O Ser Humano e suas Vontades Descontroladas

O ser humano e suas vontades descontroladas

Outro dia eu estava lendo as notícias na internet e me deparei com algumas notícias horríveis sobre pedofilia, abuso sexual de crianças e de adolescentes. Eu estava analisando tudo isso, pensando em como o mundo/sistema em que vivemos está perdido, e em como o ser humano está cada vez mais alienado de Deus e da Verdade.
É impressionante como as pessoas estão cada vez mais mergulhadas no sistema, cada vez menos interessadas no (verdadeiro) Reino dos Céus, cada vez menos interessadas nas coisas eternas que “a traça e a ferrugem” não corroem, e que “ladrões” não conseguem roubar. (Mt 6:19,20) Casos como o da francesa Lygia Gouardo, ou das austríacas Natascha Kampusch e Elizabeth Fritzl, ainda nos horrorizam. Mas são tantas outras histórias… Madeleine McCann foi apenas uma entre milhões de crianças que desaparecem diariamente, sem jamais serem encontradas. Casos horripilantes vem a minha memória enquanto escrevo, como o dos pedófilos-assassinos belgas Michel Fourniret e Marc Dutroux. Me lembro quando, há alguns anos atrás, tive o conhecimento desses crimes (principalmente do caso Dutroux), chorei por uns 3 dias, fiquei sem dormir, orei e clamei a Deus não só por aquelas crianças, mas para que Ele me ajudasse a viver e a cumprir o chamado nessa terra, para que Ele me ajudasse a fazer a diferença num mundo tão caído e tão corrompido como este.
As vezes, ao ler coisas horríveis como os casos citados, parece que será impossível cumprirmos qualquer missão nessa terra.
Hoje, estava lendo os casos recentes que aconteceram em Luziânia-GO, que também denunciam esse tipo de horror em nosso país. http://www.sinpolgo.org.br/v2/index.php?option=com_content&task=view&id=231&Itemid=28

Sem dúvida, esses crimes revelam a ação de mentes psicopatas, mas além disso, todos esses crimes também revelam algo que, cada vez mais, tem chamado a minha atenção:
O mundo(sistema) tem nos “bombardeado” com um ensinamento muito maligno:
O “culto à auto-satisfação” e a “realização-das-nossas-vontades-acima-de-tudo”. Esse tipo de ensinamento nos “bombardeia” em forma de mensagens e valores difundidos pelo sistema.
O “certo” tem sido “divulgado” como o “errado”, e o “errado” tem sido ensinado como “certo”. Esses ensinamentos de valores errados tem destruído a vida de muitas pessoas, e essa destruição tem acontecido ainda na infância.
Ainda que não seja uma regra, sabemos que crianças que sofreram abusos, freqüentemente se tornam abusadores quando adultos. Isso é uma coisa realmente terrível de se imaginar, já que tantas crianças tem sido abusadas. Será que esses se tornarão futuros “abusadores” também?
Em nosso país, as notícias sobre pedofilia e abuso de crianças tem revelado uma triste realidade: A pedofilia e o abuso infantil acontecem com freqüência em milhões de lugares, mas só agora (em virtude de denúncias de casos já existentes, que é reflexo de uma mudança de comportamento da sociedade e da consolidação de ferramentas de combate aos crimes dessa natureza) é que está começando a ser divulgada (a fundo) a realidade desse problema no Brasil.
Porém, sem querer ser pessimista, e sim realista, eu acredito que o que estamos vendo e ouvindo nas mídias é apenas a pontinha desse “iceberg” chamado Pedofilia e abuso infantil.
http://www.soscriancaeadolescente.com.br/index_novo.php?pagina=noticia&id=1111111695

Pensando sobre isso, sobre o que leva um ser humano adulto, aparentemente sadio, a cometer tais crimes contras crianças inocentes, pesquisei um pouco sobre as descobertas de possíveis soluções para o problema global da pedofilia, e percebi que, além da castração química, ainda não foram descobertos tratamentos eficazes contra esse tipo de vontade maligna: o desejo sexual por crianças.
Penso que o grande problema de nossos dias, e possivelmente o nº1 e grande causador de todos os problemas que enfrentamos como sociedade, e grande causador de todos os problemas em todos os nossos relacionamentos é:
A falta de conhecimento e de domínio sobre as nossas vontades.
E em 2º lugar como grande causador dos nossos problemas, acredito que é:
A falta de conhecimento sobre o quanto o mundo (sistema) nos induz e gera em nós VONTADES malignas, através de seus ensinamentos.
Lidar com as vontades não tem sido um assunto discutido como deveria ser por todos, principalmente pelos verdadeiros cristãos (digo “verdadeiros” para que fique bem claro que há – como em todos os setores – bons e maus, verdadeiros e falsos.
E em nosso meio – cristão – não é diferente).
Independente da crença ou religião, o tipo de ser humano que “só faz o que quer” sempre vai ter problemas sérios na vida, seja de qual natureza for, a vida de um indivíduo que “só faz o que quer” passa a ser problemática e muito ruim a partir de algum momento.
Penso que pelo menos no meio cristão, “Lidar com as vontades” deveria ser um assunto mais trabalhado e discutido, já que na Bíblia (que é fonte da verdade teológica para nós cristãos) diz que o mundo (sistema) jaz no maligno (1Jo 5:19), e que o mal personificado (o diabo) é o príncipe deste mundo (sistema). (João 12:31, 14:30).
Perceba, passe a observar como o mundo (sistema) nos induz a um “culto” as nossas vontades, a “idolatria do nosso querer”, a buscar a felicidade através da auto-satisfação, e de “fazer o que se tem VONTADE”.
A cultura de que “ser livre e ser feliz é = fazer o que dá na telha” ainda é amplamente difundida através do humanismo enraizado no sistema. Essa é a principal “mensagem” e mentira do mundo (sistema): “faça o que você quiser, faça o que você tiver vontade, e aí você será livre e feliz, mesmo que para isso você precise passar por cima do direito (e da vida) dos outros”. Mas nós sabemos que essa não é a verdade sobre a felicidade, nem sobre a liberdade. Pois muitos são os que só fazem o que querem, e mesmo assim não são felizes… Muito menos livres.
Eu diria que, a psicopatia de muitos dos criminosos citados anteriormente, é alimentada e “agravada” por esse problema de “fazer o que quer” em busca da “auto-satisfação” que a humanidade vem seguindo e difundindo inconscientemente.
Acredito até que a falta de limites gerada por essa crença/comportamento (de fazer o que quer) gera muitos desses psicopatas, pois é desde cedo que se aprende a lidar com o “não”, com o limite das coisas. É desde cedo que se aprende a respeitar o direito do outro. É desde pequeno que se aprende a dominar os impulsos e vontades erradas, e isso não tem sido ensinado desde cedo como deveria.
A “auto-satisfação-acima-de-tudo” é um grande problema hoje em dia. As pessoas estão se acostumando a confundir prazer, sensação e emoção com felicidade, estão acreditando que prazer e auto-satisfação física (de qual natureza for) vão trazer a felicidade. Mas a felicidade vai muito além de um momento de prazer e satisfação física, vai muito além de uma descarga química no corpo, felicidade vai além de sensações.
https://sarahsheeva.wordpress.com/2010/10/19/572/

As pessoas (especificamente os cristãos) não tem sido ensinadas a “negar as suas vontades” no dia a dia. Não tem sido ensinadas sobre uma grande verdade:
Que nem tudo que nós temos vontade é bom, ou faz bem. Pelo contrário, as vezes temos vontade pelo pior.  Infelizmente, não vemos essa mensagem se alastrar.
https://sarahsheeva.wordpress.com/2008/04/10/o-que-e-ser-livre/

Em minha caminhada ministerial tenho visto que muitas pessoas recebem ensinamentos de um “cristianismo humanista”, ensinamentos que nem de longe se parecem com o verdadeiro cristianismo ensinado por Jesus. E isso tem acontecido porque o “humanismo gospel” tem se espalhado pelo povo de Deus em todo o mundo.
No humanismo o ser humano e sua satisfação são o “centro” de tudo. Veja como a cultura do “culto à auto-satisfação” e da “realização-das-vontades-acima-de-tudo” está sutilmente inserida nos princípios ensinados em uma das linhas do Satanismo:
(Fonte Wikipédia):
O satanismo é uma seita centrada em torno de Satã, seja através de uma divindade identificada como Satã, seja através da utilização do termo Satã como arquétipo, representando as forças da natureza, em particular da natureza humana. A primeira definição encontra-se no chamado Satanismo tradicional ou Teísta. Ao contrário, o denominado Satanismo LaVey foca a sua atenção no avanço hedonista do indivíduo, em vez de a focar na submissão a uma divindade ou a um conjunto de códigos morais. Contudo, existem outras formas de satanismo na sociedade contemporânea, diferentemente da formulação de LaVey.
Obs:hedonismo: (grego hedonê, -ês, prazer, alegria, desejo + -ismo) s. m. Doutrina filosófica que faz do prazer o objeto da vida.
(Fonte: http://www.priberam.pt/DLPO/default.aspx?pal=hedonismo )

Princípios do satanismo: Em uma das linhas do satanismo cada ser vivo é o seu próprio Deus e governante, cada um é responsável pelos seus atos e o seu modo de ser. Cada um é o seu próprio sacerdote, salvador e Deus. Alguns casos há efetivamente o culto a uma entidade espiritual, que pode ser denominada por satã ou receber outro nome. Em outros casos, o que é rejeitado é a idéia de culto a algo externo à pessoa. O que se busca é a expressão da plena liberdade e responsabilidade da pessoa por si mesma. Outro aspecto é se o movimento utiliza-se de rituais, com caráter religioso próprio, ou se está fundamentado numa atitude filosófica e prática. O predomínio de um ou outro aspecto caracteriza diferentes movimentos satanistas.
(Fonte Wikipédia)

Ou seja, o humanismo (a crença de que o ser humano é o “centro”, a crença de que o mais importante é a realização do ser humano) tem muito em comum com algumas linhas do satanismo, cuja doutrina diz que o prazer (a auto-satisfação) é o principal objetivo da vida humana.
Não posso negar que tenho visto “humanismo gospel” em muitas igrejas pelo Brasil. É claro que não são todos que apresentam esse pensamento e comportamento, mas são muitos mesmo, a maioria. São irmãos e irmãs que, por falha da liderança, aprenderam um “cristianismo errado”. São irmãos que nunca foram confrontados nessa área.
Infelizmente tenho visto essa realidade. Muitos irmãos crentes já estão tão “contaminados” pela “cultura” e pelas VONTADES do mundo (sistema), já estão tão contaminados com a teologia “humanista gospel” do sistema, que nem percebem mais o quão distante dos ensinamentos (e da essência) de Jesus é esse tal pensamento (e conduta) de “fazer o que quer”, ou de “só fazer o que se tem vontade”.
Jesus ensinou outra coisa, completamente diferente disso.
Ele disse que para segui-lo era condicional, era necessário (primeiro) negar-se a si mesmo (negar as próprias vontades), tomar a sua cruz (assumir e obedecer a direção de Deus, ainda que nos seja desagradável), para só então, poder segui-lo (Mateus 16:24).
Veja bem, não confunda isso com salvação em Cristo.
Não estou falando de salvação, que é de graça, que não pode ser comprada por nenhuma das nossas atitudes, e que só acontece quando nós verdadeiramente CREMOS nEle, e O confessamos como nosso Senhor (Dono) e Salvador. Não é disso que estou falando.
Mas estou falando de algo que é condicional enquanto estivermos nesta “dimensão”.
Que “dimensão”? A dimensão da matéria e do tempo (onde ainda precisamos desse corpo físico para andarmos aqui, e onde ainda precisamos desse corpo físico para nos comunicarmos uns com os outros).
Não estou falando de Salvação, estou falando de algo que é “condicional” enquanto ainda não estamos vivendo 100% na dimensão da Eternidade.
O que é “dimensão da Eternidade”?
É o lugar onde as coisas espirituais operam, onde fica o Reino, onde não precisamos desse corpo físico.

Outro dia ouvi de uma pastora amiga minha (PrªEzenete), algo interessante: “Muitos irmãos tem Cristo como seu Salvador, mas não O tem como seu Senhor e Dono…”
Ou seja, muitos querem a “Salvação” mas não querem que Deus “mande” em suas vidas.
Quando Ele é o teu Dono, Ele manda em você. Foi por isso que Jesus disse:
“Quem quiser andar comigo, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz, e siga-me…” (Mt 16:24)
Ou seja, “faça o que eu digo, e não o que você quer!”
Afinal, a vontade dele é boa, perfeita e agradável…
Também foi por isso que Ele disse em Mateus 7.21:
“Vai entrar no reino dos céus (somente) quem faz a vontade do pai (celestial)…” e não quem faz o que quer…
Fazer o que queremos NÃO É BÍBLICO, e não é seguro para as nossas vidas.
Precisamos aprender esse ensinamento rápido, antes que o mundo (sistema) nos cegue, nos tape a visão com as suas ofertas e manjares, pois a felicidade não está ligada a eles (manjares), e sim ao cumprimento da vontade de Deus em nós.
https://sarahsheeva.wordpress.com/2010/03/20/agrada-te-do-senhor-5/

Toda vontade quando não pode ser controlada é um perigo, porque provavelmente ela (vontade descontrolada) já “nasceu” de forma errada. Precisamos praticar o domínio-próprio, aprender a dizer não para a nossa carne (carne=alma+corpo), e aprender a ouvir a voz do Espírito Santo.
Mas como saber se aquilo que estamos “ouvindo” provem de Deus e não de nós?
Resposta: Tudo que vem dEle está alinhado com a Sua Palavra (Bíblia).
A Bíblia está repleta de relatos e histórias onde Deus interage com o ser humano. E em cada ação e reação de Deus, podemos ver como Ele pensa, o que o agrada, e o que o entristece. Assim, podemos então conhecer a Sua vontade.
Foi por isso que Jesus disse:
“…Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus.” (Mt 22:29)
Jesus também disse em Marcos 12:24 que nossos erros provem de não conhecermos as Escrituras.
Se conhecermos a vontade de Deus, a personalidade de Deus, o caráter de Deus… Então conheceremos a vontade dEle, e poderemos praticá-la.   Isso revelará que nós não somos “humanistas”, mas que somos “teocentristas”!
Isso revelará que Deus é o centro, e que Deus está no centro de tudo em nossas vidas! E por causa disso, nós nunca seremos pessoas que tem vontades descontroladas, pelo contrário, nós seremos pessoas controladas pelo Espírito de Deus, pessoas transformadas, cuja vontade é boa, perfeita e agradável.
“E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12:2)

Que Deus os abençoe,
Paz! Sarah Sheeva

Ouça a Palavra “A Raiz do Humanismo” no Youtube:
http://www.youtube.com/watch?v=PrSm0JCsX04&p=F830C64A7989B36E&playnext=1&index=8