Sonho que tive na primeira noite de 2016

Feliz 2016 a todos!
Quero aproveitar para compartilhar com vocês esse sonho espiritual que tive hoje, na primeira noite do ano, e que acredito que seja uma mensagem para todas as igrejas.
Compartilhem com os amigos.
Paz, Pastora Sarah Sheeva
01.01.2016

Link dos 2 textos citados aqui no vídeo:

1) http://blogsarahsheeva.com/2011/05/18/cada-show-um-culto-disfarado-3/
2) https://sarahsheeva.wordpress.com/2012/10/28/o-que-tem-tocado-ai-dentro-deste-templo/

 

 

O que é mais importante: O Talento ou a Santidade?

verdade_mentira

O QUE É MAIS IMPORTANTE: TALENTO OU SANTIDADE?

Você acredita em tudo que os outros falam? Ou você procura averiguar as informações antes de acreditar? Você acredita em tudo que lê na internet? Você forma sua opinião a partir daí? Ou procura saber mais antes de julgar?
Tenho visto na internet muitos irmãos acreditando em fofocas, mentiras e difamações que são jogadas nas redes sociais contra servos e servas de Deus, vejo muitos que se dizem crentes ajudando a espalhar fofocas, criticando homens (e mulheres) de Deus sérios, pessoas que andam de forma reta, que vivem uma vida de renúncia  e retidão na Palavra de Deus. E porque criticam? Muitos criticam simplesmente por que são ingênuos e acreditam em tudo que leem e ouvem, e outros porque não conhecem de fato a vida e trabalho dessas pessoas. Porém não devemos acreditar em tudo de cara, devemos ouvir sempre os “dois lados” da história, e observar os frutos na vida das pessoas ANTES de abrirmos a nossa boca para falarmos delas, ou seja, antes de julgar.
Julgar é totalmente diferente de constatar. Julgar significa: pensar sem saber, falar sem saber, e até agir contra alguém sem saber dos fatos, baseado em algo que “ouvimos falar”.
Já o ato da “constatação” é o contrário do ato de “julgar”. Por exemplo, quando julgamos, estamos baseados naquilo que “achamos”, pensamos, acreditamos, mas não temos provas. Porém, quando constatamos, estamos baseados em fatos, evidências.

POR OUTRO LADO, também tenho visto um comportamento totalmente incoerente da parte de muitos, como por exemplo, a cegueira relativa à santidade que o Altar de Deus querer de nós!
A santidade parece estar em segundo plano para alguns que se dizem cristãos, e o talento e o carisma pessoal parecem ser mais importantes para esses.
Hoje em dia estão surgindo muitos “artistas gospel” (nada pessoal contra eles, porém é importante observar o perigo da desvalorização da santidade, e a supervalorização do talento em seu lugar). Muitos, por serem carismáticos, simpáticos, cantarem bem, terem músicas “legais” e animarem o “público gospel”, acabam “conquistando o público” evangélico. Porém queridos, muitas vezes esses “artistas” (apesar de terem boas intenções) podem ser pessoas que ainda não tem um testemunho genuíno, que ainda não tem FRUTOS de arrependimento, que ainda não são libertos, mas que estão em pleno processo de libertação… Ou então, simplesmente ainda não tem maturidade para compreender que seus talentos não são a coisa mais importante (e sim a santidade e a obediência). Podem ser boas pessoas, podem até ter a intenção de obedecer, mas ainda não andam em um caminho reto, e por isso ainda não tem maturidade para subir no Altar.
Porque?
Porque algumas pessoas (apesar de terem aceitado a Cristo, e apesar de terem muito talento para determinadas artes) ainda não tem maturidade para subirem no altar para ministrar??
Porque ainda AMAM O MUNDO!
O Altar não é um “palco” para dar show gospel, o Altar é a linha de frente da batalha espiritual! Para estar no Altar é preciso ser um crente maduro, e ter um testemunho de “morte” pro mundão.
Muitos desses artistas gospel são pessoas “usadas” por Deus (como qualquer outra pessoa pode ser usada) mas será que ser usado por Deus significa estar sendo APROVADO por Deus?
A Igreja se esquece que Deus usa quem Ele quer, e usa até pessoas em PECADO! Ser usado NÃO SIGNIFICA SER APROVADO.
Leia o texto: ser usado X ser aprovado: https://sarahsheeva.wordpress.com/2010/04/16/ser-usado-por-deus-no-significa-ser-a-aprovado-por-deus/

Então, apesar de muitos AINDA não terem condições espirituais para estarem no Altar de Deus, alguém os colocou nos púlpitos e nas grandes gravadoras “gospel” e os IMPULSIONOU a fama! Eles ainda não tem uma vida exemplar, ainda não tem maturidade, Porém estão nos ALTARES dos congressos e nos púlpitos das igrejas fazendo o “maior sucesso”!
São muitos que “cativaram” o público evangélico/católico/cristão brasileiro…
Porém, isso pode ser puro entretenimento-gospel, o que eu chamo de “espírito de bobo-da-côrte”, onde as pessoas só querem se divertir, não importa QUEM as diverte… não importa o CARÁTER de quem está cantando ou animando a platéia, não importa como é a vida da pessoa, nem o testemunho dessa pessoa que as diverte… Só importa o divertimento! Só importa o prazer que essas pessoas estão produzindo nos crentes!
É isso mesmo que estamos fazendo com os altares das igrejas???
Estamos fazendo o Altar se tornar um lugar de entretenimento, cheio de “fogo estranho”?!?
O Altar precisa ser um lugar SANTO de adoração a Deus!!!

Por muito tempo não vi ninguém “falando mal” de alguns “artistas” que pareciam estar na obra de Deus somente POR DINHEIRO (e não por amor a Jesus). Mas muitas vezes vi os próprios crentes falando mal de quem faz a obra por amor, de quem não cobra, de quem tem uma vida reta diante de Deus… só porque essas pessoas PREGAM A CRUZ e ensinam a RENÚNCIA!
O que está acontecendo Igreja? Já não basta o MUNDÃO nos perseguir?
Nós vamos perseguir a nós mesmos? A casa vai se dividir contra si mesma? (Marcos 3.25)
Meu Deus! A Igreja está tomada de inveja e competição ministerial?! Acorda povo! Acordem pastores!
Vejam que ministros santos e servos estão sendo maltratados, desonrados e substituídos pelo CARISMA humano, trocados, deixados de lado, porque não possuem tanto “talento” como outros que, apesar de não terem uma vida santa, possuem muito mais TALENTO e carisma… e por causa do TALENTO são mais valorizados dentro das igrejas pelas próprias lideranças!
A QUANTIDADE de pessoas (dentro de uma igreja, dentro de um evento) tem tomado o lugar da QUALIDADE das pessoas que ali estão. A qualidade (nesse caso) significa a condição do coração, a motivação. O que é mais importante para essas pessoas? O talento, o prazer, a diversão… ou a santidade??
Muitos pastores estão abrindo mão te ter um ministério de louvor SANTO no Altar, para terem um ministério de louvor com “PROFISSIONAIS” e talentos sem nenhuma santidade no Altar!!! Isso é um FATO em muitos, MUITOS LUGARES hoje em dia. Um fato triste sim, porém verdadeiro, e portanto, precisamos denunciar e lutar contra a proliferação disso.
Estamos vivendo esse tempo terrível, onde dentro da IGREJA o TALENTO é considerado mais importante (e mais valioso) que a VIDA DE SANTIDADE de um ministro de Deus!
Onde vamos parar?

539335_358605994218875_1189664592_n

O Brasil está precisando LER MAIS A BÍBLIA e… se comunicar mais, se comunicar melhor: aprender a conhecer a vida das pessoas melhor. Precisamos aprender a priorizar a SANTIDADE, e não os TALENTOS HUMANOS. Precisamos aprender a passar a informação verdadeira para as pessoas…
E a primeira “INFORMAÇÃO” que a Igreja brasileira precisa PRIORIZAR, é o TESTEMUNHO de vida das pessoas.
Testemunho não é talento gente, testemunho é a vida diária da pessoa, as coisas que a pessoa renunciou por Cristo, a mudança nas vontades da pessoa, a capacidade de se submeter a sua liderança, e a capacidade de negar-se a si mesmo para obedecer a Deus… Isso é o FRUTO na vida das pessoas, isso REVELA quem são as pessoas.

Por isso, pare de acreditar em tudo que postam nas redes sociais por aí. Pare de dar ouvidos (e olhos) a sites de fofocas gospel, onde a maioria das notícias é falsa ou tendenciosa, e onde por trás de um texto ou postagem, há uma pessoa ex-crente, que odeia a Igreja, que está ferida/ferido, e até mesmo endemoniado.
Antes de acreditar, antes de “compartilhar” no Facebook, vá atrás do testemunho de vida do ministro, da ministra de Deus… vá atrás das testemunhas que convivem com esses ministros (que são alvo de tanto falatório). Vá atrás de ler (e ver) o que dizem esses ministros que são chamados até de “hereges”… veja e ouça aqueles que convivem com eles, e não os que só falam mal sem conhecer.

E da mesma forma, antes de comprar um CD de algum “artista gospel”, ou antes de convidar uma pessoa para subir no altar da sua igreja, vá atrás do testemunho de vida, procure ver os frutos da vida dessa pessoa, e não se deixe levar pela “moda-gospel”, ou por aquilo que está fazendo “sucesso”… mas verifique antes de abrir seu coração para receber de alguém cuja vida você ainda não conhece.
O caráter sempre aparece. O tempo dirá a todos, porque VEREMOS QUEM vai PERMANECER firme no caminho de retidão da Palavra… E quem não vai.
Os que permanecerem firmes vão se destacar no meio do “joio”.  O tempo revelará.
Que Deus os abençoe,
Sarah Sheeva
10.07.14

mentiras

Só Deus é digno da nossa ADORAÇÃO

Imagem

Outro dia postei em meu Facebook um pequeno texto em resposta a um comentário carinhoso de uma irmã, ela dizia algo como: “Pastora, eu te adoro…” e então o Espírito me moveu a respondê-la em amor, explicando que ela não devia usar esse termo “adoro” para expressar seu carinho por pessoas, ou se referir a mim, ou a qualquer outra pessoa (que não fosse o Senhor, Nosso Deus).

Interessante foi que o Espírito me disse: “Publique essa resposta para que outros também saibam…”
Mas eu pensei comigo: mas isso é tão óbvio… Não acho que será importante publicar isso…
Mas o Espírito me lembrou de quando eu me converti em Outubro de 1997, daquela época que eu não sabia nada de nada. Ele me lembrou que foi em 1999 que aprendi isso com a minha filha, que na época era bem pequena, mas foi ela que me ensinou o significado da palavra “adorar”.
Ela ia comigo aos cultos na igreja que eu frequentava, e durante o culto ela ficava na “escolinha” das crianças, onde a professora ensinava a elas muitas coisas da Palavra, inclusive isso. Me lembro dela me corrigir várias vezes quando da minha boca desatentamente saía essa expressão: “Ah, eu adoro fulana!” Ou “eu adoro tal coisa…”
E ela dizia: “Mamãe, adorar só a Deus!” (rs, era muito fofo… inesquecível…)
Mas voltando ao hoje, quando fui ver o post no dia seguinte me surpreendi! Haviam mais de 1500 “curtidas”, e mais de 100 comentários de várias pessoas dizendo o quanto aquele post os havia edificado de alguma forma.
Uns porque aquilo tinha sido uma grande “novidade” e revelação para eles, e outros porque se lembraram de seus pais e professores (cristãos) os ensinando e “martelando” nesse assunto para que eles nunca usassem esse termo com coisas ou pessoas. É um termo que tem um significado tão sério, mas é tão usado no mundão como uma simples gíria, e como se fosse uma palavra qualquer. Mas não é uma palavra qualquer. Ela tem um significado ÚNICO que precisa ser observado. Afinal, as palavras tem poder!

“Há alguns que falam como que espada penetrante, mas a língua dos sábios é saúde.
“(Provérbios 12:18)
A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto.” (Provérbios 18:21)
A língua benigna é árvore de vida, mas a perversidade nela deprime o espírito.” (Provérbios 15:4)

Por isso aí vai o texto que postei no Face, caso alguns de vocês não tenham lido.
Compartilhem! Outras pessoas podem ser abençoadas também!

Só Deus é digno da nossa ADORAÇÃO

Nós Crentes (no Senhor, e em Sua Palavra) nunca devemos usar o termo “adorar” para nos referir a coisas ou a pessoas (que não sejam o próprio Senhor), porque?
Porque ADORAR é MAIS que amar, ADORAR é prestar CULTO, dizer a alguém que você o/a adora é a mesma coisa que prestar culto a essa pessoa. 

Nós podemos AMAR as pessoas e até coisas, porém não podemos ADORAR. 
ADORAR devemos somente A Deus! 
Só Deus é digno da nossa ADORAÇÃO. 
Por isso precisamos corrigir a nossa linguagem, e nunca usar o termo “adorar” para coisas, ou para pessoas que não sejam o nosso Senhor.
Paz, Pastora Sarah Sheeva
25.03.14

O que tem tocado aí dentro deste templo?

Alguns assuntos são muito delicados para se comentar, principalmente quando envolvem pessoas que amamos.
Aproveitando algumas notícias da mídia, e já respondendo as perguntas que estão me enviando a respeito, existe algo que vocês podem ter certeza sobre mim:

Eu JAMAIS voltarei a cantar músicas que não sejam de adoração a Deus.
É uma decisão, não apenas profissional, mas espiritual e ministerial.

Acredito no seguinte: podemos ter “amigos” no mundo, podemos andar no mundo, fazer a diferença, sermos a luz do mundo, etc… mas o mundo não pode andar DENTRO de nós.
Ou seja: Não podemos amar as coisas do mundo, os prazeres do mundo. Precisamos amar as PESSOAS do mundo.
Amar, nesse caso, significa sermos usados como instrumento de salvação para os perdidos.

Acredito que a música é algo ESPIRITUAL, é energia pura, algo sobrenatural. Acredito (e também tenho respaldo bíblico) que a música tem o poder de entrar dentro de nós e ministrar a nossa alma e o nosso espírito humano.
(Lembra de como Davi expulsou o espírito imundo de Saul ao ministrar louvor? 1 Samuel 16.23)

Nós somos o TEMPLO do Espírito Santo.
Então pergunte a você mesmo:
O que tem TOCADO aí dentro deste templo?
Dentro de mim só tocam os louvores de adoração ao nosso Deus! Nenhuma música profana ou de simples entretenimento toca dentro de mim.
Porque?
Porque EU SEI que DEUS NÃO CRIOU A MÚSICA PARA DAR PRAZER AO SER HUMANO (essa frase é do Pr.Cirilo), mas Deus criou a música para a adoração a Ele.

Acreditar nisso seria isso um tipo de “religiosidade”?
Não. Como eu sei que não?
Por causa da experiência prática da mudança nas minhas vontades.
Houveram muitos anos (após a minha conversão) que eu continuava com a prática de ouvir e cantar músicas que não eram de adoração a Deus, e enquanto eu não abandonei essa prática, muitas vontades malignas não me abandonavam, e muitas áreas da minha vida continuavam aprisionadas.
Posso testemunhar, e sei que muitos outros Cristãos podem testemunhar que, após deixarem a prática de ouvir músicas profanas, houve mudança em suas vontades, e em muitas áreas de suas vidas.

Precisamos ser um tipo de crente que, se Deus mandar deixarmos algo, deixamos NA HORA!

Precisamos ser um tipo de crente que “põe a mão no arado e não olha mais para trás…”

Porque quem põe a mão no arado e olha para trás (sente saudades do mundo) não é digno de Jesus.

Não foi fácil para mim, não foi fácil deixar certas músicas… Mas eu amo Jesus MAIS.
Eu amo Jesus MAIS do que qualquer prazer deste mundo.

Eu nasci na música do mundo. O preço de renúncia que eu paguei para poder servir ao Senhor foi alto. Por Jesus eu abandonei toda uma carreira. Eu não teria abandonado se Ele não tivesse pedido, e se deixar de obedecer não fosse algo que realmente pudesse comprometer minha caminhada em direção a eternidade.
Mesmo assim, sei que o preço que paguei não se compara com o preço que Ele pagou pela minha vida.
Por isso eu deixei tudo por Ele.
E deixaria de novo.

Lucas 9:62

“E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus.”

Traduzindo:

“Ninguém que começa a fazer a obra de Deus e fica com saudades do mundo, está capacitado para receber o reino de Deus.”

Por isso, quando alguém questiona (ou duvida que valha a pena) o nosso esforço em renunciar as coisas do mundo para seguir a Jesus, eu digo:

“Me mostre as tuas convicções, a tua teologia (ou até o teu ateísmo), que eu te mostro a mudança nas minhas vontades.”

Ser livre não é fazer o que quer, ser livre é conseguir querer o que Deus quer.
Ser livre é obedecer a Deus, e não ao diabo.

Paz,
Pra.Sarah Sheeva

28.10.12

Cada show é um culto disfarçado

Rio de Janeiro, 18 de Maio de 2011

Ao olhar um gigantesco cartaz que estava em cima de um túnel na zona sul do Rio (em homenagem ao cantor que ia fazer um mega show no domingo daquela semana), Deus me mostrou algumas coisas muito sérias. No cartaz estava escrito:
“Bem-vindo novamente ao Rio Pôwl Makkartiney!”

Esse cantor é um “ministro de música”. Um “ministro antigo” no mundo. Um homem experiente, que está há muitos anos trabalhando para o sistema, há muitos anos servindo ao sistema como um “canal” de músicas mundanas. Alguém que já fez muito sucesso, que foi “levantado” com muito sucesso, e por isso multidões o seguem aonde ele for.
Suas músicas já ministraram várias gerações. Já liberaram a “unção” delas sobre várias gerações, e ainda hoje (quando alguém as ouve) elas estão sendo “liberadas” com um propósito específico.
Este propósito é de quem, e para quem?

De Deus (e para Deus) é que não é.

Como eu sei disso?
Simples, não será o Senhor Jesus a pessoa adorada naquele lugar.
Os aplausos, a música, e toda a exaltação não estarão sendo direcionadas a Jesus, mas a outra pessoa…
Então eu entendi: Sabe por que aquele cartaz gigante estava ali naquele lugar específico?
Provavelmente porque ali era um dos caminhos que o tal cantor faria para chegar até o hotel onde ele ficava hospedado em Copacabana.
Ou seja, aquele cartaz era “só para ele ficar feliz” quando chegasse ao Rio, era um “mimo” que a “cidade” estava dando a ele…
Ele estava sendo esperado com as honrarias de um grande ministro! De um grande líder! De alguém muito importante para a nação!
E isso dava a ele mais “legalidade” para ministrar, entenderam? (Honra = Autoridade = Legalidade)
Por que dava?
Porque tanto aquele painel gigantesco era uma “aprovação” das autoridades da cidade, como também o “culto” dele era totalmente “aprovado”, consentido, liberado… e então “…Tudo que for ligado na Terra será ligado no…”
Ele fez dois “cultos” em dois dias seguidos… milhares de pessoas foram aos “cultos” dele, havia anúncios daqueles “cultos” em toda parte.
Para o “mundão” era um grande “acontecimento”, e acreditem, muitos “crentes” também aguardaram com muita expectativa, e estiveram lá! Levantando suas mãos e aplaudindo (aplaudindo alguém…)
Assim ele estava recebendo “autoridade” daqueles que POSSUÍAM a autoridade espiritual pela cidade, pelo território, pelos céus espirituais da cidade do Rio de Janeiro…
Para que essa autoridade?
Para ele “ministrar” um “culto de adoração” com música em nossa cidade.
E pra quê esse “culto”?
Para liberar “algo” sobre os céus da nossa cidade. Uma cidade que depois de muitos anos “sem trégua”, estava conseguindo “respirar” um pouco, depois de tanta violência que vinha sofrendo nos últimos anos.
Foram tantas campanhas de orações em tantas igrejas, tantos anos as igrejas declarando “Rio tu és rio de Deus…” finalmente estávamos vendo as orações se manifestarem na dimensão natural:
http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2011/11/apos-decadas-merce-do-trafico-rocinha-e-ocupada-pela-policia.html

https://oglobo.globo.com/rio/policia-invade-complexo-do-alemao-2919504

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2011/11/pm-que-recusou-r-1-milhao-de-nem-diz-que-nao-fez-nada-de-anormal.html

Mas o inimigo não estava satisfeito com isso.
O inimigo (diabo) odeia perder território.
Por isso, logo após as vitórias que a cidade conquistou, ele articulou rapidamente um de seus “cultos” sobre o Rio… porque ele precisava “re-invocar” sua horda, trazer a desordem de volta à cidade…
Mas a tomada de território não seria tão fácil, então tinha que ser algo GRANDE, com um GRANDE ministro dele… o diabo sempre faz isso, depois de uma grande conquista do Reino, ele sempre usa a mesma arma: a adoração a ele e invocação dele, disfarçada de “diversão e celebração inocente”. Mas na verdade não é diversão, são cultos.
São “cultos disfarçados” de shows, disfarçados de diversão.
Sim, o mundo espiritual é invocado através da adoração, e ele interage com o mundo natural através da adoração.

Então isso me lembrou uma cena de um desenho da Disney de 1940: “Pinóquio”. Assisti quando era criança, a cena era aquela onde as crianças iam para o “Parque de diversões” na “Ilha dos Prazeres”, e depois de se divertirem muito, depois de estarem completamente ENCANTADAS com todo entretenimento, elas sofriam a consequência do encantamento da poção mágica do “Parque” e se transformavam em jumentinhos-escravos… e então, o dono do parque usava cada jumentinho para servi-lo de forma escrava. Vejam esta sequência do desenho abaixo:

http://www.youtube.com/watch?v=dfQZxYkFOhg&feature=related

Numa das cenas anteriores que se passa num bar (onde o dono do parque está conversando com a raposa) ao falar sobre a tal ilha dos prazeres, ele diz: “elas (crianças) nunca voltam de lá…”
Será que existe alguma semelhança com a vida real?
As “crianças do filme” são como as pessoas “inocentes” de hoje, que acreditam que isso tudo (que estou escrevendo aqui) “não tem nada a ver”.

“Ah, que bobagem isso Sarah, é só uma musiquinha de nada, só um showzinho, não tem nada de mais…”

Essas são pessoas “de bom coração”, pessoas inocentes (ou seria: ignorantes sobre o tema?) que sem má intenção, só querem se divertir… Só querem “curtir o momento”… e de repente, cheias de boas intenções, ficam completamente enfeitiçadas pelo encantamento liberado no local e liberado na suposta diversão…
São pessoas que “nunca voltam de lá”.
(veja a cena onde o dono do parque fala a frase)

http://www.youtube.com/watch?v=_eG0wXNg3_4&feature=related

Nunca voltam pra onde?
Nunca voltam suas vidas para o Reino, para o Rei dos Reis, pelo contrário, elas são influenciadas a desejarem ter apenas as suas necessidades (de prazer, de diversão, de “curtição”) atendidas.
É a tal “idolatria” das vontades = humanismo = a satisfação do homem acima de Deus = satisfação do ser humano acima da vontade de Deus.
Então, voltando ao cantor inglês: aquele “culto” que ele fez naquele domingo era para quem?
Os “louvores” dele foram entoados para quem?
A resposta é:
Aparentemente era só para o homem, para o entretenimento, diversão, e prazer do homem.
O problema é que nós (que já despertamos para a realidade da fonte “inspiracional” das artes e da MÚSICA) sabemos que “algo” estava sendo “liberado”, e “alguém espiritual” estava recebendo a tal adoração… E isso (detalhe) contando com a participação de milhares de pessoas!
Enquanto as milhares de pessoas estavam ali aparentemente se divertindo, na verdade estavam sendo ministradas… estavam em “concordância”, e saíram de lá “diferentes”… como no “parque” do desenho de 1940.

E tem mais uma coisa, lá nesse “culto” também teve o momento dos “dízimos” e das “ofertas”, só que lá era tudo adiantado, lá só entrava se pagasse antes. A oferta O ingresso mais baixo era de 170,00 e chegava até a 700,00 Reais… (isso foi em 2011)
Teve que pagar (adiantado) 700,00 Reais quem quis ter uma visão mais próxima desse “ídolo” da música do mundo.
Acreditem, muitos “crentes-do-nada-a-ver” pagaram para estar lá, e alguns desses crentes que estavam lá nunca ofereceram a Deus um valor (entre 170,00 a 700,00) como oferta em Seu Altar, nunca… (E depois querem repreender o devorador… Como pode?)

A verdade é que muitos que se dizem Cristãos não amam a Jesus o suficiente para abrir mão de certos “prazeres” por Ele, e uma das formas de constatarmos isso é observar os crentes que não querem “abrir mão” da “música do mundo”.
Lembre-se, em Isaías 14 o profeta tem uma visão, e revela que satanás caiu e sua música foi com ele pro inferno, Isaías 14.11-15:

  1. Derribada está NA COVA (INFERNO) a tua soberba, e, também, O SOM DA TUA HARPA; por baixo de ti, uma cama de gusanos, e os vermes são a tua coberta.
  2. Como CAÍSTE DO CÉU, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações!
  3. Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; ACIMA DAS ESTRELAS DE DEUS exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte;
  4. subirei acima das mais altas nuvens E SEREI SEMELHANTE AO ALTÍSSIMO.
  5. Contudo, SERÁS PRECIPITADO PARA O REINO DOS MORTOS, no mais profundo do abismo (INFERNO).

Nem toda música, por mais bonita que pareça aos ouvidos, procede do céu. Deus não retirou do diabo sua capacidade de fazer música, o que Deus tirou dele foi o Espírito Santo e a inspiração divina do céu para a música, mas não tirou a música dele depois que ele se corrompeu.
A música do diabo está com ele, no inferno, corrompida.
Mas lembre-se, e ele é um “mestre” em disfarces, um “mestre” do engano, ele sabe fingir que algo é belo e puro, quando na verdade, não é.
O diabo tem seu “parque de diversões” que se chama: “mundo”, sistema, século (João 12.31), ele é o príncipe (regente) deste sistema, e de tudo que “brota” deste sistema.
Não se deixe enganar por esse “parque”, não se deixe seduzir…

Lucas 21.34: Acautelai-vos por vós mesmos, para que nunca vos suceda que o vosso coração fique sobrecarregado com as conseqüências da orgia, da embriaguez e das preocupações deste mundo, e para que aquele dia não venha sobre vós repentinamente, como um laço.

João 16.33: Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.

João 17.11: Já não estou no mundo, mas eles continuam no mundo, ao passo que eu vou para junto de ti. Pai santo, guarda-os em teu nome, que me deste, para que eles sejam um, assim como nós.

João 17.14: Eu lhes tenho dado a tua palavra, e o mundo os odiou, porque eles não são do mundo, como também eu não sou.

Efésios 2.2: nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência;

Efésios 6.12: porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.

Gálatas 1.4: “o qual se entregou a si mesmo pelos nossos pecados, para nos desarraigar deste mundo perverso, segundo a vontade de nosso Deus e Pai,”

Precisamos ficar ligados na dimensão do Espírito e orar…
Orar e adorar a Deus intensamente… Isso para “contra-atacar” espiritualmente todas essas “adorações” contrárias a Deus, e para que todas essas “ministrações” não nos atinjam, e não afetem “os céus” da nossa cidade, porque enquanto muitos shows são “cultos disfarçados”, infelizmente, dentro de algumas igrejas, o que acontecem são SHOWS DISFARÇADOS DE “CULTOS”.
Que a Igreja ACORDE e se una em adoração ao Rei e Senhor do Universo!
E que Deus nos ajude a prosseguir sem nos contaminarmos com as iguarias do “parque”.

Paz,
Sarah Sheeva
18.05.2011

Porque os pássaros cantam ao entardecer?

 Por que os pássaros cantam ao entardecer?

 

3)

Paz! 

Este texto foi publicado na ‘Bíblia do Adorador’ em 2007.

Foi uma experiência linda que tive com Deus…

Eram umas seis da tarde e eu estava na varanda da minha casa vendo o por do sol, quando o Espírito Santo começou a falar comigo… Ele dizia mais ou menos assim:

 

  

Sabe porquê os pássaros cantam todos os dias ao entardecer?

É porque quando Deus fez a terra, esse foi o horário

que Ele estabeleceu para se encontrar com toda a

Sua criação.

E até hoje, a natureza sabe disso.

E até hoje a natureza lembra disso.

Por isso até hoje os pássaros cantam ao entardecer…

como um clamor… como um anseio pela presença da Glória do Deus Altíssimo.

Eles clamam, e cantam…

Como se o tempo não tivesse passado…

Como se ainda estivessem no Éden…

Toda a natureza sabe que esse era o momento mais importante do dia… 

o momento do seu encontro diário com Deus.

E isso está gravado na natureza, e em toda a Criação…

Eternamente.

O entardecer é o momento mais lindo do dia…

É a hora de voltar pra casa…

É uma hora em que todos deveriam parar

o que estivessem fazendo, em qualquer lugar,

todos, sem exceção, deveriam se aquietar,

e se voltar para O Criador, para O Todo Poderoso,

e Adorá-lO… Adorá-lO… Adorá-lO…

Esse é o momento em que tudo muda no dia…

E um pouquinho depois dele, já não há mais dia.

Um pouquinho depois dele é chegada a noite…

À noite, todos procuram seus lares…

procuram o descanso… procuram a Paz…

E muitos choram.

Não sabem porque choram, mas… choram.

O choro pode durar uma noite inteira,

mas assim como o amanhecer chega,

a alegria e as misericórdias do Senhor vêm pela manhã.

E toda manhã um novo dia se inicia…

Como uma dádiva que se renova…

Toda manhã, uma nova história de vida pode começar…

Sabendo que, ao entardecer, com toda certeza,

os pássaros irão cantar…

 

Sarah Sheeva, 2005

 

(Salmos 30:5)

 

Fotografia: Fernanda Reis

Adoradora da foto: Sarah Sheeva (adorando a Deus com danças no monte, e ao fundo o por do sol em Belo Horizonte).

 

(Salmos 149:3) “Louvem o Seu Nome com danças…”