Aonde vai acontecer o arrebatamento? (O mundo está chamando por Ele sem saber…)

Essa semana Ele me disse assim:
“A rebelião do mundo soa para Deus como um clamor de filhos rebeldes que destroem e vandalizam a casa, gritando por não terem quem os discipline, sem saberem que o Pai está lá fora observando e ouvindo tudo, e sem saberem que o Pai vai entrar em casa a qualquer momento SEM AVISAR…”


A rebelião do mundo está clamando pela vinda de Cristo. É por isso que em Apocalipse diz que vai piorar muito antes da volta de Cristo, porque o clamor dos rebeldes é: “Se Deus existisse Ele não permitiria isso e aquilo…” e assim, por duvidarem da existência de Deus, muitos vão levando suas próprias vidas em pecado, sem temor, sem preocupação de prestação de contas.
É incrível que a rebelião está tomando conta de quase tudo, até dos entretenimentos. Até os roteiros dos filmes de Hollywood sempre contém falas dizendo que a fé é um delírio da imaginação… todos os filmes e séries de hoje em dia (TODOS) estão bombardeando essa geração com a mensagem hedonista “ANTI-CRÍSTICA”, anti-Deus, anti-fé… para que a fé e a crença na existência de Deus sejam aniquiladas.
O mundo é um cenário que “chama” o anti-cristo diariamente. E o maior sinal disso é a rebelião das pessoas dizendo em seus corações:
“Ninguém manda em mim”,
“Eu faço o que eu quiser”,
“Eu serei o que eu quiser”,
“Não preciso obedecer a ninguém”.
Engano… só engano… a rebelião é o maior traço da personalidade do diabo.

Mas no meio disso tudo ainda existem aqueles que PERMANECERAM fiéis à obediência a Deus, a Sua Palavra, a Sua vontade.
Eu tenho lutado diariamente para ser e permanecer sendo parte desse grupo de pessoas que se chamam IGREJA de Cristo.
Mas como saber se estamos conseguindo?
Quem é o Corpo de Cristo (Igreja) verdadeira que será arrebatada por Ele?
Será que estamos sendo de fato a SUA Igreja?
Será que estamos aptos (segundo a Sua Palavra) para sermos ARREBATADOS?

No livro de Lucas Jesus estava falando sobre o arrebatamento da Igreja para as pessoas, e o discípulo registrou Suas palavras assim:

30- Acontecerá exatamente assim no dia em que o Filho do homem for revelado.
31- Naquele dia, quem estiver no telhado de sua casa, não deve descer para apanhar os seus bens dentro de casa. Semelhantemente, quem estiver no campo, não deve voltar atrás por coisa alguma.
32- Lembrem-se da mulher de Ló!
33- Quem tentar conservar a sua vida a perderá, e quem perder a sua vida a preservará.
34- Eu lhes digo: naquela noite duas pessoas estarão numa cama; uma será tirada e a outra deixada.
35- Duas mulheres estarão moendo trigo juntas; uma será tirada e a outra deixada.
36- Duas pessoas estarão no campo; uma será tirada e a outra deixada”.
37- “Onde, Senhor? “, perguntaram eles. Ele respondeu: “Onde houver um cadáver (outra tradução diz: CORPO), ali se ajuntarão os abutres (outra tradução diz: águias)“. Lucas 17:30-37   (versão NVI)

Observe que no verso 37 eles perguntaram assim: onde vai acontecer isso Senhor?
Ou seja: Senhor, onde será o arrebatamento? Onde ele irá acontecer?
E o Senhor Jesus respondeu duas coisas na mesma resposta:
1) “O arrebatamento VAI ACONTECER onde estiver o CORPO morto (cadáver)”.
2) “Os abutres (ou águias) vão denunciar quem é esse Corpo morto.

Eu sei que esse texto não é fácil de se compreender, ele era um mistério para mim, até que o Senhor me explicou ele em 2012, por isso quero compartilhar com vocês.

Ele me disse que esse CORPO não era apenas a Sua Igreja, o Corpo representa a Sua Igreja verdadeira. E que os abutres representam os demônios.
Então eu me lembro de perguntar ao Senhor o seguinte:

Mas Senhor, por que os demônios vão estar aonde o arrebatamento vai ocorrer??
Por que o Senhor não disse assim “Olha gente, onde estiver o corpo, ali estará o Espírito Santo…” Não seria mais “coerente” dizer isso? Pois afinal, se trata do arrebatamento da Igreja PARA O CÉU (e não de um “comboio” de gente para o inferno) então, se estamos falando do CÉU, por que os demônios estão no meio dessa história??

Então Senhor me mostrou o seguinte:
“Como é a Igreja falsa, e como é a IGREJA VERDADEIRA?”
1) A falsa ama o mundão, ama as coisas do mundo… por isso ela é “viva” para o mundão,  mas é “morta” para Deus, é “morta” para adorar, é morta para fazer a diferença no mundo espiritual.
E a Igreja VERDADEIRA?
2) A iGREJA verdadeira é viva para Deus, VIVA para adorar, VIVA para fazer a diferença… mas ela é “MORTA” para o mundão, de modo que ela chega a odiar o estilo de vida do mundão:
“Aquele que ama a sua vida, a perderá; ao passo que aquele que odeia a sua vida neste mundo, a conservará para a vida eterna.” João 12:25)

A Igreja verdadeira é MORTA para o pecado, é MORTA para o mundão. E essa “morte” exala “um CHEIRO suave” que atrai os “abutres” (demônios).
Por que?
Porque é “o cheiro do sacrifício vivo” que está em Romanos 12:1:

“Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês.
Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Romanos 12:1,2

Os demônios sentem “o cheiro” do “sacrifício vivo” que somos nós quando negamos as nossas vontades erradas, quando renunciamos ao pecado!
Quando fazemos isso, nós nos tornamos O SACRIFÍCIO vivo, nos tornamos um INSTRUMENTO DE ADORAÇÃO A DEUS andando SOBRE A TERRA.
E os demônios sentem o “cheiro” dessa adoração, ela os incomoda!
Por que?
Porque as nossas renúncias GERAM a santidade de Deus em nós (que funciona como um “repelente” contra os demônios) e a santidade em adoração, e a adoração em santidade atraem a presença de Deus para nós ainda mais!
Então o Senhor me disse:
O arrebatamento vai acontecer ONDE houver esse “cheiro” de adoração, esse “cheiro” de “sacrifício vivo” (que é o sacrifício de tudo que desagrada a Deus dentro de nós, de tudo que nós deixamos “morrer” para obedecer a Deus). Isso produz um “cheiro” de adoração sobre nós! Passamos a ser percebidos e observados tanto por anjos quanto por demônios assim: “Vejam, ali vai o “sacrifício-vivo-ambulante” para Deus sobre a face da Terra!”
Ele me disse que o arrebatamento vai acontecer onde ESSA Igreja estiver, uma Igreja que “exala esse cheiro”, que abriu mão de tudo POR Deus, que lhe ofereceu a si mesma como sacrifício vivo.

É verdade que não somos a maioria, porém existimos. E estamos aqui para dizer tanto em nossos corações como PARA O MUNDO que:
DEUS MANDA EM NÓS, que nós somos totalmente submissos a Deus, que seremos e que faremos o que DEUS mandar, e que negaremos as nossas vontades PARA fazermos a vontade de DELE.
Vem Senhor! Porque aonde estiver o Corpo, aí se ajuntarão os abutres.
Eis aqui o Corpo.
Em Teu Nome,
Pastora Sarah Sheeva

@SarahSheeva
#SantidadeAoSenhor
#VocêÉumTemplo

A diferença entre salvação e galardão

Noiva e Jesus

galardao-4-638
“E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra.” (Apocalipse 22.12)

Todo cristão PRECISA saber a diferença entre SALVAÇÃO e GALARDÃO.

1) Salvação, ir morar no Céu, na dimensão da eternidade onde viveremos eternamente na presença de Deus… isso não depende de NOSSOS feitos, isso foi conquistado pelo Precioso Sangue de Jesus Cristo na cruz do Calvário. Apenas precisamos ter uma atitude: receber Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador, reconhecendo que somos pecadores e que precisamos dEle.

2) Galardão é OUTRA COISA.
Galardão significa: Recompensa! E isso sim, isso depende de NÓS, depende do nível de obediência que decidimos viver aqui na Terra.
O galardão é algo ALÉM da salvação, como um “bônus” de Deus para os salvos.
Não existe galardão sem a salvação. O galardão depende da salvação e das obras em obediência aqui para existir lá.
Porém, pode existir salvação sem galardão, ou seja, a salvação não depende do galardão para acontecer em nossas vidas. Significa que uma pessoa poderá ser salva (ir para o céu) porém, não receber nenhum galardão quando chegar lá (não receber nenhuma recompensa lá), o que não interfere em nada em sua salvação, que por si só, já é o maior presente de Deus para nós.
Porém, o galardão é algo a mais, uma recompensa, um presente pela nossa obediência aqui na Terra, e ele dependerá sim da nossa salvação, pois ninguém poderá ser recompensado se não estiver lá no céu.

Mas porque esse assunto (tão importante) é tão POUCO falado nas igrejas?
A verdade é que muita gente não gosta de olhar pra si, porque acaba comparando sua vida com a vida dos outros, comparando suas renúncias com as renúncias dos outros, comparando “suas obediências” com as “obediências” dos outros, comparando sua recompensa com a recompensa dos outros. Muitos não “plantam” a semente da renúncia que outros plantam, porém, querem “colher” os frutos do galardão que outros colhem…
Quantas vezes você já percebeu pessoas que ficam de olho na sua “colheita”, porém, nunca “semearam” as mesmas “SEMENTES” que as suas??

Os crentes que nunca SE DERAM totalmente a Deus, acabam com inveja do galardão (recompensa) dos crentes que se deram TOTALMENTE a Deus e a Sua obra.
E é POR ISSO QUE ESSE TIPO DE POST INCOMODA quem não “paga o preço” da renúncia diária, porque esfrega na “cara da carne” essa dura verdade:
Para quem DEU TUDO por Cristo, a salvação é “só” o bilhete de ENTRADA, porque (para quem DEU TUDO por Ele) TEM muito mais lá NO CÉU! 😃
É uma lei espiritual.
Não tem jeito, foi o Senhor Jesus quem revelou essa “lei”, a lei da recompensa, a lei que está também em João 12.24:

“Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.
” (João 12:24)

Não adianta reclamar, foi Deus quem estabeleceu essa lei.

Quem deu tudo, pode pedir tudo…
A oferta de adoração que gera galardão.

Muitas mulheres e homens cristãos desconhecem essa lei espiritual da “oferta de adoração”, é a oferta que fazemos ao renunciar a algo que amamos, que gostamos, ou que queremos, por amor a Cristo (para fazer a vontade de Cristo).
Você já teve essa experiência?
Já viveu uma situação onde Deus te pediu algo que você gostava MUITO?
Já teve que abrir mão de uma vontade ou um prazer que era muito difícil para você??
Esse tipo de “oferta” representa uma “cruz” para as vontades da nossa alma e do corpo, é como uma cruz onde nós “morremos” para nós mesmos, para os nossos desejos e vontades…
Porém, depois que “morremos” , vem a ressurreição…
E na ressurreição, podemos pedir a Deus o que quisermos!
Por que?
Porque na ressurreição o impossível ACONTECE! (O natural e o sobrenatural)
Assim, quem abre mão de tudo por Jesus (ofertando sua vida e suas vontades em adoração a Ele, fazendo a vontade dEle) deve se preparar para receber cem vezes mais de tudo aquilo que abandonou por Ele!

Ainda que nós O seguimos porque O amamos, e não pelas recompensas… mesmo assim Ele é tão Justo, que gosta de recompensar a todos que O obedecem!

Veja Mateus 19.29:
E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou terras, por amor de meu nome, receberá cem vezes tanto,
e herdará a vida eterna.”

Então, se você abriu mão de tudo por Jesus Cristo, se prepare! 💖

JESUS-is-the-only-way-to-Heaven

E não pense que o céu é um salão branco cheio de gente igual vestido igual… não!
Jesus disse que no céu há muitas moradas… é tudo muito lindo e diferente, e cada um receberá uma recompensa DIFERENTE, de acordo com o que o Justo Juiz determinar…
E Ele já disse que os critérios dessa recompensa estão em nossa vida aqui na Terra.

“Eu, o Senhor, esquadrinho o coração e provo os rins; e isto para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas ações.” (Jeremias 17.10)

“Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho.
Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus.
Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele.
Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.
E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha,
A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um.
Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão.
Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo.” (1 Coríntios 3:8-15)

“Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.” (Hebreus 11:6)

Lembre-se, estamos falando de galardão (e não de salvação).
A salvação é pelo Sangue de Jesus, mas o galardão é pela nossa OBEDIÊNCIA. 😉

Que Deus os abençoe,
Sarah Sheeva
@SarahSheeva

Fontes das imagens:
Fonte da imagem http://portadoceupg.blogspot.com.br/2016/01/diferenca-entre-salvacao-e-galardao.html

https://www.facebook.com/desenhistaquepensa/

 

 

Não seja um “crente-humanista”

Fazer as coisas que queremos, e esperar que Deus abençoe é humanismo.
(Humanismo = Antropocentrismo: Ser humano no centro do universo: “O ser humano passou a ocupar o centro de interesse da sociedade, das artes e das ciências. Com isso, o ser humano tomou o lugar que antes era ocupado pela religião e, consequentemente, pela Igreja” – Fonte: Internet).
Deus vai abençoar o homem em tudo que o homem quer?
Não, Deus vai abençoar o que Ele quiser, o que for da vontade dEle.
A nossa vontade não pode ser “um deus”.
E a vontade de Deus é que precisa ser obedecida.
Se o que queremos é da vontade dEle, então ótimo, Ele vai abençoar!
Mas, se o que queremos é vontade nossa, da nossa carne, da nossa alma, do nosso vazio interior, ou até do diabo… então Deus não vai abençoar não.
E, se seguimos a nossa vontade, erramos.
As vezes, erramos em achar, pensar, acreditar, que Deus estava abençoando a nossa vontade. E o erro, se não for reconhecido, nunca será corrigido em nossas vidas!
“Ah, mas Deus perdoa esse erro… ou aquele erro…” 
Quem somos nós para dizer a maneira como Deus julgará a cada um?
Uma coisa sabemos, a Bíblia nos mostra (em várias situações) que a “barriga de peixe” de cada um na vida, é do tamanho da “dureza do coração” de cada um na vida.

Preparou, pois, o Senhor um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites nas entranhas do peixe (barriga do peixe).” (Jonas 1.17)

“Este povo maligno, que recusa ouvir as minhas palavras, que caminha segundo dureza do seu coração, e anda após deuses alheios, para servi-los, e inclinar-se diante deles, será tal como este cinto, que para nada presta.” (Jeremias 13.10)

“Dizem continuamente aos que me desprezam: O Senhor disse: Paz tereis; e a qualquer que anda segundo a dureza do seu coração, dizem: Não virá mal sobre vós.” (Jeremias 23.17)

  “Eu também andei para com eles contrariamente, e os fiz entrar na terra dos seus inimigos; se então o seu coração incircunciso se humilhar, e então tomarem por bem o castigo da sua iniqüidade” (Levítico 26.41)

“E te lembrarás de todo o caminho, pelo qual o Senhor teu Deus te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, e te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias os seus mandamentos, ou não.
E te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que tu não conheceste, nem teus pais o conheceram; para te dar a entender que o homem não viverá só de pão, mas de tudo o que sai da boca do Senhor viverá o homem. Nunca se envelheceu a tua roupa sobre ti, nem se inchou o teu pé nestes quarenta anos. Sabes, pois, no teu coração que, como um homem castiga a seu filho, assim te castiga o Senhor teu Deus.”  (Deuteronômio 8:2,3,4,5)

Cada um vive a luta que vai transformar seu próprio caráter.
E por que?
Porque Deus é o Pai que sabe educar melhor. Ele sabe tudo, Ele é Perfeito.
Não mudaremos a Deus (que é Perfeito).
Quem tem que mudar somos nós (que somos imperfeitos).
Ele tinha razão, Ele tem razão, e Ele sempre terá razão em tudo, para todo o sempre.
Todos nós prestaremos contas a Ele.
Então, como estão as coisas na sua vida?
Estás vivendo de acordo com a vontade dEle?
Que cada um sonde seu próprio coração e sua própria vida.
A escolha que o nosso irmão (ou nossa irmã) está fazendo, não é problema nosso, pois cada um dará conta de si mesmo diante de Deus.
Eu estou correndo atrás de ser fiel e de agradar a Deus diariamente, correndo atrás de OBEDECER… isso já é um desafio suficiente para me ocupar MUITO em todos os meus dias. Que cada um possa “correr atrás” também.
Queremos ajudar ao próximo?
Ou queremos julgar ao próximo?
Só podemos ajudar os outros se já somos livres.
Você é livre?
Ou você ainda serve ao mundo, ao humanismo (antropocentrismo), e as suas próprias vontades?
Como existem “crentes-humanistas” hoje em dia…
Eu mesma demorei muito para ser livre do “humanismo-gospel”, mas hoje eu sou livre!
Hoje, eu não sou uma crente-humanista, sou uma crente-teocentrista!
O crente-humanista coloca a sua própria felicidade na frente de Deus.
O crente-teocentrista coloca Deus na frente da sua própria felicidade.
A nossa felicidade não é mais importante do que obedecer e agradar a Deus.
Obedecer a Deus, fazer a vontade dEle, é mais importante que satisfazer as nossas vontades e a nossa felicidade.
Por que?
Porque aqui nessa dimensão da vida terrena tudo vai acabar rápido (já está acabando todos os dias…) porém, há uma eternidade que nos aguarda.
A eternidade é mais real do que a Terra (dimensão temporal).
A morte física (que leva para a eternidade) é bem real! Se você já perdeu alguém que você amava, sabe que é verdade.
A eternidade é real.
Na eternidade não haverá como escondermos de Deus SE realmente O obedecemos ou não. Ele saberá exatamente quem O obedeceu, e quem não O obedeceu.
É isso que importa gente.
É isso que importa.
Não importa o que os outros pensam.
Não importa o que acontecer “fora” da gente.
Importa o que está acontecendo “dentro” = importa se nós estamos obedecendo a Ele ou não.
Esse “lugar” dentro de nós (da obediência) não é visível para mais ninguém!
Somente para DEUS.
Só Deus sabe quem está sendo realmente fiel a vontade e ao comando dEle.
Vencer, é vencer POR DENTRO.
Ser livre, é ser livre POR DENTRO.
É tudo POR DENTRO.
O “passaporte” para a eternidade é POR DENTRO.
Temos que nos preocupar é com isso (com a nossa própria fidelidade a Deus).
Por que?
Porque não adianta ter aceitado a Cristo, estar frequentando uma Igreja, e ler a Bíblia… se POR DENTRO ainda existir o “humanismo-gospel” em você (do tipo):
“Deus tem o melhor PRA MIM… (o que eu quero que Ele faça)!”
“Eu quero o MEU milagre… (aquilo que EU determinei)”
“Eu quero a MINHA vitória… (a MINHA vontade realizada)”
“Minha oração move a mão de Deus… (Porque Deus fará o que EU QUERO)”

Aé crente? Então qual é a sua motivação?
Você quer fazer o que você quer, ou o que Deus quer?
Peça pra Ele te mostrar a verdadeira motivação que está dentro de você, porque se você não enxergar, não vai mudar!
E se não mudar, se não mudar… você vai fraquejar e lá na frente, vai cair.
Fazer o que você quer é o caminho para FRAQUEJAR.
Porém, rejeitar a sua vontade (e fazer a vontade de Deus) é (além de obediência) o caminho para SER FORTE.
Não importa o que os outros pensam.
Não importa o que acontecer “fora” de você.
Importa o que está acontecendo “dentro” = importa se você está obedecendo a Ele ou não.
Temos que nos preocupar é com isso.
Por que?
Porque muitos crentes, homens e mulheres que foram grandes nomes na história bíblica, grandes líderes (antigos e também atuais) que realizaram grandes feitos na Terra, um dia fraquejaram na motivação, amaram mais o mundo (e as suas vontades) do que a Deus, e assim caíram…
Caíram porque tiraram o foco da obediência, e colocaram o foco na própria felicidade…
Isso é humanismo (antropocentrismo = o homem no centro) e é contrário ao teocentrismo (Deus no centro de tudo).
Qual é a coisa mais importante da vida cristã?
Você ou Deus?
A sua vontade ou a vontade de Deus?
A coisa mais importante da vida cristã é: Fazer a vontade de Deus.
Porque, quem não fizer, quem não fizer irmãos… será BARRADO no céu!
Barrado! Não poderá entrar!
Quem disse isso?
Jesus Cristo disse isso em Mateus 7.21:

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! (meu Dono, meu Dono) entrará no reino dos céus (nem todo crente), mas (entrará) aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.”
(Mateus 7:21)

Jesus já deixou avisado e escrito pra ninguém reclamar quando acontecer de ser “barrado”.
Portanto, ninguém conseguirá “enganar” o “Porteiro celestial” e dar um jeito de “entrar” sem a Sua “autorização”. Ele saberá quem realmente O obedeceu, e quem não o obedeceu.
Não tem jeito. A PORTA É estreita:

“Porfiai por entrar pela porta estreita; porque eu vos digo que muitos procurarão entrar,
e não poderão. Quando o pai de família (Deus) se levantar e cerrar (fechar) a porta, e começardes, de fora, a bater à porta, dizendo: Senhor, Senhor (meu Dono, meu Dono), abre-nos; e, respondendo ele, vos disser: Não sei de onde vós sois; Então começareis a dizer: Temos comido e bebido na tua presença, e tu tens ensinado nas nossas ruas. E ele vos responderá: Digo-vos que não vos conheço nem sei de onde vós sois; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais a iniqüidade. Ali haverá choro e ranger de dentes (inferno), quando virdes Abraão, e Isaque, e Jacó, e todos os profetas no reino de Deus, e vós (vocês forem) lançados fora (do reino de Deus). E virão do oriente, e do ocidente, e do norte, e do sul, e assentar-se-ão à mesa no reino de DeusE eis que derradeiros (últimos) há que serão os primeiros; e primeiros há que serão os derradeiros.” (Lucas 13:25-30)

Discordou?
Achou errado?
Então, infelizmente, você ainda é um crente-humanista.
Não sabe como deixar de ser humanista?
Quer deixar de ser um crente-humanista?

Veja: https://www.youtube.com/watch?v=Bbq2-2Uvvu4

Que Deus te conduza no caminho e na porta estreita,
Paz, Pastora Sarah Sheeva

Sonho que tive na primeira noite de 2016

Feliz 2016 a todos!
Quero aproveitar para compartilhar com vocês esse sonho espiritual que tive hoje, na primeira noite do ano, e que acredito que seja uma mensagem para todas as igrejas.
Compartilhem com os amigos.
Paz, Pastora Sarah Sheeva
01.01.2016

Link dos 2 textos citados aqui no vídeo:

1) http://blogsarahsheeva.com/2011/05/18/cada-show-um-culto-disfarado-3/
2) https://sarahsheeva.wordpress.com/2012/10/28/o-que-tem-tocado-ai-dentro-deste-templo/

 

 

Não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão… na verdade não é…

images (7)Há algum tempo tenho percebido que muitos irmãos (inclusive irmãos que são pastores) parecem fazer “vista grossa” para alguns comportamentos pecaminosos ou errados de algumas pessoas que frequentam suas igrejas. Digo parecem, porque não quero julgar suas intenções aqui, porém quero levantar esse questionamento e melhorar a compreensão de um texto que Paulo escreveu para os irmão da cidade de Corinto.
Será que devemos nos calar mediante o comportamento errado ou pecaminoso de pessoas que se dizem irmãos em Cristo (que se dizem convertidos) mas que na verdade não são convertidos??
Vejamos o que ele diz em 1 Coríntios 5:1-13 (com meus comentários entre parênteses):

1- “Geralmente se ouve que há entre vós fornicação (atos sexuais ilícitos, imoralidade sexual), e fornicação tal, que nem ainda entre os gentios se nomeia (imoralidade tal, que nem os ímpios conhecem), como é haver quem possua a mulher de seu pai (como por exemplo, um homem que fez sexo com a própria madrasta).
2- Estais ensoberbecidos, e nem ao menos vos entristecestes por não ter sido dentre vós tirado quem cometeu tal ação. (vocês estão tão cegos pela soberba, que nem ao menos se entristecem por não terem tirado do meio de vocês a pessoa que pratica esse tipo de coisa).
3- Eu, na verdade, ainda que ausente no corpo (físico), mas presente no espírito, já determinei (já decidi), como se estivesse presente, que o (homem) que tal ato praticou,
4- Em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, juntos vós e o meu espírito (juntos, vocês e eu, como Igreja), pelo poder de nosso Senhor Jesus Cristo,
5- Seja, este tal (homem), entregue a Satanás para destruição da carne (corpo e alma), para que o espírito (espírito humano dele) seja salvo no dia do Senhor Jesus (no dia do julgamento).
6- Não é boa a vossa jactância (não é boa essa soberba de vocês). Não sabeis que um pouco de fermento faz levedar toda a massa? (vocês não sabem que uma pessoa que faz isso pode contaminar a todos?)
7- Alimpai-vos, pois, do fermento velho (se limpem das velhas práticas do pecado), para que sejais uma nova massa (uma nova pessoa), assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós (porque Cristo já levou o pecado, não peguem o pecado de volta!).
8- Por isso façamos a festa (vamos viver a vida), não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os ázimos (pães sem fermento) da sinceridade e da verdade. (Porque na páscoa judaica se come pão ázimo, que é o pão sem fermento)
9- Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem (já enviei carta a vocês dizendo que não se relacionem com pessoas que se vendem ao pecado sexual);
10- Isto não quer dizer absolutamente com os devassos deste mundo (isso não quer dizer que vocês não devam se relacionar com as pessoas pecadoras desse mundo, que não devam ter contato com elas), ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo (porque se fosse assim, para não ter contato com essas pessoas, seria necessário vocês saírem do mundo! Porque o mundo anda em pecado mesmo! A maioria das pessoas está na ignorância do pecado).
11- Mas agora vos escrevi que não vos associeis (que não se relacionem) com aquele que, dizendo-se irmão (dizendo-se crente), for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal (com essa pessoa) nem ainda comais (nem se assente para comer!).
12- Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de fora? (Porque eu tenho que julgar os ímpios? O povo do mundão?) Não julgais vós os que estão dentro? (Vocês não julgam os que estão dentro da Igreja??)
13- Mas Deus julga os que estão de fora (da Igreja). Tirai pois dentre vós a esse iníquo. (tirem da Igreja e do meio de vocês esse homem que pratica essa iniquidade)

As palavras de Paulo eram fortes, ele primava pela santidade, organização e proteção da Igreja.
Ser “irmão” (na ótica de Paulo) ia muito além de se dizer “cristão”, no verso 11 podemos ver que ele considerava que “irmão” era aquele que se identificava com a vida de renúncia aos pecados (aquele que abriu mão do “fermento velho”). Ele ainda disse que, pior que se relacionar diariamente com os devassos do mundo (que não são convertidos, que não conhecem o nosso Senhor Jesus), é ter que se relacionar com aqueles que se dizem crentes, mas na verdade, não são. Ou com aqueles que se dizem libertos do pecado, mas na verdade, não são. OU com aqueles que dizem amar o Senhor Jesus, mas na verdade, amam muito mais o mundo e as coisas do mundo (o fermento velho) do que o Senhor Jesus. Paulo nos aconselha a não termos nem comunhão com essas pessoas (nem mesmo sentar pra comer junto com essas pessoas). Isso é muito sério.
Sabemos que no contexto desse texto, Paulo estava tratando de um caso específico, de um homem que se relacionava sexualmente com a mulher do próprio pai, e percebemos que Paulo não “incrimina” a mulher em nenhum momento, mas somente o homem… Porque?
Porque naquela época, a cultura não dava direitos à mulher, nem acesso ao ensino, nem acesso ao conhecimento, só o homem podia estudar, ter conhecimento, ser sábio, etc, só o homem podia falar em público, e só o homem era considerado líder de qualquer coisa… e por isso, naquela cultura o homem era responsável sobre tudo, mesmo naquele caso sendo a mulher madrasta desse homem, e consentindo com a prática do pecado, praticando o pecado junto com ele, mesmo ela sendo adúltera e traindo o marido com o próprio enteado, só o homem é mencionado como responsável! (Particularmente, eu acho incrível como Paulo protegia a mulher).
Mas voltando ao verso 11, Paulo diz para não termos nenhum tipo de comunhão com pessoas que, conhecendo a Verdade, ou seja, dizendo que são crentes e convertidos, continuam em pecados graves como:
– Prostituição (pecados sexuais, imoralidade sexual)
– Devassidão (corrupção)
– Avaro (avarento = aquele que tem apego ao dinheiro = preso ao espírito maligno do mamom)
– Idolatria (adoração a ídolos, que podem ser objetos, coisas, lugares, ou pessoas)
– Maldizente (difamador)
– Beberrão (que preenche o vazio da alma com vícios como bebidas, drogas, etc)
– Roubador (ladrão, pessoa que pega o que não lhe pertence)
E porque Paulo diz para nós nem mesmo nos sentarmos para comer com pessoas que vivem nessas práticas?
Porque a hipocrisia (a falsidade) pode se tornar contagiosa!
V.6: “…Não sabeis que um pouco de fermento faz levedar toda a massa?”
Ou seja: “Não sabeis que uma pessoa que se diz irmão, mas anda na prática do pecado, pode levar todos os outros a se tornarem como ele?”
Muito ignoram essa verdade, e fazem isso com a “desculpa” de que estão ajudando a pessoa a “sair daquela situação”, porém, em muitos casos, vemos que a pessoa em questão NÃO QUER SAIR da situação que vive.
E nesse caso, Paulo nos aconselha a “largar mão”, deixar que a pessoa prossiga seu caminho longe daqueles que querem obedecer a Deus (versos 2 a 6), porque se essa pessoa continuar perto, poderá prejudicar a todos.
Isso é Bíblia. O conceito de “não se misturar com quem sabe o que é errado, e mesmo assim pratica” não é um conceito meu, ou de qualquer outra pessoa, é um conceito bíblico, e em minha opinião, é super coerente com outras coisas que vemos a Palavra dizer.
Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam;” (Atos 17.30)
Deus não leva em conta o tempo em que éramos ignorantes sobre a Verdade. Mas Ele leva em consideração o tempo do conhecimento. Por isso as palavras de Paulo sobre a importância em “não nos associarmos” a pessoas que, dizendo-se irmãs e irmãos, na verdade não são!
De fato é um alerta a todos nós sobre o perigo que é, o perigo que é quando nós (pastores) permitimos que uma pessoa que não muda (apesar de conhecer a Verdade) continue convivendo conosco na comunidade da Igreja como se nada estivesse acontecendo!
De fato isso é hipocrisia (falsidade)!
É fingimento!
Se permitirmos isso, estaremos fingindo que está tudo bem, quando na verdade, não está! Deus não se agrada de fingirmos que as coisas estão bem, quando elas não estão.
Mas Deus se agrada da sinceridade!
Não estou dizendo com isso que devemos sair por aí anunciando todas as nossas lutas e nossos problemas pessoais a TODAS as pessoas, não é isso! O que estou dizendo é que, em nosso meio, Igreja, Congregação, Família, Comunidade, não podemos viver cheios de MÁSCARAS, fingindo estarmos, fingindo vivermos, ou fingindo sermos aquilo que ainda não somos.
Se ainda não somos livres, precisamos ter uma postura de confissão, de busca, de desespero pela libertação!
Se ainda estamos vendo que uma ovelha está na lama do pecado, precisamos ter uma postura de ajudar, de oferecer tratamento, libertação, e principalmente: CONFRONTO.
Sem confronto não há mudança. O confronto é o que revela o caráter, ele revela se a pessoa possui bom caráter, ou mau caráter. A maneira como a pessoa reage ao confronto (tendo mudança ou não tendo após ele) é o que revela seu caráter. Mesmo que a pessoa não goste do confronto (porque gostar, ninguém gosta) quando a pessoa tem bom caráter, ela/ele mesmo sem gostar, recebe, ouve, aceita, e por isso, muda.
Se vemos pessoas pecando deliberadamente em nosso meio, nós pastores não devemos fazer “vista grossa”, ou jogar “panos quentes”, fingindo que o pecado não existe. Pelo contrário, o caminho certo é comunicar, primeiro com a pessoa, e depois com toda a liderança, trazer para o conhecimento daqueles que podem tomar providências em ajudar aqueles que desejam ajuda, ou retirar de nosso meio aqueles que desejam viver de maneira contrária a obediência a Deus que nós vivemos. Não devemos permitir que o “pouco de fermento levede toda a massa”.
Veja o que diz em Tiago 4.8-10 sobre como devemos nos comportar quando as coisas não estão bem:

“Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós
 (busque a Deus, e Ele virá). Alimpai as mãos, pecadores (largue o pecado); e, vós de duplo ânimo (vontades dúbias, vontades que mudam toda hora), purificai os corações (purifique a origem de suas vontades)Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai (entre em contato com as coisas erradas que você tem feito, com as suas “podridões”); converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza (pare de rir, pare de se alegrar, mas se entristeça por causa dessas coisas). Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.”

Tiago estava dizendo para a pessoa ser humilhe perante Deus, assumir seus pecados e o quanto eles são podres, e o quanto a pessoa não é capaz de se livrar deles sozinho, e então, Deus dará a vitória! Porque o poder de Deus se aperfeiçoa em nossas fraquezas.
Quando reconhecemos que somos fracos, Deus nos torna fortes!
Quando reconhecemos que precisamos do Senhor, Ele vem!
Na verdade, tudo que nos acontece e tudo que vivemos, no final das contas, é entre nós e o Senhor! Mais ninguém.
Mas isso não tira de nós (pastores, líderes, e Igreja) a responsabilidade de proteger os novos da fé, e a família de Deus (a Igreja). Precisamos evitar que o “fermento velho”, aqueles que querem continuar no pecado, permaneçam em nosso meio, e levedem toda a massa (arruinem toda a Igreja). Precisamos estar dispostos a perdermos pessoas que não querem mudança, mesmo que isso signifique que com a perda deles perderemos bons contribuintes, boas ofertas, e bons dízimos. Os valores espirituais de santidade precisam ser mais importantes que os valores materiais. Precisamos priorizar a qualidade do caráter das pessoas que estão dentro de nossas igrejas, e não a quantidade de pessoas.
Por isso: “Não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão… na verdade não é…”
Não vamos nos assentar na roda dos escarnecedores de Deus, daqueles que tem zombado da santidade de Deus. Como alguns tem zombado?
Vivendo em pecado mesmo depois de saberem que o pecado pertence a satanás, e dizendo que estão “salvos”, que nada os acometerá porque “são salvos”… como se Deus não visse… como se Deus fosse bobo…
Isso é de fato zombaria à santidade de Deus.
Tenhamos temor Igreja!

“Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.” (Salmos 1:1)

1 Pedro 1.14-19:
“Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância;
Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver;
Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo. E, se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor, durante o tempo da vossa peregrinação,
Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado…”

Que o Senhor nos ajude a sermos fiéis a Ele, mesmo que isso implique em perdas nessa dimensão.
Pra. Sarah Sheeva
25.06.15

Respondendo a uma pergunta: Como você vê a devoção a Maria?

Jesus Cristo ressuscitou e hoje vive!
Jesus Cristo ressuscitou e hoje vive!

A Fernanda me mandou o seguinte:
Querida Pastora Sarah, boa noite, hoje conversei muito com uma amiga católica que esteve em Mendigore, um lugar onde ocorrem recorrentes “aparições de Maria”. Sou evangélica, e fiquei intrigada, porque em seu congresso de santificação aqui em campinas você mencionou a sua admiração por Maria. Em seu ponto de vista, como podemos entender essas aparições de Mendigore?? Como a senhora vê a devoção por Maria?? Aguardo…

Resposta:
Fernanda, é com muita alegria que respondo sua pergunta.
Devemos amar Maria, mas não devemos adorar (prestar culto, adoração a) Maria. E isso porque Maria não é a encarnação de Deus, e sim Jesus Cristo é.
Maria foi uma mulher MUITO especial e obediente a Deus, porém ela não morreu na cruz por nós, e não ressuscitou dos mortos (como Jesus). Portando, ela não é Deus.
Mas ela foi uma grande Serva de Deus, e com certeza está em um lugar muito especial no céu.
Agora, sobre as supostas aparições, temos que tomar muito cuidado.
Porque?
Porque o mundo espiritual das trevas é astuto, e sabe se disfarçar muito bem (2 Cor 11.14).
Na Bíblia podemos ver que Deus proíbe a comunicação entre nós e os mortos (Dt 18.11), e que Ele faz isso porque não há como os mortos voltarem do além para se comunicarem conosco (Hb 9.27).
Veja:

Deuteronômio 18:10-14
“Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro;
Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os MORTOS;
Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor; e por estas abominações o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti.
Perfeito serás, como o Senhor teu Deus.
Porque estas nações, que hás de possuir, ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém a ti o Senhor teu Deus não permitiu tal coisa.”

Isso significa que Deus abomina tal coisa.
Portanto, não se iluda.
Pense, depois de tudo que Maria passou quando viveu aqui, depois de todo sofrimento que ela teve que enfrentar, depois de tudo que ela obedeceu a Deus, foi fiel a Ele… com certeza o Senhor a recebeu com festa no céu e com honras, pois Ele é galardoador (Hebreus 11.6), e com certeza hoje ela (Maria) está em um lugar maravilhoso, e não fica “voltando pra cá” para essa “dimensão”, ela não fica perambulando aqui como se fosse uma “alma penada” não, ela está em um lugar muito bom e não tem nenhuma comunicação conosco aqui nessa Terra.
Deus é Bom!
Ele não faria isso com uma mulher tão especial, que cumpriu seu chamado na Terra com tanto sofrimento.
Deus não faria isso com Maria, pelo contrário, com certeza Ele a recompensou com descanso e Paz.
Sobre essas tais “aparições”, geralmente são, na verdade, manifestações de espíritos malignos que se tornam visíveis, e se disfarçam de imagem feminina, dizendo serem a Maria ou a nossa senhora… mas se acontecer o seguinte, se na hora que um espírito desses “aparecer”, tiver ali algum crente/cristão cheio do Espírito Santo, e esse crente disser ao tal espírito:
“Confesse que Jesus Cristo veio em carne!”
(1 João 4.2: “Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus;”)
Aí querida, aí quem tiver perto verá a verdade.
Porque até hoje, nenhum desses espíritos conseguiu confessar.
Portanto, respondendo a sua pergunta, essa é a forma como eu vejo e creio.
Continuo amando Maria, pois ela quando viveu aqui na Terra foi uma grande benção para nós em aceitar sua grandiosa missão, porém, não presto adoração a ela, nem a ninguém que tenha morrido, pois é ordem de Deus não fazermos isso.
A minha adoração é somente ao Senhor Jesus, que morreu, ressuscitou, hoje está VIVO! E Reina eternamente!

Termino essa resposta com a linda oração que Maria fez ao Senhor, reconhecendo que Jesus é o Salvador dela, e que ela seria a mulher mais bem aventurada da humanidade por ter essa grande honra de carregar o Filho de Deus!
Lucas capítulo 1:
46- “Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor,
47- E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador;
48- Porque atentou na baixeza de sua serva; Pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada,
49- Porque me fez grandes coisas o Poderoso; E santo é seu nome.
50- E a sua misericórdia é de geração em geração Sobre os que o temem.
51- Com o seu braço agiu valorosamente; Dissipou os soberbos no pensamento de seus corações.
52- Depôs dos tronos os poderosos, E elevou os humildes.
53- Encheu de bens os famintos, E despediu vazios os ricos.
54- Auxiliou a Israel seu servo, Recordando-se da sua misericórdia;
55- Como falou a nossos pais, Para com Abraão e a sua posteridade, para sempre.”

Que Deus te abençoe,
Paz! Sarah Sheeva
02.12.14

A Bíblia (Palavra de Deus) precisa ser mais forte em nossas vidas do que as experiências pessoais e emoções...
A Bíblia (Palavra de Deus) precisa ser mais forte em nossas vidas do que as experiências pessoais e emoções…

 

O que é mais importante: O Talento ou a Santidade?

verdade_mentira

O QUE É MAIS IMPORTANTE: TALENTO OU SANTIDADE?

Você acredita em tudo que os outros falam? Ou você procura averiguar as informações antes de acreditar? Você acredita em tudo que lê na internet? Você forma sua opinião a partir daí? Ou procura saber mais antes de julgar?
Tenho visto na internet muitos irmãos acreditando em fofocas, mentiras e difamações que são jogadas nas redes sociais contra servos e servas de Deus, vejo muitos que se dizem crentes ajudando a espalhar fofocas, criticando homens (e mulheres) de Deus sérios, pessoas que andam de forma reta, que vivem uma vida de renúncia  e retidão na Palavra de Deus. E porque criticam? Muitos criticam simplesmente por que são ingênuos e acreditam em tudo que leem e ouvem, e outros porque não conhecem de fato a vida e trabalho dessas pessoas. Porém não devemos acreditar em tudo de cara, devemos ouvir sempre os “dois lados” da história, e observar os frutos na vida das pessoas ANTES de abrirmos a nossa boca para falarmos delas, ou seja, antes de julgar.
Julgar é totalmente diferente de constatar. Julgar significa: pensar sem saber, falar sem saber, e até agir contra alguém sem saber dos fatos, baseado em algo que “ouvimos falar”.
Já o ato da “constatação” é o contrário do ato de “julgar”. Por exemplo, quando julgamos, estamos baseados naquilo que “achamos”, pensamos, acreditamos, mas não temos provas. Porém, quando constatamos, estamos baseados em fatos, evidências.

POR OUTRO LADO, também tenho visto um comportamento totalmente incoerente da parte de muitos, como por exemplo, a cegueira relativa à santidade que o Altar de Deus querer de nós!
A santidade parece estar em segundo plano para alguns que se dizem cristãos, e o talento e o carisma pessoal parecem ser mais importantes para esses.
Hoje em dia estão surgindo muitos “artistas gospel” (nada pessoal contra eles, porém é importante observar o perigo da desvalorização da santidade, e a supervalorização do talento em seu lugar). Muitos, por serem carismáticos, simpáticos, cantarem bem, terem músicas “legais” e animarem o “público gospel”, acabam “conquistando o público” evangélico. Porém queridos, muitas vezes esses “artistas” (apesar de terem boas intenções) podem ser pessoas que ainda não tem um testemunho genuíno, que ainda não tem FRUTOS de arrependimento, que ainda não são libertos, mas que estão em pleno processo de libertação… Ou então, simplesmente ainda não tem maturidade para compreender que seus talentos não são a coisa mais importante (e sim a santidade e a obediência). Podem ser boas pessoas, podem até ter a intenção de obedecer, mas ainda não andam em um caminho reto, e por isso ainda não tem maturidade para subir no Altar.
Porque?
Porque algumas pessoas (apesar de terem aceitado a Cristo, e apesar de terem muito talento para determinadas artes) ainda não tem maturidade para subirem no altar para ministrar??
Porque ainda AMAM O MUNDO!
O Altar não é um “palco” para dar show gospel, o Altar é a linha de frente da batalha espiritual! Para estar no Altar é preciso ser um crente maduro, e ter um testemunho de “morte” pro mundão.
Muitos desses artistas gospel são pessoas “usadas” por Deus (como qualquer outra pessoa pode ser usada) mas será que ser usado por Deus significa estar sendo APROVADO por Deus?
A Igreja se esquece que Deus usa quem Ele quer, e usa até pessoas em PECADO! Ser usado NÃO SIGNIFICA SER APROVADO.
Leia o texto: ser usado X ser aprovado: https://sarahsheeva.wordpress.com/2010/04/16/ser-usado-por-deus-no-significa-ser-a-aprovado-por-deus/

Então, apesar de muitos AINDA não terem condições espirituais para estarem no Altar de Deus, alguém os colocou nos púlpitos e nas grandes gravadoras “gospel” e os IMPULSIONOU a fama! Eles ainda não tem uma vida exemplar, ainda não tem maturidade, Porém estão nos ALTARES dos congressos e nos púlpitos das igrejas fazendo o “maior sucesso”!
São muitos que “cativaram” o público evangélico/católico/cristão brasileiro…
Porém, isso pode ser puro entretenimento-gospel, o que eu chamo de “espírito de bobo-da-côrte”, onde as pessoas só querem se divertir, não importa QUEM as diverte… não importa o CARÁTER de quem está cantando ou animando a platéia, não importa como é a vida da pessoa, nem o testemunho dessa pessoa que as diverte… Só importa o divertimento! Só importa o prazer que essas pessoas estão produzindo nos crentes!
É isso mesmo que estamos fazendo com os altares das igrejas???
Estamos fazendo o Altar se tornar um lugar de entretenimento, cheio de “fogo estranho”?!?
O Altar precisa ser um lugar SANTO de adoração a Deus!!!

Por muito tempo não vi ninguém “falando mal” de alguns “artistas” que pareciam estar na obra de Deus somente POR DINHEIRO (e não por amor a Jesus). Mas muitas vezes vi os próprios crentes falando mal de quem faz a obra por amor, de quem não cobra, de quem tem uma vida reta diante de Deus… só porque essas pessoas PREGAM A CRUZ e ensinam a RENÚNCIA!
O que está acontecendo Igreja? Já não basta o MUNDÃO nos perseguir?
Nós vamos perseguir a nós mesmos? A casa vai se dividir contra si mesma? (Marcos 3.25)
Meu Deus! A Igreja está tomada de inveja e competição ministerial?! Acorda povo! Acordem pastores!
Vejam que ministros santos e servos estão sendo maltratados, desonrados e substituídos pelo CARISMA humano, trocados, deixados de lado, porque não possuem tanto “talento” como outros que, apesar de não terem uma vida santa, possuem muito mais TALENTO e carisma… e por causa do TALENTO são mais valorizados dentro das igrejas pelas próprias lideranças!
A QUANTIDADE de pessoas (dentro de uma igreja, dentro de um evento) tem tomado o lugar da QUALIDADE das pessoas que ali estão. A qualidade (nesse caso) significa a condição do coração, a motivação. O que é mais importante para essas pessoas? O talento, o prazer, a diversão… ou a santidade??
Muitos pastores estão abrindo mão te ter um ministério de louvor SANTO no Altar, para terem um ministério de louvor com “PROFISSIONAIS” e talentos sem nenhuma santidade no Altar!!! Isso é um FATO em muitos, MUITOS LUGARES hoje em dia. Um fato triste sim, porém verdadeiro, e portanto, precisamos denunciar e lutar contra a proliferação disso.
Estamos vivendo esse tempo terrível, onde dentro da IGREJA o TALENTO é considerado mais importante (e mais valioso) que a VIDA DE SANTIDADE de um ministro de Deus!
Onde vamos parar?

539335_358605994218875_1189664592_n

O Brasil está precisando LER MAIS A BÍBLIA e… se comunicar mais, se comunicar melhor: aprender a conhecer a vida das pessoas melhor. Precisamos aprender a priorizar a SANTIDADE, e não os TALENTOS HUMANOS. Precisamos aprender a passar a informação verdadeira para as pessoas…
E a primeira “INFORMAÇÃO” que a Igreja brasileira precisa PRIORIZAR, é o TESTEMUNHO de vida das pessoas.
Testemunho não é talento gente, testemunho é a vida diária da pessoa, as coisas que a pessoa renunciou por Cristo, a mudança nas vontades da pessoa, a capacidade de se submeter a sua liderança, e a capacidade de negar-se a si mesmo para obedecer a Deus… Isso é o FRUTO na vida das pessoas, isso REVELA quem são as pessoas.

Por isso, pare de acreditar em tudo que postam nas redes sociais por aí. Pare de dar ouvidos (e olhos) a sites de fofocas gospel, onde a maioria das notícias é falsa ou tendenciosa, e onde por trás de um texto ou postagem, há uma pessoa ex-crente, que odeia a Igreja, que está ferida/ferido, e até mesmo endemoniado.
Antes de acreditar, antes de “compartilhar” no Facebook, vá atrás do testemunho de vida do ministro, da ministra de Deus… vá atrás das testemunhas que convivem com esses ministros (que são alvo de tanto falatório). Vá atrás de ler (e ver) o que dizem esses ministros que são chamados até de “hereges”… veja e ouça aqueles que convivem com eles, e não os que só falam mal sem conhecer.

E da mesma forma, antes de comprar um CD de algum “artista gospel”, ou antes de convidar uma pessoa para subir no altar da sua igreja, vá atrás do testemunho de vida, procure ver os frutos da vida dessa pessoa, e não se deixe levar pela “moda-gospel”, ou por aquilo que está fazendo “sucesso”… mas verifique antes de abrir seu coração para receber de alguém cuja vida você ainda não conhece.
O caráter sempre aparece. O tempo dirá a todos, porque VEREMOS QUEM vai PERMANECER firme no caminho de retidão da Palavra… E quem não vai.
Os que permanecerem firmes vão se destacar no meio do “joio”.  O tempo revelará.
Que Deus os abençoe,
Sarah Sheeva
10.07.14

mentiras

A Bíblia e a Homossexualidade: A Diferença Entre o Conteúdo e a Forma

A forma nem sempre revela o conteúdo.
A forma nem sempre revela o conteúdo.

Ontem eu postei em minha página do Facebook o link de uma outra página (do face) sobre testemunhos de ex-gays homens e mulheres (https://www.facebook.com/pages/Ex-gays/1418622878421889?fref=ts), e recebi alguns comentários bons, e outros não tão bons.
Quero compartilhar com vocês algo que poderá edificá-los, e principalmente ajudá-los a ajudar as outras pessoas, pois muitas vezes o CONTEÚDO e a intenção dos irmãos (em comentar) são bons, porém a FORMA de transmitir a mensagem não.
Vejam um dos comentários (que foi postado em minha página por um dos seguidores), e logo abaixo vejam a minha resposta.

O comentário foi:
“…haverá condenação no juízo final, sera que (os gays) esqueceram? A Bíblia é bem clara! Não deitarás homem com homem e nem mulher com mulher… faltam entenderem. Aqui na terra podem ser felizes sim, sem esquecer que o Filho de Deus virá, e será Juiz, e não mais advogado.”

Minha resposta ao comentário:
Sim, a Bíblia diz isso mesmo. Esse é um CONTEÚDO que ela também nos dá.

Porém, vejamos DIFERENÇA ENTRE o CONTEÚDO e a FORMA:

A FORMA como TRANSMITIMOS esse CONTEÚDO Bíblico (às pessoas) deve ser melhor, mais esforçada NO AMOR, porque? Porque dessa FORMA aí do comentário acima (mencionando a “condenação” e o juízo) as pessoas que estão sofrendo com essas vontades (homossexualidade) se sentem ainda piores do que já estão por dentro, nas emoções e nas vontades.
Essa FORMA de transmitir não ajuda, essa FORMA só prejudica.
Prejudica tanto as pessoas que estão passando por isso, como prejudica o CONTEÚDO da Verdade do Evangelho que tanto queremos apresentar a essas pessoas.
Precisamos melhorar a FORMA, para conseguirmos transmitir o CONTEÚDO. Não adianta nada FALAR se as pessoas não conseguem ENTENDER.
Nunca devemos falar ou tratar as pessoas que sofrem com essas vontades (homossexualidade) como se elas estivessem fazendo isso por “pirraça”, porque elas não estão!
E essa FORMA aí (do comentário acima) de transmitir, dá a entender que “é fácil” lidar com a situação que eles estão, com essas vontades, etc, porém sabemos que não é fácil!
Essas VONTADES são uma batalha INTENSA e dolorosa dentro dessas pessoas.
É preciso ter sabedoria do Espírito para realmente ajudá-los.
Podemos e devemos sim anunciar a VERDADE a essas pessoas, mas NUNCA transmitir essa VERDADE de uma FORMA “condenadora e julgadora”, pois ao invés disso ajudar, essa FORMA AFASTA as pessoas (que estão sofrendo muito em suas vontades).
Temos que buscar mais AMOR para falar desse assunto, pois estamos lidando com o mais íntimo da alma de muitas pessoas, sendo que alguns já sabem da Verdade, e por isso, sofrem diariamente lutando contra essas vontades (até que sejam verdadeiramente transformados).
Igreja, tenhamos mais AMOR para tratar do assunto: HOMOSSEXUALIDADE.
Precisamos apresentar para essas pessoas o CONTEÚDO da VERDADE do AMOR de Jesus Cristo (que morreu por eles também!) e do Seu Poder!
O CONTEÚDO do Evangelho é mais importante que a FORMA como o transmitimos, mas a nossa FORMA (ruim ou errada) de TRANSMITIR esse CONTEÚDO pode prejudicar e impedir essas pessoas de terem acesso a esse maravilhoso CONTEÚDO do Evangelho de Jesus Cristo.
Portanto, nós que já somos livres em nossas VONTADES, que já temos consciência da Verdade, temos responsabilidade com a nossa FORMA de comunicar essa VERDADE do Evangelho a essas pessoas!
E digo mais: seremos COBRADOS DISSO!!! (Por quem?) Pelo nosso Senhor!!
Por isso, tenhamos mais atenção, mais paciência, mais AMOR, e mais responsabilidade em nossa FORMA de comunicação desse maravilhoso CONTEÚDO tão precioso para todos (que é a Bíblia e a Verdade do Evangelho de Jesus Cristo).
Que sejamos TRANSMISSORES eficazes dessa VERDADE e desse CONTEÚDO, e não destruidores da compreensão dele.
Com Amor,
Paz, Pastora Sarah Sheeva
30.05.14

Obs:
Aprendi isso (sobre Conteúdo e Forma) em um dos livros do Psicólogo e Pastor Paulo Cesar Pereira, o nome do livro é “Os Mandamentos de Homens na Igreja de Cristo”. Quem quiser adquirir esse livro, acesse o Facebook do Pr.Paulo: https://www.facebook.com/paulocesar.pereira.1963?fref=ts

Sigam minha página do Facebook: https://www.facebook.com/pages/Pastora-Sarah-Sheeva/167117100009958

 

A APROVAÇÃO DE DEUS, E O AMOR DE DEUS: DOIS ASSUNTOS DIFERENTES.

Óleo e água são coisas diferentes...
Óleo e água são coisas diferentes…

Muitas vezes as pessoas (cristãs) misturam muito os assuntos.
Por exemplo: alguns misturam o assunto “agradar a Deus” (aprovação de Deus), com o assunto “o amor de Deus por nós”. Mas são assuntos diferentes.
Deus nos ama, o amor dEle é imutável… Mas não confunda, Ele é o SENHOR, e nós somos os servos!
Nós servimos, e Ele é servido.
Ele é Dono do Universo! O Dono da vida!
Quem tem que ser agradado é Ele! Quem tem que “gostar” é Ele, e não nós.
Ou seja, o fato dEle nos amar, não muda o fato dEle ser o Senhor (e de nós sermos os SERVOS dEle).
Quem precisa ser agradado? (Nós? Claro que não!) Ele!

Portanto o amor dEle não tem nada a ver com a aprovação dEle sobre nós.
São assuntos diferentes.

Algumas coisas agradam a Deus, dentre essas coisas a fé e a santidade (que são frutos do relacionamento de intimidade com Deus – Hb 11.6, Mt 6.6).
Porém, há outras coisas que O desagradam, como o pecado. Deus odeia o pecado, e se praticarmos o pecado, isso nos afasta de Deus (porque nos contamina com o que Ele detesta). (1João 3.5)

Porém isso (o nosso pecado) não muda o amor dEle por nós.
Deus continua amando as pessoas, elas pecando ou não.
É como diz aquele ditado: “Deus odeia o pecado, mas ama o pecador”.
Portanto O AMOR DE DEUS é imutável, e não pode ser abalado por nós!
Ou seja: Deus não passa a nos amar “mais” porque O agradamos, ou a nos amar “menos” porque o desagradamos.
O amor dEle é imutável, não depende de O agradarmos!
Entenderam isso?
NÃO TEMOS O PODER DE ABALAR O AMOR DE DEUS.
Não há nada que possamos fazer para alterar o amor de Deus pela humanidade.
Não há nada que possamos fazer para Deus nos amar MAIS… ou nos amar MENOS.

Porém, não podemos confundir esse AMOR com a aprovação de Deus. Porque agradá-lO É OUTRO ASSUNTO.
Agradar a Deus traz sobre nós a aprovação dEle, e isso nos possibilita viver cada vez mais perto dEle, pois nos tornamos mais santos, mais parecidos com Ele…
Enquanto que desagradá-lo (desobedecê-lo, pecar) nos afasta cada vez mais dEle. Mesmo Ele continuando a nos amar… mesmo o amor dEle sendo imutável, mesmo assim… Desagradá-lO nos afasta dEle.
Porque?
Porque Ele não compactua com o pecado, Ele é Santo.
(E essas são coisas que fazem parte da tal “complexidade” do mundo espiritual. Jesus é simples, Sua a salvação é simples… mas o mundo espiritual é complexo. Se desobedecermos a ordem dEle de santificação, a complexidade do mundo espiritual vem sobre nós. São as consequências do pecado).

Portanto, busquemos agradá-lO cada vez mais, busquemos a aprovação de Deus, porque o amor dEle nós já temos!
Você tem dúvida disso?
Então leia João 3:16:
“Porque Deus AMOU o mundo de TAL maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”

Paz, Sarah Sheeva
11/02/14

O que tem tocado aí dentro deste templo?

Alguns assuntos são muito delicados para se comentar, principalmente quando envolvem pessoas que amamos.
Aproveitando algumas notícias da mídia, e já respondendo as perguntas que estão me enviando a respeito, existe algo que vocês podem ter certeza sobre mim:

Eu JAMAIS voltarei a cantar músicas que não sejam de adoração a Deus.
É uma decisão, não apenas profissional, mas espiritual e ministerial.

Acredito no seguinte: podemos ter “amigos” no mundo, podemos andar no mundo, fazer a diferença, sermos a luz do mundo, etc… mas o mundo não pode andar DENTRO de nós.
Ou seja: Não podemos amar as coisas do mundo, os prazeres do mundo. Precisamos amar as PESSOAS do mundo.
Amar, nesse caso, significa sermos usados como instrumento de salvação para os perdidos.

Acredito que a música é algo ESPIRITUAL, é energia pura, algo sobrenatural. Acredito (e também tenho respaldo bíblico) que a música tem o poder de entrar dentro de nós e ministrar a nossa alma e o nosso espírito humano.
(Lembra de como Davi expulsou o espírito imundo de Saul ao ministrar louvor? 1 Samuel 16.23)

Nós somos o TEMPLO do Espírito Santo.
Então pergunte a você mesmo:
O que tem TOCADO aí dentro deste templo?
Dentro de mim só tocam os louvores de adoração ao nosso Deus! Nenhuma música profana ou de simples entretenimento toca dentro de mim.
Porque?
Porque EU SEI que DEUS NÃO CRIOU A MÚSICA PARA DAR PRAZER AO SER HUMANO (essa frase é do Pr.Cirilo), mas Deus criou a música para a adoração a Ele.

Acreditar nisso seria isso um tipo de “religiosidade”?
Não. Como eu sei que não?
Por causa da experiência prática da mudança nas minhas vontades.
Houveram muitos anos (após a minha conversão) que eu continuava com a prática de ouvir e cantar músicas que não eram de adoração a Deus, e enquanto eu não abandonei essa prática, muitas vontades malignas não me abandonavam, e muitas áreas da minha vida continuavam aprisionadas.
Posso testemunhar, e sei que muitos outros Cristãos podem testemunhar que, após deixarem a prática de ouvir músicas profanas, houve mudança em suas vontades, e em muitas áreas de suas vidas.

Precisamos ser um tipo de crente que, se Deus mandar deixarmos algo, deixamos NA HORA!

Precisamos ser um tipo de crente que “põe a mão no arado e não olha mais para trás…”

Porque quem põe a mão no arado e olha para trás (sente saudades do mundo) não é digno de Jesus.

Não foi fácil para mim, não foi fácil deixar certas músicas… Mas eu amo Jesus MAIS.
Eu amo Jesus MAIS do que qualquer prazer deste mundo.

Eu nasci na música do mundo. O preço de renúncia que eu paguei para poder servir ao Senhor foi alto. Por Jesus eu abandonei toda uma carreira. Eu não teria abandonado se Ele não tivesse pedido, e se deixar de obedecer não fosse algo que realmente pudesse comprometer minha caminhada em direção a eternidade.
Mesmo assim, sei que o preço que paguei não se compara com o preço que Ele pagou pela minha vida.
Por isso eu deixei tudo por Ele.
E deixaria de novo.

Lucas 9:62

“E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus.”

Traduzindo:

“Ninguém que começa a fazer a obra de Deus e fica com saudades do mundo, está capacitado para receber o reino de Deus.”

Por isso, quando alguém questiona (ou duvida que valha a pena) o nosso esforço em renunciar as coisas do mundo para seguir a Jesus, eu digo:

“Me mostre as tuas convicções, a tua teologia (ou até o teu ateísmo), que eu te mostro a mudança nas minhas vontades.”

Ser livre não é fazer o que quer, ser livre é conseguir querer o que Deus quer.
Ser livre é obedecer a Deus, e não ao diabo.

Paz,
Pra.Sarah Sheeva

28.10.12

Felicidade

Vou compartilhar um pouco do que foi ministrado ontem lá em Taboão da Serra-SP.
Foi muito forte tudo o que Deus fez lá… Falamos sobre a Felicidade, pela busca do ser humano por ela… todos estão em busca dela. Pessoas fazem de tudo em busca dela… Mas apesar disso, só uma minoria é feliz. Porque?
Porque nós confundimos Felicidade com Prazer, Felicidade com sensações, Felicidade com emoções…

Por exemplo, Felicidade não é alegria, alegria é uma “emoção”, a alegria pode ser passageira…
mas a Felicidade não, ela é CONSTANTE.
A Felicidade é um estado constante interno, ela não pode ser abalada por nada EXTERNO, porque?
Porque “vencer” é: “vencer por dentro”.
Não é externo… é algo que recebemos dentro de nós.
“Vencer” tem a ver com realização, com o cumprimento do propósito da tua existência… pra que você existe?
Você nasceu com um propósito!
A Felicidade tem a ver com o cumprimento do motivo/propósito da tua existência!
Você precisa descobrir qual é o motivo da tua vida…
A Felicidade não é um “tesouro” físico, é algo que a “traça e a ferrugem” não corroem, e os “ladrões” não podem roubá-la…
Felicidade é algo que vem do Reino, não vem do sistema/mundo. Por isso Jesus disse para não ajuntarmos coisas de “valor” aqui nesta dimensão, porque tudo aqui acaba.
Mas a Felicidade não, ela é eterna… porque ela é um tesouro do Reino, um presente dado pelo Rei a nós…
Mas o Rei não dá este presente a quem não pertence ao Seu Reino, Seu domínio, Seu Governo… porque esses são “democratas espirituais”.
O Rei tem o direito de dar o “presente” dEle a quem Ele quiser, Ele é o Dono!
Então Ele escolheu dá-lo a quem pertence a “monarquia espiritual” dEle,
Ele escolheu dar o presente da Felicidade a quem está debaixo do Seu governo, do Seu Reino… É assim que funciona o mundo espiritual…
Quem é da “monarquia espiritual” é “teocentrista”, mas quem é da “democracia espiritual” é “humanista”.
O humanista é dono das suas coisas, mas o teocentrista não.
O teocentrista sabe que TUDO pertence ao Rei, que o Rei é o DONO de tudo!
É isso que eu chamo de “monarquia espiritual”.
Você sabe porque a monarquia não funciona no plano natural? (Ela só funciona no mundo espiritual…)
É porque o ser humano não consegue ser totalmente “justo”.
O coração do homem é enganoso e desesperadamente corrupto (Jer17.9), por isso a justiça dos homens é falha.
Mas a justiça do Rei Jesus é perfeita!
Ele nunca falha!
Ele é Fiel, Bom e Justo!
Podemos confiar na “monarquia espiritual” do Rei dos Reis!
O Rei é o Dono desse tesouro chamado Felicidade.
A Felicidade é um “presente” que não está a venda, só pode ser ganha!
Só o Rei pode dá-La a quem Ele quiser!
Você quer?

Paz! Sarah Sheeva
19.10.2010

E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará…

 

 O Conhecimento da Verdade

 

Sábado passado (02/01/10) depois do culto, eu estava conversando com o Pr. Sergio Poral, meu discipulador e marido da minha discipuladora (Prª Cynthia Poral).

Só pra “variar”, falávamos das coisas de Deus… (rsrs)

Foi quando de repente, no meio da conversa ele falou uma frase fantástica:

 

“O que traz libertação é o conhecimento da verdade”

 

Fiquei maravilhada…

Por mais que eu já tivesse lido este versículo muitas vezes, eu ainda não tinha percebido que, não é apenas a verdade que liberta, mas é o conhecimento dela que nos liberta.

 

A verdade é Jesus e Sua Palavra:

João 14.6:

“Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.”

 

Em primeiro lugar, na prática, conhecer a verdade significa conhecer a pessoa de Jesus.

Em segundo lugar, significa saber de coisas (verdades) acerca da vida e da morte, de Deus e das trevas, de Jesus e de nós, da Palavra de Deus…

Significa saber de coisas que antes você não sabia.

É esse “saber” que abre a porta para que a Verdade te liberte, porque quando esse “saber” entra em você, quando esse “conhecimento” entra dentro de você, (com o uso do seu livre-arbítrio) finalmente você pode fazer sua escolha consciente do que está escolhendo, sem ser enganado pela mentira do diabo (e do seu sistema chamado: mundo).

 

Esta é a vontade de Deus para nós: que façamos as nossas escolhas sem a influência do diabo e do mundo, que possamos escolher por nós mesmos, sem interferências.

É por isso que Jesus falou do “conhecimento da verdade”… foi para nos libertar e para que escolhamos ele (o conhecimento… e não a ignorância ou a mentira).

E quando escolhermos conhecer a verdade, ela nos libertará.

O que é “ser liberto” pela verdade?

É quando a mentira já não te domina mais.

É quando a mentira não rege mais seus pensamentos e suas ações.

Mas para entendermos isso melhor, primeiro precisamos entender quem é a mentira.

 

A mentira

 

A mentira tem muitas faces:

Ela é humanista.

Ela também é incrédula, cética, ateísta… e ao mesmo tempo, a mentira diz que todos os caminhos levam o homem a Deus e a verdade. Mas isso é mentira (aliás, dizer isso é a cara dela).

A mentira não é burra, mas ela nos faz ficar “burros” e ignorantes…

Ela é inteligente o suficiente para se disfarçar de uma “verdade”.

Ela finge muito bem… se disfarça… mente.

É por isso que o nome dela é: mentira.

De onde ela veio? Onde será que ela nasceu?

Quem será o pai dela? Ela é filha de quem?

Quem foi que a criou, que “a viu crescer”, para que ela fizesse tudo isso?

A resposta está na Palavra de Deus.

 

Jesus disse aos fariseus (João 8.42-44):

“Replicou-lhes Jesus: Se Deus fosse, de fato, vosso pai, certamente, me havíeis de amar; porque eu vim de Deus e aqui estou; pois não vim de mim mesmo, mas ele me enviou. Qual a razão por que não compreendeis a minha linguagem? É porque sois incapazes de ouvir a minha palavra.

Vós (fariseus) sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele (diabo) não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira”

 

Pois é, a mentira é “filha” do diabo… nasceu e veio dele.

Ser liberto pela Verdade é sair do domínio da mentira.

É sair do domínio da ignorância espiritual.

  

Verdadeiramente livre

 

Mas quem precisa de libertação? Libertação é para quem?

Ela é para mim e para todos que crêem em Jesus (como o Filho de Deus) e em Sua Palavra (Bíblia) como a Verdade.

Ou seja, libertação não é para os incrédulos e ímpios, é para os crentes… Para aqueles que crêem!

Ela é um “privilégio” dos crentes… somente dos crentes!

Enquanto estivermos vivos, sempre precisaremos de alguma “libertação”, porque o mundo em que estamos nos “bombardeia” e nos sufoca a todo tempo, tentando nos tirar da Verdade, tentando nos seduzir com suas mentiras…

A toda hora precisamos de alguma “libertação”: seja na mente (alma), corpo ou espírito, toda hora somos “bombardeados” pelo sistema.

Um filme que nós vemos, um livro que lemos, um site que entramos, uma música que ouvimos, uma imagem que vemos, ou até mesmo uma simples conversa, podem nos “contaminar” a ponto de tirar nossos olhos da Verdade.

Por isso a libertação é para quem tem o Sangue de Jesus, é um privilégio nosso.

Quem não tem o Sangue dEle sobre a sua vida, nem tem como ser liberto…

E essa também é mais uma grande verdade.

É o conhecimento da verdade que produz libertação.

A todo momento precisamos conhecer a verdade, mais e mais.

E quanto mais nós conhecermos a verdade, maior será a “libertação”, mais estaremos “no Altar” de Deus, e menos “no mundo”.

A libertação é que produz a tão sonhada liberdade.

(Leia o Post sobre Liberdade aqui no Blog: https://sarahsheeva.wordpress.com/2008/04/10/o-que-e-ser-livre/ ).

 

Em João 8.36 diz:

“Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.”

 

Todo mundo quer ser livre. Verdadeiramente.

Mas nem todos sabem que para isso é preciso conhecer a verdade.

  

Quem é liberto da mentira?

 

Somente quem conhece a Verdade é liberto.

 

João 8.54,55:

“Respondeu Jesus: Se eu me glorifico a mim mesmo, a minha glória nada é; quem me glorifica é meu Pai, o qual vós dizeis que é vosso Deus.

Entretanto, vós (fariseus) não o tendes conhecido; eu, porém, o conheço. Se eu disser que não o conheço, serei como vós: mentiroso; mas eu o conheço e guardo a sua palavra.”

 

Jesus estava nos mostrando que os fariseus não conheciam o Pai Celestial, e não conheciam a verdade.

Repare como Ele diz que, se não conhecesse o Pai (a Verdade) Ele seria mentiroso como os fariseus.

Ele deixa claro que, quem mente e vive na mentira, ainda não conhece a verdade. Portanto, quem mente, ainda não é liberto(a)… seja em um nível (alma), ou em outro (espírito), quem mente está com problemas. Problemas com a Verdade.

Porque se não tivesse problemas, não precisaria mentir, nem viver na mentira.

  

A mentira que mais aprisiona

 

Em minha opinião, a maior e mais perigosa mentira de todas (que nós crentes temos de ter conhecimento da verdade, e temos que vigiar) é o humanismo: A crença de que “nós temos o poder e etc…”

(Ouça a pregação sobre humanismo aqui no Blog:

https://sarahsheeva.wordpress.com/pregacoes-e-palavras/ )

 

O pensamento humanista de que “nós controlamos a nossa própria vida” é uma mentira das grandes…

Tem muito crente que não sabe nada sobre humanismo…

Muitos estão lendo “O Segredo” achando que é “o máximo”…

E mal sabem o problema que estão arrumando.

 

Esses dias eu estava lendo as notícias sobre o final do ano e me deparei com a situação terrível de algumas cidades que foram alagadas e prejudicadas pelas chuvas que ocorreram na virada do ano. Ao ler, me lembrei de algo que eu sempre digo nos púlpitos por aí:

“Se estamos vivos hoje, é porque Deus permitiu que chegássemos até aqui. Não é porque somos bons… mas é porque Ele é bom e escolheu ter misericórdia de nós” (Romanos 9:15 a 18).

Quando alguns dizem para mim que “não tem motivo para adorar a Deus”, porque estão com muitos problemas e etc, eu sempre digo:

“Adore a Deus, glorifique-o, e seja grato(a) a Ele pelo simples fato de você estar aqui agora, vivo, viva, (lendo este Post…) porque se Deus não tivesse te escolhido, você poderia não estar aqui.”

 

Em Jó 27.8 diz:

 

“Porque qual será a esperança do ímpio, quando lhe for cortada a vida, quando Deus lhe arrancar a alma?”

 

Ou seja (traduzindo): “Quem pode garantir que vai amanhecer vivo ou morto? Quem tem o poder sobre a vida e a morte?”

Com certeza não somos nós.

 

Em meio as notícias que li, uma das mais tristes que me chamou a atenção dizia assim:

“Em Cunha, no Vale do Paraíba, seis pessoas da mesma família morreram vítimas de um deslizamento de terra no bairro Barra do Bié na sexta-feira (1º). Apenas uma mulher sobreviveu ao desastre. Ela está internada no Hospital 9 de Julho, na capital paulista, e seu estado de saúde é considerado estável. No soterramento, ela perdeu o pai, a mãe, a irmã, o marido e dois filhos.”

 

Na hora que li isso a primeira coisa que pensei foi:

“Meu Deus! Que coisa terrível… que situação difícil essa mulher deve estar passando…” e fiquei refletindo sobre aquela situação: imagine perder todas as pessoas que você mais ama… que coisa horrível… Com certeza temos que orar por essas pessoas… 

E o Espírito Santo me lembrou que se estamos vivos aqui, se estamos bem… é porque fomos livrados (por Deus) de muitas situações.

Esta é uma grande verdade.

E o conhecimento desta verdade nos faz livres para adorar a Deus,

livres para amá-lo mais…

Livres para sermos mais gratos a Ele por tantos livramentos!

O conhecimento dessa verdade pode te levar a um novo nível de “libertação”, um nível onde você não se deixa mais levar pelas mentiras do humanismo, um nível onde você nunca mais vai depender das circunstâncias (das vitórias) para adorar a Deus…

Um nível onde o seu relacionamento com Deus será inabalável.

A verdade é que Jesus não mente, Ele sempre diz a verdade.

Viver não é fácil… Jesus nunca disse que era. Pelo contrário, Ele disse que teríamos tribulações… mas que deveríamos ter “bom ânimo” porque Ele venceu o mundo.

 

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

(João 8.32)

Sarah Sheeva

06/01/2010

Eu reconheço que preciso de um Salvador…

Este vídeo ilustra que nós (humanidade) não somos capazes de salvar a nós mesmos… mas que Deus conhece o desejo do nosso coração – nossas vontades mais profundas – de sair do buraco (Ele conhece quando essas vontades existem, ou quando elas surgem num coração afundado no buraco).

Muitas vezes o “buraco” que estamos, que caímos, que “nos enfiamos”, é fundo demais… simplesmente não sabemos como sair dele… e ninguém consegue nos ajudar. Alguns dizem que devemos fazer isso ou aquilo, muitas “religiões” nos ditam dogmas e doutrinas… mas na verdade, a única coisa que devemos fazer, a única que realmente importa é nos relacionarmos com Deus (na pessoa de Jesus Cristo e Seu Espírito Santo), porque somente esse relacionamento (que é o contrário de um ato religioso, porque ele não é um ritual, mecânico, obrigatório, mas é algo espontâneo) somente ele nos aproxima mais de Deus.

No entanto, por si só, Deus já está próximo de nós. Fomos nós que nos afastamos dEle. Fomos nós que “demos ouvido à serpente…” fomos nós que não prestamos atenção no caminho… que não olhamos atentamente para o chão, e que não vimos o buraco bem a nossa frente… e caímos.

Depois que a humanidade caiu, todos tentaram (por meio da lei) agradar a Deus… mas foi em vão, porque ninguém conseguia ser totalmente aprovado. Até mesmo Moisés, um grande homem de Deus, no final da vida foi reprovado, e por isso não entrou em Canaã…(Dt 34.4) Até mesmo Elias, no final de sua batalha contra Jezabel, se acovardou (1Reis 19.4)… Todos erraram, todos tropeçaram… todos caíram em algum momento… ninguém nunca havia conseguido recuperar o direito espiritual de “voltar para casa”. Mas aí veio um homem. Ele não era apenas um homem, Ele também era o nosso Salvador… O próprio Deus encarnado… O “Eu Sou”… O Verbo que se fez carne. E foi Ele que nos salvou. Ele conseguiu nos tirar do buraco que nós mesmos nos enfiamos…

Antes dEle vir nós tentamos de tudo… mas tudo foi em vão.

E é exatamente isso que esse vídeo mostra: que antes de Jesus vir, o homem tentava (e tenta até hoje) de todas as maneiras, salvar a si mesmo… mas não adiantava. Quando Jesus vem, quando Ele chega em nossas vidas, é Ele quem nos salva… Ele é o único capaz disso, ninguém mais.

Ele disse: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida, ninguém VEM ao Pai a não ser por Mim…(João 14.6)”

Depois da queda do Homem, a natureza humana passou a sofrer um terrível mal:

“A sensação de sermos indignos de ser amados…”

E, em minha opinião, o mistério mais profundo desse vídeo é a compreensão da nossa “justiça própria”: Um círculo vicioso em que a humanidade se encontra, em busca de alívio para essa terrível “sensação” de ser indigno de amor. Tentamos a todo custo nos tornarmos justos (e fazer justiça) por nós mesmos, tentamos a todo custo sermos “aceitos”, sermos amados por nossos méritos humanos…  tentamos de todo jeito salvarmos a nós mesmos dos buracos que nos enfiamos… mas não adianta, nada do que fazemos é suficiente. Nada disso nos preenche. Continuamos a nos sentir indignos de ser amados.

Porque? Por vários motivos.

Primeiro, porque o papel do diabo é esse, ele nos acusa 24 horas por dia de “não sermos dignos de ser amados”. E é por isso – por causa dessa acusação – que estamos sempre nos sentindo “culpados”, que sempre parece que não fizemos o “suficiente”… que estamos sempre buscando ter, ter, ter, ter… ou então:  fazer, fazer, fazer, fazer… em busca de aprovação, em busca de amor, de aceitação, em busca da felicidade…

Segundo, porque pensamos que sabemos o caminho, pensamos que sabemos a maneira que as coisas devem ser, devem acontecer… mas não sabemos. E por isso, por pensarmos que sabemos, nós só nos frustramos. Mas por incrível que pareça, quando nós finalmente nos frustramos com a nossa própria sabedoria humana, com a nossa “justiça própria”, Deus então vem mostrar para nós porque Ele é chamado de Salvador.

Depois que descobrimos que não adiantou ter, ter, ter, ter… fazer, fazer, fazer, fazer… Ele nos mostra que a única coisa que precisamos é: Ser, ser, ser, ser, ser…

Ser o quê?

Ser filho de Deus. Ser parecido com Jesus. Ser seguidor de Jesus. Ser santo como Ele é. Ser completamente apaixonado(a) por Ele…

Temos que nos lembrar que: “Ele nos amou primeiro…” (1João 4.19) O mérito não é nosso, o mérito é dEle.

Antes de nós o conhecermos, ou até mesmo sabermos da Sua existência, Ele já havia nos escolhido e nos amado. O amor dEle é imutável. Não há nada que possamos fazer para Ele nos amar mais, ou para Ele nos amar menos… Isso é imutável.

Veja bem, algumas coisas na vida Cristã não são de graça… por isso Jesus disse: “Quem quiser me seguir, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e (depois disso) siga-me…” (Mt 16.24). Ou seja, para segui-lo temos que (pelo menos): Negar a nós mesmos e tomar a nossa cruz…

(negar a nós mesmos significa: negar as nossas vontades. E tomar a nossa cruz significa: fazer a vontade de Deus, uma vontade que nem sempre nos agrada, que parece absurda, mas que é a melhor).

Mas há duas coisas na vida Cristã que são de graça, de graça mesmo: A Salvação e o AMOR de Deus por nós.

Ele simplesmente nos amou. Decidiu nos amar… nós não merecemos mesmo esse amor, mas nós recebemos, ou seja, aceitamos – mesmo sem compreender – esse grande AMOR que Ele tem por nós .

Esses dias estou gravando uma de minhas músicas favoritas do novo CD, ela tem tudo a ver com essa mensagem, e se chama: “Jamais te Deixarei”. Eu a recebi do Senhor em 2005.  Leia um trecho da letra.

Jamais te Deixarei

(Letra e Música: Sarah Sheeva)

“Jamais te deixarei, jamais te abandonarei, porque eu te amo amado da minh’alma.

…E o que mais me impressiona é saber que as minhas fraquezas te atraem pra mim… E o que mais me emociona é saber que tudo o que me falta eu encontro em Ti… Pois Tu és forte, em tudo o que sou fraco, e Tu é capaz de tudo o que eu não sou, pois em Ti está a força, e em Ti há Poder, eu reconheço que preciso de um Salvador…”

Mais uma vez o Senhor me salvou de mim mesma…

No dia em que eu recebi essa música foi assim, eu descobri que a minha “derrota” é a “vitória” de Deus na minha vida…

Ou seja, quando eu finalmente descubro que eu não sou,

aí eu descubro que Ele é.

O que Ele é?

Ele é tudo o que eu não sou.

E o que eu não sou?

Eu não sou nada.

E o que Ele é?

Ele é Tudo.

Nele eu posso viver… Nele eu  posso todas as coisas…

Não em mim, mas Nele.

Eu Nele e Ele em mim.

“…já não vivo eu, mas Cristo vive em mim…” (Gálatas 2.20)

Sarah Sheeva

06/08/2009

Somos servos de quem obedecemos…

Somos servos de quem obedecemos

 

Todos nós somos servos de alguém…

Alguns podem pensar que mandam em suas próprias vidas… Mas será que mandam mesmo?

Se uma pessoa tiver de entrar em uma mesa de cirurgia, às pressas, quem garante que tudo sairá bem? O médico?

Será que a pessoa que estará sedada e, portanto inconsciente, pode garantir alguma coisa?

Quem poderá garantir que tudo sairá bem?

Ou quem tem o poder sobre a vida e a morte daquela pessoa? Ela mesma?

O médico?

Com certeza nenhum ser humano tem o poder de determinar o resultado. Podemos até fazer planos, usar do nosso conhecimento e sabedoria humanos… Mas se Deus não nos favorecer, tudo será em vão.

“O coração do homem planeja o seu caminho, mas o SENHOR lhe dirige os passos.”

(Provérbios 16.9)

 

A palavra “Senhor” significa “Dono”.

Quem tem sido o dono da sua vida? Você mesmo?

Quem é o Dono, o verdadeiro Dono?

De quem você depende? Do homem? Do seu trabalho? Da economia e etc?

De você mesmo?

Quem rege a sua vida? O seu humor? O dia a dia?

Quem tem determinado o seu “estado de espírito”? As circunstâncias? Você mesmo?

Ou a Palavra de Deus?

Quem “manda” em você? Quem determina a sua vida?

A  quem  você tem obedecido?

 

(Leia com atenção, e você vai descobrir).

 

A pessoa a quem nós obedecemos damos o “poder ” de ser o nosso “senhor”, o nosso dono, quem (ou o quê) nos domina.

Se nós obedecemos a Deus, então somos servos de Deus.

Mas se obedecemos ao pecado, à vontade da nossa carne, então somos servos do pecado e da nossa carne.

 

“Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é servo do pecado.”(João 8.34)

 

A palavra “servo” também significa “escravo”.

Aquele que “comete” significa “aquele que pratica”.

Praticar também é obedecer.

Por exemplo, podemos estar “obedecendo” a uma crença, a uma “programação” da infância, a um ensinamento, a uma tradição, a um sentimento, a uma emoção, ou a uma simples vontade… mas sempre estamos obedecendo a “alguém”.

Podemos nos tornar escravos das nossas práticas, se formos fiéis a elas mais do que somos fiéis a Deus e a Sua Palavra.

Somos “escravos” de quem obedecemos, porque se obedecemos, estamos dizendo que aquilo (ou aquela pessoa) é o “nosso dono”.

Se nós obedecemos, estamos consentindo, dando o poder (para quem é o nosso senhor/dono) de nos dominar, de mandar em nós, de determinar o que faremos ou não faremos.

 

João 8.28-34:

28- Disse-lhes, pois, Jesus: Quando levantardes o Filho do homem, então conhecereis quem eu sou, e que nada faço por mim mesmo; mas falo como meu Pai me ensinou (“Não faço o que quero, obedeço aos ensinamentos do Pai celestial”).

29- E aquele que me enviou está comigo. O Pai não me tem deixado só, porque eu faço sempre o que lhe agrada (“Eu sempre faço o que Ele quer que Eu faça… Ele lidera, Ele manda… Ele é o Dono…”).

30- Dizendo ele estas coisas, muitos creram nele.

31- Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos (“verdadeiramente sereis meus seguidores, sereis parecidos comigo”);

 32- E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará (“e a conseqüência disso será: vocês conhecerão a verdade – como Eu conheço. A verdade que sou Eu mesmo – e então vocês serão livres do pecado, do mundo, da carne, das suas vontades… vocês serão livres – deixarão de ser escravos – de seus senhores, de suas vontades…”).

33- Responderam-lhe: Somos descendência de Abraão, e nunca servimos a ninguém (“nunca fomos escravos de ninguém, somos o povo descendente da promessa”); como dizes tu: Sereis livres? (“Porque precisamos ser livres se não somos escravos de ninguém? De quem precisamos ser livres? De quem – ou do quê – nós somos prisioneiros?).

34- Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete (que pratica, que tem vontade e é dominado pelo) pecado é servo do pecado.(é escravo do pecado).

 

Esse último versículo mostra que, aquilo que fazemos revela quem é o nosso dono.

É por isso que as nossas vontades têm de estar subjugadas ao Espírito Santo (à vontade do Espírito Santo), porque se não, se a nossa vontade nos dominar, ela será o nosso “senhor” (dono), e seremos seus escravos por fazermos exatamente o que ela (a nossa vontade) quer.

Nossas atitudes revelam o nosso querer, revelam a nossa motivação.  O nosso querer revela quem tem governado sobre nós, quem tem nos motivado. Ou seja, as nossas vontades (querer) mostram quem é o nosso “senhor”, porque nós sempre fazemos o que decidimos fazer, o que queremos…  Ou porque temos vontades de fazer, ou porque agimos por fé.  Mas mesmo quando agimos por fé (crendo na Palavra de Deus e ignorando nossas vontades, ignorando as circunstancias, mesmo assim) estamos  fazendo o que decidimos com nosso livre-arbítrio.  Ou seja, estamos fazendo o que queremos.

Deus não viola o nosso livre-arbítrio, Ele determinou que seria assim. Que nós decidiríamos certas coisas… Que nós não seríamos “marionetes” manipuladas por Ele ou por outros… Mas que teríamos o direito de fazer o que queríamos (ou não queríamos) das nossas vidas, para que Ele soubesse exatamente o quê, e Quem nós queríamos. É a maneira como Ele sabe sobre nós, se estamos decidindo eternamente por Ele ou não.

Por causa dessa liberdade de escolha que Ele nos deu, às vezes queremos o pior… isso acontece quando a nossa carne nos influencia, nos sugestiona, e quando damos vazão a ela… E quando damos vazão a ela, damos “poder” a ela, damos “força” a ela, damos o direito a ela de nos influenciar.

Nossas vontades não devem governar sobre nós… porque elas são enganosas. 

“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?” (Jeremias 17.9)

(Coração=alma=mente, pensamentos, vontades, emoções…)

As nossas vontades são corruptíveis, são influenciáveis… por isso elas não são seguras (“enganoso é o coração…”).

Segura e confiável é a vontade de Deus, que é boa, perfeita e agradável. Por isso devemos obedecer a vontade de Deus, e não a nossa.

Uma coisa que agrada a Deus profundamente é quando nós entregamos o nosso “querer” a Ele, porque Ele sabe que nós não somos obrigados a fazer isso, Ele sabe que se fizermos isso, é porque nós QUEREMOS.

Dessa forma seremos verdadeiros servos de Deus, e não servos da nossa carne e do pecado.

Teremos de decidir:

Servo de Deus ou do pecado?

Escravo de Deus ou das nossas vontades?

Se eu tiver de escolher entre dois ou mais “senhores”, eu prefiro ser escrava de Deus (que é justo e bom Senhor e Dono) do que ser escrava da minha carne (que é enganosa e traiçoeira), e do que ser escrava do pecado (que vem do caráter do diabo).

É uma questão de inteligência…

“Porque, quem conheceu a mente do SENHOR, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.”

(1Coríntios 2.16)

 

Rejeite o “espírito de burrice” que tem feito muitos crentes fazerem a escolha errada, e receba a “mente de Cristo”, que é, em outras palavras, a inteligência de Cristo, que nos faz fazer a escolha certa.

                     

                       Que Deus te abençoe,

 

Sarah Sheeva

02/07/2009

O que custou mais caro para Jesus?

 

O que custou mais caro para Jesus?

 

 

“…O que mais custou pro céu foi o seu direito de tomar decisões” .

(Dave Roberson, 22/01/09)

 

 

 

Estávamos na conferência do Dave Roberson, em SP, quando ele falou esta frase…

“…O que mais custou pro céu foi o seu direito de tomar decisões” .

Na mesma hora, Deus me disse “porquê” isso foi o “mais caro” para Ele (Jesus):

Porque se Ele não tivesse negado a Sua própria vontade, e crucificado ela (literalmente), hoje nós não teríamos opção, hoje nós seríamos escravos das nossas vontades.

Jesus lutou, pagou um alto preço na cruz (e venceu) para que você e eu possamos ser livres para escolher Ele, livres nas nossas vontades (dentro das nossas vontades) para escolher Ele.

 

Para quem não entende nada de “cruz”, preste atenção:

Na cruz Jesus trocou de vida com cada um de nós, por isso hoje,

cada um que crer nEle, e que o receber como Senhor (Dono) da sua vida, “troca de vida” com Ele no mundo espiritual.

A cruz funcionou assim no mundo espiritual, ela funcionou como uma espécie de esponja espiritual, que absorveu todos os pecados, todos os erros de todas as pessoas que já existiam (que queriam que Jesus fosse Senhor de suas vidas), e todos os erros daqueles que um dia iriam nascer, e querer Jesus também.

Ele morreu por pessoas que já existiam, e por pessoas que ainda nem tinham nascido…

O escrito de dívida que havia sobre nós, sobre toda a humanidade,

Ele pagou com a própria vida, morrendo em nosso lugar… trocando de vida conosco… e em troca da nossa morte, Ele nos deu a vida eterna que era só dEle, e tudo o mais que Ele tinha em si (Ele só tinha coisas boas).

 

O que custou mais caro para Ele foi o momento em que Ele teve de sentir as nossas vontades (podres) sobre as vontades dEle, e negar a cada uma delas.

E quando Ele teve de sentir isso, vieram sobre Ele não apenas todas as vontades mais imundas da humanidade, mas também todas as maldições, doenças, e desgraças existentes sobre a face da terra… por causa disso, automaticamente Ele foi separado de Deus.:

No momento em que Ele se separou completamente de Deus, no momento em que Ele ficou totalmente desamparado, Ele disse: “Pai, Porque me abandonaste?…”

 

 “E, à hora nona, Jesus exclamou com grande voz, dizendo:

Eloí, Eloí, lamá sabactâni? que, traduzido, é:

Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Marcos 15.34)

 

Foi nesse momento que Ele experimentou todas as nossas vontades corrompidas… Ele experimentou o que era uma vida governada pela alma, pelas vontades corrompidas da alma…

 

No jardim do Getsêmani Jesus orou fervorosamente (Lucas 22.44), e suou sangue devido ao stress e ao pavor, daquilo que Ele teria de enfrentar…

Mas do que Ele tinha medo?

Não era da dor física… não era da humilhação… o medo dEle era de ficar, por alguns segundos, separado do Pai Celestial, algo que Ele, sendo o filho de Deus, nunca tinha experimentado.

Esse era o “cálice” a que Ele se referia quando orou… De todos os “cálices” que Ele teria de “beber” durante o seu sacrifício, esse era o único que Ele não queria enfrentar…

 

Jesus sabia que esse seria o momento mais difícil de todo o sacrifício… Ele sabia que teria de vencer as próprias vontades, que eram de não se separar de Deus, e que teria de “trocar” de vontades conosco.

 

 

Mas Ele foi mais forte que cada uma daquelas vontades!

Ele conseguiu vencer a cada uma delas!

E depois de morrer por nós, levando em si a morte (que era para nós) e todas as demais desgraças… no terceiro dia Ele ressussitou!

Ele foi mais forte até que a morte! Ele venceu! Aleluia!

 

Quando o Espírito Santo governa sobre nós continuamente, e nos leva a um novo nível de santificação, a nossa alma começa a nos servir, porque ela começa a ser totalmente influenciada pelo Espírito, totalmente governada pelas vontades dEle, e ela literalmente começa a querer o que Ele quer! Ela passa a querer o que Ele quer!

O que mais custou caro para o céu, para Deus, para Jesus,

foi a restauração do nosso livre-arbítrio,

 

foi o nosso direito de tomar decisões.

 

Decida por Ele.

Ele merece.

 

Por Sarah Sheeva

22/01/09

 

What it Means to Be Free?

São Paulo, 18 e Fevereiro de 2009

 

Uma irmã em Cristo que mora nos Estados Unidos,

gostou da mensagem “O que é ser Livre?” e traduziu: 

 

 

 

What it Means to Be Free?

 

by Sarah Sheeva

Aug 2, 2008

 

 

Do you know what it is to be free?

Many people think that “ to be free” means to be able to do whatever you want in your life.

To be able to satisfy all your desires…

Therefore ,” to be free” it does not mean “to do whatever you want”.

The meaning of “being free” goes deeper

Than that…

Basically ’to be free” is the opposite of “to be a prisoner”

What is a “prison”?

According to the dictionary the word prison comes from the Latin word prensione ou prehensione.
1. place where criminals are confined: a secure place where somebody is confined as punishment for a crime or while waiting to stand trial
2. confinement: a place or condition of captivity or unwanted restraint His fears are a prison that he cannot escape.

You can observe that one of the meaning for this word is “ something that confine or captive the spirit or the heart”…

But anyway, what the word “prison” means for you?

A while ago the Holy Spirit of God taking to me, brought me a deeper understanding about what “prison” means.

“Prison” is when your are not able to stop doing something , even knowing that the thing is bad for me.

This is a good definition of “prison”.

When you are incapable to get rid of something that makes you bad…

You have knowledge that it is bad for you …but anyway you can’t let it go.

This is prison.

To be free is the opposite of being a prisoner.

And despite many people’s thinking, to be free is not “ to do whatever you want” because many times people do whatever they want and still they are not free…

SOMETIMES WE WANT THE WORST FOR OURSELVES…

For example, a person that suffers from drug addiction can decide to spend all his money and property on drug…

He just wants to do it …

However, if he decides that he does not want to do drugs anymore , probably he will not be able to stop it…

It happens because his desire is “confined” in drugs. His will is confined in drug.

Even knowing that drugs are bad, the person just can’t stop … This person was able to do whatever he wanted to but he is not free to stop doing drugs, he does not stop…

The truth is: “To be free” it does not mean “to do whatever you want“…

To be free is to be capable to say NO for everything that is not good for you!

This is the real meaning of freedom!

To be free is “to have a choice” …

To be free is “ to have an option to do the best for yourself ! (not the worst…)

A free person always are able to choose GOOD instead of BAD.

To be free is to be able to choose, without nobody’s pressure , by your own and spontaneous will everything that is GOOD for you, not BAD…

Some people think that Christians are “prisoners of religion”

Other people think that “ the life of sanctity” that the real Christian lives ( and proclaims) is a prison where people are not allowed to do anything, a prison with a lot or rules, repression and so on…

This is a wrong perception of the truth .

For real, Christians are allowed to do everything that everyone else do…

The difference is:

The real Christian, the one that lives in sanctity, is so free that he is able to choose GOD instead of BAD for his life!

He can say NO to sin and YES to sanctity ! Alleluia!

Reflect this:

Why is the real Christian free?
Because unlike the impious (Psalms 1:6, Proverbs 4:19), the real Christian is not lead by his own will but by Gods Word!

The real Christian knows that our own human desires are vulnerable and have no value , and make us perish , because sometimes we want the worst for ourselves .

I lived this situation many times.
Even in relationships.

Many times a person get involved with someone that can not respond with the same love, and even knowing that this relationship makes her feel miserable, making her suffer, she can’t get out of the situation.

Many times we do not SEE the truth!

One of the first thing I learned in the Bible.
God’s will is GOOD, PLEASANT AND PERFECT.

THIS IS HIS WORD FOR US ! (Romans 12:2)

I learned also that his will is that way, so his will is much better than my will.
I learned to present all my desires in His hands… all my wishes. I finally decided to surrender and trust, even to renounce my own will.

But , what all of this has to do with freedom?

Jesus said:

“… you will know the truth and the truth will set you free!” (John 8:32)

“I am the way, the truth, and the life. No one comes to the father except trough me…” (John 14:6)

It kind a like this:

The truth is Goodness… Lie is badness. 

The truth comes from GOD… The lie comes from the devil.

When we are free, we chose Goodness, and not Badness, remember?

Knowing the Truth has everything to do with being free. “You’ll know the truth and the truth will set you free”…

(Got it ?)

To be free is TO KNOW THE TRUTH…

To know Goodness …

To know Jesus…

And … when you know Jesus truly, you desire to be the way He is…

And He is Holy! (Jesus is Holy!)

That’s why (because he is Holy) you start to desire to be holly, to live a holy life, walk in holiness on the earth…

That means sanctity is part of your freedom…

To be holy has everything to do with to be free…

Despite many people think, who lives in sanctity ( who is really holy and do not live doing bad) is not “attached” to anything!

Neither religion, nor culture, habits, or delights , !

Who is holy, makes his desires to become “holy”…

His pleasure and will are “committed ” to God‘s will…

I can testify:

I am free!

Truly free!

I’ve been to many periods and process of sanctification in my life…

I know it is an eternal learning journey…

But nowadays, after the long way I’ve walked, I can tell you from inside my heart, because it is the truth: I succeeded!

For sure , it was not for my own strength , it was God working in my life! But I succeeded!

Today I live another reality!

wonderful…

My desires are more and more attached to God’s desires

And I am more and more in love with him!

Nowadays I am noxious towards sin and all that is bad for my life.

That‘s why I can testify one thing: it is wonderful to be free!

It is worthy to pay the price of being holy in a world corrupted by immoralities!

It is worthy to serve God!

The most wonderful is to a Christian!!!

I do not feel loneliness…

I do not feel emptiness…

I am free!

I am able to say NO to sin.
But the “NO” is not lip service, it comes from inside my heart!

I am delightful in little things in life…

I have interior peace… a peace that “ surpasses all understanding and guard my heart ”…

. (Philippians4:7)

I have happiness of being alive…

There’s no words to describe the love I have inside myself, the love that did not exist before I knew Jesus.

The love that covers everything, overcome everything, forgive everything, heals everything!

A love that express His Grace!

It is awesome to be a Christian

It is awesome to be free!

And it is truth!
The Bible is truth : His Grace is truly enough for !

“my strength is made perfect in weakness! (2 Corinthians 12:9)

And this is for everybody…

“ And you will seek me and find me, when you search for me with all your heart . (Jeremiah 29:13)

For all those who chose goodness for his own will.

The good, perfect, pleasant God’s will…
That’s why you also can be free!

Make an effort to know the truth! “the kingdom of haven suffers violence and the violent takes it” (Mathews 11:12)

Look inside yourself and reflect about your life….

Think about how you have been living…

Have you been seeking God?

Have you been related to you Father in the heaven?

Have you set some time aside to Know Jesus?

Are you free?

Have you been able to say No to sin and everything that is bad for you?

Have you won or been defeated by your own will?

Have you lived in Sanctity? Or doing bad?

Have you been able to say “Yes” to God and “NO to the devil?

What are the choices you have done?

Think about it…

Analyze yourself…

Review your life!

Ask” in the name of Jesus” God’s Holiness. That his Holiness enters you body!

And everything is going to change from now on.

In the moment you ask Him, the truth is going to come, and the knowledge comes with the truth!

The truth enters your body, and sets you free!

The ignorance is defeated! The truth won!

Now the devil can not deceive you with his lies !Glorify God for that !!!

Now you are free to live in sanctity. With no accusation, no prejudice

Eventually…

You have the choice, chose what is good, chose to be free!

Wanna be free?

“…And you will know the truth and the truth will set you free” (John 8:32)

Nobody loves you like Jesus…

Stay in peace!

 

 

O que é ser Livre?

O que é ser livre?

(Por Sarah Sheeva)

Você sabe o que é ser livre?

Muitas pessoas pensam que ser livre é Fazer o que quiser da vida

Poder fazer tudo o que se deseja fazer…

Porém, ser livre não é simplesmente “fazer o que quer…”.

Ser livre vai muito além disso…

 

Basicamente, ser livre é o contrário de ser prisioneiro.

 

O que é “prisão”?

Segundo o dicionário “Universal – Língua Portuguesa” (dicionário www.priberam.pt/dlpo/dlpo.aspx) a palavra prisão vem do Lat. prensione ou prehensione. s.f., acto ou efeito de prender; captura; cárcere; cadeia; calabouço; peia; encerramento, clausura; dificuldade nos movimentos; aquilo que cativa o espírito ou o coração; encargo; obstáculo; embaraço; obstipação.

Observe que um dos significados da palavra “prisão’ também é “aquilo que cativa o espírito ou o coração”…

Afinal de contas, o que é “prisão” para você?

 

Há algum tempo o Espírito Santo de Deus falando comigo, me trouxe um entendimento mais profundo sobre o que é “prisão”.

“Prisão” é quando não conseguimos parar de fazer algo… mesmo sabendo que aquilo nos faz mal…

IsTo é uma boa definição de “prisão”.

É quando você NÃO CONSEGUE LARGAR uma coisa que lhe faz mal…

Você sabe que aquilo está lhe fazendo muito mal… mas mesmo assim NÃO CONSEGUE LARGAR… Isto é prisão.

Ser livre é exatamente o contrário de ser prisioneiro.

E, ao contrário do que muitas pessoas pensam, ser livre não é fazer o que quer,

pois muitas vezes as pessoas fazem o que querem e não são livres…

Às vezes, queremos o pior…

 

Por exemplo, um homem (ou mulher) viciado(a) em drogas pode decidir “torrar” todo o seu dinheiro e todos os seus bens (nas drogas)… Ele simplesmente quer fazer isso… No entanto, se decidir que não quer mais usar drogas, é provável que não consiga parar… isto porque o desejo dele (dela) está “preso” nas drogas, a vontade dele (dela) está “presa” nas drogas. Mesmo sabendo que as drogas fazem muito mal, a pessoa não consegue largar… a pessoa fez tudo o que bem quismas não é livre para conseguir parar de usar drogas… pois simplesmente, não consegue parar…

 

A verdade é que: Ser livre não é fazer o que quer…

Ser livre é:  conseguir dizer NÃO para tudo que lhe faz mal!

Isso sim é ser livre!

Ser livre é TER ESCOLHA…

Ser livre é ter opção de escolher o melhor para você! (e não o pior…)

Quem é livre sempre tem opção,

Sempre CONSEGUE escolher o bem ao invés do mal.

Ser livre é conseguir escolher, sem a “pressão” de ninguém, por livre e espontânea vontade, o que vai lhe fazer bem… e não o que vai lhe fazer mal…

Ser livre é: conseguir dizer não para o que lhe faz mal!

… É escolher espontaneamente tudo aquilo que lhe fará bem! Aleluia!

 

Muitas pessoas pensam que o crente é um “prisioneiro” da religião…

Alguns pensam que a tal “vida de santidade” que o crente verdadeiro leva (e proclama) é uma “prisão”, onde a pessoa não pode fazer nada… onde há muitas regras, repressões e tal…

Mas estão completamente enganados…

Na verdade, o crente pode fazer o que quiser… Igualzinho a todas as outras pessoas…

Porém, o diferencial é o seguinte:

O crente (o verdadeiro crente! Aquele que anda em santidade…) é tão livre, tão livre… que consegue escolher o bem ao invés do mal!

Ele consegue dizer não para o pecado… e sim para a santidade! Aleluia!

(Não sei se você está entendendo a profundidade disso…)

Pare para pensar:

O crente verdadeiro é livre. Por quê?

Porque, ao contrário dos ímpios (Salmos 1:6, Provérbios 4:19), o crente verdadeiro NÃO É GOVERNADO por suas próprias vontades… pelo seu próprio querer… Mas ele é governado pela Palavra de Deus! Por toda Palavra que sai da boca de Deus!

O verdadeiro crente escolhe ser assim! Esforça-se, “paga o preço” do esforço para ser assim…

O verdadeiro crente sabe que, as nossas próprias vontades humanas e naturais são (muitas vezes) podres… e não levarão ao bem… e sim ao mal… ou seja, muitas vezes, nós queremos o pior para nós mesmos…

Muitas vezes, as nossas próprias escolhas nos fazem mal e nos prejudicam…

Quantas vezes eu já vi isso… Até mesmo nas questões sentimentais…

Quantas vezes uma pessoa se envolve com outra que a faz sofrer, que não consegue retribuir o amor… e, mesmo sabendo que aquele relacionamento está fazendo mal para ela… fazendo-a sofrer, não consegue largar…

Muitas vezes, QUEREMOS o pior mesmo… e nem nos damos conta disso…

Ou por ignorância, ou por burrice”… simplesmente não enxergamos.

 

Uma das primeiras coisas que eu aprendi na Bíblia foi que:

A vontade de Deus é BOA, AGRADÁVEL e PERFEITA

Esta é a Palavra dEle para nós! (Romanos 12:2)

Logo, aprendi o seguinte: se a vontade dEle é desse jeito, então, com certeza, a vontade dEle é bem melhor do que a minha…

Por isso eu decidi entregar todo o meu querer nas mãos dEle… todas as minhas vontades. Eu decidi entregar e confiar… e até renunciar ao meu querer, se for preciso

Tudo isso, para fazer a vontade dEle… que é muuuuito melhor do que a minha…

 

Mas o que isso tem a ver com liberdade?

Jesus disse:

“… e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (João 8:32)

É necessário CONHECER a Verdade…

E se existe a VERDADE, com certeza, também existe a MENTIRA…

Jesus também disse:

“Eu sou o caminho, a Verdade e a Vida, ninguém VEM ao Pai a não ser por mim…” (João 14:6)

É mais ou menos assim:

A verdade é o bem… A mentira é o mal.

A verdade é de Deus… A mentira é do diabo.

Quando somos livres escolhemos o bem, e não o mal, lembra?

Conhecer a verdade tem tudo a ver com ser livre. “Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”…

(sacou?)

 

Ser livre É CONHECER A VERDADE…

Conhecer o bem…

Conhecer Jesus…

E… quando você conhece Jesus de verdade, você passa a querer ser como Ele é…

E Ele é Santo! (Jesus é Santo!)

Por isso (por Ele ser Santo) você passa a querer se santificar, viver uma vida santa, andar em santidade aqui na terra…

Ou seja, a santidade faz parte da liberdade…

Ser santo tem tudo a ver com ser livreSer livre é ser Santo

 

Ao contrário do que muitos pensam, quem anda em santidade (quem é santo mesmo e não vive na prática do pecado) não está “preso” a nada!

Nem à religiosidade, nem aos costumes, nem aos hábitos, nem aos prazeres!

Quem é santo mesmo tem as suas vontades “santificadas”…

Tem seus prazeres e suas vontades “alinhadas” com a vontade de Deus…

Quem é santo, é livre… pois CONSEGUE dizer NÃO para tudo o que não presta! E sim para tudo o que é bom e certo! (Tudo o que vem de Deus!)

Quem tem escolha e escolhe o que faz bem, é livre! É santo!

Verdadeiramente LIVRE! (verdadeiramente santo!)

 

Eu posso testemunhar:

Eu sou livre!

Verdadeiramente livre!

Já passei por muitas fases e processos de santificação em minha vida…

E sei que é um eterno aprendizado

Mas hoje em dia, depois de todo o caminho que já percorri, posso dizer para vocês de dentro para fora, pois é a mais pura verdade: eu venci!

Com certeza, não foi pela minha própria força que venci, (foi pelo poder de Deus agindo em minha vida!) Mas a verdade é que eu venci!

Hoje em dia eu vivo uma realidade maravilhosa…

As minhas vontades estão cada vez mais alinhadas com a vontade de Deus…

E eu estou cada vez mais apaixonada por Ele…

 

Hoje em dia tenho cada vez mais nojo do pecado e de tudo que não presta para minha vida…

Por isso posso testemunhar uma coisa: é maravilhoso ser livre!

Vale a pena pagar o preço de ser santo em meio a um mundo corrompido pela imoralidade!

Vale a pena ser servo de Deus!

E o mais maravilhoso: É bom demais ser crente!!!

(É bom demais servir a Deus!)

Não tenho solidão…

Não tenho vazio…

(Eu sou livre! Verdadeiramente livre!)

Eu realmente consigo dizer não para o pecado!

Um “não” que não é apenas da boca para fora… mas é do fundo do meu coração!

Tenho prazer nas pequenas coisas da vida…

Tenho paz interior… a paz que excede todo o entendimento”…

E que guarda o meu coração. (Filipenses 4:7)

Tenho alegria de viver…

Não há palavras para descrever o amor que sinto dentro de mim… um amor que antes de eu conhecer Jesus não existia…

Um amor que cobre tudo… que supera tudo… que perdoa tudo… que cura tudo!

Um amor que expressa a Graça dEle! O Favor Imerecido dEle (para nós)…

É bom demais ser crente!

É bom demais ser livre!

E é verdade!

O que a Bíblia diz é a mais pura verdade: A Graça dEle VERDADEIRAMENTE  nos basta!

“Abastece-nos” completamente! (2 Coríntios 12:9)

E isso é para todos

Todos aqueles que quiserem de todo coração encontrá-LO. (Jeremias 29:13)

Todos aqueles que escolherem o bem, o certo (por livre e espontânea vontade)… 

A boa, a perfeita e agradável vontade do Criador…

Por isso você também pode ser livre…

Esforce-se para conhecer a verdadeira liberdade! (Mateus 11:12)

Pois o Reino dos Céus é conquistado por esforço!

Olhe para dentro de você, e reflita sobre a sua vida…

Pense em como você tem vivido…

Será que você tem buscado a Deus? Tem se relacionado com o seu Pai Celestial?

Será que você tem separado um tempo para conhecer Jesus?

Você é livre?

Você tem conseguido dizer não para o pecado (e para tudo o que não presta)?

Você tem vencido? Ou tem sido derrotado pelas suas próprias vontades?

Você tem vivido em santidade? Ou na prática do pecado?

Você tem conseguido dizer “sim” para Deus e “não” para o diabo?

Tem conseguido escolher o bem ao invés do mal?

Quais são as escolhas que você tem feito?

Pense nisso…

E faça uma auto-análise…

Veja e reveja sua vida, e passe um “pente fino” nela…

Peça “em nome de Jesus” a santidade de Deus. Que a santidade dEle entre em você!

E saiba que tudo vai mudar a partir de agora!

A partir do momento que você pedir a Ele, a verdade vem, e o conhecimento vem junto com a verdade…

E a verdade entra em você, e o liberta…

Pois a ignorância perdeu! E a verdade venceu!

Agora, o diabo não pode mais enganá-lo com as baboseiras dele! Glória à Deus por isso!!!

Agora você é livre para viver em santidade… Sem acusação e sem preconceitos.

Enfim…

Quem é santo, é livre… Porque CONSEGUE dizer um NÃO do fundo do seu coração, para tudo o que não presta… E sim para tudo o que é bom!

Você tem escolha… escolha o que faz bem, e seja verdadeiramente livre!

 

VOCÊ QUER SER LIVRE?

“… E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8:32)

 

Ninguém te ama como Jesus…

 

Fique na Paz,

 

  Sarah Sheeva

2007

“O mundo pode até andar de mal a pior… mas nós, em meio a tudo isso, dentro de nossos corações, podemos andar de bem a melhor”.