Não seja um “crente-humanista”

Fazer as coisas que queremos, e esperar que Deus abençoe é humanismo.
(Humanismo = Antropocentrismo: Ser humano no centro do universo: “O ser humano passou a ocupar o centro de interesse da sociedade, das artes e das ciências. Com isso, o ser humano tomou o lugar que antes era ocupado pela religião e, consequentemente, pela Igreja” – Fonte: Internet).
Deus vai abençoar o homem em tudo que o homem quer?
Não, Deus vai abençoar o que Ele quiser, o que for da vontade dEle.
A nossa vontade não pode ser “um deus”.
E a vontade de Deus é que precisa ser obedecida.
Se o que queremos é da vontade dEle, então ótimo, Ele vai abençoar!
Mas, se o que queremos é vontade nossa, da nossa carne, da nossa alma, do nosso vazio interior, ou até do diabo… então Deus não vai abençoar não.
E, se seguimos a nossa vontade, erramos.
As vezes, erramos em achar, pensar, acreditar, que Deus estava abençoando a nossa vontade. E o erro, se não for reconhecido, nunca será corrigido em nossas vidas!
“Ah, mas Deus perdoa esse erro… ou aquele erro…” 
Quem somos nós para dizer a maneira como Deus julgará a cada um?
Uma coisa sabemos, a Bíblia nos mostra (em várias situações) que a “barriga de peixe” de cada um na vida, é do tamanho da “dureza do coração” de cada um na vida.

Preparou, pois, o Senhor um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites nas entranhas do peixe (barriga do peixe).” (Jonas 1.17)

“Este povo maligno, que recusa ouvir as minhas palavras, que caminha segundo dureza do seu coração, e anda após deuses alheios, para servi-los, e inclinar-se diante deles, será tal como este cinto, que para nada presta.” (Jeremias 13.10)

“Dizem continuamente aos que me desprezam: O Senhor disse: Paz tereis; e a qualquer que anda segundo a dureza do seu coração, dizem: Não virá mal sobre vós.” (Jeremias 23.17)

  “Eu também andei para com eles contrariamente, e os fiz entrar na terra dos seus inimigos; se então o seu coração incircunciso se humilhar, e então tomarem por bem o castigo da sua iniqüidade” (Levítico 26.41)

“E te lembrarás de todo o caminho, pelo qual o Senhor teu Deus te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, e te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias os seus mandamentos, ou não.
E te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que tu não conheceste, nem teus pais o conheceram; para te dar a entender que o homem não viverá só de pão, mas de tudo o que sai da boca do Senhor viverá o homem. Nunca se envelheceu a tua roupa sobre ti, nem se inchou o teu pé nestes quarenta anos. Sabes, pois, no teu coração que, como um homem castiga a seu filho, assim te castiga o Senhor teu Deus.”  (Deuteronômio 8:2,3,4,5)

Cada um vive a luta que vai transformar seu próprio caráter.
E por que?
Porque Deus é o Pai que sabe educar melhor. Ele sabe tudo, Ele é Perfeito.
Não mudaremos a Deus (que é Perfeito).
Quem tem que mudar somos nós (que somos imperfeitos).
Ele tinha razão, Ele tem razão, e Ele sempre terá razão em tudo, para todo o sempre.
Todos nós prestaremos contas a Ele.
Então, como estão as coisas na sua vida?
Estás vivendo de acordo com a vontade dEle?
Que cada um sonde seu próprio coração e sua própria vida.
A escolha que o nosso irmão (ou nossa irmã) está fazendo, não é problema nosso, pois cada um dará conta de si mesmo diante de Deus.
Eu estou correndo atrás de ser fiel e de agradar a Deus diariamente, correndo atrás de OBEDECER… isso já é um desafio suficiente para me ocupar MUITO em todos os meus dias. Que cada um possa “correr atrás” também.
Queremos ajudar ao próximo?
Ou queremos julgar ao próximo?
Só podemos ajudar os outros se já somos livres.
Você é livre?
Ou você ainda serve ao mundo, ao humanismo (antropocentrismo), e as suas próprias vontades?
Como existem “crentes-humanistas” hoje em dia…
Eu mesma demorei muito para ser livre do “humanismo-gospel”, mas hoje eu sou livre!
Hoje, eu não sou uma crente-humanista, sou uma crente-teocentrista!
O crente-humanista coloca a sua própria felicidade na frente de Deus.
O crente-teocentrista coloca Deus na frente da sua própria felicidade.
A nossa felicidade não é mais importante do que obedecer e agradar a Deus.
Obedecer a Deus, fazer a vontade dEle, é mais importante que satisfazer as nossas vontades e a nossa felicidade.
Por que?
Porque aqui nessa dimensão da vida terrena tudo vai acabar rápido (já está acabando todos os dias…) porém, há uma eternidade que nos aguarda.
A eternidade é mais real do que a Terra (dimensão temporal).
A morte física (que leva para a eternidade) é bem real! Se você já perdeu alguém que você amava, sabe que é verdade.
A eternidade é real.
Na eternidade não haverá como escondermos de Deus SE realmente O obedecemos ou não. Ele saberá exatamente quem O obedeceu, e quem não O obedeceu.
É isso que importa gente.
É isso que importa.
Não importa o que os outros pensam.
Não importa o que acontecer “fora” da gente.
Importa o que está acontecendo “dentro” = importa se nós estamos obedecendo a Ele ou não.
Esse “lugar” dentro de nós (da obediência) não é visível para mais ninguém!
Somente para DEUS.
Só Deus sabe quem está sendo realmente fiel a vontade e ao comando dEle.
Vencer, é vencer POR DENTRO.
Ser livre, é ser livre POR DENTRO.
É tudo POR DENTRO.
O “passaporte” para a eternidade é POR DENTRO.
Temos que nos preocupar é com isso (com a nossa própria fidelidade a Deus).
Por que?
Porque não adianta ter aceitado a Cristo, estar frequentando uma Igreja, e ler a Bíblia… se POR DENTRO ainda existir o “humanismo-gospel” em você (do tipo):
“Deus tem o melhor PRA MIM… (o que eu quero que Ele faça)!”
“Eu quero o MEU milagre… (aquilo que EU determinei)”
“Eu quero a MINHA vitória… (a MINHA vontade realizada)”
“Minha oração move a mão de Deus… (Porque Deus fará o que EU QUERO)”

Aé crente? Então qual é a sua motivação?
Você quer fazer o que você quer, ou o que Deus quer?
Peça pra Ele te mostrar a verdadeira motivação que está dentro de você, porque se você não enxergar, não vai mudar!
E se não mudar, se não mudar… você vai fraquejar e lá na frente, vai cair.
Fazer o que você quer é o caminho para FRAQUEJAR.
Porém, rejeitar a sua vontade (e fazer a vontade de Deus) é (além de obediência) o caminho para SER FORTE.
Não importa o que os outros pensam.
Não importa o que acontecer “fora” de você.
Importa o que está acontecendo “dentro” = importa se você está obedecendo a Ele ou não.
Temos que nos preocupar é com isso.
Por que?
Porque muitos crentes, homens e mulheres que foram grandes nomes na história bíblica, grandes líderes (antigos e também atuais) que realizaram grandes feitos na Terra, um dia fraquejaram na motivação, amaram mais o mundo (e as suas vontades) do que a Deus, e assim caíram…
Caíram porque tiraram o foco da obediência, e colocaram o foco na própria felicidade…
Isso é humanismo (antropocentrismo = o homem no centro) e é contrário ao teocentrismo (Deus no centro de tudo).
Qual é a coisa mais importante da vida cristã?
Você ou Deus?
A sua vontade ou a vontade de Deus?
A coisa mais importante da vida cristã é: Fazer a vontade de Deus.
Porque, quem não fizer, quem não fizer irmãos… será BARRADO no céu!
Barrado! Não poderá entrar!
Quem disse isso?
Jesus Cristo disse isso em Mateus 7.21:

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! (meu Dono, meu Dono) entrará no reino dos céus (nem todo crente), mas (entrará) aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.”
(Mateus 7:21)

Jesus já deixou avisado e escrito pra ninguém reclamar quando acontecer de ser “barrado”.
Portanto, ninguém conseguirá “enganar” o “Porteiro celestial” e dar um jeito de “entrar” sem a Sua “autorização”. Ele saberá quem realmente O obedeceu, e quem não o obedeceu.
Não tem jeito. A PORTA É estreita:

“Porfiai por entrar pela porta estreita; porque eu vos digo que muitos procurarão entrar,
e não poderão. Quando o pai de família (Deus) se levantar e cerrar (fechar) a porta, e começardes, de fora, a bater à porta, dizendo: Senhor, Senhor (meu Dono, meu Dono), abre-nos; e, respondendo ele, vos disser: Não sei de onde vós sois; Então começareis a dizer: Temos comido e bebido na tua presença, e tu tens ensinado nas nossas ruas. E ele vos responderá: Digo-vos que não vos conheço nem sei de onde vós sois; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais a iniqüidade. Ali haverá choro e ranger de dentes (inferno), quando virdes Abraão, e Isaque, e Jacó, e todos os profetas no reino de Deus, e vós (vocês forem) lançados fora (do reino de Deus). E virão do oriente, e do ocidente, e do norte, e do sul, e assentar-se-ão à mesa no reino de DeusE eis que derradeiros (últimos) há que serão os primeiros; e primeiros há que serão os derradeiros.” (Lucas 13:25-30)

Discordou?
Achou errado?
Então, infelizmente, você ainda é um crente-humanista.
Não sabe como deixar de ser humanista?
Quer deixar de ser um crente-humanista?

Veja: https://www.youtube.com/watch?v=Bbq2-2Uvvu4

Que Deus te conduza no caminho e na porta estreita,
Paz, Pastora Sarah Sheeva

Sonho que tive na primeira noite de 2016

Feliz 2016 a todos!
Quero aproveitar para compartilhar com vocês esse sonho espiritual que tive hoje, na primeira noite do ano, e que acredito que seja uma mensagem para todas as igrejas.
Compartilhem com os amigos.
Paz, Pastora Sarah Sheeva
01.01.2016

Link dos 2 textos citados aqui no vídeo:

1) http://blogsarahsheeva.com/2011/05/18/cada-show-um-culto-disfarado-3/
2) https://sarahsheeva.wordpress.com/2012/10/28/o-que-tem-tocado-ai-dentro-deste-templo/

 

 

Tiraram Deus da vida deles…

Cristo redentor e liberdade

Muitos brasileiros sonham em morar nos Estados Unidos… muitos brasileiros amam a cultura dos Estados Unidos… e muitos brasileiros supervalorizam e consideram os Estados Unidos um “modelo” de nação…
Sendo assim, como eu mesma já ouvi um pastor americano dizer (em uma conferência aqui no Brasil) também acredito no que ele disse:

“Se vocês (brasileiros) continuarem nos imitando em tudo, então passarão a ter os mesmos problemas que nós temos…”

Quando estive a primeira vez nos Estados Unidos foi na minha adolescência, para passear com a família. Na época eu não era cristã. Muitos anos depois, já transformada (e ministra do Evangelho) estive ali novamente para ministrar em algumas igrejas brasileiras. Então ouvi muitos relatos dos crentes brasileiros, coisas do tipo:

“A igreja brasileira aqui não prospera…”
“Brasileiro que frequenta igreja brasileira aqui, só fica até aprender o idioma, depois que aprende, vai para igreja americana…”
“Muitos brasileiros vem para cá deixando família e parentes para trás (no Brasil), e isso em busca de melhorar de vida e voltar, mas ao melhorarem de vida, eles abandonam a Deus, a igreja, e as vezes até a família…”
“As igrejas daqui são muito frias…”
Perdi a conta de quantas vezes ouvi declarações desse tipo.
Coisas que mostram um pouco do choque cultural que acontece quando um brasileiro (acostumado com uma vida instável economicamente, acostumado a “matar um leão por dia”) entra em contato com a cultura americana, onde não é necessário “matar um leão por dia” para sobreviver… pelo menos não como temos que “matar” NO Brasil…
Os problemas da nação americana são diferentes dos nossos.
Na economia, eles não tem tanta desigualdade. E se você já esteve lá a passeio ou residência, sabe: eles são excelentes em tudo, ou quase tudo o que fazem. Muito inteligentes, a cultura deles revela que sempre pensam no bem comum, no conforto comum, e em muitas alternativas praticas. Podemos ver que, para eles, tempo é dinheiro, pois são muito práticos. Seus produtos nos impressionam, não apenas pela qualidade, mas pelas excelentes ideias… são cheios de ideias inovadoras…
Lá, meu passeio favorito é sempre o supermercado! Uma diversão… e uma ótima maneira de observar a cultura local em seus pequenos detalhes.
Enquanto no estilo de vida prática a nação americana é tão eficiente e tão boa para se viver, no plano espiritual, eles tem muito mais problemas que o Brasil.
As batalhas deles são bem mais acirradas que as nossas, e aparentemente, os “territórios” espirituais conquistados pela Igreja são bem menores em comparação a nação brasileira.
Um exemplo gritante disso é o avanço do satanismo nos Estados Unidos, chega a ser absurdo.

images (6)Vejam essas matérias que saíram na mídia mundial recentemente:

Ação de satanistas impede orações em conselhos

Ativistas conquistaram na justiça “direitos iguais”
Desde a inauguração da estátua de Bafomete por um grupo de Nova York, o satanismo passou a ser visto com outros olhos nos Estados Unidos. Usando como justificativa legal a liberdade de culto e o direito de expressar sua “fé”, satanistas estão conseguindo impedir as orações cristãs.
Durante muitos anos foi um hábito iniciar reuniões do governo com uma oração a Jesus em várias cidades. Agora, Chaz Stevens, um ativista que afirma ao mesmo tempo ser ateu e satanista, conseguiu que os políticos de Coral Springs, na Flórida, simplesmente banissem a oração das cerimônias oficiais.
O prefeito da cidade, Skip Campbell, explicou que prefere isso a garantir que o nome de Satanás seja invocado. “Eu não acho que os nossos cidadãos seriam favoráveis a invocações satânicas antes das reuniões do Conselho”, justificou o prefeito ao jornal Sun Sentinel.
Stevens ganhou na justiça o direito de invocar o diabo toda vez que uma reunião pública fosse iniciar com uma oração a Deus. Ele alega que a mudança revela “discriminação religiosa”.
“Meu projeto se chama Satanás ou silêncio. Isso resume tudo”, disse Chaz ao Sentinel. Está totalmente baseado na decisão da Suprema Corte em 2014, a qual aprovou que as reuniões do governo poderiam incluir uma oração.
Os satanistas conseguiram vitórias parecidas na cidade de Deerfield Beach, Florida, ano passado. Na Carolina do Norte, um muçulmano conseguiu o direito de invocar Alá e no Alabama, uma bruxa Wica recebeu autorização para fazer um encantamento antes de uma reunião do conselho da cidade.
Os ativistas satanistas afirmam que levam a sério seu projeto e entrarão com processos pedindo direitos iguais em todas as reuniões com autoridades do governo que desejam ter um momento de oração.
Leia na fonte: http://noticias.gospelprime.com.br/satanistas-impede-oracoes-conselhos/

Escultura de Satanás é exibida em cerimônia secreta nos EUA
O grupo tentará expor o monumento ao lado de uma placa com os 10 mandamentos em Oklahoma.
O “Satanic Temple” (Templo Satânico) vai realizar uma cerimônia secreta para exibir a escultura de satã, uma obra 2,59 metros de altura que mostra um homem com cabeça de bode sentado em um trono tendo um menino e uma menina de cada lado.
A exibição da escultura acontecerá em Detroit, mas o local e a data serão mantidos em segredo e apenas pessoas convidadas terão acesso.
O primeiro local procurado para receber o evento precisou recusar a proposta após receber ameaças, o dono de um popular restaurante e complexo de entretenimento ficou com medo das mensagens que recebeu.
O grupo Templo Satânico arrecadou mais de 28 mil dólares através do crowd-funding para construir essa estátua feita por um artista plástico que utilizou um molde que já estava pronto para construir o monumento em bronze.
O objetivo de construir essa estátua é provar que nos Estados Unidos o Estado não é laico, após o lançamento o grupo tentará colocar o monumento satânico em um local público assim como há símbolos cristãos.
Antes de decidir fazer a estátua, o grupo tentou retirar uma estátua religiosa que mostrava os Dez Mandamentos e como não conseguiram, eles tentarão colocar a imagem de satã ao lado desse monumento no estado de Oklahoma. Com informações G1
Leia na fonte: http://noticias.gospelprime.com.br/escultura-de-satanas-cerimonia-secreta/
……………………………………………………………………………………………………………………………….
E porque o satanismo avançou tanto nos EUA?
Assim como certa vez li em um texto da filha de Billy Graham, também acredito que, sutilmente, a nação não percebeu que… “tiraram Deus da vida deles…”

Conta-se que Anne Morrow Graham Lotz (filha de Billy Graham) estava sendo entrevistada no “Early Show” (na época que ocorreu o atentado de 11 de Setembro dos EUA), quando a apresentadora Jane Clayson lhe perguntou:
“Como DEUS permitira que algo tão terrível assim acontecesse no dia 11 de setembro de 2001?”
E Anne Graham deu uma resposta profunda e esclarecedora.
Ela disse:
“Eu creio que DEUS ficou profundamente triste com o que aconteceu, tanto quanto nós. Por muitos anos nós temos dito para DEUS não interferir em nossas escolhas, sair do nosso governo e sair de nossas vidas. Sendo um cavalheiro como DEUS é, eu creio que Ele calmamente nos deixou. Como poderemos esperar que DEUS nos dê a Sua bênção e Sua proteção se nós exigimos que Ele não se envolva mais conosco? À vista dos acontecimentos recentes, ataque dos terroristas, tiroteio nas escolas, etc.
– Eu creio que tudo começou desde que Madalyn Murray O’Hair, uma ateísta, se queixou de que era impróprio fazer orações nas escolas americanas como se fazia tradicionalmente, e nós concordamos com a sua opinião.
– Depois disso, alguém disse que seria melhor também não ler mais a Bíblia nas escolas… A Bíblia que nos ensina que não devemos matar, não devemos roubar, e devemos amar o nosso próximo como a nós próprios. E nós concordamos.
– Logo depois, o Dr. Benjamin Spock disse que não deveríamos corrigir nossos filhos quando eles se comportassem mal, porque suas personalidades em formação ficariam distorcidas e poderíamos prejudicar sua autoestima . E nós dissemos: “um perito nesse assunto deve saber o que está falando”, e concordamos com ele. O filho do Dr. Spock depois cometeu suicídio.
– Depois alguém disse que os professores e os diretores das escolas não deveriam disciplinar os nossos filhos quando eles se comportassem mal. Os administradores escolares então decidiram que nenhum professor em suas escolas deveria tocar em um aluno quando se comportasse mal, porque não queriam publicidade negativa, e não queriam ser processados. (Há uma grande diferença entre disciplinar e tocar, corrigir, dar socos, humilhar e chutar, etc.) E nós concordamos com tudo.
– Aí alguém sugeriu que deveríamos deixar que nossas filhas fizessem aborto, se elas assim o quisessem, e que nem precisariam contar aos pais. E nós aceitamos essa sugestão sem ao menos questioná-la.
– Em seguida algum membro da mesa administrativa escolar muito sabido, disse que, como rapazes serão sempre rapazes, e que como homens iriam acabar fazendo o inevitável, que então deveríamos dar aos nossos filhos tantas camisinhas quantas eles quisessem, para que eles pudessem se divertir à vontade, e que nem precisaríamos dizer aos seus pais que eles as tivessem obtido na escola. E nós dissemos, “está bem”.
– Depois alguns dos nossos políticos mais importantes disseram que não teria importância alguma o que nós fizéssemos em nossa privacidade, desde que estivéssemos cumprindo com os nossos deveres. Concordando com eles, dissemos que para nós não faria qualquer diferença o que uma pessoa fizesse em particular, incluindo o nosso presidente da República, desde que o nosso emprego fosse mantido e a nossa economia ficasse equilibrada.
– Então alguém sugeriu que imprimíssemos revistas com fotografias de mulheres nuas, e disséssemos que isto é uma coisa sadia, e uma apreciação natural da beleza do corpo feminino . E nós também concordamos.
– Depois uma outra pessoa levou isto a um passo mais adiante e publicou fotos de crianças nuas e foi mais além ainda, colocando-as à disposição na Internet. E nós dissemos, “está bem, isto é democracia, e eles têm direito de ter a liberdade de se expressar e fazer isso”.
– A indústria de entretenimento então disse: “Vamos fazer shows de TV e filmes que promovam profanação, violência e sexo ilícito. Vamos gravar música que estimule o estupro, drogas, assassínio, suicídio e temas satânicos.” E nós dissemos: “Isto é apenas diversão, e não produz qualquer efeito prejudicial. Ninguém leva isso a sério mesmo, então que façam isso!”
– Agora nós estamos nos perguntando por que nossos filhos não têm consciência, e por que não sabem distinguir entre o bem e o mal, o certo e o errado, por que não lhes incomoda matar pessoas estranhas ou seus próprios colegas de classe ou a si mesmos… Provavelmente, se nós analisarmos tudo isto seriamente, iremos facilmente compreender que nós estamos colhemos exatamente aquilo que temos semeado! ”
Fonte: breaking the chain
Fonte: http://olharcristao.blogspot.com.br/2008/10/visao-de-anne-graham-sobre-o-11-de.html

Ateu criancaEu particularmente acredito nesse relato da Anne Graham, acredito que essa tem sido a razão pelo qual as batalhas espirituais nessa nação (EUA) sejam bem mais complexas. E fico pensando em como nós brasileiros ainda temos preservado certos princípios. Temos como cartão postal da nossa nação (Brasil) a cidade (tema até de filme) Rio de Janeiro, que tem como ponto central um monumento cristão! A estátua do Cristo Redentor é, sem duvida, um símbolo da fé dessa nação. Não temos (por enquanto) por aqui nenhum grupo exigindo “direitos iguais” de colocarem um monumento satânico da mesma proporção do Cristo Redentor… afinal, ainda somos uma nação que não relativiza o bem e o mal, pelo menos a maioria de nosso povo ainda aceita que DEUS é BOM, e o diabo é mau.
Mas de fato, se continuarmos “imitando” as nações estrangeiras em tudo que elas fazem, corremos sim os mesmos perigos que elas.
O Brasil tem sobre si muitas palavras proféticas para os últimos dias… mas também precisamos saber que junto com essas palavras, vem muitas lutas e resistências espirituais.
Toda nação que chega em um momento de economia estável, de tranquilidade e de sossego… geralmente se esfria com Deus.
Mas nós não podemos permitir que isso aconteça conosco.
Que Deus nos ajude a não precisarmos estar sempre em “crise” para buscarmos Sua Face… e mais ainda: que Deus nos livre de nos tornar uma nação que, por ter uma economia estável algum dia, O abandone!
Sobre isso, faço eu essa oração:
“Livra-nos Senhor! Se o único meio de continuar firme for sempre tendo lutas, que assim seja. Mas se houver um meio do teu povo viver bem e continuar firme, nos conduza a isso Senhor! Pai Celestial, muda o coração do Teu povo, e abra os nossos olhos! Não nos deixe viver para nós mesmos, mas ensina-nos o caminho certo, o caminho de sermos seus SERVOS, para então nos tornarmos seus FILHOS.”

Deixo com vocês as palavras do nosso Dono:
(Disse Jesus)
“Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.
Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna.
Se alguém me serve, siga-me, e onde eu estiver, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, meu Pai o honrará.”

(João 12:24-26)
Paz, Sarah Sheeva
01.10.15

Porque a masturbação é pecado para os solteiros?


Tirando dúvidas sobre sexo e masturbação, vejam esse comentário que uma irmã me enviou na página do Facebook, e vejam minha resposta abaixo. Espero que ajude a todos, principalmente os casados:
“Pastora Sarah Sheeva poderia acrescentar sobre as mulheres (solteiras), elas também praticam a masturbação… e o que ocorre quando ela tem essa prática, porque o órgão é diferente, muitas mulheres não sentem prazer na penetração, mas tem na masturbação.”

Resposta:
Você tocou em 2 assuntos diferentes:

1º assunto) Masturbação também é pecado para a mulher solteira. Pois o ato de provocar prazer em si mesmo (sem ter recebido esse direito da parte de Deus – pois através do casamento recebemos o direito de usufruir do prazer sexual com nosso cônjuge), o ato de se AUTO-estimular para chegar ao prazer (sem ter essa permissão = sem ser casado/a) é na verdade um ato de REBELIÃO contra o tempo de espera estipulado por Deus. Enquanto não somos casados, não temos essa permissão para usufruir desse tipo de prazer. E ponto final.
Rebelião é provavelmente um dos piores pecados que existem. Portanto, é pecado tanto para homens solteiros, quanto para mulheres solteiras.

2º assunto) O prazer sexual feminino.
O prazer da mulher é diferente do prazer do homem. E isso tem muitos propósitos (que eu explico somente na ministração/palestra sobre Sexo e Transferências de espíritos).
No caso do prazer da mulher, é necessário que existam preliminares, e principalmente, a prática de massagem na região pélvica. Deus criou dessa forma. Portanto, pouquíssimas mulheres chegam ao ápice do prazer sexual através da penetração, porque, quando isso raramente ocorre, é justamente por causa do impacto dos corpos, porque aquela determinada mulher possui uma anatomia pélvica mais projetada pra fora, que facilita esse contato através do impacto natural da penetração, com a parte responsável pelo orgasmo feminino (chamado clitóris) que fica bem abaixo da pélvis. Porém, a MAIORIA das mulheres não tem essa anatomia pélvica projetada pra fora, e por isso, não é tão fácil chegar ao prazer total com apenas o impacto da penetração do ato sexual. Sendo então necessário (e super normal) a massagem pélvica, que, PARA A SAÚDE SEXUAL DA MULHER e de seu casamento, faz parte do ato sexual.
Infelizmente, o prazer feminino AINDA é um tabu para muitas pessoas e culturas.
No oriente médio por exemplo, é conhecido que as meninas a partir de 4 anos tem seus clitóris mutilados, justamente para serem impedidas de sentirem prazer algum dia.
Além disso, infelizmente nos dias de hoje, com tanta informação, ainda existem MUITAS MULHERES casadas que NUNCA tiveram um orgasmo, cujos maridos DESCONHECEM o meio pelo qual a mulher atinge o prazer.
Para os casais (somente casados) eu sempre indico um filme (que é até uma comédia) chamado “Histeria”. Esse filme conta a história REAL de como foi descoberto o prazer feminino, por acaso, por um médico entre 1800 e 1900. Foi ontem! Ou seja, essa descoberta é muito recente. Por isso, muitas pessoas ainda são muito ignorantes sobre o prazer sexual feminino. Nesse filme mostra que até 1900 o homem não sabia que a mulher também podia sentir prazer. Pode parecer absurdo, mas é algo que ocorreu há pouco tempo atrás (há pouco mais de 100 anos!), portanto esse assunto ainda é muito novo para toda a humanidade, não para Deus, é claro, pois foi Ele quem criou o prazer sexual, porém, ainda é um assunto “novo” para homens e mulheres.
Que Deus te abençoe,
Paz, Sarah Sheeva
04.08.15
……………………..

SEXO ORAL É PECADO?
Tirando mais dúvidas sobre sexo, vejam também esse comentário que uma outra irmã me enviou na página do Facebook, e vejam minha resposta abaixo. Espero que ajude a todos, principalmente aos casados.
Ela disse:
“Não somente a masturbação é pecado, mas sexo oral também é um grande pecado, e uma grande porta pra separação. Sim, morrerei afirmando essa verdade, sexo oral também é pecado!”

Minha resposta:
O que é sexo oral para você?
Não se pode confundir as “preliminares” (necessárias para o prazer feminino no ato sexual conjugal) com o desrespeito à mulher. Algumas pessoas confundem por causa da prática pornográfica de alguns homens em desejarem ejacular aonde a mulher não quer.
Tudo que traz mal-estar e desrespeito ao cônjuge, se torna pecado. Mas se um casal se alegra em tocar um ao outro com seus beijos em suas preliminares de intimidade conjugal, não pode ser considerado pecado, pois é totalmente bíblico.
Veja o que diz em Cantares de Salomão quando descreve as preliminares sexuais dele com sua mulher (sim, por incrível que pareça, Cantares é um livro bastante erótico. Ao contrário do que muitos pensam, Deus não é “religioso”, reprimido, ou repressor para falar de sexo).
Em Cantares 7:2 Salomão diz para sua mulher:
“Seu umbigo é uma taça redonda, onde nunca falta o vinho…”
Portanto, ele estava poeticamente falando da intimidade sexual deles.
Se você for casada, experimente fazer com seu marido esse experimento: deite-se sem roupa, e peça ao seu marido que encha seu umbigo de vinho… quando o vinho transbordar, observe para ONDE ele irá. Amém? Deus criou o sexo querida, foi Ele quem criou tudo isso. A intimidade do casal (quando não agride nem desrespeita nenhum dos dois) é totalmente abençoada.
Que Deus te abençoe,
Paz! Sarah Sheeva
04.08.15

Não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão… na verdade não é…

images (7)Há algum tempo tenho percebido que muitos irmãos (inclusive irmãos que são pastores) parecem fazer “vista grossa” para alguns comportamentos pecaminosos ou errados de algumas pessoas que frequentam suas igrejas. Digo parecem, porque não quero julgar suas intenções aqui, porém quero levantar esse questionamento e melhorar a compreensão de um texto que Paulo escreveu para os irmão da cidade de Corinto.
Será que devemos nos calar mediante o comportamento errado ou pecaminoso de pessoas que se dizem irmãos em Cristo (que se dizem convertidos) mas que na verdade não são convertidos??
Vejamos o que ele diz em 1 Coríntios 5:1-13 (com meus comentários entre parênteses):

1- “Geralmente se ouve que há entre vós fornicação (atos sexuais ilícitos, imoralidade sexual), e fornicação tal, que nem ainda entre os gentios se nomeia (imoralidade tal, que nem os ímpios conhecem), como é haver quem possua a mulher de seu pai (como por exemplo, um homem que fez sexo com a própria madrasta).
2- Estais ensoberbecidos, e nem ao menos vos entristecestes por não ter sido dentre vós tirado quem cometeu tal ação. (vocês estão tão cegos pela soberba, que nem ao menos se entristecem por não terem tirado do meio de vocês a pessoa que pratica esse tipo de coisa).
3- Eu, na verdade, ainda que ausente no corpo (físico), mas presente no espírito, já determinei (já decidi), como se estivesse presente, que o (homem) que tal ato praticou,
4- Em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, juntos vós e o meu espírito (juntos, vocês e eu, como Igreja), pelo poder de nosso Senhor Jesus Cristo,
5- Seja, este tal (homem), entregue a Satanás para destruição da carne (corpo e alma), para que o espírito (espírito humano dele) seja salvo no dia do Senhor Jesus (no dia do julgamento).
6- Não é boa a vossa jactância (não é boa essa soberba de vocês). Não sabeis que um pouco de fermento faz levedar toda a massa? (vocês não sabem que uma pessoa que faz isso pode contaminar a todos?)
7- Alimpai-vos, pois, do fermento velho (se limpem das velhas práticas do pecado), para que sejais uma nova massa (uma nova pessoa), assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós (porque Cristo já levou o pecado, não peguem o pecado de volta!).
8- Por isso façamos a festa (vamos viver a vida), não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os ázimos (pães sem fermento) da sinceridade e da verdade. (Porque na páscoa judaica se come pão ázimo, que é o pão sem fermento)
9- Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem (já enviei carta a vocês dizendo que não se relacionem com pessoas que se vendem ao pecado sexual);
10- Isto não quer dizer absolutamente com os devassos deste mundo (isso não quer dizer que vocês não devam se relacionar com as pessoas pecadoras desse mundo, que não devam ter contato com elas), ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo (porque se fosse assim, para não ter contato com essas pessoas, seria necessário vocês saírem do mundo! Porque o mundo anda em pecado mesmo! A maioria das pessoas está na ignorância do pecado).
11- Mas agora vos escrevi que não vos associeis (que não se relacionem) com aquele que, dizendo-se irmão (dizendo-se crente), for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal (com essa pessoa) nem ainda comais (nem se assente para comer!).
12- Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de fora? (Porque eu tenho que julgar os ímpios? O povo do mundão?) Não julgais vós os que estão dentro? (Vocês não julgam os que estão dentro da Igreja??)
13- Mas Deus julga os que estão de fora (da Igreja). Tirai pois dentre vós a esse iníquo. (tirem da Igreja e do meio de vocês esse homem que pratica essa iniquidade)

As palavras de Paulo eram fortes, ele primava pela santidade, organização e proteção da Igreja.
Ser “irmão” (na ótica de Paulo) ia muito além de se dizer “cristão”, no verso 11 podemos ver que ele considerava que “irmão” era aquele que se identificava com a vida de renúncia aos pecados (aquele que abriu mão do “fermento velho”). Ele ainda disse que, pior que se relacionar diariamente com os devassos do mundo (que não são convertidos, que não conhecem o nosso Senhor Jesus), é ter que se relacionar com aqueles que se dizem crentes, mas na verdade, não são. Ou com aqueles que se dizem libertos do pecado, mas na verdade, não são. OU com aqueles que dizem amar o Senhor Jesus, mas na verdade, amam muito mais o mundo e as coisas do mundo (o fermento velho) do que o Senhor Jesus. Paulo nos aconselha a não termos nem comunhão com essas pessoas (nem mesmo sentar pra comer junto com essas pessoas). Isso é muito sério.
Sabemos que no contexto desse texto, Paulo estava tratando de um caso específico, de um homem que se relacionava sexualmente com a mulher do próprio pai, e percebemos que Paulo não “incrimina” a mulher em nenhum momento, mas somente o homem… Porque?
Porque naquela época, a cultura não dava direitos à mulher, nem acesso ao ensino, nem acesso ao conhecimento, só o homem podia estudar, ter conhecimento, ser sábio, etc, só o homem podia falar em público, e só o homem era considerado líder de qualquer coisa… e por isso, naquela cultura o homem era responsável sobre tudo, mesmo naquele caso sendo a mulher madrasta desse homem, e consentindo com a prática do pecado, praticando o pecado junto com ele, mesmo ela sendo adúltera e traindo o marido com o próprio enteado, só o homem é mencionado como responsável! (Particularmente, eu acho incrível como Paulo protegia a mulher).
Mas voltando ao verso 11, Paulo diz para não termos nenhum tipo de comunhão com pessoas que, conhecendo a Verdade, ou seja, dizendo que são crentes e convertidos, continuam em pecados graves como:
– Prostituição (pecados sexuais, imoralidade sexual)
– Devassidão (corrupção)
– Avaro (avarento = aquele que tem apego ao dinheiro = preso ao espírito maligno do mamom)
– Idolatria (adoração a ídolos, que podem ser objetos, coisas, lugares, ou pessoas)
– Maldizente (difamador)
– Beberrão (que preenche o vazio da alma com vícios como bebidas, drogas, etc)
– Roubador (ladrão, pessoa que pega o que não lhe pertence)
E porque Paulo diz para nós nem mesmo nos sentarmos para comer com pessoas que vivem nessas práticas?
Porque a hipocrisia (a falsidade) pode se tornar contagiosa!
V.6: “…Não sabeis que um pouco de fermento faz levedar toda a massa?”
Ou seja: “Não sabeis que uma pessoa que se diz irmão, mas anda na prática do pecado, pode levar todos os outros a se tornarem como ele?”
Muito ignoram essa verdade, e fazem isso com a “desculpa” de que estão ajudando a pessoa a “sair daquela situação”, porém, em muitos casos, vemos que a pessoa em questão NÃO QUER SAIR da situação que vive.
E nesse caso, Paulo nos aconselha a “largar mão”, deixar que a pessoa prossiga seu caminho longe daqueles que querem obedecer a Deus (versos 2 a 6), porque se essa pessoa continuar perto, poderá prejudicar a todos.
Isso é Bíblia. O conceito de “não se misturar com quem sabe o que é errado, e mesmo assim pratica” não é um conceito meu, ou de qualquer outra pessoa, é um conceito bíblico, e em minha opinião, é super coerente com outras coisas que vemos a Palavra dizer.
Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam;” (Atos 17.30)
Deus não leva em conta o tempo em que éramos ignorantes sobre a Verdade. Mas Ele leva em consideração o tempo do conhecimento. Por isso as palavras de Paulo sobre a importância em “não nos associarmos” a pessoas que, dizendo-se irmãs e irmãos, na verdade não são!
De fato é um alerta a todos nós sobre o perigo que é, o perigo que é quando nós (pastores) permitimos que uma pessoa que não muda (apesar de conhecer a Verdade) continue convivendo conosco na comunidade da Igreja como se nada estivesse acontecendo!
De fato isso é hipocrisia (falsidade)!
É fingimento!
Se permitirmos isso, estaremos fingindo que está tudo bem, quando na verdade, não está! Deus não se agrada de fingirmos que as coisas estão bem, quando elas não estão.
Mas Deus se agrada da sinceridade!
Não estou dizendo com isso que devemos sair por aí anunciando todas as nossas lutas e nossos problemas pessoais a TODAS as pessoas, não é isso! O que estou dizendo é que, em nosso meio, Igreja, Congregação, Família, Comunidade, não podemos viver cheios de MÁSCARAS, fingindo estarmos, fingindo vivermos, ou fingindo sermos aquilo que ainda não somos.
Se ainda não somos livres, precisamos ter uma postura de confissão, de busca, de desespero pela libertação!
Se ainda estamos vendo que uma ovelha está na lama do pecado, precisamos ter uma postura de ajudar, de oferecer tratamento, libertação, e principalmente: CONFRONTO.
Sem confronto não há mudança. O confronto é o que revela o caráter, ele revela se a pessoa possui bom caráter, ou mau caráter. A maneira como a pessoa reage ao confronto (tendo mudança ou não tendo após ele) é o que revela seu caráter. Mesmo que a pessoa não goste do confronto (porque gostar, ninguém gosta) quando a pessoa tem bom caráter, ela/ele mesmo sem gostar, recebe, ouve, aceita, e por isso, muda.
Se vemos pessoas pecando deliberadamente em nosso meio, nós pastores não devemos fazer “vista grossa”, ou jogar “panos quentes”, fingindo que o pecado não existe. Pelo contrário, o caminho certo é comunicar, primeiro com a pessoa, e depois com toda a liderança, trazer para o conhecimento daqueles que podem tomar providências em ajudar aqueles que desejam ajuda, ou retirar de nosso meio aqueles que desejam viver de maneira contrária a obediência a Deus que nós vivemos. Não devemos permitir que o “pouco de fermento levede toda a massa”.
Veja o que diz em Tiago 4.8-10 sobre como devemos nos comportar quando as coisas não estão bem:

“Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós
 (busque a Deus, e Ele virá). Alimpai as mãos, pecadores (largue o pecado); e, vós de duplo ânimo (vontades dúbias, vontades que mudam toda hora), purificai os corações (purifique a origem de suas vontades)Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai (entre em contato com as coisas erradas que você tem feito, com as suas “podridões”); converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza (pare de rir, pare de se alegrar, mas se entristeça por causa dessas coisas). Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.”

Tiago estava dizendo para a pessoa ser humilhe perante Deus, assumir seus pecados e o quanto eles são podres, e o quanto a pessoa não é capaz de se livrar deles sozinho, e então, Deus dará a vitória! Porque o poder de Deus se aperfeiçoa em nossas fraquezas.
Quando reconhecemos que somos fracos, Deus nos torna fortes!
Quando reconhecemos que precisamos do Senhor, Ele vem!
Na verdade, tudo que nos acontece e tudo que vivemos, no final das contas, é entre nós e o Senhor! Mais ninguém.
Mas isso não tira de nós (pastores, líderes, e Igreja) a responsabilidade de proteger os novos da fé, e a família de Deus (a Igreja). Precisamos evitar que o “fermento velho”, aqueles que querem continuar no pecado, permaneçam em nosso meio, e levedem toda a massa (arruinem toda a Igreja). Precisamos estar dispostos a perdermos pessoas que não querem mudança, mesmo que isso signifique que com a perda deles perderemos bons contribuintes, boas ofertas, e bons dízimos. Os valores espirituais de santidade precisam ser mais importantes que os valores materiais. Precisamos priorizar a qualidade do caráter das pessoas que estão dentro de nossas igrejas, e não a quantidade de pessoas.
Por isso: “Não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão… na verdade não é…”
Não vamos nos assentar na roda dos escarnecedores de Deus, daqueles que tem zombado da santidade de Deus. Como alguns tem zombado?
Vivendo em pecado mesmo depois de saberem que o pecado pertence a satanás, e dizendo que estão “salvos”, que nada os acometerá porque “são salvos”… como se Deus não visse… como se Deus fosse bobo…
Isso é de fato zombaria à santidade de Deus.
Tenhamos temor Igreja!

“Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.” (Salmos 1:1)

1 Pedro 1.14-19:
“Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância;
Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver;
Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo. E, se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor, durante o tempo da vossa peregrinação,
Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado…”

Que o Senhor nos ajude a sermos fiéis a Ele, mesmo que isso implique em perdas nessa dimensão.
Pra. Sarah Sheeva
25.06.15

O que é mais importante: O Talento ou a Santidade?

verdade_mentira

O QUE É MAIS IMPORTANTE: TALENTO OU SANTIDADE?

Você acredita em tudo que os outros falam? Ou você procura averiguar as informações antes de acreditar? Você acredita em tudo que lê na internet? Você forma sua opinião a partir daí? Ou procura saber mais antes de julgar?
Tenho visto na internet muitos irmãos acreditando em fofocas, mentiras e difamações que são jogadas nas redes sociais contra servos e servas de Deus, vejo muitos que se dizem crentes ajudando a espalhar fofocas, criticando homens (e mulheres) de Deus sérios, pessoas que andam de forma reta, que vivem uma vida de renúncia  e retidão na Palavra de Deus. E porque criticam? Muitos criticam simplesmente por que são ingênuos e acreditam em tudo que leem e ouvem, e outros porque não conhecem de fato a vida e trabalho dessas pessoas. Porém não devemos acreditar em tudo de cara, devemos ouvir sempre os “dois lados” da história, e observar os frutos na vida das pessoas ANTES de abrirmos a nossa boca para falarmos delas, ou seja, antes de julgar.
Julgar é totalmente diferente de constatar. Julgar significa: pensar sem saber, falar sem saber, e até agir contra alguém sem saber dos fatos, baseado em algo que “ouvimos falar”.
Já o ato da “constatação” é o contrário do ato de “julgar”. Por exemplo, quando julgamos, estamos baseados naquilo que “achamos”, pensamos, acreditamos, mas não temos provas. Porém, quando constatamos, estamos baseados em fatos, evidências.

POR OUTRO LADO, também tenho visto um comportamento totalmente incoerente da parte de muitos, como por exemplo, a cegueira relativa à santidade que o Altar de Deus querer de nós!
A santidade parece estar em segundo plano para alguns que se dizem cristãos, e o talento e o carisma pessoal parecem ser mais importantes para esses.
Hoje em dia estão surgindo muitos “artistas gospel” (nada pessoal contra eles, porém é importante observar o perigo da desvalorização da santidade, e a supervalorização do talento em seu lugar). Muitos, por serem carismáticos, simpáticos, cantarem bem, terem músicas “legais” e animarem o “público gospel”, acabam “conquistando o público” evangélico. Porém queridos, muitas vezes esses “artistas” (apesar de terem boas intenções) podem ser pessoas que ainda não tem um testemunho genuíno, que ainda não tem FRUTOS de arrependimento, que ainda não são libertos, mas que estão em pleno processo de libertação… Ou então, simplesmente ainda não tem maturidade para compreender que seus talentos não são a coisa mais importante (e sim a santidade e a obediência). Podem ser boas pessoas, podem até ter a intenção de obedecer, mas ainda não andam em um caminho reto, e por isso ainda não tem maturidade para subir no Altar.
Porque?
Porque algumas pessoas (apesar de terem aceitado a Cristo, e apesar de terem muito talento para determinadas artes) ainda não tem maturidade para subirem no altar para ministrar??
Porque ainda AMAM O MUNDO!
O Altar não é um “palco” para dar show gospel, o Altar é a linha de frente da batalha espiritual! Para estar no Altar é preciso ser um crente maduro, e ter um testemunho de “morte” pro mundão.
Muitos desses artistas gospel são pessoas “usadas” por Deus (como qualquer outra pessoa pode ser usada) mas será que ser usado por Deus significa estar sendo APROVADO por Deus?
A Igreja se esquece que Deus usa quem Ele quer, e usa até pessoas em PECADO! Ser usado NÃO SIGNIFICA SER APROVADO.
Leia o texto: ser usado X ser aprovado: https://sarahsheeva.wordpress.com/2010/04/16/ser-usado-por-deus-no-significa-ser-a-aprovado-por-deus/

Então, apesar de muitos AINDA não terem condições espirituais para estarem no Altar de Deus, alguém os colocou nos púlpitos e nas grandes gravadoras “gospel” e os IMPULSIONOU a fama! Eles ainda não tem uma vida exemplar, ainda não tem maturidade, Porém estão nos ALTARES dos congressos e nos púlpitos das igrejas fazendo o “maior sucesso”!
São muitos que “cativaram” o público evangélico/católico/cristão brasileiro…
Porém, isso pode ser puro entretenimento-gospel, o que eu chamo de “espírito de bobo-da-côrte”, onde as pessoas só querem se divertir, não importa QUEM as diverte… não importa o CARÁTER de quem está cantando ou animando a platéia, não importa como é a vida da pessoa, nem o testemunho dessa pessoa que as diverte… Só importa o divertimento! Só importa o prazer que essas pessoas estão produzindo nos crentes!
É isso mesmo que estamos fazendo com os altares das igrejas???
Estamos fazendo o Altar se tornar um lugar de entretenimento, cheio de “fogo estranho”?!?
O Altar precisa ser um lugar SANTO de adoração a Deus!!!

Por muito tempo não vi ninguém “falando mal” de alguns “artistas” que pareciam estar na obra de Deus somente POR DINHEIRO (e não por amor a Jesus). Mas muitas vezes vi os próprios crentes falando mal de quem faz a obra por amor, de quem não cobra, de quem tem uma vida reta diante de Deus… só porque essas pessoas PREGAM A CRUZ e ensinam a RENÚNCIA!
O que está acontecendo Igreja? Já não basta o MUNDÃO nos perseguir?
Nós vamos perseguir a nós mesmos? A casa vai se dividir contra si mesma? (Marcos 3.25)
Meu Deus! A Igreja está tomada de inveja e competição ministerial?! Acorda povo! Acordem pastores!
Vejam que ministros santos e servos estão sendo maltratados, desonrados e substituídos pelo CARISMA humano, trocados, deixados de lado, porque não possuem tanto “talento” como outros que, apesar de não terem uma vida santa, possuem muito mais TALENTO e carisma… e por causa do TALENTO são mais valorizados dentro das igrejas pelas próprias lideranças!
A QUANTIDADE de pessoas (dentro de uma igreja, dentro de um evento) tem tomado o lugar da QUALIDADE das pessoas que ali estão. A qualidade (nesse caso) significa a condição do coração, a motivação. O que é mais importante para essas pessoas? O talento, o prazer, a diversão… ou a santidade??
Muitos pastores estão abrindo mão te ter um ministério de louvor SANTO no Altar, para terem um ministério de louvor com “PROFISSIONAIS” e talentos sem nenhuma santidade no Altar!!! Isso é um FATO em muitos, MUITOS LUGARES hoje em dia. Um fato triste sim, porém verdadeiro, e portanto, precisamos denunciar e lutar contra a proliferação disso.
Estamos vivendo esse tempo terrível, onde dentro da IGREJA o TALENTO é considerado mais importante (e mais valioso) que a VIDA DE SANTIDADE de um ministro de Deus!
Onde vamos parar?

539335_358605994218875_1189664592_n

O Brasil está precisando LER MAIS A BÍBLIA e… se comunicar mais, se comunicar melhor: aprender a conhecer a vida das pessoas melhor. Precisamos aprender a priorizar a SANTIDADE, e não os TALENTOS HUMANOS. Precisamos aprender a passar a informação verdadeira para as pessoas…
E a primeira “INFORMAÇÃO” que a Igreja brasileira precisa PRIORIZAR, é o TESTEMUNHO de vida das pessoas.
Testemunho não é talento gente, testemunho é a vida diária da pessoa, as coisas que a pessoa renunciou por Cristo, a mudança nas vontades da pessoa, a capacidade de se submeter a sua liderança, e a capacidade de negar-se a si mesmo para obedecer a Deus… Isso é o FRUTO na vida das pessoas, isso REVELA quem são as pessoas.

Por isso, pare de acreditar em tudo que postam nas redes sociais por aí. Pare de dar ouvidos (e olhos) a sites de fofocas gospel, onde a maioria das notícias é falsa ou tendenciosa, e onde por trás de um texto ou postagem, há uma pessoa ex-crente, que odeia a Igreja, que está ferida/ferido, e até mesmo endemoniado.
Antes de acreditar, antes de “compartilhar” no Facebook, vá atrás do testemunho de vida do ministro, da ministra de Deus… vá atrás das testemunhas que convivem com esses ministros (que são alvo de tanto falatório). Vá atrás de ler (e ver) o que dizem esses ministros que são chamados até de “hereges”… veja e ouça aqueles que convivem com eles, e não os que só falam mal sem conhecer.

E da mesma forma, antes de comprar um CD de algum “artista gospel”, ou antes de convidar uma pessoa para subir no altar da sua igreja, vá atrás do testemunho de vida, procure ver os frutos da vida dessa pessoa, e não se deixe levar pela “moda-gospel”, ou por aquilo que está fazendo “sucesso”… mas verifique antes de abrir seu coração para receber de alguém cuja vida você ainda não conhece.
O caráter sempre aparece. O tempo dirá a todos, porque VEREMOS QUEM vai PERMANECER firme no caminho de retidão da Palavra… E quem não vai.
Os que permanecerem firmes vão se destacar no meio do “joio”.  O tempo revelará.
Que Deus os abençoe,
Sarah Sheeva
10.07.14

mentiras

Se o pecado foi grande, o arrependimento tem que ser MAIOR!

martelo

Se o pecado foi grande, o arrependimento  e a mudança de atitudes precisam ser maiores.
A mudança de atitude revela o arrependimento.
O arrependimento traz a mudança de atitude.
Se a atitude impura e pecaminosa continuar se repetindo, sendo a mesma na vida de uma pessoa, então é porque não houve arrependimento, não houve mudança real.
“Arrependimento” sem mudança se chama: remorso, e isso é apenas sentimento de CULPA, e não um verdadeiro arrependimento.
Sempre que existe um VERDADEIRO arrependimento, há uma MUDANÇA de atitude.

No antigo testamento podíamos ver que a lei era rígida com os homens, os protocolos precisavam ser cumpridos, todos, se não, seguia-se um juízo terrível. Hoje no tempo da maravilhosa Graça de nosso Senhor Jesus Cristo, muitos relaxaram tanto, que chegaram ao ponto de perder o temor do Senhor que é o princípio da sabedoria.
No tempo da lei (AT) se alguém errasse, tinha que pagar caro pelo seu erro, duramente. E dependendo do erro, do pecado, a punição e sentença era mais (ou era menos) pesada.
Um bom exemplo disso eram as punições para os pecados ligados ao sexo ilícito, ou de qualquer prática sexual impura.
A punição para os pecados sexuais eram quase sempre a MORTE, pois eram considerados pecados gravíssimos.
Mas e se compararmos com os dias de hoje?
Como se faz em nossos dias?
Como a Igreja se comporta com os pecados hoje?
E quando alguém do altar peca?
Como a igreja lida com isso hoje em dia?
Como a Igreja trata os pecados sexuais hoje?

Entendemos que o Sangue do nosso Senhor Jesus não foi derramado em vão, e que muitos, milhões e milhares de pessoas já receberam e  recebem o perdão e a salvação que Ele conquistou com Seu doloroso sacrifício.
Entendemos que foi esse Maravilhoso Sangue que nos purificou de TODOS os pecados que praticamos, e dos quais… nós… NOS ARREPENDEMOS!
Ou seja, recebemos o PERDÃO pelos pecados  DOS QUAIS  nós nos arrependemos!
E não dos que NÃO nos arrependemos, não dos que continuamos a praticar!
Se continuamos a praticar o mal, então é porque nós AINDA não nos arrependemos! E precisamos continuar a BUSCAR o arrependimento por meio da oração, CONFISSÃO, e leitura da Palavra, incessantemente.
Porque?
Porque se não gerarmos arrependimento, a prática do pecado pode virar algo ainda pior: a iniquidade = pecados ligados a convicção mental e a falta de arrependimento.
Isso vai crescendo dentro da pessoa como uma bola de neve, e não tem fim (o fim é a morte espiritual total).
Não é a toa que o próprio diabo foi o primeiro a ser chamado de INÍQUO. (Ezequiel 28.15)

Então, falando em Pecado, Arrependimento e Perdão… Imaginemos que pessoas comuns, desconhecidas, não populares venham a pecar, a caírem na prática de pecados, principalmente de pecados sexuais… o que isso afeta (afetaria) a vida da maioria dos irmãos e das igrejas na nação?? E o que isso afeta a opinião pública sobre os cristãos e a Igreja??
Nada.
Não afeta em quase nada.
Mas se imaginarmos o contrário, pessoas conhecidas, populares e famosas em nosso meio, líderes, ministros de Deus, personalidades do meio “gospel”…
Se pessoas como essas caem em pecados graves, aí a situação complica.
Porque? Porque a Igreja é sim, afetada como um todo, e individualmente.
E porque a Igreja é afetada?
Porque se a pessoa (famosa/famoso) estava no altar do Senhor, então estava exposta ao mundo natural e espiritual.
Por estar ali, se tornou alguém “formador de opinião” para o povo de Deus, alguém influenciador para muitos, e também alguém que carregava a reputação de Deus, e que expunha essa reputação para todos.
Sendo assim, se essa pessoa expôs o nome do Senhor (se tornou famoso/famosa, subiu no altar) e pecou, então essa pessoa manchou a reputação do Rei, expôs o nome do Rei ao ridículo! E provavelmente sujeitou Seu nome Santo à zombaria, incitando a incredulidade e perda da fé no coração de muitos.
Por isso, nesses casos, se faz necessário um arrependimento que chame atenção EQUIVALENTE ao escândalo causado pelo pecado. Algo coerente.
Ou seja, s
e o pecado foi grande, o arrependimento tem que ser ainda maior!
Porque?
Por causa do BOM NOME.
Por que nós (cristãos) carregamos o nome Santo do Senhor conosco.
Nós falamos em nome dEle, fazemos as coisas em nome dEle, vivemos pelo nome dEle!
Não podemos manchar esse nome! Ele é o Rei! Ele é Santo!
Veja o que diz em Provérbios 22.1 sobre o “Bom nome”: 

“Vale mais TER um BOM NOME do que muitas riquezas; e o ser estimado é melhor do que a riqueza e o ouro.”

Veja algumas passagens onde Deus mostra a importância da reputação do Seu Nome:

 “Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.” (João 14:14)
“Porém escolhi a Jerusalém para que ali estivesse o meu nome…” (2 Crônicas 6:6)

“Nem jurareis falso pelo meu nome, pois profanarás o nome do teu Deus. Eu sou o Senhor.” (Levítico 19:12)
“Antes puseram as suas abominações na casa que se chama pelo meu nome, para a profanarem.” (Jeremias 32:34)
“Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” (Mateus 18:20

“E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome.” (Atos 9:16)
“E sofreste, e tens paciência; e trabalhaste pelo meu nome, e não te cansaste.” (Apocalipse 2:3)
“Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei…” (Isaías 42:8)

 O nome do Senhor deve ser algo carregado com extremo zelo e temor em nossas vidas e corações.
Se somos líderes, se estamos nos altares, somos “luzeiros” do nome dEle para outras pessoas!
Então imagine a seriedade da situação onde uma pessoa que está no altar, que tem popularidade, que carrega o nome do Senhor dessa forma, cai em pecado, e NÃO APRESENTA UMA HISTÓRIA DE ARREPENDIMENTO VERDADEIRO (e igualmente ou mais escandalosa que seu pecado). Imagine isso diante de Deus…
A pessoa se arrependeu, MAS seu arrependimento não teve TANTA REPERCUSSÃO quanto seu PECADO… Isso é grave!
Porém hoje em dia NÃO TEMOS VISTO os líderes DAS IGREJAS levarem isso a sério. Pelo contrário, temos visto muitos relevarem e fazerem “vista grossa” usando a graça de Deus como “desculpa” para passar a mão na cabeça de verdadeiros escândalos com o nome do nosso Senhor, escândalos que tem levado MUITOS “pequeninos” a pecarem e se desviarem da fé.
Vejamos o que o Senhor Jesus falou sobre cristãos levarem os outros a pecarem:

“Mas se alguém fizer tropeçar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe seria amarrar uma pedra de moinho no pescoço e se afogar nas profundezas do mar.
“Ai do mundo, por causa das coisas que fazem tropeçar! É inevitável que tais coisas aconteçam, mas ai daquele por meio de quem elas acontecem!
Se a sua mão ou o seu pé o fizerem tropeçar, corte-os e jogue-os fora. É melhor entrar na vida mutilado ou aleijado do que, tendo as duas mãos ou os dois pés, ser lançado no fogo eterno.
E se o seu olho o fizer tropeçar, arranque-o e jogue-o fora. É melhor entrar na vida com um só olho do que, tendo os dois olhos, ser lançado no fogo do inferno”. (Mateus 18:6-9, versão NVI)

O motivo pelo qual hoje em dia muitos não querem se converter, não querem ir a Igreja, é esse: estão cansados de ver pessoas que falam em nome de Deus pecarem, e não receberem “correção justa” diante da IGREJA  e da sociedade.
Um ministro do altar que cai em adultério, por exemplo, deve sair do altar por um tempo não determinado, e deve permanecer fora do altar até que ele produza frutos dignos de arrependimento: ATÉ QUE SEU ARREPENDIMENTO SE TORNE MAIS FAMOSO DO QUE SEU PECADO.
Em alguns casos, como o de assassinos que se arrependeram de seus crimes, esses não devem jamais ir ao altar para ministrar.
Porque?
Porque mesmo que saibamos (e crermos) que houve arrependimento, há pessoas, parentes, conhecidos das vítimas dos crimes cometidos por aquela pessoa (no tempo da sua ignorância) que ainda estão vivos hoje, e que serão profundamente feridos por verem a Igreja colocar num lugar de “honra” (altar) o assassino de um ente querido. Ainda que o crime tenha sido cometido no tempo da ignorância, ainda que tenha havido perdão. Mas uma pessoa dessas não tem mais o BOM NOME. E por isso, e por amor e zelo as famílias lesadas e as pessoas ligadas as vítimas, não devemos jamais por essas pessoas no altar de Deus para ministrar.
Jamais.
Para esses que cometeram crimes desse nível (de assassinato), restam muitas outras obras na seara do Senhor para serem feitas, eles não deixarão de servir. Há obras missionárias, obras de caridade, obras em locais carentes, obras em locais de difícil acesso. Há muitas obras!
Porém, essas pessoas que perderam o BOM NOME não devem ocupar os locais de DESTAQUE na Igreja, não devem ser levados aos meios de comunicação e a mídia JAMAIS, pois não servirão de bom exemplo, por mais que se esforcem. Perderam o bom nome. Nesses locais (de destaque) devem ser colocadas pessoas que carregam um BOM NOME.

Há pecados que fazem a pessoa perder o BOM NOME para sempre. É assim mesmo.
Veja a história da rainha Vasti na Bíblia e você verá. Ela perdeu o BOM NOME e foi excluída do Reino para sempre porque DESONROU o Rei… (Ester 1.1-19)

Quando alguém peca feio, e não se arrepende, ainda que insista em permanecer ministrando nos altares das igrejas, se não se arrependeu, vai colher as consequências do pecado, e mais cedo ou mais tarde, veremos essas consequências surgirem e envergonharem a Igreja do Senhor e Seu Bom Nome.
Cabe a Igreja e a liderança ter o bom senso de poupar o altar do Senhor dos escândalos, disciplinando, selecionando as pessoas. Fazendo do ALTAR de Deus um lugar para “guerreiros preparados” e não um lugar de status e entretenimento! Pois a graça de Deus não anula a lei de semeadura e colheita (Mt 7.2), e também não anula o juízo (Hb 9.27).
Por outro lado, quando alguém peca feio e SE ARREPENDE, acontece mudança total de atitudes na vida daquela pessoa, e isso muda TUDO diante de Deus e da Igreja. Um pecado grave pode ser motivo de muito escândalo, vergonha e tristeza. Mas um arrependimento ESCANDALOSO pode ser motivo desencadeador de muita cura, libertação, transformação e honra para a Igreja! E assim glorificar poderosamente o nome do nosso Senhor!

Falando nisso eu me lembrei do testemunho (recente) do Pastor Benny Hinn, que após sua mulher pedir o divórcio, e a notícia desse divórcio escandalizar quase o mundo inteiro dos “gospels”, ele lutou, e reconquistou sua esposa, restaurando seu casamento. E então casou NOVAMENTE com a MESMA mulher, numa cerimônia gigante e “escandalosa” no auditório do “Holyland” na Flórida!
Isso é o que eu chamo de COBRIR o mal com o bem! De “limpar o nome”!

Deus é Santo. Seu nome é Santo.
Tenhamos TEMOR Igreja, com esse NOME.
Tenhamos TEMOR com Seu ALTAR.
Tenhamos TEMOR de pecar, sim. Mas tenhamos MAIS temor ainda em nos ARREPENDER!
Se o pecado foi grande, o arrependimento TEM QUE SER MAIOR.
O nosso Deus é AMOR, mas Ele também é FOGO CONSUMIDOR!
Deixo com vocês Hebreus 12:

“Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta,
Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus.
Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos.
Ainda não resististes até ao sangue, combatendo contra o pecado.
E já vos esquecestes da exortação que argumenta convosco como filhos: Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, E não desmaies quando por ele fores repreendido;
Porque o Senhor corrige o que ama,E açoita a qualquer que recebe por filho.
Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija?
Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos.
Além do que, tivemos nossos pais segundo a carne, para nos corrigirem, e nós os reverenciamos; não nos sujeitaremos muito mais ao Pai dos espíritos, para vivermos?
Porque aqueles, na verdade, por um pouco de tempo, nos corrigiam como bem lhes parecia; mas este, para nosso proveito, para sermos participantes da sua santidade.
E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela.
Portanto, tornai a levantar as mãos cansadas, e os joelhos desconjuntados,
E fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que manqueja não se desvie inteiramente, antes seja sarado.
Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor;
Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.
E ninguém seja devasso, ou profano, como Esaú, que por uma refeição vendeu o seu direito de primogenitura.
Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou.
Porque não chegastes ao monte palpável, aceso em fogo, e à escuridão, e às trevas, e à tempestade,
E ao sonido da trombeta, e à voz das palavras, a qual os que a ouviram pediram que se lhes não falasse mais;
Porque não podiam suportar o que se lhes mandava: Se até um animal tocar o monte será apedrejado ou passado com um dardo.
E tão terrível era a visão, que Moisés disse: Estou todo assombrado, e tremendo.
Mas chegastes ao monte Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial, e aos muitos milhares de anjos;
À universal assembléia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados;
E a Jesus, o Mediador de uma nova aliança, e ao sangue da aspersão, que fala melhor do que o de Abel.
Vede que não rejeiteis ao que fala; porque, se não escaparam aqueles que rejeitaram o que na terra os advertia, muito menos nós, se nos desviarmos daquele que é dos céus;
A voz do qual moveu então a terra, mas agora anunciou, dizendo: Ainda uma vez comoverei, não só a terra, senão também o céu.
E esta palavra: Ainda uma vez, mostra a mudança das coisas móveis, como coisas feitas, para que as imóveis permaneçam.
Por isso, tendo recebido um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e piedade;
Porque o nosso Deus é um fogo consumidor.” (Hebreus 12:1-29

Paz, Pastora Sarah Sheeva
01/02/14