“Ser casada não significa ser vitoriosa. É melhor estar só do que mal casada…” (A idolatria do casamento)

Algumas mulheres casadas dariam tudo para estarem solteiras, porque seus casamentos são verdadeiras prisões...
Algumas mulheres casadas dariam tudo para estarem solteiras, porque seus casamentos são verdadeiras prisões…

No dia 04 de Junho de 2014, em minha página do Facebook, recebi mais um comentário que revela o quanto a Igreja precisa investir na restauração da cultura sobre relacionamentos. (A cultura dos relacionamentos segundo o Reino de Deus, e não segundo o mundo).
Postei um texto explicando que, por enquanto (enquanto solteira), eu não respondo a pedidos de aconselhamento sentimental para pessoas casadas, porque ainda não sou casada, e essa não tem sido a direção de Deus pra mim.
A direção de Deus para mim é que eu ajude as igrejas em vários assuntos, que eu ministre sobre Santidade, Comunicação, Relacionamentos pais e filhos, e também sobre a área sentimental das pessoas (relacionamento homem e mulher). Porém, nessa área, a direção tem sido ajudar a Igreja especificamente com o público solteiro, e isso de modo a “prevenir”, e não “remediar”.

E então uma irmã fez o seguinte comentário na página:

“Mas se você é solteira, significa que ainda não deu certo com ninguém, como pode dar conselhos que não deram certo nem pra você Pastora? …conselhos de prevenção?? E se você casar e também não der certo? São hipóteses de que, se seguirem teus conselhos, darão certo… e não uma certeza. Concorda que a senhora deveria ser casada e dizer: eu fiz assim e assim… namorei assim e assim, e me casei muito bem, e sou feliz… façam o mesmo…???”

E então eu enviei uma resposta:

Querida, desculpe, não sei se entendi bem o que você escreveu. Vê se é isso mesmo,
você escreveu:
“…Se você é solteira, significa que ainda não deu certo com ninguém”
Quer dizer que quem é solteira é porque “não deu certo com ninguém”?
(Hum… Tô sentindo um cheiro daquela cultura “miserável” de mulheres que idolatram o casamento, que mendigam migalhas de amor, que pensam que estar casada é sinal de benção, e solteira sinal de derrota… hum…)
Mas a minha cultura é outra!
Eu creio que só pode dar testemunho e pregar sobre o tempo de ESPERA (solteiros) quem vive (ou viveu) esse tempo em santidade, e quem tem que lidar diariamente com o assédio de muitos homens, E MESMO ASSIM CONSEGUE PERMANECER FIRME no discernimento do Espírito se mantendo em obediência ao Senhor (que é o meu caso! rs) Entendeu?

(Leia esse texto aqui do Blog sobre “A cultura maligna que destrói os sonhos dos solteiros”:

https://sarahsheeva.wordpress.com/2013/08/19/vamos-refletir-sobre-uma-cultura-maligna-mundana-e-ridicula-que-destroi-os-sonhos-dos-solteiros/

)

 E então a irmã me respondeu gentilmente assim:

“Eu pensei que a Pastora dava conselhos aos solteiros para se casarem com a benção de Deus… por isso escrevi aquilo… mas se os seus conselhos são outros, então realmente eu estou equivocada, me desculpe Pastora, se fosse conselhos para os solteiros se casarem, sim, a minha opinião continua sendo a mesma, apenas quem é casado e deu CERTO no casamento pode dar conselhos em como também chegar lá…. mas pelo que a Pastora escreveu, os seus conselhos são outros… Paz!”

Minha resposta final:

Querida, é claro que eu te desculpo, fique tranquila.
Porém deixa eu te dizer algo que tenho ministrado à Igreja por todo o Brasil, e que estou percebendo que você precisa muito saber:

Cuidado com a “cultura de idolatria cega ao casamento” (que está atingindo a muitos cristãos) isso não é de Deus.
Não adianta nada uma pessoa casar só por casar.
Tem MUITA gente casada que está extremamente infeliz no casamento!
Recebo milhares de e-mails de todo o Brasil, e posso te afirmar que “ser casada” não é sinônimo de vitória não.
Tem mulher que está casada com o cara errado, e está extremamente infeliz, pois o casamento (a cerimônia) não muda o mau caráter, nem faz milagre nas incompatibilidades existentes entre o casal.
Casar tem que ser com a pessoa certa, se não, não adianta nada casar!
Casar só para dizer que está casada ou desfilar com a aliança no dedo não significa nada.
Tem que casar CERTO! Com a pessoa certa!
O único jeito de casar CERTO é receber DAS mãos de Deus a pessoa certa.
E ninguém tem o poder de conseguir a pessoa certa com a força do próprio braço, isso é uma ilusão do diabo.

A VERDADE é que “casar com a pessoa certa” é uma dádiva que só Deus pode dar.
Ou seja (casar com a pessoa certa) não é uma “feitiçaria-gospel”, nem um “encantamento-gospel”, não é algo que nós fazemos “acontecer”, mas é um presente de Deus!
Só Deus pode trazer a pessoa certa para alguém!
Sendo assim, o único jeito de casar “NA vontade de Deus”, é receber o favor de Deus nessa área, a graça de Deus!
Não é algo que a pessoa possa “fazer acontecer” com seus atributos naturais. É algo que a pessoa RECEBE das mãos de Deus!
Quem acredita que pode “fazer acontecer” ou “arrumar” a pessoa certa é o ímpio, o incrédulo, o humanista… não um crente. Porque o crente SABE que SÓ DEUS pode dar a pessoa certa.
Porém, a nossa cultura “gospel” tem se tornado humanista, mundana e podre, e tem ensinado as pessoas a “arrumarem” alguém com a força do próprio braço.
Uma falta de fé (de confiança em Deus) tem invadido o coração de muitos irmãos na área sentimental.
Aí vemos muitos casamentos frustrados, porque as pessoas se casaram sem ouvir a direção de Deus, sem a opinião de Deus, escolheram NA CARNE, “arrumaram alguém”, e depois se frustraram por não existirem afinidades suficientes para que o convívio fosse agradável e saudável.

Casar com a benção de Deus nem sempre significa casar na vontade de Deus!
Tem gente casando na vontade da carne e pedindo a benção de Deus!
Tem gente que quer a benção de Deus, mas não quer a opinião de Deus sobre aquele relacionamento!
Muitos já estão decididos, e só querem que Deus abençoe! Mas não perguntam para Deus qual é a SUA vontade…
Muitos não entendem que as bênçãos espirituais (da cerimônia) ocorrem no âmbito espiritual, porém, o relacionamento a dois não acontece só na esfera espiritual não! Tem outras áreas envolvidas que são de extrema importância. Ou seja, Deus pode abençoar um casal que se casa em santidade, MAS se esse casal não quis a opinião de Deus no momento da escolha, isso não significa que eles vão dar certo. Porque? Porque a benção de Deus é espiritual! E a escolha da pessoa certa não é só espiritual, a escolha é espiritual, EMOCIONAL, e FÍSICA. (Espírito, alma e corpo!)
Se a Igreja e a maioria dos pastores dessem a atenção a esse assunto (como precisa), nós não veríamos tantos divórcios, e tantas histórias horríveis de relacionamentos frustrados DENTRO DAS IGREJAS.
Deus abençoa qualquer casamento (em santidade) com bênçãos ESPIRITUAIS em uma cerimônia de casamento. (Essa benção espiritual ocorre em nosso espírito).
Mas temos que lembrar que nós não somos somente espírito. Nós somos espírito, alma e corpo. POR ISSO é necessário se casar com alguém que tenha afinidades tanto no espírito, como na alma e no corpo!

Deus libera as bençãos ESPIRITUAIS em nosso espírito humano, na dimensão espiritual. E como muitos irmãos não entendem a diferença entre espírito, alma e corpo, acabam “espiritualizando” áreas (de um relacionamento) que NÃO DEVERIAM SER ESPIRITUALIZADAS jamais, e aí acontecem os problemas… quando se casam se frustram… porque?
Porque a benção espiritual que eles receberam (na cerimônia de casamento) não “anulou” as incompatibilidades de ALMA e CORPO que existiam entre o casal! (Exemplo: não há amizade entre eles! Não há afinidades! Não há compatibilidade de alma e/ou de corpo entre eles!)
A benção espiritual da cerimônia não faz as incompatibilidades “desaparecerem num passe de mágica”.
Receber a benção (na cerimônia de casamento) não significa que o casal terá (automaticamente) compatibilidades de alma e de corpo!
Só Deus pode dar isso!
“Ah Sarah, mas tem ímpio/incrédulo que tem um bom casamento!”
O motivo disso é que eles aprenderam a escolher com inteligência! (espírito, ALMA e corpo! A inteligência fica na ALMA, que é a mente!) Muitas pessoas que ainda não creem em Jesus, já aprenderam algo que muitos que creem ainda não aprenderam: que é preciso usar a inteligência para ESCOLHER certo!
E quem foi que deu inteligência ao homem??
Foi Deus!!!
Se um crente (que é nascido de novo) não usa a inteligência para escolher, e um incrédulo usa, o incrédulo pode sim ser mais bem sucedido em seu casamento.
Foi Jesus quem disse que Deus dá a MESMA chance de felicidade a TODOS:
“Porque (Deus) faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.” (Mateus 5:45)

Sendo assim, todo relacionamento com a pessoa certa, é sim uma benção de Deus!
“Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.” (Tiago 1:17)

Só Deus pode dar a pessoa certa, aquela pessoa que possui: tanto as qualidades que desejamos e necessitamos, como os defeitos que suportaremos!
Mas então persiste a a pergunta que os solteiros sempre fazem:
“Deus é quem escolhe para nós a pessoa certa, ou somos nós quem escolhemos? E assim Deus abençoa do mesmo jeito?”
(A resposta está em meu livro Defraudação Emocional)
Resposta: Os dois casos podem dar certo!
Porque?
Porque há 2 tipos de casamento:

1) A pessoa pode “arrumar alguém” pra casar (escolher na força do próprio braço, sem pedir a opinião de Deus) e casar em santidade.

2) A pessoa pode esperar em Deus a pessoa certa chegar, e escolher essa pessoa certa debaixo da direção de Deus, com a OPINIÃO de Deus, com os sinais de Deus, e casar em santidade.

A benção ESPIRITUAL (derramada na cerimônia do casamento) virá sobre os dois casais, nos dois casos. Porém, só no segundo caso existe a “garantia divina” que dará certo, tanto no espírito, como na alma, e no corpo! Porque?
Porque se Deus OPINOU, Ele nunca erra, nunca falha, e nunca deixa de cumprir o que diz!
Esse é um dos conselhos que eu dou aos solteiros:
Que ninguém se iluda sobre casamento. Que ninguém fique somente espiritualizando e ignorando as outras partes (que são também muito importantes). Entendeu?

Sabe irmã, espero que tenha te ajudado a entender a importância de fazer uma reforma na tua forma de pensar sobre casamento e relacionamentos (resgatando a cultura do Reino sobre relacionamentos na sua mente).
Pois o princípio bíblico que acredito é esse aqui:
Apocalipse 3:7
“…Isto diz O que é Santo, O que é Verdadeiro, O que tem a chave de Davi; O que abre, e ninguém fecha; e fecha, e ninguém abre”

Traduzindo: a porta que Deus abre, ninguém fecha! E a porta que Deus fecha, ninguém abre! Ou seja: “O que você conquistar com as suas forças, um dia alguém (mais forte que você) pode retirar de você. Porém, o que Deus te der, o que você receber das mãos de Deus, será seu para sempre!”

Se alguém é bem casado/bem casada, então dê TODA GLÓRIA a Deus!
E cuidado para não se ensoberbecer por isso, ou para não agir com sentimento de superioridade sobre os solteiros, ou até mesmo menosprezar aqueles que ainda não são casados, pois muitos estão pagando um preço alto de profunda obediência a Deus.

Agora querida, depois de tudo isso que você escreveu, eu te desafio a compartilhar o seu testemunho de espera (tanto como o meu tem sido compartilhado). Pois não posso me sentir mal por Ele ter ME escolhido, e não escolhido você.
Infelizmente irmã, a maioria das pessoas nas igrejas de hoje em dia, não tem um testemunho de namoro em santidade, e muitos se casaram para “tapar as brechas” que abriram no namoro pecaminoso que viveram.
E você?
Esperou em santidade?
Você tem testemunho nessa área?
Você casou em santidade?
Você pode ensinar um casal de solteiros o caminho que você percorreu até o casamento?
Até porque, toda essa sua forte opinião deve estar baseada no seu próprio ministério, certo querida?
Você tem um ministério como o meu?
Você ajuda e ensina as pessoas a esperarem em santidade e escolherem segundo a vontade de Deus?

Claro que não né amada.
Porém, você não mediu esforços para fazer comentários que desmereçam o trabalho de uma mulher que está obedecendo a Deus, e vivendo aquilo que você nunca viveu por Jesus.
Ser casada não significa ter vivido em santidade, e não significa ter sabedoria para ensinar aos solteiros. Muitos casados não tem testemunho de vida de solteiro em santidade.
Se eu, sendo solteira, Deus me usa tanto para abençoar tantas pessoas solteiras e casadas… imagine então quando eu for casada! Vai ser tremendo!
Mas e você querida?
Você é casada, mas… mas não tem condições de compartilhar nada que ajude as pessoas solteiras. A única coisa que você consegue fazer é criticar e perseguir alguém que está ajudando.
Sem problemas. Eu fico com a Palavra de Deus:

“Porquanto qualquer que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado.” (Lucas 14:11)

Paz, Sarah Sheeva
04.06.14

 

Leia também: “Vida sentimental: Testemunho antes, durante, ou só depois?”

https://sarahsheeva.wordpress.com/2014/02/18/vida-sentimental-testemunho-antes-durante-ou-so-depois/

A Bíblia e a Homossexualidade: A Diferença Entre o Conteúdo e a Forma

A forma nem sempre revela o conteúdo.
A forma nem sempre revela o conteúdo.

Ontem eu postei em minha página do Facebook o link de uma outra página (do face) sobre testemunhos de ex-gays homens e mulheres (https://www.facebook.com/pages/Ex-gays/1418622878421889?fref=ts), e recebi alguns comentários bons, e outros não tão bons.
Quero compartilhar com vocês algo que poderá edificá-los, e principalmente ajudá-los a ajudar as outras pessoas, pois muitas vezes o CONTEÚDO e a intenção dos irmãos (em comentar) são bons, porém a FORMA de transmitir a mensagem não.
Vejam um dos comentários (que foi postado em minha página por um dos seguidores), e logo abaixo vejam a minha resposta.

O comentário foi:
“…haverá condenação no juízo final, sera que (os gays) esqueceram? A Bíblia é bem clara! Não deitarás homem com homem e nem mulher com mulher… faltam entenderem. Aqui na terra podem ser felizes sim, sem esquecer que o Filho de Deus virá, e será Juiz, e não mais advogado.”

Minha resposta ao comentário:
Sim, a Bíblia diz isso mesmo. Esse é um CONTEÚDO que ela também nos dá.

Porém, vejamos DIFERENÇA ENTRE o CONTEÚDO e a FORMA:

A FORMA como TRANSMITIMOS esse CONTEÚDO Bíblico (às pessoas) deve ser melhor, mais esforçada NO AMOR, porque? Porque dessa FORMA aí do comentário acima (mencionando a “condenação” e o juízo) as pessoas que estão sofrendo com essas vontades (homossexualidade) se sentem ainda piores do que já estão por dentro, nas emoções e nas vontades.
Essa FORMA de transmitir não ajuda, essa FORMA só prejudica.
Prejudica tanto as pessoas que estão passando por isso, como prejudica o CONTEÚDO da Verdade do Evangelho que tanto queremos apresentar a essas pessoas.
Precisamos melhorar a FORMA, para conseguirmos transmitir o CONTEÚDO. Não adianta nada FALAR se as pessoas não conseguem ENTENDER.
Nunca devemos falar ou tratar as pessoas que sofrem com essas vontades (homossexualidade) como se elas estivessem fazendo isso por “pirraça”, porque elas não estão!
E essa FORMA aí (do comentário acima) de transmitir, dá a entender que “é fácil” lidar com a situação que eles estão, com essas vontades, etc, porém sabemos que não é fácil!
Essas VONTADES são uma batalha INTENSA e dolorosa dentro dessas pessoas.
É preciso ter sabedoria do Espírito para realmente ajudá-los.
Podemos e devemos sim anunciar a VERDADE a essas pessoas, mas NUNCA transmitir essa VERDADE de uma FORMA “condenadora e julgadora”, pois ao invés disso ajudar, essa FORMA AFASTA as pessoas (que estão sofrendo muito em suas vontades).
Temos que buscar mais AMOR para falar desse assunto, pois estamos lidando com o mais íntimo da alma de muitas pessoas, sendo que alguns já sabem da Verdade, e por isso, sofrem diariamente lutando contra essas vontades (até que sejam verdadeiramente transformados).
Igreja, tenhamos mais AMOR para tratar do assunto: HOMOSSEXUALIDADE.
Precisamos apresentar para essas pessoas o CONTEÚDO da VERDADE do AMOR de Jesus Cristo (que morreu por eles também!) e do Seu Poder!
O CONTEÚDO do Evangelho é mais importante que a FORMA como o transmitimos, mas a nossa FORMA (ruim ou errada) de TRANSMITIR esse CONTEÚDO pode prejudicar e impedir essas pessoas de terem acesso a esse maravilhoso CONTEÚDO do Evangelho de Jesus Cristo.
Portanto, nós que já somos livres em nossas VONTADES, que já temos consciência da Verdade, temos responsabilidade com a nossa FORMA de comunicar essa VERDADE do Evangelho a essas pessoas!
E digo mais: seremos COBRADOS DISSO!!! (Por quem?) Pelo nosso Senhor!!
Por isso, tenhamos mais atenção, mais paciência, mais AMOR, e mais responsabilidade em nossa FORMA de comunicação desse maravilhoso CONTEÚDO tão precioso para todos (que é a Bíblia e a Verdade do Evangelho de Jesus Cristo).
Que sejamos TRANSMISSORES eficazes dessa VERDADE e desse CONTEÚDO, e não destruidores da compreensão dele.
Com Amor,
Paz, Pastora Sarah Sheeva
30.05.14

Obs:
Aprendi isso (sobre Conteúdo e Forma) em um dos livros do Psicólogo e Pastor Paulo Cesar Pereira, o nome do livro é “Os Mandamentos de Homens na Igreja de Cristo”. Quem quiser adquirir esse livro, acesse o Facebook do Pr.Paulo: https://www.facebook.com/paulocesar.pereira.1963?fref=ts

Sigam minha página do Facebook: https://www.facebook.com/pages/Pastora-Sarah-Sheeva/167117100009958

 

Sexo e Transferências de espíritos?

ca506753538e615655031b60775d5c30b94e4ae6

Nessa semana houve uma polêmica bem interessante nas redes sociais envolvendo uma frase postada em meu twitter em 2010. Na frase falava sobre as transferências de espíritos através do ato sexual, sobre homossexualidade, e também sobre as vontades que essas transferências podem gerar nas pessoas.

É um assunto polêmico mesmo.

Na época essa frase (do meu twitter) fazia parte de um texto (texto que faz parte de uma ministração minha sobre Sexualidade e Espiritualidade, explicarei abaixo). Por isso ela não deve ser lida isolada para não perder o contexto. Em 2010 eu postava textos assim: de 140 em 140 caracteres, lá no twitter! rs, eu tinha essa santa paciência…
Hoje não posto mais, justamente porque fica difícil compreender o contexto das frases. (Quem quiser saber do assunto especificamente falando sobre homossexualidade, poderá ver o vídeo onde respondo a um pedido de aconselhamento de um rapaz homossexual que quer se tornar hétero: https://www.youtube.com/watch?v=CMCfQ_OSKo4)

Mas continuando a falar das “leis espirituais do sexo”:

A maioria das pessoas hoje em dia não consegue se guardar em santidade sexual até o casamento. (Estou falando de crentes)
E porque será???
Porque será que tem tanta gente com problemas nessa área?
Porque será que tem tanto marido que (ama a mulher, mas) não consegue parar de traí-la?
E porque será que tem tanta mulher que apesar de amar o marido, não consegue parar de traí-lo?
Porque hoje em dia acontecem TANTOS divórcios???
Porque acontecem tantos adultérios dentro da IGREJA SANTA DO SENHOR???

Acorda Igreja!!!
Muitos crentes falam, falam, falam… falam MUITO da Bíblia, MAS NÃO VIVEM o que está escrito sobre a área sexual!!!!

PORÉM… Eu VIVOOOOOOOOOOOOO!
(Obrigada Jesus!!!!! Toda glória é TUA Senhor!!!)
E POR ISSO eu tenho autoridade para falar desse assunto!

Imagine uma mulher que foi quase uma prostituta no tempo da ignorância (eu), imagine… Uma mulher que não conseguia ficar sem sexo de jeito nenhum (eu)… imagine…
E imagine essa mulher conhecer a Verdade, se converter, e passar a viver em santidade total (justamente) na área que ela era mais “podre” e pecaminosa…
Agora, imagine essa mulher (eu) ter suas vontades completamente TRANSFORMADAS por Deus e pela Sua Palavra!!!!
Imagine essa mulher (eu) hoje viver há mais de 10 anos sem dar nem um beijo na boca, sem nenhum contato sexual, e ser verdadeiramente… FELIZ! (sou eu! Uhuuuuu!!!)
Há poder no Sangue de Jesus para quebrar QUALQUER aliança do passado e nos transformar!!!

Se eu não soubesse de tudo que sei, não sairia por aí falando e pregando como prego (com ousadia) sobre o assunto: SEXO.
E olhem, eu estaria pecando grandemente contra o Senhor se eu OCULTASSE o conhecimento que tenho sobre esse assunto.
Eu não me atrevo a fazer isso!
Eu não me atrevo a me calar. Não tenho esse direito.
Não me foi dado (por Deus) esse direito.

Para conseguir falar sobre isso para todos de forma bem clara, criei (há alguns anos) um Congresso (que é realizado nas Igrejas), onde falo especificamente sobre Santificação (em todas as áreas principais das VONTADES do ser humano). Esse trabalho se chama “Congresso de Santificação – Nível 1”
(existe também o “Santificação nível 2”, onde falo especificamente sobre caráter, ele é realizado após o nível 1).
Esse trabalho contém 4 ministrações, começando na sexta a noite, e terminando no domingo a noite.
Todas as ministrações são sequenciais, e se completam, cada uma de um tema, dentro do tema central:” Santificação das Vontades”.
No segundo dia do Congresso (sábado) à tarde, é a vez de eu me dedicar a falar sobre Sexualidade. São mais de três horas exclusivamente para falar do (polêmico) tema: “Sexo e Transferências de espíritos”, entre outras coisas que envolvem esse tema.
Por exemplo, nessa ministração eu ensino a Igreja sobre as  4 “leis espirituais” básicas que o sexo possui:
1) “Lei da concepção” (gera vida humana)
2) “Aliança de sangue” (através dos fluídos do corpo)
3) “Transferências de espíritos” (de uma pessoa para a outra)
4) “Casamento espiritual” (Une corpos espirituais formando um só corpo espiritual)

Esse é apenas um exemplo de muitas coisas que ensino nessa ministração (sobre Sexo), e tudo que você leu acima é respaldado na Palavra durante a ministração. Vale a pena conferir.
Assim trago a tona verdades sobre sexo (contidas na Bíblia) que passam despercebidas por muitos irmãos!
Foram essas VERDADES que fizeram TODA A DIFERENÇA EM MINHA VIDA, e foi o conhecimento (dessas verdades) que me libertou do pecado sexual!

“E conhecereis a Verdade, e ela vos libertará” (João 8.32)

Portanto, quem sou eu para ocultar essas verdades da Igreja???
Justamente o conhecimento que me libertou, eu vou ocultar? Vou me calar?
Só porque nunca ninguém teve essa “revelação” da forma clara como Deus me deu, eu devo me sentir mal por isso?
(De fato nunca ninguém falou desse assunto PUBLICAMENTE, na mídia ou meios de comunicação – sobre Sexo e transferências – pelo menos no Brasil, nunca ninguém antes da irmã Sarah. E isso não é motivo de orgulho ou vaidade, é motivo de TEMOR, clamor, intercessão! É PESO de responsabilidade sobre a minha vida! Orem por mim!!!)
No entanto, devo me sentir mal porque Deus decidiu usar a minha vida? Uma MULHER solteira, que vive em santidade há anos, para falar sobre verdades da santidade sexual???
Claro que não!
Jesus não era preconceituoso, nem machista (nem feminista!), e eu também não sou.
Vejamos tão somente os frutos DO TRABALHO QUE TENHO REALIZADO HÁ TANTOS ANOS nas vidas de muitas pessoas por todo o Brasil (e até fora do Brasil) e esses frutos falarão por nós!

Deus usa quem Ele quiser!

Por isso, eu desafio a todas as pessoas que duvidam que haja respaldo bíblico tanto para transferências de espíritos como para o casamento espiritual através do Sexo, eu desafio a irem nessa ministração PESSOALMENTE, e a passarem todo o conteúdo da ministração no “crivo teológico” que possuírem.

Mas também há algo muito importante a ser falado sobre essa ministração:
Foi somente há uns 6 anos atrás que eu passei a ministrar o conteúdo COMPLETO desse estudo (sobre “Sexo e Transferências de espíritos”), estudo que inclui as fotos científicas do corpo espiritual, feitas por um cientista renomado (do qual ainda não tenho permissão para publicar as fotos, e também por isso, a ministração ainda não pode ser filmada, nem o livro publicado).
É muito impactante esse conteúdo.
Até hoje desde 2009 (dos 6 anos pra cá) nenhum teólogo ou pastor que foi a essa ministração (completa) discordou dos respaldos que eu apresento na ministração sobre as “leis espirituais do sexo”. Pelo contrário, são milhares de igrejas em todo o Brasil onde já ministrei, onde muitos pastores e irmãos  me enviaram testemunhos de transformação das vontades (na área sexual), assim como de restauração de muitos casamentos através da libertação de vontades pervertidas (na área sexual).
Os frutos nas vidas de muitas pessoas estão falando. A mudança das vontades é algo que não tem preço! É uma verdadeira LIBERTAÇÃO!

Portanto, QUEM QUISER SABER DE TUDO, VAI TER QUE IR PESSOALMENTE NA MINISTRAÇÃO.
Sei que essa ministração gera polêmica, e acima de tudo INCOMODA a muitos, porque?
Porque muitos não querem nem saber da possibilidade de existirem respaldos que os confrontem no pecado, que os FORCEM a abandonar o pecado em que vivem SECRETAMENTE, muitas vezes dentro das igrejas. É triste, mas é real!
Muitos não querem que toquemos nesse assunto!
Querem que deixemos tudo do jeito que está, deixando o povo na ignorância do conhecimento!
Mas está errado!
Se já nos foi revelado pelas Escrituras e pela ciência, então não podemos nos calar sobre esse conhecimento!
Eu sou um testemunho vivo de que é possível sim ter suas vontades sexuais transformadas!
E quem fez isso?
Quem fez essa obra em mim?
O Poderoso Sangue de Jesus Cristo quebrou todo o meu passado podre (do tempo da ignorância) e me transformou!
Hoje sou livre nas minhas vontades, vivo em santidade, e repito: não tenho vida sexual com ninguém há mais de 10 anos,
e… sou extremamente feliz!
Hoje vivo em consagração total a Deus nessa área (sexual), e será assim por quanto tempo Deus quiser, ATÉ que eu possa usufruir da comunhão sexual (QUANDO eu me casar com o homem que Deus está preparando para mim)! Ô glória!!!
Viver isso só foi possível, só é possível por causa das verdades reveladas na Palavra de Deus, e por causa do Poder dEle agindo em minhas vontades.

Por isso, se você também PRECISA de mudanças NESSA ÁREA (sexual), se você deseja ter conhecimento de algumas verdades acerca das leis espirituais do sexo, vá ao Congresso de Santificação (NÍVEL 1) quando eu estiver na tua cidade, ou numa cidade próxima.
É forte.
É bíblico.
Vá e você verá.
(Veja a agenda no meu site www.sarahsheeva.com)

E glória a Deus pela libertação e mudança nas nossas vontades!
Deus é Poderoso!
O conhecimento da Verdade é que liberta! Por isso precisamos conhecer cada vez mais…
No Amor de Jesus Cristo,
Paz! Sarah Sheeva
14.05.14

Existe profecia para casamento?

Cuidado com as
Cuidado com as “profetadas” que existem por aí…

A Aida me enviou a seguinte pergunta em minha página do Facebook:
“Tenho uma dúvida e queria a sua opinião Pastora Sarah Sheeva: Existe profecia para casamento? Há relato sobre o assunto na bíblia?”

Resposta:

Aida, antes de qualquer coisa, precisamos saber o que é uma profecia. Segundo o dicionário, profecia também significa: “previsão do futuro”, “presságio”.
Ou seja, quando alguém recebe uma profecia, está recebendo uma “previsão” do que um dia irá acontecer.
Sendo assim, é claro que Deus pode revelar o futuro da vida sentimental de alguém se Ele quiser fazer isso, porém não temos relatos bíblicos sobre isso, portanto isso não é algo comum.
Pode acontecer? Pode. Mas é raro. Não é algo que Deus costuma fazer, por isso é preciso tomar cuidado.
Porque?
Porque existem muitas pessoas que se passam por profetas, ou forjam “profecias” para manipular outras a fazerem o que elas querem. Temos que tomar cuidado com as “profetadas” (falsas profecias, ou profecias da alma) que existem por aí. Infelizmente existem pessoas que brincam com isso, e que prejudicam a vida de outras pessoas, prejudicam aquelas que, por crerem cegamente em qualquer tipo de “profecia”, acabam acreditando em tudo que alguém falar “em nome de Deus”. Mas é preciso saber que nem todos que dizem falar “em nome de Deus” estão realmente falando em nome dEle. Muitos falam pela própria alma (mente, emoções), e infelizmente muitos também falam debaixo de espíritos de engano (demônios).
Por isso tem que tomar MUITO cuidado com profecias sobre a área sentimental, porque a MAIORIA é furada.
No meu livro “Defraudação Emocional” eu explico isso bem no capítulo onde falo da defraudação-cupido, é realmente muito perigoso.
Quando Deus dá uma profecia sobre casamento ou vida sentimental, geralmente (a profecia) é uma CONFIRMAÇÃO de algo que Deus já falou com a pessoa no secreto (em suas orações particulares com Deus) algo que Deus já falou pessoalmente a pessoa. Ou seja, a profecia se torna um sinal de confirmação de que aquilo que Deus está falando a pessoa (em suas orações pessoais) de fato vai acontecer.
Mas quando alguém vem e entrega uma profecia qualquer, temos que desconfiar.
Não que não seja verdade, mas temos que desconfiar, orar, pedir confirmação a Deus, ao invés de sair por aí acreditando em tudo que dizem (como “crianças espirituais” carentes e imaturas). Não devemos acreditar em toda “profecia” que nos dão, sem antes averiguar com Deus.
Além disso, quem tem relacionamento com Deus e com Sua Palavra, não fica buscando profecias por aí não. Mas vive na CERTEZA de que Deus é Fiel e Justo em tudo que Ele faz, e assim CONFIA nEle plenamente.

Outra coisa importante é a diferença entre Profecia e Visão.
Profecia é uma anunciação falada, é quando de fato Deus usa a boca de alguém para falar ao seu povo, ou a alguém específico.
Já a visão é uma anunciação visual, mais difícil de compreender, porque ela sempre envolverá a INTERPRETAÇÃO de quem viu (e de quem ouviu o relato de quem viu).
Por isso as visões nunca dever ser tratadas com o mesmo crédito que as profecias faladas, porque elas são mais difíceis de serem compreendidas, e são mais fácies de serem distorcidas pela nossa alma (mente).
Apesar das visões espirituais serem algo comum para as pessoas que tem uma vida espiritual ativa, nem sempre recebemos a interpretação das visões. E quando recebemos, nem sempre recebemos a interpretação na mesma hora que temos a visão.
Além disso, em nosso meio existem muitas pessoas enfermas emocionalmente, e existem pessoas que se passam por “profetas”, alguns fingem profecias, e fingem terem tido visões, e isso no intuito de receberem atenção. São pessoas que “brincam” com as coisas sérias de Deus, infelizmente hoje em dia é mais comum do que imaginamos.
Assim, da mesma forma que desconfiamos das profecias que nos entregam, devemos desconfiar das visões que nos repassam, não acreditando em tudo que nos dizem, mas buscando ser dirigidos pelo Espírito de Deus, pois nem sempre as pessoas que nos dizem terem “recebido uma visão” são honestas, infelizmente é uma realidade de nosso meio nos dias de hoje.
Além disso, quando a visão for real, não devemos acreditar na primeira interpretação, por causa do perigo da interpretação que a nossa alma deseja. Nossa alma tem a tendência a interpretar de acordo com o que ela deseja, nossas emoções podem distorcer ou manipular a interpretação de uma visão, levando a acreditarmos que Deus está falando algo que Ele na verdade, não está.
Sendo assim, da mesma forma que as profecias, as visões devem ser analisadas, e devemos orar sobre elas, buscando discernimento de Deus e interpretação correta, sabendo que muitas vezes, podemos vir a receber a interpretação somente dias, meses e anos depois de uma determinada visão.

Quando a nossa alma está procurando por alguém para casamento, ou quando já estamos envolvidos emocionalmente com alguém, temos que estar mais atentos do que o normal, porque a nossa alma ficará muito mais vulnerável a possíveis falsas-profecias sentimentais.
Mas afinal, o que a Bíblia nos mostra sobre essa procura?
Será que Deus interfere nessa área de nossas vidas?
Será que Deus nos orientaria em uma possível escolha para casamento?

Na Bíblia temos um exemplo bom sobre a procura na área sentimental na história de Isaque e Rebeca (Gn 24) onde Abraão pede ao servo dele que vá buscar uma esposa para Isaque.
Observe que Abraão não entregou nenhuma “profecia” para seu servo. Porém ele deu ORIENTAÇÕES para que o servo seguisse, orientações racionais, e não espirituais. E o servo de Abraão (que era crente) orou a Deus pedindo direção de Deus para encontrar a mulher certa para Isaque, e Deus concedeu o pedido dele, e deu a ele os sinais que ele pediu.
O servo de Abraão buscou orientação espiritual DIRETA de Deus, para então conseguir agir racionalmente, e fazer a escolha certa para Isaque, obedecendo a direção dada por Abraão.

Vamos ler isso em Gênesis 24 (com meus comentários em parênteses)

2- E disse Abraão ao seu servo, o mais velho da casa, que tinha o governo sobre tudo o que possuía: Põe agora a tua mão debaixo da minha coxa, 3- Para que eu te faça jurar pelo Senhor Deus dos céus e Deus da terra, que não tomarás para meu filho mulher das filhas dos cananeus, no meio dos quais eu habito. (me faça um juramento que você não escolherá mulher desse povo aqui para se casar com meu filho)
4- Mas que irás à minha terra e à minha parentela, e dali tomarás mulher para meu filho Isaque. (tu irás buscar mulher da minha linhagem e parentela, da minha cultura, da minha crença, para meu filho)
5- E disse-lhe o servo: Se porventura não quiser seguir-me a mulher a esta terra, farei, pois, tornar o teu filho à terra donde saíste? (se a mulher não quiser vir, eu levo teu filho pra lá?)
6- E Abraão lhe disse: Guarda-te, que não faças lá tornar o meu filho. (não, não faça meu filho voltar pra lá)
7- O Senhor Deus dos céus, que me tomou da casa de meu pai e da terra da minha parentela, e que me falou, e que me jurou, dizendo: À tua descendência darei esta terra; ele enviará o seu anjo adiante da tua face, para que tomes mulher de lá para meu filho. (Deus vai te guiar, e vai enviar um anjo na tua frente para te orientar, para que você escolha a mulher certa para meu filho, de lá da minha linhagem)
8- Se a mulher, porém, não quiser seguir-te, serás livre deste meu juramento; somente não faças lá tornar a meu filho. (se a mulher não quiser vir com você, estás livre do juramento que me fizeste, mas não deixe meu filho voltar pra lá de jeito nenhum)
9- Então pôs o servo a sua mão debaixo da coxa de Abraão seu senhor, e jurou-lhe sobre este negócio.
10- E o servo tomou dez camelos, dos camelos do seu senhor, e partiu, pois que todos os bens de seu senhor estavam em sua mão, e levantou-se e partiu para Mesopotâmia, para a cidade de Naor.
11- E fez ajoelhar os camelos fora da cidade, junto a um poço de água, pela tarde, ao tempo que as moças saíam a tirar água.
12- E (o servo) disse (orou): Ó Senhor, Deus de meu senhor Abraão, dá-me hoje bom encontro, e faze beneficência ao meu senhor Abraão! (o servo orou a Deus pedindo que Deus providenciasse o BOM ENCONTRO entre ele e a moça certa para ser a melhor esposa para Isaque, ele orou a Deus pedindo que Ele atendesse ao pedido de Abraão para Isaque, que ele – o servo – encontrasse ali uma moça da linhagem familiar de Abraão)
13- Eis que eu estou em pé junto à fonte de água e as filhas dos homens desta cidade saem para tirar água; (muitas mulheres estavam ali tirando água, ele não tinha como saber qual delas era da linhagem de Abraão)
14- Seja, pois, que a donzela, a quem eu disser: Abaixa agora o teu cântaro para que eu beba; e ela disser: Bebe, e também darei de beber aos teus camelos; esta seja a quem designaste ao teu servo Isaque, e que eu conheça nisso que usaste de benevolência com meu senhor. (o servo pediu a Deus um SINAL. Isso sim é bíblico. E o sinal foi bem específico, impossível de ser manipulado: ele pediu que além de lhe dar água, a mulher OFERECESSE água para seus camelos, sem que ele pedisse a ela)
15- E sucedeu que, ANTES QUE ELE (o servo) ACABASSE DE FALAR (com Deus), eis que Rebeca, que havia nascido a (de) Betuel, (que era) filho de Milca, (e Milca era) mulher de Naor, (que era) irmão de Abraão, saía com o seu cântaro sobre o seu ombro.
16- E a donzela era mui formosa à vista (muito bonita), virgem, a quem homem não havia conhecido (virgem, nunca tinha tido relações sexuais); e desceu à fonte, e encheu o seu cântaro e subiu.
17- Então o servo correu-lhe ao encontro, e disse: Peço-te, deixa-me beber um pouco de água do teu cântaro.
18- E ela disse: Bebe, meu senhor. E apressou-se e abaixou o seu cântaro sobre a sua mão e deu-lhe de beber.
19- E, acabando ELA de lhe dar de beber, DISSE: Tirarei também água para OS TEUS CAMELOS, até que acabem de beber.
20- E apressou-se, e despejou o seu cântaro no bebedouro, e correu outra vez ao poço para tirar água, e tirou para todos os seus camelos.
21- E o homem estava admirado de vê-la, CALANDO-SE, para saber SE o Senhor havia prosperado a sua jornada ou não. (o servo ficou CALADO, e não deu nenhuma pista, para ter certeza se haveria o sinal, e se não seria um “sinal” manipulado por ele, pois ele não podia errar na escolha)
22- E aconteceu que, acabando os camelos de beber, tomou o homem um pendente de ouro de meio siclo de peso, e duas pulseiras para as suas mãos, do peso de dez siclos de ouro; (essa era uma forma gentil de iniciar uma conversa respeitosa com a moça, era uma forma dele fazer com que ela o ouvisse)
23- E disse (o servo a Rebeca): De quem és filha? Faze-mo saber, peço-te. Há também em casa de teu pai lugar para nós pousarmos? (o servo perguntou aquilo que era mais importante: de que linhagem ela era. Para saber se realmente o sinal que ele recebera correspondia a sua oração, e ao pedido de Abraão)
24- E ela lhe disse: Eu sou a filha de Betuel, filho de Milca, o qual ela (Milca) deu a Naor. (só aqui CUMPRIU-SE O SINAL que o servo havia pedido a Deus, porque além dela ter dado água a ele, e aos seus camelos, ela se identificou como sendo da linhagem de Abraão: filha de Betuel, neta de Naor, que era irmão de Abraão)
25- Disse-lhe mais: Também temos palha e muito pasto, e lugar para passar a noite. (a hospitalidade era mais uma confirmação para ele)
26- Então inclinou-se aquele homem e adorou ao Senhor,
27- E disse: Bendito seja o SENHOR Deus de meu senhor Abraão, que não retirou a sua benevolência e a sua verdade de meu senhor; quanto a mim, o SENHOR me guiou no caminho à casa dos irmãos de meu senhor. (o servo adorou a Deus em gratidão pela clara resposta de Deus)
28- E a donzela correu, e fez saber estas coisas na casa de sua mãe. (Rebeca entendeu rápido que Deus estava naquele negócio, e correu para contar a família)

O que vejo Deus nos ensinar nessa passagem é que devemos usar a inteligência emocional para a área sentimental. Não devemos agir na carne, e nem devemos espiritualizar os nossos desejos (pensar que os nossos desejos são sempre vindos de Deus).
Porque nossos desejos emocionais podem estar sendo dirigidos pela nossa carne, e não por Deus.
Não devemos espiritualizar as vontades da nossa carne, devemos buscar a direção de Deus sobre algo que já sabemos sobre Ele:
Deus não quer que nos casemos com pessoas que não O amam, que não são da mesma “linhagem” que nós somos (linhagem aqui, para os dias de hoje, significa: a mesma fé).
Sendo assim, não devemos basear a nossa vida sentimental em profecias, mas sim em evidências lógicas das coisas que Deus já nos falou, e das coisas que percebemos que provém de Deus.
Nesse texto podemos ver que Deus sempre trabalha com lógica quando se trata de escolha nessa área (sentimental).
E foi por isso que Abraão deixou claro ao seu servo que a mulher para seu filho se casar deveria ser da mesma linhagem que a dele, porque isso é algo lógico (é lógico que uma pessoa da mesma fé provem da vontade de Deus).
E também foi por isso que o servo não se deixou levar pelo que ele via (muitas moças) mas ele buscou uma direção (e um sinal) de Deus, porque ele sabia o que ele estava procurando, racionalmente: uma mulher específica, uma mulher da linhagem de Abraão.
Não era uma procura aleatória, era uma procura específica.
O servo não se deixou levar pelo primeiro sinal (o sinal da água aos seus camelos), ele não se deslumbrou com o primeiro sinal, mas ele só teve certeza que provinha de Deus quando ele confirmou que, além dela ter lhe dado água, além dela ter dado água a seus camelos, ELA ERA DA LINHAGEM DE ABRAÃO, e estava totalmente disposta e aberta a recebê-los em casa.
Só então o servo se prostrou e adorou a Deus por ter certeza que aquilo vinha de Deus.
Ele não creu por apenas 1 sinal, ele creu por uma série de sinais que estavam em concordância total com a vontade de seu senhor Abraão, e com a vontade do Senhor Deus.
Rebeca era a melhor escolha, melhor do que o servo poderia ter imaginado.
E assim é (sempre) a vontade de Deus para essa área (sentimental) na vida de Seus filhos e filhas, se aprendermos a discernir a Sua direção, viveremos a melhor escolha.
Porém, infelizmente, por não terem esse conhecimento da Palavra, muitos filhos e filhas não vivem a vontade de Deus para suas vidas sentimentais, porque não aprendem a discernir quer a vontade de Deus é Boa, Perfeita e Agradável (Rm 12.2), e assim ACEITAM viver uma vontade “meia-boca”, uma vontade “quase” perfeita, se casando com alguém que não é o melhor de Deus para suas vidas, e isso porque acreditaram mais em profecias da boca dos homens (ou profetadas) do que naquilo que a Palavra diz: Deus é BOM! (Salmos 106:1, Salmos 117:21 Crônicas 16:34).

Quando buscamos a direção de Deus e a resposta dEle para a vida sentimental, precisamos primeiro conhecer a vontade dEle, para depois estarmos atentos ao que Ele nos disse.
Deus é Bom, e Sua vontade é SEMPRE boa, agradável e perfeita para nós (Rm 12.2). Deus nunca dirá para escolhermos o PIOR para nós, NUNCA. Ele sempre dirá para escolhermos o melhor, o que fará bem para nós.
Abraão sabia disso, e por isso foi exigente em escolher a melhor opção para seu filho.

Com certeza Deus disse a Abraão que não procurasse mulher de outra linhagem, eu suponho que sim. Mas independente da direção de Deus, Abraão foi inteligente emocionalmente, ele conhecia a vontade de Deus (boa, agradável, perfeita), e por isso orientou seu servo a ser inteligente também.
Abraão tinha sabedoria, e sabia que casamento não é só sexo, mas é convívio, é o dia a dia. E para dar certo, é preciso que existam afinidades entre as pessoas que vão se casar.
Por isso, quando são da mesma “linhagem” é mais provável que existam afinidades do que quando não são.
Então, podemos concluir (nessa leitura) que a vontade de Deus para a vida sentimental dos solteiros e solteiras (filhos e filhas dEle) é:
Que sejamos inteligentes na nossa forma de escolha, inteligentes para discernir que:
SE não é da “linhagem”, não é de Deus. Por que?
Porque Deus é Bom, e tem sempre o melhor para nós.
Lembrando que “o melhor” para nós nem sempre é o que a nossa carne quer, mas muitas vezes, é o que nem conhecemos ainda!
Quem só teve relacionamentos ruins, tem mais dificuldade de fazer uma boa escolha, porque nunca viveu nada bom, agradável (e muito menos perfeito…)
Por isso, peça a Deus que te mostre o que é o melhor para você nessa área sentimental. Tenha relacionamento com Deus, não aceite um relacionamento que não te supra as necessidades emocionais, físicas, etc, não prossiga em um namoro com alguém que não tem afinidades com você, e principalmente, não seja uma pessoa carente manipulada por profecias ou “revelamentos”.
O casamento é uma decisão muito séria em nossas vidas para arriscarmos, ou para colocarmos essa responsabilidade nas mãos de outras pessoas. Sejamos sábios e inteligentes para esperar e escolher.

Que Deus os abençoe,
Pra.Sarah Sheeva
07.03.14

Para ler sobre os “oito sinais bíblicos que Deus sempre dá quando o namoro serve para casar” leia o livro Defraudação Emocional. Adquira o livro aqui nesse link:
http://store.sarahsheeva.com.br/

Uma palavra forte para os casados que enfrentam dificuldades no casamento

par-aliancas-ouro-18k-5mm-anatmicas-sedex-gratis-2811-MLB4816097344_082013-F

Quando Deus restaura um casamento, quando Deus entra num relacionamento para operar restauração (quando um casal realmente quer esse tratamento), Deus trabalha tão profundo na estrutura do relacionamento, que o casamento se torna inabalável!

E porque ele se torna inabalável?
Porque aquele casamento foi RE-formado POR DEUS, ele foi reedificado na Rocha (que é Cristo), e essa Rocha É INABALÁVEL!
Por isso, se o teu casamento está abalado, precisando de um milagre, E SE vocês dois estão DISPOSTOS ao tratamento de Deus, MERGULHEM nesse tratamento!
Busquem a Deus, busquem ajuda pastoral, aconselhamento, acompanhamento, e se preciso for, busquem ajuda profissional (ajuda terapêutica, psicológica, terapia de casal, etc).
Não permitam que hajam barreiras, preconceitos, ou reservas no coração, mas estejam totalmente abertos a todo tipo de tratamento que Deus trouxer até vocês!
Deus QUER restaurar todo casamento, e se Ele não fez ainda, não é porque Ele não quer, é porque nós estamos fazendo alguma coisa errada. O problema nunca está em Deus, está em nós!
Precisamos entender isso.
Deus vai operar a cura interior NA MEDIDA que mergulharmos NELE.
No processo de restauração de um casamento, Deus vai tratar com o casal, e vai tratar cada um individualmente também. É preciso estar disposto e disposta a isso, é preciso querer…

Mas cuidado, cuidado com relacionamentos que não são reconhecidos como casamento. Cuidado para não chamar de “casamento” o relacionamento que na verdade é “amasiado” (pessoas que moram juntas, mas não são casados na lei – É preciso cumprir a “lei” de Deus e a lei dos homens), cuidado para não chamar de “casamento” um relacionamento que na verdade é pecaminoso, que não tem a benção de Deus… porque a benção de Deus está sobre aqueles que O obedecem, não sobre aqueles que andam segundo a carne (só fazem o que querem).
Cuidado também com os re-casamentos, principalmente com aqueles que são formados a partir da destruição de um casamento anterior (tipo, a mulher tirou o marido da outra, e agora ele é marido dela. Agora ela quer a “benção” de Deus para viver bem com um homem que ela TIROU de outra mulher!) Como isso seria possível? Nunca. Não pense que Deus é bobo, porque Ele não é.
Se o casamento foi iniciado com pecado desse nível, PRIMEIRO será preciso haver uma atitude de fechar as brechas (procurar a pessoa que você traiu, se humilhar, pedir perdão, confessar, etc) porque o mundo espiritual funciona na base das legalidades.
Não se pode construir uma CASA (casamento) sobre um lamaçal PODRE de pecado, e querer se abençoado por isso!
O que vai acontecer? A podridão vai CORROER a casa! Mais cedo, ou mais tarde!
Deus não compactua com o pecado.
É preciso SANTIFICAR o relacionamento, para então RECEBER a benção de Deus.
Portanto, se você se casou EM DEUS, e fez tudo CONFORME a Palavra de Deus, e se, mesmo assim o teu casamento está enfrentando dificuldades, creia: Deus vai restaurar!
Mergulhe nEle!
Busque de todo o coração!
Deus vai restaurar!

“Disponde, pois, agora o vosso coração e a vossa alma para buscardes ao Senhor vosso Deus; e levantai-vos, e edificai o santuário do Senhor Deus, para que a arca da aliança do Senhor, e os vasos sagrados de Deus se tragam a esta CASA, que se há de edificar AO nome do Senhor.” (1 Crônicas 22:19)

Abaixo compartilho um texto maravilhoso do Pr.Josué Gonçalves que encontrei num blog:

“E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa,…” 
Leitura bíblica Mateus 7: 24-27

Em nenhum momento Jesus disse que pelo fato de estarmos edificando sobre fundamento sólido, com material de primeira e de acordo com o projeto original, não teríamos problemas. Ele disse que o vento iria soprar, a chuva iria cair torrencialmente e haveria combate contra a casa. Jesus não prometeu te livrar dos problemas, mas sim no problema. Deus não livrou Daniel da cova, mas o livrou na cova. Problemas existem, mas podem ser superados.

“Seu casamento é fortalecido à medida que os dois aprendem a transformar tragédias em triunfos e tornam-se vencedores em vez de vítimas”. (Barbara Russel Chesser)

O que pode desencadear uma crise no relacionamento de casal? São várias coisas…vários motivos…várias razões….várias argumentações…etc.
O que desencadeou a crise no casamento de vocês? É necessário que vocês dialoguem sobre essa questão.
A transparência de forma sadia e equilibrada, vai ajudar no processo de cura e restauração no casamento. Mas tudo deve ser feito em amor e debaixo de muita oração.
Como sair fortalecidos da crise:

1. Saiba que o casamento é o único “jogo” em que os dois podem “ganhar”. Em artigo para a revista seleções o psiquiatra Pittman disse: “Não há como ganhar contra seu cônjuge. Ou vocês dois ganham, ou os dois perdem”.

2. Não use o cônjuge como bode expiatório. Enfatize os sentimentos positivos de um para com o outro e não dê muita atenção aos sentimentos negativos. Focalize as qualidades do companheiro (a).

3. Mantenha os canais de comunicação aberto. É nestes momentos de turbulência que o casal precisa conversar muito, dialogar e “discutir construtivamente”.

4. Evite a todo custo que o “passado” seja o combustível que alimenta e torna a crise mais intensa e prolongada. Podemos até lembrar o passado para recapitular as lições aprendidas, mas é necessário tirar o foco do passado e colocá-lo no futuro. (Fl. 3:13)

5. Mantenha-se aberto para receber ajuda e aprender com outras pessoas. Sempre haverá pessoas com mais experiência que poderão ajudar, pode ser um membro da família, um irmão, um amigo ou alguém da liderança da igreja que trabalha na área de aconselhamento.

6. Lute contra a tempestade, motivado por aquilo que gera esperança. Os chineses talvez tenham sido os primeiros a reconhecer a natureza dupla da crise. Sua palavra para crise é escrita com dois caracteres, um que significa perigo e um que significa oportunidade. A crise é, de fato, mais do que apenas um problema – é um momento decisivo, uma catalisadora de forças para quebrar velhos padrões, evocar novas reações e determinar novas direções e novos inícios. Reflita nas palavras deste verso: “Dois espiam pela grade; um vê a lama e o outro, estrelas de verdade” Ler Rm. 5:3-5.

7. Seja sensível para perceber a presença de Deus. Este é um recurso espiritual muito poderoso. Concordo quando alguém diz que, sua razão para esperança e sua fé em Deus, lhes dá um senso de propósito e força. A percepção da presença de Deus te faz mais paciente, perdoador, o leva a vencer mais depressa a raiva, a ser mais positivos e a apoiar mais um ao outro. ( Luc.7: 47; Efésios 4: 32)

8. Lute consciente de que as promessas de Deus não morrem. Morrem os profetas, mas Deus é fiel no que prometeu. Quem tem promessas, tem razões para ter esperança. (Hb. 13:5; 6:18,19; Sl. 46:1)

9. Faça uma leitura positiva da crise. Paulo nos ensina sobre isso em Rm 5:3-4 quando diz: a) nos gloriamos nas tribulações; b) a tribulação produz a paciência; c) paciência a experiência; d) experiência a esperança.

10. Faça da crise uma oportunidade para o Espírito Santo desenvolver em você o seu fruto (Gl. 5:22). A crise pode adubar o terreno do nosso coração para a produção do fruto do Espírito.

11. Administre o problema com inteligência emocional. Deixa a razão ir à frente da emoção. Nunca se esqueça que os mansos herdarão a terra. (Mt. 5:5)

12. Olhe para o casamento com suas dificuldades como ferramenta de Deus para libertar você de você mesmo. Uma das maiores vitórias de Deus em nossas vidas é quando Deus nos liberta de nós mesmos. O maior problema do homem é o próprio homem.

13. É na crise que se mede a profundidade de caráter. Os problemas, as tensões, as crises, têm este papel, revelar quem verdadeiramente somos.

14. É na crise que mostramos ao diabo, que a gente serve a Deus pelo que Ele É, e não por aquilo que Ele nos dá. (Ex. Jó) Ao perder tudo, Jó disse, receberemos o bem de Deus, e não receberíamos o mal? Em tudo isto não pecou Jó com os seus lábios. (Jó 2:10)

Ernest Hemingway escreveu: “A vida quebra a todos, e depois muitos ficam mais fortes nos lugares quebrados”. Enquanto muitos casamentos fracassaram depois de uma crise, os cônjuges que sobreviveram a catástrofes dizem frequentemente, ao olhar para trás: – “Saímos mais fortes agora. ”
(Texto do Pr. Josué Gonçalves – extraído do Blog: http://ibrcasais.blogspot.com.br/2011_03_27_archive.html)

imagesCAOEWT3O

Que Deus os abençoe,
Pastora Sarah Sheeva
01/03/2014

Vida Sentimental: Testemunho Antes, Durante ou Só Depois?

Para algumas pessoas o testemunho só tem efeito se testemunharmos ENQUANTO estamos vivendo ele.
Para outras, o testemunho só é válido se testemunharmos APÓS a conquista, após a vitória.
Eu fui chamada por Deus para testemunhar DURANTE o tempo que estou vivendo a espera da promessa do Pai na área sentimental, foi assim que Deus quis, e eu sou obediente a Ele.
Para algumas mulheres isso não é suficiente, porque para essas o testemunho só será válido quando Deus me casar! Mas para MUITAS outras mulheres o meu testemunho de espera em santidade é muito válido, sabe porque?
Porque muitas sabem que ESPERAR em santidade, sendo Princesa, NÃO É FÁCIL NÃO.
Muitas sabem que poucas conseguem. Porque? Porque muitas mulheres acabam desistindo de esperar a promessa de Deus (na vida sentimental) porque esmorecem na fé.
Foi por isso que Deus me chamou para testemunhar ENQUANTO espero, e para ser “espetáculo” para o mundo. “Espetáculo” muitas vezes admirado, e muitas vezes ZOMBADO e ridicularizado.
Sem problemas.
Fui chamada para ISSO.
Essa é a vontade de Deus para mim, que eu carregue “essa cruz” na Terra, mostrando que ainda existem mulheres Princesas, fiéis, santas, valorosas, que se guardam PARA o casamento, e que não esmorecem na fé.
Deus vai cumprir a promessa DELE NA HORA QUE ELE QUISER, e não na hora que eu quiser!
Enquanto isso, eu vou sendo curada a cada dia por Ele, transformada para ser a benção do meu escolhido (porque Deus não dá homem-benção para mulher-problemática, a mulher precisa ser uma benção para receber a benção!)
Enquanto isso, enquanto eu espero, eu vou APRENDENDO a ESCOLHER o MELHOR de DEUS para mim, aprendendo a diferenciar o caráter, a discernir a índole… para saber escolher certo!
Assim também vou sendo PREPARADA por Deus, para quando a minha benção chegar, eu estar pronta, e conseguir ser uma mulher sábia que edifica sua casa sobre a rocha!
A vitória é uma benção, mas a comunhão que temos com Deus enquanto atravessamos a batalha da “espera” é MARAVILHOSA também!
Aprenda a ser feliz com Deus no teu tempo de ESPERA. Porque quem espera feliz, sabe escolher alguém FELIZ.
Quem ESPERA feliz, não aceita se relacionar com quem é infeliz. MAS quem espera TRISTE, provavelmente vai cair no medo e na ansiedade, e vai escolher alguém enfermo na alma, cheio de feridas, ou até com mau caráter… e depois vai até questionar a fidelidade de Deus! (“Ah Deus, porque o Senhor permitiu isso?”)
Mas não foi Deus!!! Não foi Deus quem escolheu a pessoa errada, foi VOCÊ!
Tome cuidado com as mentiras que estão te cercando diariamente, tome cuidado com os comentários das mulheres mal-casadas que estão frustradas e que não querem que você continue a esperar, porque a tua espera AFRONTA a desobediência do passado delas! Por isso elas querem que você desista! Para que você não viva o que elas não tiveram coragem de viver! Enxergue, e prossiga em fidelidade a Deus!
Se Ele falou, Ele vai fazer!
E no dia do teu casamento, todos verão concretizada a FIDELIDADE do teu Deus Poderoso!

Um grande abraço carinhoso,
Pastora Sarah Sheeva 18.02.2014

Se o pecado foi grande, o arrependimento tem que ser MAIOR!

martelo

Se o pecado foi grande, o arrependimento  e a mudança de atitudes precisam ser maiores.
A mudança de atitude revela o arrependimento.
O arrependimento traz a mudança de atitude.
Se a atitude impura e pecaminosa continuar se repetindo, sendo a mesma na vida de uma pessoa, então é porque não houve arrependimento, não houve mudança real.
“Arrependimento” sem mudança se chama: remorso, e isso é apenas sentimento de CULPA, e não um verdadeiro arrependimento.
Sempre que existe um VERDADEIRO arrependimento, há uma MUDANÇA de atitude.

No antigo testamento podíamos ver que a lei era rígida com os homens, os protocolos precisavam ser cumpridos, todos, se não, seguia-se um juízo terrível. Hoje no tempo da maravilhosa Graça de nosso Senhor Jesus Cristo, muitos relaxaram tanto, que chegaram ao ponto de perder o temor do Senhor que é o princípio da sabedoria.
No tempo da lei (AT) se alguém errasse, tinha que pagar caro pelo seu erro, duramente. E dependendo do erro, do pecado, a punição e sentença era mais (ou era menos) pesada.
Um bom exemplo disso eram as punições para os pecados ligados ao sexo ilícito, ou de qualquer prática sexual impura.
A punição para os pecados sexuais eram quase sempre a MORTE, pois eram considerados pecados gravíssimos.
Mas e se compararmos com os dias de hoje?
Como se faz em nossos dias?
Como a Igreja se comporta com os pecados hoje?
E quando alguém do altar peca?
Como a igreja lida com isso hoje em dia?
Como a Igreja trata os pecados sexuais hoje?

Entendemos que o Sangue do nosso Senhor Jesus não foi derramado em vão, e que muitos, milhões e milhares de pessoas já receberam e  recebem o perdão e a salvação que Ele conquistou com Seu doloroso sacrifício.
Entendemos que foi esse Maravilhoso Sangue que nos purificou de TODOS os pecados que praticamos, e dos quais… nós… NOS ARREPENDEMOS!
Ou seja, recebemos o PERDÃO pelos pecados  DOS QUAIS  nós nos arrependemos!
E não dos que NÃO nos arrependemos, não dos que continuamos a praticar!
Se continuamos a praticar o mal, então é porque nós AINDA não nos arrependemos! E precisamos continuar a BUSCAR o arrependimento por meio da oração, CONFISSÃO, e leitura da Palavra, incessantemente.
Porque?
Porque se não gerarmos arrependimento, a prática do pecado pode virar algo ainda pior: a iniquidade = pecados ligados a convicção mental e a falta de arrependimento.
Isso vai crescendo dentro da pessoa como uma bola de neve, e não tem fim (o fim é a morte espiritual total).
Não é a toa que o próprio diabo foi o primeiro a ser chamado de INÍQUO. (Ezequiel 28.15)

Então, falando em Pecado, Arrependimento e Perdão… Imaginemos que pessoas comuns, desconhecidas, não populares venham a pecar, a caírem na prática de pecados, principalmente de pecados sexuais… o que isso afeta (afetaria) a vida da maioria dos irmãos e das igrejas na nação?? E o que isso afeta a opinião pública sobre os cristãos e a Igreja??
Nada.
Não afeta em quase nada.
Mas se imaginarmos o contrário, pessoas conhecidas, populares e famosas em nosso meio, líderes, ministros de Deus, personalidades do meio “gospel”…
Se pessoas como essas caem em pecados graves, aí a situação complica.
Porque? Porque a Igreja é sim, afetada como um todo, e individualmente.
E porque a Igreja é afetada?
Porque se a pessoa (famosa/famoso) estava no altar do Senhor, então estava exposta ao mundo natural e espiritual.
Por estar ali, se tornou alguém “formador de opinião” para o povo de Deus, alguém influenciador para muitos, e também alguém que carregava a reputação de Deus, e que expunha essa reputação para todos.
Sendo assim, se essa pessoa expôs o nome do Senhor (se tornou famoso/famosa, subiu no altar) e pecou, então essa pessoa manchou a reputação do Rei, expôs o nome do Rei ao ridículo! E provavelmente sujeitou Seu nome Santo à zombaria, incitando a incredulidade e perda da fé no coração de muitos.
Por isso, nesses casos, se faz necessário um arrependimento que chame atenção EQUIVALENTE ao escândalo causado pelo pecado. Algo coerente.
Ou seja, s
e o pecado foi grande, o arrependimento tem que ser ainda maior!
Porque?
Por causa do BOM NOME.
Por que nós (cristãos) carregamos o nome Santo do Senhor conosco.
Nós falamos em nome dEle, fazemos as coisas em nome dEle, vivemos pelo nome dEle!
Não podemos manchar esse nome! Ele é o Rei! Ele é Santo!
Veja o que diz em Provérbios 22.1 sobre o “Bom nome”: 

“Vale mais TER um BOM NOME do que muitas riquezas; e o ser estimado é melhor do que a riqueza e o ouro.”

Veja algumas passagens onde Deus mostra a importância da reputação do Seu Nome:

 “Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.” (João 14:14)
“Porém escolhi a Jerusalém para que ali estivesse o meu nome…” (2 Crônicas 6:6)

“Nem jurareis falso pelo meu nome, pois profanarás o nome do teu Deus. Eu sou o Senhor.” (Levítico 19:12)
“Antes puseram as suas abominações na casa que se chama pelo meu nome, para a profanarem.” (Jeremias 32:34)
“Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” (Mateus 18:20

“E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome.” (Atos 9:16)
“E sofreste, e tens paciência; e trabalhaste pelo meu nome, e não te cansaste.” (Apocalipse 2:3)
“Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei…” (Isaías 42:8)

 O nome do Senhor deve ser algo carregado com extremo zelo e temor em nossas vidas e corações.
Se somos líderes, se estamos nos altares, somos “luzeiros” do nome dEle para outras pessoas!
Então imagine a seriedade da situação onde uma pessoa que está no altar, que tem popularidade, que carrega o nome do Senhor dessa forma, cai em pecado, e NÃO APRESENTA UMA HISTÓRIA DE ARREPENDIMENTO VERDADEIRO (e igualmente ou mais escandalosa que seu pecado). Imagine isso diante de Deus…
A pessoa se arrependeu, MAS seu arrependimento não teve TANTA REPERCUSSÃO quanto seu PECADO… Isso é grave!
Porém hoje em dia NÃO TEMOS VISTO os líderes DAS IGREJAS levarem isso a sério. Pelo contrário, temos visto muitos relevarem e fazerem “vista grossa” usando a graça de Deus como “desculpa” para passar a mão na cabeça de verdadeiros escândalos com o nome do nosso Senhor, escândalos que tem levado MUITOS “pequeninos” a pecarem e se desviarem da fé.
Vejamos o que o Senhor Jesus falou sobre cristãos levarem os outros a pecarem:

“Mas se alguém fizer tropeçar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe seria amarrar uma pedra de moinho no pescoço e se afogar nas profundezas do mar.
“Ai do mundo, por causa das coisas que fazem tropeçar! É inevitável que tais coisas aconteçam, mas ai daquele por meio de quem elas acontecem!
Se a sua mão ou o seu pé o fizerem tropeçar, corte-os e jogue-os fora. É melhor entrar na vida mutilado ou aleijado do que, tendo as duas mãos ou os dois pés, ser lançado no fogo eterno.
E se o seu olho o fizer tropeçar, arranque-o e jogue-o fora. É melhor entrar na vida com um só olho do que, tendo os dois olhos, ser lançado no fogo do inferno”. (Mateus 18:6-9, versão NVI)

O motivo pelo qual hoje em dia muitos não querem se converter, não querem ir a Igreja, é esse: estão cansados de ver pessoas que falam em nome de Deus pecarem, e não receberem “correção justa” diante da IGREJA  e da sociedade.
Um ministro do altar que cai em adultério, por exemplo, deve sair do altar por um tempo não determinado, e deve permanecer fora do altar até que ele produza frutos dignos de arrependimento: ATÉ QUE SEU ARREPENDIMENTO SE TORNE MAIS FAMOSO DO QUE SEU PECADO.
Em alguns casos, como o de assassinos que se arrependeram de seus crimes, esses não devem jamais ir ao altar para ministrar.
Porque?
Porque mesmo que saibamos (e crermos) que houve arrependimento, há pessoas, parentes, conhecidos das vítimas dos crimes cometidos por aquela pessoa (no tempo da sua ignorância) que ainda estão vivos hoje, e que serão profundamente feridos por verem a Igreja colocar num lugar de “honra” (altar) o assassino de um ente querido. Ainda que o crime tenha sido cometido no tempo da ignorância, ainda que tenha havido perdão. Mas uma pessoa dessas não tem mais o BOM NOME. E por isso, e por amor e zelo as famílias lesadas e as pessoas ligadas as vítimas, não devemos jamais por essas pessoas no altar de Deus para ministrar.
Jamais.
Para esses que cometeram crimes desse nível (de assassinato), restam muitas outras obras na seara do Senhor para serem feitas, eles não deixarão de servir. Há obras missionárias, obras de caridade, obras em locais carentes, obras em locais de difícil acesso. Há muitas obras!
Porém, essas pessoas que perderam o BOM NOME não devem ocupar os locais de DESTAQUE na Igreja, não devem ser levados aos meios de comunicação e a mídia JAMAIS, pois não servirão de bom exemplo, por mais que se esforcem. Perderam o bom nome. Nesses locais (de destaque) devem ser colocadas pessoas que carregam um BOM NOME.

Há pecados que fazem a pessoa perder o BOM NOME para sempre. É assim mesmo.
Veja a história da rainha Vasti na Bíblia e você verá. Ela perdeu o BOM NOME e foi excluída do Reino para sempre porque DESONROU o Rei… (Ester 1.1-19)

Quando alguém peca feio, e não se arrepende, ainda que insista em permanecer ministrando nos altares das igrejas, se não se arrependeu, vai colher as consequências do pecado, e mais cedo ou mais tarde, veremos essas consequências surgirem e envergonharem a Igreja do Senhor e Seu Bom Nome.
Cabe a Igreja e a liderança ter o bom senso de poupar o altar do Senhor dos escândalos, disciplinando, selecionando as pessoas. Fazendo do ALTAR de Deus um lugar para “guerreiros preparados” e não um lugar de status e entretenimento! Pois a graça de Deus não anula a lei de semeadura e colheita (Mt 7.2), e também não anula o juízo (Hb 9.27).
Por outro lado, quando alguém peca feio e SE ARREPENDE, acontece mudança total de atitudes na vida daquela pessoa, e isso muda TUDO diante de Deus e da Igreja. Um pecado grave pode ser motivo de muito escândalo, vergonha e tristeza. Mas um arrependimento ESCANDALOSO pode ser motivo desencadeador de muita cura, libertação, transformação e honra para a Igreja! E assim glorificar poderosamente o nome do nosso Senhor!

Falando nisso eu me lembrei do testemunho (recente) do Pastor Benny Hinn, que após sua mulher pedir o divórcio, e a notícia desse divórcio escandalizar quase o mundo inteiro dos “gospels”, ele lutou, e reconquistou sua esposa, restaurando seu casamento. E então casou NOVAMENTE com a MESMA mulher, numa cerimônia gigante e “escandalosa” no auditório do “Holyland” na Flórida!
Isso é o que eu chamo de COBRIR o mal com o bem! De “limpar o nome”!

Deus é Santo. Seu nome é Santo.
Tenhamos TEMOR Igreja, com esse NOME.
Tenhamos TEMOR com Seu ALTAR.
Tenhamos TEMOR de pecar, sim. Mas tenhamos MAIS temor ainda em nos ARREPENDER!
Se o pecado foi grande, o arrependimento TEM QUE SER MAIOR.
O nosso Deus é AMOR, mas Ele também é FOGO CONSUMIDOR!
Deixo com vocês Hebreus 12:

“Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta,
Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus.
Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos.
Ainda não resististes até ao sangue, combatendo contra o pecado.
E já vos esquecestes da exortação que argumenta convosco como filhos: Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, E não desmaies quando por ele fores repreendido;
Porque o Senhor corrige o que ama,E açoita a qualquer que recebe por filho.
Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija?
Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos.
Além do que, tivemos nossos pais segundo a carne, para nos corrigirem, e nós os reverenciamos; não nos sujeitaremos muito mais ao Pai dos espíritos, para vivermos?
Porque aqueles, na verdade, por um pouco de tempo, nos corrigiam como bem lhes parecia; mas este, para nosso proveito, para sermos participantes da sua santidade.
E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela.
Portanto, tornai a levantar as mãos cansadas, e os joelhos desconjuntados,
E fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que manqueja não se desvie inteiramente, antes seja sarado.
Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor;
Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.
E ninguém seja devasso, ou profano, como Esaú, que por uma refeição vendeu o seu direito de primogenitura.
Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou.
Porque não chegastes ao monte palpável, aceso em fogo, e à escuridão, e às trevas, e à tempestade,
E ao sonido da trombeta, e à voz das palavras, a qual os que a ouviram pediram que se lhes não falasse mais;
Porque não podiam suportar o que se lhes mandava: Se até um animal tocar o monte será apedrejado ou passado com um dardo.
E tão terrível era a visão, que Moisés disse: Estou todo assombrado, e tremendo.
Mas chegastes ao monte Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial, e aos muitos milhares de anjos;
À universal assembléia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados;
E a Jesus, o Mediador de uma nova aliança, e ao sangue da aspersão, que fala melhor do que o de Abel.
Vede que não rejeiteis ao que fala; porque, se não escaparam aqueles que rejeitaram o que na terra os advertia, muito menos nós, se nos desviarmos daquele que é dos céus;
A voz do qual moveu então a terra, mas agora anunciou, dizendo: Ainda uma vez comoverei, não só a terra, senão também o céu.
E esta palavra: Ainda uma vez, mostra a mudança das coisas móveis, como coisas feitas, para que as imóveis permaneçam.
Por isso, tendo recebido um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e piedade;
Porque o nosso Deus é um fogo consumidor.” (Hebreus 12:1-29

Paz, Pastora Sarah Sheeva
01/02/14