Tristeza e infelicidade NÃO SÃO a mesma coisa. Saiba a diferença…

Tristeza e infelicidade não são a mesma coisa.

Felizes ou tristes

A imagem nesse quadro é interessante e faz muitas pessoas pensarem e refletirem sobre suas próprias vidas. Ainda que algumas pessoas neguem sua realidade interior, ou ainda que outras possam admitir sua situação interior quando se identificarem com a lista das “pessoas tristes” desse quadro, eu pergunto a vocês: Como ajudar as pessoas a saírem disso?
Do que adianta refletir, pensar, se não mudar?

Aqui vai a minha ajuda:

Todo cristão precisa saber que o autoconhecimento (conhecer a si mesmo) é o caminho para a cura da alma à luz da Palavra (Sl 139.23), quem não SE conhece, não consegue ir muito longe na cura interior. E por que? Porque Deus só entra nos “lugares” que O convidamos (Ap 3.20).
Já nos lugares que não temos acesso (não enxergamos) ou que não abrimos para Ele entrar, Deus respeita, e não invade. Ele não entra sem bater, e não “arromba” a porta. É um princípio dEle.

Por causa disso, algumas pessoas que são crentes, passam a vida inteira com problemas na alma, e as vezes, problemas tão enraizados, que essas pessoas já até se acostumaram a viver assim, e não as incomoda mais.
Quando não incomoda, quando nós nos “acostumamos”, a nossa alma tende a se acomodar no problema sem nunca querer mudar.
E qual é o problema disso?
O problema é que podemos nos tornar pessoas realmente infelizes e frustradas devido ao comodismo nos problemas de alma que nos acostumamos, podemos nos tornar carrascos da nossa própria alma, ou prisioneiros de si mesmo.

Mas então o que fazer?
Qual é o caminho para não nos acostumarmos e não nos acomodarmos?

Em primeiro lugar, adquirir conhecimento sobre a diferença de:
1) Felicidade X Alegria
2) Infelicidade X Tristeza

Tristeza e infelicidade não são a mesma coisa.
Alegria e felicidade não são a mesma coisa.
A felicidade não é uma sensação, nem uma emoção. Porém, alegria e tristeza são emoções e sensações.
Emoção não é felicidade. Tanto a emoção como a sensação PASSAM… são momentâneas…
Felicidade é algo muito além de emoção ou sensação: felicidade é um estado constante de contentamento interno, que nada tem a ver com as coisas externas, com circunstancias.A felicidade permanece, independente das circunstancias, mas a emoção passa, muda de acordo com a circunstância.

Exemplos:
Você pode SER alguém feliz, porém pode ESTAR em um momento triste. Pode ser que você seja feliz, mas esteja em um velório, chorando a partida de alguém amado/amada. Isso significa emoção de tristeza, mas não significa sentimento de infelicidade.
Ou: você pode SER alguém infeliz, porém pode ESTAR em um momento alegre. Pode ser que você esteja em uma festa, rindo, animado(a), se alegrando (alguns bebem vinho para isso) etc, em busca de sentirem ALEGRIA e sensações de bem estar… porém, se você não for feliz, quando aquele MOMENTO passar, quando aquela emoção de alegria passar, a sua realidade virá a tona: a infelicidade, a insatisfação, a ingratidão, a falta de contentamento. Tudo isso revela um interior infeliz.
Entendeu?
Não tem nada a ver com TER coisas… Há muitas pessoas infelizes que TEM TUDO que o dinheiro pode comprar… porém, não são pessoas felizes.
A felicidade não é algo passageiro, ela não é emoção.
A felicidade não é suscetível aos acontecimentos EXTERNOS,
e por que?
Porque ela é interna, é uma “conquista” INTERNA. (Não externa).
Ao entender isso, o primeiro passo foi dado em direção à felicidade, pois a pessoa para de se iludir, para de achar que sentir alegria é a mesma coisa que ser feliz. Assim, a pessoa também para de colocar a alegria no topo de seus objetivos, e começa a almejar algo bem mais profundo.

Como se tornar uma pessoa realmente feliz?
O segundo passo é descobrir se você é infeliz.
Por que?
Porque muitas pessoas infelizes simplesmente aprenderam a esconder de si e dos outros o quanto são INfelizes. E por que? O motivo é simples: por orgulho e vaidade.
Por orgulho e vaidade, muitas pessoas entram em um estado interno de competição alheia, é um “fenômeno” comum, principalmente para quem frequenta as redes sociais.
Todos os dias milhares de pessoas “postam” as situações mais variadas de suas vidas, e parece que postar a “felicidade” (ou melhor) postar as alegrias e prazeres que estão vivendo, virou uma competição silenciosa ENTRE TODA A HUMANIDADE.
O motivo por trás disso, por trás de toda essa competição silenciosa, é o orgulho e a vaidade.
E o motivo por trás desse orgulho e dessa vaidade é… pasmem… é…
É a baixa autoestima e a INFELICIDADE das pessoas.

Ou seja, quanto mais a pessoa PRECISA “postar” seus bons momentos, mais ela/ele está revelando que é infeliz
E que aquele esforço todo é uma tentativa de convencer a si mesmo (externamente) é uma atitude até inconsciente de contrariar a sua realidade INTERIOR de infelicidade, com algo EXTERIOR ligado a alegria e aos prazeres, porém INTERNAMENTE não podemos mudar nada com coisas EXTERNAS.
A nossa alma sabe que tudo que externamos, que damos, revela o que estamos cheios! (Mt 12.34). E por isso, esse hábito de postar, postar, mostrar, mostrar, é uma tentativa da nossa alma de convencer ao mundo ao seu redor de que aquilo equivale ao nosso interior… porém, não é verdade. Por que? Se você observar, quem tem mesmo, doa naturalmente! E não fica fazendo propaganda. Quem muito fala, pouco faz! Quem muito se auto afirma, revela fragilidade interior.
Nós damos o que temos! De fato, mas as vezes não divulgamos o que temos! Mas divulgamos mentiras! Divulgamos uma falsa felicidade!
Quem é realmente feliz: NÃO PRECISA MOSTRAR A PRÓPRIA FELICIDADE PRA NINGUÉM.
Simplesmente, não sente essa necessidade!

Se a pessoa sente essa necessidade, já é sinal de que não é feliz.
Assim, esse é o segundo passo em busca da felicidade: descobrir se você ainda é infeliz, e parar de ocultar isso de você mesmo, de Deus, e das pessoas que você ama.

O terceiro passo é:
Entender que “o interno só muda com o interno”!

Há coisas internas (que acontecem internamente em nós), e há coisas externas.
E o que é interno que realmente pode nos mudar??
1) Deus: Deus age e opera em nós INTERNAMENTE.
2) O amor: ele também é interno.
Esses são os dois maiores “fatores de mudança” no universo!
Mas observe também que Deus é Amor! Ele é feito disso!

“E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele.” (1 João 4:16)

O quarto passo é: você precisa entender o que é o amor.:
O amor (o verdadeiro amor) NÃO É UMA EMOÇÃO, ele é uma escolha e uma decisão! É incondicional.
Uma mãe (ou um pai) decide amar seu filho, não importando absolutamente nada, se o filho é “assim ou assado”, não importa, ela (ele) o ama! E ponto final.

O amor não passa ou acaba com as circunstancias.
Ele só passa, se ele for falso, ou baseado em uma mentira.
Por exemplo, se uma mulher se casa com um homem que fingiu ter uma certa personalidade, e no decorrer dos anos a real personalidade dele aparece, essa mulher pode descobrir que o homem que ela “amava” não existe ou nunca existiu! Esse é o motivo de algumas mulheres perderem o amor, porque na verdade, nunca amaram a realidade, e sim amaram a ilusão, a ficção. Por isso acabou, porque na verdade, nunca nem existiu.

O amor verdadeiro não acaba!
veja o que diz a Escritura:

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;
Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.
Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.

(1 Coríntios 13:4-13)

Esse é o quarto passo.
Quando você entende tudo isso, aí poderá ir ao quinto passo:
Pedir a Deus que te mostre o que te impede de vivenciar o amor dEle por você, o que te impede de ouvir a Sua voz, crer em Sua Palavra, e O obedecer em tudo o que Ele te direcionar.
Aí vem o autoconhecimento bíblico:

“Examina-me, Senhor, e prova-me; esquadrinha os meus rins e o meu coração.” (Salmos 26:2)
 

“Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos.” (Salmos 139:23)

Quando você começa a enxergar, tudo vai entrando em seu devido lugar dentro de você!
E começa a acontecer um “gerenciamento” das suas emoções e dos seus pensamentos a luz do Espírito Santo de Deus.
Então naturalmente você começa a doar aquilo que está cheio o seu coração:

“O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca.” (Lucas 6:45)

Você então:

– Para de culpar

– Para de ser dono da verdade

– Para de guardar rancor

– Para de criticar o tempo todo

– Para de fofocar (falar mal)

– Para de sentir inveja

– Para de esconder informações boas

– Para de pensar negativamente

E você passa a:

– Ser responsável pelas suas escolhas e decisões

– Ser grato(a) mesmo que ninguém te dê razão

– Ser perdoador(a)

– Ser cuidadoso(a) com as palavras, relatos e ideias

– Se alegrar com a vitória alheia

– Ser compartilhador(a) de boas informações

– Ser positivo(a)

A felicidade tem a ver com a obediência a Deus.
Tome a decisão de obedecer, e de não permanecer sendo a mesma pessoa, Deus quer te transformar em alguém melhor a cada dia!
Deus quer te dar a felicidade!
Tome a decisão de deixar Ele te transformar diariamente em alguém melhor, em alguém mais parecido com Ele!

Que Deus te abençoe,
Sarah Sheeva
01.09.17

 

3 pensamentos sobre “Tristeza e infelicidade NÃO SÃO a mesma coisa. Saiba a diferença…

  1. Obrigada. Visualizei coisas que precisam ser tratadas em mim. Queria ser feliz com Jesus. As vezes invejo algumas pessoas como a Sara Sheeva, Ana Paula Valadão. Helena Tanure e outras tantas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s