor, (que era) irmão de Abraão, saía com o seu cântaro sobre o seu ombro.
16- E a donzela era mui formosa à vista (muito bonita), virgem, a quem homem não havia conhecido (virgem, nunca tinha tido relações sexuais); e desceu à fonte, e encheu o seu cântaro e subiu.
17- Então o servo correu-lhe ao encontro, e disse: Peço-te, deixa-me beber um pouco de água do teu cântaro.
18- E ela disse: Bebe, meu senhor. E apressou-se e abaixou o seu cântaro sobre a sua mão e deu-lhe de beber.
19- E, acabando ELA de lhe dar de beber, DISSE: Tirarei também água para OS TEUS CAMELOS, até que acabem de beber.
20- E apressou-se, e despejou o seu cântaro no bebedouro, e correu outra vez ao poço para tirar água, e tirou para todos os seus camelos.
21- E o homem estava admirado de vê-la, CALANDO-SE, para saber SE o Senhor havia prosperado a sua jornada ou não. (o servo ficou CALADO, e não deu nenhuma pista, para ter certeza se haveria o sinal, e se não seria um “sinal” manipulado por ele, pois ele não podia errar na escolha)
22- E aconteceu que, acabando os camelos de beber, tomou o homem um pendente de ouro de meio siclo de peso, e duas pulseiras para as suas mãos, do peso de dez siclos de ouro; (essa era uma forma gentil de iniciar uma conversa respeitosa com a moça, era uma forma dele fazer com que ela o ouvisse)
23- E disse (o servo a Rebeca): De quem és filha? Faze-mo saber, peço-te. Há também em casa de teu pai lugar para nós pousarmos? (o servo perguntou aquilo que era mais importante: de que linhagem ela era. Para saber se realmente o sinal que ele recebera correspondia a sua oração, e ao pedido de Abraão)
24- E ela lhe disse: Eu sou a filha de Betuel, filho de Milca, o qual ela (Milca) deu a Naor. (só aqui CUMPRIU-SE O SINAL que o servo havia pedido a Deus, porque além dela ter dado água a ele, e aos seus camelos, ela se identificou como sendo da linhagem de Abraão: filha de Betuel, neta de Naor, que era irmão de Abraão)
25- Disse-lhe mais: Também temos palha e muito pasto, e lugar para passar a noite. (a hospitalidade era mais uma confirmação para ele)
26- Então inclinou-se aquele homem e adorou ao Senhor,
27- E disse: Bendito seja o SENHOR Deus de meu senhor Abraão, que não retirou a sua benevolência e a sua verdade de meu senhor; quanto a mim, o SENHOR me guiou no caminho à casa dos irmãos de meu senhor. (o servo adorou a Deus em gratidão pela clara resposta de Deus)
28- E a donzela correu, e fez saber estas coisas na casa de sua mãe. (Rebeca entendeu rápido que Deus estava naquele negócio, e correu para contar a família)

O que vejo Deus nos ensinar nessa passagem é que devemos usar a inteligência emocional para a área sentimental. Não devemos agir na carne, e nem devemos espiritualizar os nossos desejos (pensar que os nossos desejos são sempre vindos de Deus).
Porque nossos desejos emocionais podem estar sendo dirigidos pela nossa carne, e não por Deus.
Não devemos espiritualizar as vontades da nossa carne, devemos buscar a direção de Deus sobre algo que já sabemos sobre Ele:
Deus não quer que nos casemos com pessoas que não O amam, que não são da mesma “linhagem” que nós somos (linhagem aqui, para os dias de hoje, significa: a mesma fé).
Sendo assim, não devemos basear a nossa vida sentimental em profecias, mas sim em evidências lógicas das coisas que Deus já nos falou, e das coisas que percebemos que provém de Deus.
Nesse texto podemos ver que Deus sempre trabalha com lógica quando se trata de escolha nessa área (sentimental).
E foi por isso que Abraão deixou claro ao seu servo que a mulher para seu filho se casar deveria ser da mesma linhagem que a dele, porque isso é algo lógico (é lógico que uma pessoa da mesma fé provem da vontade de Deus).
E também foi por isso que o servo não se deixou levar pelo que ele via (muitas moças) mas ele buscou uma direção (e um sinal) de Deus, porque ele sabia o que ele estava procurando, racionalmente: uma mulher específica, uma mulher da linhagem de Abraão.
Não era uma procura aleatória, era uma procura específica.
O servo não se deixou levar pelo primeiro sinal (o sinal da água aos seus camelos), ele não se deslumbrou com o primeiro sinal, mas ele só teve certeza que provinha de Deus quando ele confirmou que, além dela ter lhe dado água, além dela ter dado água a seus camelos, ELA ERA DA LINHAGEM DE ABRAÃO, e estava totalmente disposta e aberta a recebê-los em casa.
Só então o servo se prostrou e adorou a Deus por ter certeza que aquilo vinha de Deus.
Ele não creu por apenas 1 sinal, ele creu por uma série de sinais que estavam em concordância total com a vontade de seu senhor Abraão, e com a vontade do Senhor Deus.
Rebeca era a melhor escolha, melhor do que o servo poderia ter imaginado.
E assim é (sempre) a vontade de Deus para essa área (sentimental) na vida de Seus filhos e filhas, se aprendermos a discernir a Sua direção, viveremos a melhor escolha.
Porém, infelizmente, por não terem esse conhecimento da Palavra, muitos filhos e filhas não vivem a vontade de Deus para suas vidas sentimentais, porque não aprendem a discernir quer a vontade de Deus é Boa, Perfeita e Agradável (Rm 12.2), e assim ACEITAM viver uma vontade “meia-boca”, uma vontade “quase” perfeita, se casando com alguém que não é o melhor de Deus para suas vidas, e isso porque acreditaram mais em profecias da boca dos homens (ou profetadas) do que naquilo que a Palavra diz: Deus é BOM! (Salmos 106:1, Salmos 117:21 Crônicas 16:34).

Quando buscamos a direção de Deus e a resposta dEle para a vida sentimental, precisamos primeiro conhecer a vontade dEle, para depois estarmos atentos ao que Ele nos disse.
Deus é Bom, e Sua vontade é SEMPRE boa, agradável e perfeita para nós (Rm 12.2). Deus nunca dirá para escolhermos o PIOR para nós, NUNCA. Ele sempre dirá para escolhermos o melhor, o que fará bem para nós.
Abraão sabia disso, e por isso foi exigente em escolher a melhor opção para seu filho.

Com certeza Deus disse a Abraão que não procurasse mulher de outra linhagem, eu suponho que sim. Mas independente da direção de Deus, Abraão foi inteligente emocionalmente, ele conhecia a vontade de Deus (boa, agradável, perfeita), e por isso orientou seu servo a ser inteligente também.
Abraão tinha sabedoria, e sabia que casamento não é só sexo, mas é convívio, é o dia a dia. E para dar certo, é preciso que existam afinidades entre as pessoas que vão se casar.
Por isso, quando são da mesma “linhagem” é mais provável que existam afinidades do que quando não são.
Então, podemos concluir (nessa leitura) que a vontade de Deus para a vida sentimental dos solteiros e solteiras (filhos e filhas dEle) é:
Que sejamos inteligentes na nossa forma de escolha, inteligentes para discernir que:
SE não é da “linhagem”, não é de Deus. Por que?
Porque Deus é Bom, e tem sempre o melhor para nós.
Lembrando que “o melhor” para nós nem sempre é o que a nossa carne quer, mas muitas vezes, é o que nem conhecemos ainda!
Quem só teve relacionamentos ruins, tem mais dificuldade de fazer uma boa escolha, porque nunca viveu nada bom, agradável (e muito menos perfeito…)
Por isso, peça a Deus que te mostre o que é o melhor para você nessa área sentimental. Tenha relacionamento com Deus, não aceite um relacionamento que não te supra as necessidades emocionais, físicas, etc, não prossiga em um namoro com alguém que não tem afinidades com você, e principalmente, não seja uma pessoa carente manipulada por profecias ou “revelamentos”.
O casamento é uma decisão muito séria em nossas vidas para arriscarmos, ou para colocarmos essa responsabilidade nas mãos de outras pessoas. Sejamos sábios e inteligentes para esperar e escolher.

Que Deus os abençoe,
Pra.Sarah Sheeva
07.03.14

Para ler sobre os “oito sinais bíblicos que Deus sempre dá quando o namoro serve para casar” leia o livro Defraudação Emocional. Adquira o livro aqui nesse link:
http://store.sarahsheeva.com.br/

Mulher, pare de “mendigar” amor!

Foto e frase do Instagram do ministério Eu Escolhi Esperar.
Foto e frase do Instagram do ministério Eu Escolhi Esperar.

Muitas mulheres solteiras me enviam pedidos de aconselhamento sentimental, e a maioria está com as mesmas dúvidas. Uma dúvida comum é:

“Pastora, comecei a namorar, e caí em pecado (fiz sexo) com ele, E agora ele me largou! O que faço? Estou sofrendo…”

Outras dizem assim:

“Pastora, fiz sexo com ele, e depois ele me deixou. Ah se eu soubesse que ele era canalha desse jeito, eu não teria feito sexo… e agora? Estou mal…”

Vejam como é séria a situação das mulheres cristãs em nosso país, e vejam como precisamos urgentemente restaurar a cultura sobre os relacionamentos.
A Maioria das mulheres não sabe nada sobre “homem”, ou como se relacionar com os homens de forma saudável. Porque será que Deus não manda o cara certo para algumas?

“Porque se com o cara ERRADO você CAI em pecado, imagina então o que você faria com o cara CERTO!!!”

Há muita “mendicância emocional” em nosso meio… muita mulher que nada sabe do amor, porque?

Porque não ama nem a si mesma… como vai amar ao próximo se não consegue nem mesmo se amar??

Antes de ficar tentada a “cair em pecado” uma mulher deveria parar e se questionar o seguinte:
– Porque estou sendo tentada?
– Estou dando brecha para ser tentada?
– Estou beijando na boca do cara?
– Estou dando amassos no cara?
– Estou me abrasando com o cara?
– Estou deixando o cara me tocar ou me estimular?

Se a resposta for SIM, então essa tal “tentação” na verdade tem outro nome: BURRICE.
É burrice (mulher) despertar dentro de você um desejo descontrolado por um homem que você não conhece, que não é teu marido, que não tem compromisso com você!
E é mais burrice ainda cair em tentação com ele.
Lembre-se: tem muito idiota que beija bem, que sabe dar altos amassos maravilhosos… mas é idiota (safado), é defraudador!

Não se iluda com a “pegada” boa de um homem, porque pode ser que seja SÓ ISSO que ele tenha pra te oferecer.
E mais nada.
Acorda mulher!
Pare de ser mendiga-emocional, pare de aceitar “migalhas”, comece a ser dar o devido valor!

Veja essa frase da Joyce Meyer:

Imagem

É preciso decidir começar a se comportar como quem você realmente é: Princesa do Rei, do Pai Celestial… e Princesa do teu futuro marido.
Paz, Pastora Sarah Sheeva

21/01/14