É tudo dEle!

Uma irmã em Cristo chamada Ana fez um comentário na minha página do Facebook sobre cobrar ou não cobrar para ministrar, pregadores e ministros de Deus que cobram cachês para ministrar. O tema era a comercialização do gospel… ela queria saber a minha opinião sobre esse assunto. E então eu respondi o seguinte:

Ter o ministério que tenho, sem cobrar… não é fácil não gente.                                   Sabem porque muitos que não cobravam, hoje cobram? Porque se cansaram de tentar se valorizar perante os outros, perante os convites que recebiam, perante eventos que fizeram… conheço muitas histórias de ministros que não cobravam, mas que depois de muito sofrimento, de muitos calotes (até de pastores), calotes em eventos, ou convites onde não receberam nem o valor da gasolina pra voltar pra casa, se cansaram de servir de graça, se sentiram USADOS, e resolveram “se valorizar” e passar a cobrar.

Entender, eu entendo, compreendo. Porém, não imito.

Eu sou “doida” mesmo, não vou mudar o que Deus me ensinou só porque muitos não sabem tratar bem um ministro de Deus, não vou permitir que a falta de excelência de muitos em servir, destrua minha capacidade de servir a obra de Deus sem cobrar, servir por amor! Não vou me corromper por causa do erro dos outros em me maltratar (pois muitas vezes acontece mesmo de sermos maltratados como ministros de Deus) mas vou prosseguir fazendo a obra PARA JESUS CRISTO, e não para o homem.
Quem me paga?? Jesus Cristo.
Quem me sustenta?? Jesus Cristo.
Quem me respalda?? Jesus Cristo.
Deus não deve nada a ninguém!
Se você realmente trabalhar PARA ELE, então Ele vai te honrar, Ele vai te suprir, Ele vai te dar o sustento NECESSÁRIO, e também as estratégias necessárias para gerar os recursos necessários.
Ele é Deus, e a nós, cabe ouvir, discernir, e obedecer!
Muitos querem moleza, querem uma vida cristã fácil, mas não é assim não. Deus nos dá muitas coisas, mas teremos que dar conta de cada uma delas.
Você tem casa? Ela é de Deus.
Você tem carro? Ele é de Deus.
Você tem roupas boas, coisas boas na tua casa?? São todas de Deus!!!
Se você pertence ao REINO, de verdade, ENTÃO você não é dono de nada que possui! É tudo dEle.
O amor ao dinheiro é a raiz de todos os males PORQUE muitos querem ser donos das coisas, e pra isso usam o dinheiro… mas se você for “dono”, você SAIU do REINO!
Na hora que teu coração se torna “dono” de alguma coisa, você já NÃO está mais no REINO! Entrou no SISTEMA e se corrompeu na hora!
Não permita isso!
Não seja dono das coisas, seja SERVO do DONO.
Só Deus é o REI da glória, só Ele é o Dono de tudo.
Paz, Pastora Sarah Sheeva  15/01/2014

Image

Facebook: https://www.facebook.com/pages/Pastora-Sarah-Sheeva/167117100009958?ref=hl

Você vê as pessoas, ou vê Jesus NAS pessoas?

Quando nos convertemos a Cristo, um dos grandes desafios é aprender a ver Jesus NAS pessoas, e não ver AS pessoas…

Digo, sabe aquelas pessoas cheias da presença de Deus, aquelas pessoas que Deus usa muito? Sabe aqueles ministros de louvor que quando cantam nós choramos atééé…

Sabe aqueles pregadores que quando ministram a Palavra nós somos transformados?

Você vê eles, se deslumbra com eles, ou discerne que é JESUS agindo neles?

Eu sei que não é fácil, ver o agir de Jesus NAS pessoas e entender que é Ele agindo ATRAVÉS das pessoas. Entender que, apesar das pessoas serem o canal por onde Deus age na Terra, o mover (de Deus) não vem DAS pessoas, VEM de Deus. Entender isso é muito importante.

Por quê?

Porque se não entendermos que é Jesus Cristo, e que toda honra é dEle (porque é Ele que está agindo através daquela pessoa) se não enxergarmos isso, vamos começar a acreditar que é A PESSOA que “faz acontecer as coisas”, vamos começar a pensar que a pessoa é “especial”, e que é muito “ungida”, e etc… mas não é assim.

Deus não divide a glória dEle com ninguém.

Não há ninguém “bom” realmente (em sua TOTALIDADE), só Deus é Bom de verdade (em Sua TOTALIDADE), só Ele é Justo, Fiel, e Perfeito.

Porém, quando Deus usa uma pessoa, a pessoa PARECE ser perfeita no momento em que está sendo usada, mas é por causa DELE, não dela.

Ele FAZ as pessoas parecerem perfeitas por causa da manifestação de Sua glória PERFEITA (operando NAS pessoas).

Ou seja, quando a PERFEIÇÃO de Deus se MANIFESTA nas pessoas, elas resplandecem essa luz da PERFEIÇÃO de Deus…

Entendem isso?

Porém, SE o (agir do) Espírito de Deus se apartar, se entristecer, se esfriar daquela pessoa, todo o lado “especial” que ela/ele parece ter, DESAPARECE…

Aí vem as “decepções” que muitos irmãos relatam, irmãos que apesar de serem convertidos a Deus, ainda não entenderam que as pessoas são falhas mesmo, que as pessoas tem milhões de defeitos. Que mesmo sendo canal de Deus na Terra, uma pessoa continua tendo muitos defeitos, mas Deus não é assim, Deus é perfeito, e isso confunde as pessoas.

Porque confunde?

Por causa da tendência à idolatria que a natureza humana possui.

Muitos não entendem que Deus usa sim pessoas até mesmo que estão em pecado, pois a glória (do poder) é DELE e não do homem.

Ele usa, não é porque a pessoa é “boa”, Ele usa porque Ele é Bom! A glória é dEle (saiba mais sobre isso lendo o post: “Ser usado não significa ser aprovado” https://sarahsheeva.wordpress.com/2010/04/16/ser-usado-por-deus-no-significa-ser-a-aprovado-por-deus/ ).

Muitos se decepcionam ao conviver com um líder, ministro de Deus, e ver que ele não era perfeito, que ele tinha muitos defeitos, etc… e se essa decepção aconteceu com você, então ouça: FOI VOCÊ que fantasiou (criou uma fantasia, ilusão) sobre a pessoa que “te decepcionou”.

Não foi a pessoa que “te enganou”, foi você que acreditou que aquela pessoa era perfeita. Foi você que achou que aquela pessoa era “diferente” das outras… mas a VERDADE é que só Jesus Cristo é PERFEITO. Ninguém mais.

A pessoa pode ser o melhor líder da face da Terra, o ministro “mais cheio de Deus” e etc, que (você pode acreditar) terá MILHÕES de DEFEITOS, assim como EU e VOCÊ temos também.

E a realidade da natureza humana é que: não há ninguém nessa Terra que consiga viver 24 horas na presença de Deus sem sair, sem se “desconectar” dEle em algum momento.

O único que conseguiu viver isso foi o próprio Senhor Jesus quando veio a Terra, pois Ele não tinha a natureza do pecado em Si, Ele nasceu e viveu sem conhecer o pecado.

E esse sonho (nunca se “desconectar” de Deus) é o sonho de todo Cristão, mas sabemos que SÓ NA GLÓRIA viveremos isso na totalidade.

Porque?

Porque aqui nesta Terra o DIA A DIA nos distrai o tempo todo.

Aqui nesta Terra é assim: sem percebermos, a nossa carne (lado humano) começa a opinar e guiar a muitas coisas, e isso pode acontecer com qualquer pessoa NORMAL durante um dia normal… é por isso que temos que “lutar” para PERMANECERMOS firmes na presença dEle o tempo todo, por causa da nossa natureza carnal, pois a carne milita (luta) contra o espírito o tempo todo mesmo.

Sendo assim, ninguém é “melhor” do que ninguém, e algumas pessoas NÃO SÃO “mais especiais” que outras não, mas Jesus É MAIS especial que TODOS sim!

E a presença dEle EM NÓS é como um sal (sal na comida sem gosto), ela nos “salga”, e nos torna especiais! Cada um em sua individualidade, em sua diferença, que quando se junta com a multiforme e sabedoria do Espírito de Deus, fica tão especial!

E aí então nós somos SAL, e podemos “salgar” a Terra por causa DELE em nós!

Como cristãos, vamos aprender a dizer uns para os outros:

“Jesus (AGINDO) EM você é tão lindo!”

“Deus TE USOU muito para me abençoar!”

“A presença DELE em você foi muito grande!”

“JESUS EM VOCÊ é tão Maravilhoso!”

“Olha, Jesus em você é especial demais!”

É reconhecer isso que dá verdadeiro significado aquela expressão que tanto usamos: “Toda honra e toda glória sejam dadas ao Senhor!”

Amém?

Sem ELE: não somos.

Sem ELE somos NADA.

TODA honra e TODA glória PERTENCEM a Ele!

Paz,

Sarah Sheeva

13.07.13

O que é o Casamento?

O que é o Casamento?

Me perguntaram ontem o seguinte: “O que você acha de ministros de Deus (famosos) se casarem pela 2ª ou 3ª vez?”

Resposta:

Antes de qualquer coisa:

O que é o casamento?

O casamento é a união espiritual, física e emocional de um homem com uma mulher. Isso é o que chamamos de casamento. Moralmente falando, o casamento é um juramento no altar de Deus. É um juramento público a Deus e aos homens de que queremos passar o resto das nossas vidas ao lado daquela pessoa.

Biblicamente há confirmações dessa definição. Porém, quando falamos da parte espiritual, muitos (até crentes) pensam que o que “casa” (espiritualmente) as pessoas é o contrato, o papel.

Mas não é.

Quando insistentemente me perguntaram sobre esse assunto, vi a urgente necessidade de compartilhar com vocês desse conhecimento que recebi de Deus (sobre as Escrituras), e que exploramos bastante durante o Congresso de Santificação nível 1, na ministração sobre “Sexo e Transferência de espíritos”.

Quando vejo um re-casamento, o que me preocupa não é o contrato, o “papel”, ou a “carta de divórcio”, porque? Porque na ótica espiritual, não é o papel que CASA as pessoas, É O SEXO que casa!

O sexo casa (espiritualmente) as pessoas.

Casamento onde não houve sexo, deve ser anulado, porque sem sexo não houve casamento.

Foi por isso que Jesus disse (em Marcos 10) que a carta de divórcio dos fariseus não podia separar o que o sexo era capaz de unir (Deus criou o sexo, e foi com propósitos), veja as palavras que Jesus disse:

“portanto, o que Deus uniu, o homem não separa” (Marcos 10.9)

Traduzindo:

O que Deus uniu (através do sexo=que faz a união espiritual), o documento no papel, a carta de divórcio do homem NÃO SEPARA.

Por isso os fariseus ficaram com muita raiva de Jesus, porque Ele mostrou que aquela carta de divórcio (que os fariseus TANTO confiavam) não tinha o poder nenhum de quebrar a aliança feita pelo ato sexual (criado por Deus para o casamento).

Só o Sangue de Jesus tem poder  de quebrar alianças!!!!!

É por isso que, se houver separação contratual (divórcio) mas NÃO HOUVER DESLIGAMENTO ESPIRITUAL (pela oração, pelo PODER do Sangue de Jesus) NÃO ADIANTA NADA o documento do divórcio!!! Jesus explicou bem isso: o papel não tem poder sobre as coisas espirituais!

É por isso que existe TANTA  GENTE  separada  NO PAPEL (MAS que, como NÃO OROU FAZENDO O DESLIGAMENTO) continua PRESO a pessoas do passado!!! Porque o papel NÃO PODE SEPARAR o que o sexo UNE!!!

Veja bem, isso não significa que O PAPEL, o contrato deva ser dispensado. Devemos sim cumprir também a lei dos homens de acordo com o mandamento de Deus. Se houver um casamento na igreja (diante de Deus), então também deve haver um casamento contratual (diante dos homens). É bíblico cumprirmos essas coisas, as “leis” de Deus e as “leis” dos homens (Lucas 20.25).

Porém, enfatizo mais uma vez que (ESPIRITUALMENTE FALANDO) o que CASA as pessoas não é o papel, é o sexo.

(quem quiser saber mais a fundo sobre isso, vá a minha ministração do Congresso de Santificação nível 1, sobre “Sexo e Transferência de espíritos”).

Mas voltando a pergunta que me fizeram acima:

A nós não cabe julgar ninguém, cabe seguir a Palavra de Deus.

Mediante isso, quando um crente, ministro de Deus (famoso ou não), se casa pela segunda ou terceira vez, o mais preocupante para mim não é se ele(ela) se casou pela 2ª( 3ª ou 4ª) vez…  O QUE DEVERIA nos preocupar mais  é SE aquele ministro fez abstinência sexual, SE ele(ela) se SANTIFICOU ENTRE O 1º CASAMENTO E O 2º casamento!

Eu me pergunto: Será que ele e a nova mulher se casaram em santidade?

“Ah pastora, mas isso não é problema nosso, é um problema da vida particular deles!”

Você acha?

No caso de ministros famosos, pessoas públicas, eu não penso assim.

Penso que A PARTIR DO MOMENTO que um ministro de Deus é levantado POR DEUS para uma obra de exposição, de evidência (fama), ele ou ela terão a OBRIGAÇÃO de serem exemplos para a nação. Um crente que também é pessoa publica carrega a RESPONSABILIDADE de ser um referencial para milhares de pessoas. Assim, eles passam a representar o Rei diante das mídias. Isso é MUITO sério. Quem se casa pela segunda, terceira, milésima vez que seja, tem OBRIGAÇÃO de dar satisfação ao povo de Deus, a nação, sobre sua conduta. Não tem essa de “a vida é minha”, porque se tiver, então Jesus Cristo NÃO É o Senhor (Dono) daquela pessoa!

Portanto, a minha preocupação MAIOR com quem sai se casando de novo é: se ele(ela) se santificou ANTES de se casar DE NOVO. Porque se não se santificou entre um casamento e outro, se entre o casamento desfeito e o início de outro casamento, ele não fez ABSTINÊNCIA, então ele ESTARÁ REPETINDO o mesmo erro  (e sem querer ser pessimista:  já poderá se preparar para o próximo divórcio! O que trará ainda mais escândalos para o Reino de Deus!)

Se a raiz da árvore estiver podre, ela não vai durar muito tempo em pé… o primeiro vento vai derrubar.

Ou seja, do que adianta o cara se casar (no papel, na igreja, etc, seja pela 2ª, 3ª vez… digo isso porque vejo um monte de gente PRESO a isso, apontando o dedo!) mas do que adianta a preocupação com o “papel”, se na verdade o problema mais sério é que (ENTRE UM CASAMENTO E O OUTRO) ele(ela) pode estar vivendo uma vida sexual ilícita (sem ser casado)!!???

O que me escandaliza não é um segundo casamento, é a INCAPACIDADE de quem se divorciou de se GUARDAR sexualmente de novo, ANTES do SEGUNDO/TERCEIRO casamento!!!

Entenderam?

Isso é GRAVE!

Experimente perguntar a algum desses ministros assim:

“Você se casou em santidade?”

“Você fez abstinência (depois que se separou) até teu 2º/3º casamento?”

“Vocês dois se guardaram para o casamento?”

Aí vocês vão ver o que é escândalo para Deus.

Deus abomina que façamos alianças que não são da vontade dEle.

Sexo é aliança, é casamento espiritual entre pessoas. Sexo com quem (ainda) não somos casados é aliança ESTRANHA para Deus! Por isso que a Igreja realiza a cerimônia, para buscar a BENÇÃO de Deus!! E se Ele já abençoou, não podemos quebrar essa aliança.

Mas se a outra parte quebrou a aliança com você, então CONTINUE SE MANTENDO FIEL a aliança com Deus: não tenha relações ATÉ você se casar novamente.

Se cada um desses ministros famosos tivesse dado a notícia do tempo em suas vidas em que estavam em abstinência, esperando, aguardando em Deus, e se essas notícias tivessem chegado aos nossos ouvidos há 1, 2, 3 anos atrás (ou mais), então possivelmente muitos de nós estaríamos até alegres com o novo casamento deles… porque?

Porque SABERÍAMOS o preço de cruz que cada um teria ofertado diante de Deus.

E apesar das derrotas dos divórcios passados que sofreram (porque o divórcio é sim uma grande derrota na vida de um crente) saberíamos que esses ministros haviam se ARREPENDIDO e sido TRANSFORMADOS, coisa que traria GRANDE edificação para a Igreja e a nação.

Ninguém é perfeito, mas temos que buscar ser como Jesus.

Romanos 12.1,2:

“Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que SE ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês.
Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”
(Bíblia NVI)

Que Deus os abençoe,

Paz,

Pra.Sarah Sheeva

31.12.2012

A importância de “mergulhar” no Espírito

O Espírito Santo de Deus tem sido meu Professor nesses últimos sete anos… Ele tem me ensinado principalmente através da adoração e da prática da oração em línguas, e assim tenho recebido muito entendimento da parte dEle, o que tem me transformado diariamente…

Uma das coisas que tenho aprendido com Ele é que existem 3 áreas onde precisamos de cura (3 níveis de cura):
– Cura física
– Cura espiritual
– Cura da alma
Das 3, a mais complexa é a cura da alma, sabem porque?
Porque envolve o nosso livre arbítrio.

Jesus disse: “E conhecereis a Verdade, e a verdade vos libertará” (João 8.32)
O que liberta é o conhecimento da verdade, ou seja, o que liberta é o fato da verdade “entrar” dentro de nós, e se tornar conhecida por nós.

A frase que o Espírito Santo me falou nesses dias foi a seguinte:

“Quando você recebe entendimento (conhecimento da verdade sobre algo, inteligência do Espírito/mente de Cristo) as tuas escolhas MUDAM”.

É isso que REVELA quem é liberto, e quem ainda não é: as escolhas.
Porque as escolhas definem o caminho que a pessoa vai seguir, e as escolhas REVELAM quais são as vontades que tem imperado dentro daquela pessoa.
As vontades nos influenciam muito nas escolhas, mas quando temos ENTENDIMENTO (conhecimento da verdade), as nossas vontades não mandam mais em nós, ao invés disso, nós as subjugamos ao governo do Espírito Santo.

Quando recebemos o entendimento do Espírito, quando Deus nos “dilata” o entendimento, quando recebemos a mente de Cristo, quando todo “espírito” de “burrice” sai da nossa mente… então temos opção de escolher novos caminhos, tomarmos novas decisões… e assim novas vontades poderão ser geradas em nós. Entendem isso?

Ser livre, ser liberto(a) tem a ver com as vontades… e as vontades estão ligadas ao entendimento, e o entendimento ligado as escolhas. Uma coisa depende da outra.
Uma pessoa sem entendimento (ignorante, sem conhecimento sobre a vida, e sobre si mesmo/a) costuma fazer péssimas ESCOLHAS, e também costuma ser uma pessoa difícil de se relacionar.

Observe melhor o que Jesus disse em João 8.31-32:

“…Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos; E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

De novo, mas agora com minha análise entre parênteses):

“…Se (“Se” é condicional, livre arbítrio, escolha pessoal) vós (Se vocês) permanecerdes na minha palavra (acreditarem nas minhas palavras, guardarem ela, e não duvidarem…), verdadeiramente sereis meus discípulos (aí sim vocês serão meus seguidores de verdade); E conhecereis a verdade (e ENTÃO vocês conhecerão a verdade), e a verdade vos libertará (e assim, por causa do conhecimento da verdade, a verdade libertará vocês. Ela fará de vocês homens e mulheres LIVRES).”

A maior verdade que o Espírito me ensinou a observar nas palavras de Jesus Cristo foi o quanto Ele nos ama.
Você precisa entender isso. Precisa acreditar nisso.
Porque?
Porque é A VERDADE.
O conhecimento dessa verdade vai te libertar poderosamente de tudo que tem te afastado do Senhor.

As mentiras vem para te afastar desse amor.
Acredite mais em Jesus. A única coisa que Jesus não é capaz de fazer é mentir. (Foi por isso que muitas vezes Ele se calou, porque Ele era incapaz de mentir).
O que Ele disse está escrito e é verdade.
Não foi um homem qualquer quem disse, foi Ele quem disse: “SE PERMANECERDES na minha palavra…”
Então você conhecerá a verdade, e ela te libertará!
Permanecer significa ACREDITAR nEle.
Permaneça!
Permanecer é a mesma coisa que “estar em Cristo”…

2 Coríntios 5.14-17:
“(14) Porque O AMOR DE CRISTO nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram.
(15) E ele morreu por todos, para que os que vivem NÃO VIVAM MAIS PARA SI, MAS PARA AQUELE que por eles morreu e ressuscitou.
(16) Assim que daqui por diante a ninguém conhecemos segundo a carne, e, ainda que também tenhamos conhecido Cristo segundo a carne, contudo agora já não o conhecemos deste modo.
(17) Assim que, SE ALGUÉM ESTÁ EM CRISTO, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que TUDO se fez novo.”

A cura da alma (mente, emoções, pensamentos, vontades) DEPENDE disso gente.
Quando a cura é nessa área (alma), não adianta passar anos orando sem entendimento, porque o que liberta a alma (o que liberta a mente) é o CONHECIMENTO DA VERDADE.
É por isso que muitas vezes vemos crentes (muitos com mais de 20 anos de igreja) apresentando problemas básicos, coisas que já era para eles terem vencido, mas que estão ligadas as vontades erradas, escolhas erradas, ou seja, falta de cura NA ALMA.

O Espírito Santo é o nosso ajudador nesse processo.
“Eis que Deus é o meu ajudador, o Senhor está com aqueles que sustêm a minha alma.” (Salmos 54:4)
Vamos mergulhar no Espírito!
Paz!
Sarah Sheeva

03.12.2012

O que tem tocado aí dentro deste templo?

Alguns assuntos são muito delicados para se comentar, principalmente quando envolvem pessoas que amamos.
Aproveitando algumas notícias da mídia, e já respondendo as perguntas que estão me enviando a respeito, existe algo que vocês podem ter certeza sobre mim:

Eu JAMAIS voltarei a cantar músicas que não sejam de adoração a Deus.
É uma decisão, não apenas profissional, mas espiritual e ministerial.

Acredito no seguinte: podemos ter “amigos” no mundo, podemos andar no mundo, fazer a diferença, sermos a luz do mundo, etc… mas o mundo não pode andar DENTRO de nós.
Ou seja: Não podemos amar as coisas do mundo, os prazeres do mundo. Precisamos amar as PESSOAS do mundo.
Amar, nesse caso, significa sermos usados como instrumento de salvação para os perdidos.

Acredito que a música é algo ESPIRITUAL, é energia pura, algo sobrenatural. Acredito (e também tenho respaldo bíblico) que a música tem o poder de entrar dentro de nós e ministrar a nossa alma e o nosso espírito humano.
(Lembra de como Davi expulsou o espírito imundo de Saul ao ministrar louvor? 1 Samuel 16.23)

Nós somos o TEMPLO do Espírito Santo.
Então pergunte a você mesmo:
O que tem TOCADO aí dentro deste templo?
Dentro de mim só tocam os louvores de adoração ao nosso Deus! Nenhuma música profana ou de simples entretenimento toca dentro de mim.
Porque?
Porque EU SEI que DEUS NÃO CRIOU A MÚSICA PARA DAR PRAZER AO SER HUMANO (essa frase é do Pr.Cirilo), mas Deus criou a música para a adoração a Ele.

Acreditar nisso seria isso um tipo de “religiosidade”?
Não. Como eu sei que não?
Por causa da experiência prática da mudança nas minhas vontades.
Houveram muitos anos (após a minha conversão) que eu continuava com a prática de ouvir e cantar músicas que não eram de adoração a Deus, e enquanto eu não abandonei essa prática, muitas vontades malignas não me abandonavam, e muitas áreas da minha vida continuavam aprisionadas.
Posso testemunhar, e sei que muitos outros Cristãos podem testemunhar que, após deixarem a prática de ouvir músicas profanas, houve mudança em suas vontades, e em muitas áreas de suas vidas.

Precisamos ser um tipo de crente que, se Deus mandar deixarmos algo, deixamos NA HORA!

Precisamos ser um tipo de crente que “põe a mão no arado e não olha mais para trás…”

Porque quem põe a mão no arado e olha para trás (sente saudades do mundo) não é digno de Jesus.

Não foi fácil para mim, não foi fácil deixar certas músicas… Mas eu amo Jesus MAIS.
Eu amo Jesus MAIS do que qualquer prazer deste mundo.

Eu nasci na música do mundo. O preço de renúncia que eu paguei para poder servir ao Senhor foi alto. Por Jesus eu abandonei toda uma carreira. Eu não teria abandonado se Ele não tivesse pedido, e se deixar de obedecer não fosse algo que realmente pudesse comprometer minha caminhada em direção a eternidade.
Mesmo assim, sei que o preço que paguei não se compara com o preço que Ele pagou pela minha vida.
Por isso eu deixei tudo por Ele.
E deixaria de novo.

Lucas 9:62

“E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus.”

Traduzindo:

“Ninguém que começa a fazer a obra de Deus e fica com saudades do mundo, está capacitado para receber o reino de Deus.”

Por isso, quando alguém questiona (ou duvida que valha a pena) o nosso esforço em renunciar as coisas do mundo para seguir a Jesus, eu digo:

“Me mostre as tuas convicções, a tua teologia (ou até o teu ateísmo), que eu te mostro a mudança nas minhas vontades.”

Ser livre não é fazer o que quer, ser livre é conseguir querer o que Deus quer.
Ser livre é obedecer a Deus, e não ao diabo.

Paz,
Pra.Sarah Sheeva

28.10.12

Cada show é um culto disfarçado

Rio de Janeiro, 18 de Maio de 2011

Ao olhar um gigantesco cartaz que estava em cima de um túnel na zona sul do Rio (em homenagem ao cantor que ia fazer um mega show no domingo daquela semana), Deus me mostrou algumas coisas muito sérias. No cartaz estava escrito:
“Bem-vindo novamente ao Rio Pôwl Makkartiney!”

Esse cantor é um “ministro de música”. Um “ministro antigo” no mundo. Um homem experiente, que está há muitos anos trabalhando para o sistema, há muitos anos servindo ao sistema como um “canal” de músicas mundanas. Alguém que já fez muito sucesso, que foi “levantado” com muito sucesso, e por isso multidões o seguem aonde ele for.
Suas músicas já ministraram várias gerações. Já liberaram a “unção” delas sobre várias gerações, e ainda hoje (quando alguém as ouve) elas estão sendo “liberadas” com um propósito específico.
Este propósito é de quem, e para quem?

De Deus (e para Deus) é que não é.

Como eu sei disso?
Simples, não será o Senhor Jesus a pessoa adorada naquele lugar.
Os aplausos, a música, e toda a exaltação não estarão sendo direcionadas a Jesus, mas a outra pessoa…
Então eu entendi: Sabe por que aquele cartaz gigante estava ali naquele lugar específico?
Provavelmente porque ali era um dos caminhos que o tal cantor faria para chegar até o hotel onde ele ficava hospedado em Copacabana.
Ou seja, aquele cartaz era “só para ele ficar feliz” quando chegasse ao Rio, era um “mimo” que a “cidade” estava dando a ele…
Ele estava sendo esperado com as honrarias de um grande ministro! De um grande líder! De alguém muito importante para a nação!
E isso dava a ele mais “legalidade” para ministrar, entenderam? (Honra = Autoridade = Legalidade)
Por que dava?
Porque tanto aquele painel gigantesco era uma “aprovação” das autoridades da cidade, como também o “culto” dele era totalmente “aprovado”, consentido, liberado… e então “…Tudo que for ligado na Terra será ligado no…”
Ele fez dois “cultos” em dois dias seguidos… milhares de pessoas foram aos “cultos” dele, havia anúncios daqueles “cultos” em toda parte.
Para o “mundão” era um grande “acontecimento”, e acreditem, muitos “crentes” também aguardaram com muita expectativa, e estiveram lá! Levantando suas mãos e aplaudindo (aplaudindo alguém…)
Assim ele estava recebendo “autoridade” daqueles que POSSUÍAM a autoridade espiritual pela cidade, pelo território, pelos céus espirituais da cidade do Rio de Janeiro…
Para que essa autoridade?
Para ele “ministrar” um “culto de adoração” com música em nossa cidade.
E pra quê esse “culto”?
Para liberar “algo” sobre os céus da nossa cidade. Uma cidade que depois de muitos anos “sem trégua”, estava conseguindo “respirar” um pouco, depois de tanta violência que vinha sofrendo nos últimos anos.
Foram tantas campanhas de orações em tantas igrejas, tantos anos as igrejas declarando “Rio tu és rio de Deus…” finalmente estávamos vendo as orações se manifestarem na dimensão natural:
http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2011/11/apos-decadas-merce-do-trafico-rocinha-e-ocupada-pela-policia.html

https://oglobo.globo.com/rio/policia-invade-complexo-do-alemao-2919504

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2011/11/pm-que-recusou-r-1-milhao-de-nem-diz-que-nao-fez-nada-de-anormal.html

Mas o inimigo não estava satisfeito com isso.
O inimigo (diabo) odeia perder território.
Por isso, logo após as vitórias que a cidade conquistou, ele articulou rapidamente um de seus “cultos” sobre o Rio… porque ele precisava “re-invocar” sua horda, trazer a desordem de volta à cidade…
Mas a tomada de território não seria tão fácil, então tinha que ser algo GRANDE, com um GRANDE ministro dele… o diabo sempre faz isso, depois de uma grande conquista do Reino, ele sempre usa a mesma arma: a adoração a ele e invocação dele, disfarçada de “diversão e celebração inocente”. Mas na verdade não é diversão, são cultos.
São “cultos disfarçados” de shows, disfarçados de diversão.
Sim, o mundo espiritual é invocado através da adoração, e ele interage com o mundo natural através da adoração.

Então isso me lembrou uma cena de um desenho da Disney de 1940: “Pinóquio”. Assisti quando era criança, a cena era aquela onde as crianças iam para o “Parque de diversões” na “Ilha dos Prazeres”, e depois de se divertirem muito, depois de estarem completamente ENCANTADAS com todo entretenimento, elas sofriam a consequência do encantamento da poção mágica do “Parque” e se transformavam em jumentinhos-escravos… e então, o dono do parque usava cada jumentinho para servi-lo de forma escrava. Vejam esta sequência do desenho abaixo:

http://www.youtube.com/watch?v=dfQZxYkFOhg&feature=related

Numa das cenas anteriores que se passa num bar (onde o dono do parque está conversando com a raposa) ao falar sobre a tal ilha dos prazeres, ele diz: “elas (crianças) nunca voltam de lá…”
Será que existe alguma semelhança com a vida real?
As “crianças do filme” são como as pessoas “inocentes” de hoje, que acreditam que isso tudo (que estou escrevendo aqui) “não tem nada a ver”.

“Ah, que bobagem isso Sarah, é só uma musiquinha de nada, só um showzinho, não tem nada de mais…”

Essas são pessoas “de bom coração”, pessoas inocentes (ou seria: ignorantes sobre o tema?) que sem má intenção, só querem se divertir… Só querem “curtir o momento”… e de repente, cheias de boas intenções, ficam completamente enfeitiçadas pelo encantamento liberado no local e liberado na suposta diversão…
São pessoas que “nunca voltam de lá”.
(veja a cena onde o dono do parque fala a frase)

http://www.youtube.com/watch?v=_eG0wXNg3_4&feature=related

Nunca voltam pra onde?
Nunca voltam suas vidas para o Reino, para o Rei dos Reis, pelo contrário, elas são influenciadas a desejarem ter apenas as suas necessidades (de prazer, de diversão, de “curtição”) atendidas.
É a tal “idolatria” das vontades = humanismo = a satisfação do homem acima de Deus = satisfação do ser humano acima da vontade de Deus.
Então, voltando ao cantor inglês: aquele “culto” que ele fez naquele domingo era para quem?
Os “louvores” dele foram entoados para quem?
A resposta é:
Aparentemente era só para o homem, para o entretenimento, diversão, e prazer do homem.
O problema é que nós (que já despertamos para a realidade da fonte “inspiracional” das artes e da MÚSICA) sabemos que “algo” estava sendo “liberado”, e “alguém espiritual” estava recebendo a tal adoração… E isso (detalhe) contando com a participação de milhares de pessoas!
Enquanto as milhares de pessoas estavam ali aparentemente se divertindo, na verdade estavam sendo ministradas… estavam em “concordância”, e saíram de lá “diferentes”… como no “parque” do desenho de 1940.

E tem mais uma coisa, lá nesse “culto” também teve o momento dos “dízimos” e das “ofertas”, só que lá era tudo adiantado, lá só entrava se pagasse antes. A oferta O ingresso mais baixo era de 170,00 e chegava até a 700,00 Reais… (isso foi em 2011)
Teve que pagar (adiantado) 700,00 Reais quem quis ter uma visão mais próxima desse “ídolo” da música do mundo.
Acreditem, muitos “crentes-do-nada-a-ver” pagaram para estar lá, e alguns desses crentes que estavam lá nunca ofereceram a Deus um valor (entre 170,00 a 700,00) como oferta em Seu Altar, nunca… (E depois querem repreender o devorador… Como pode?)

A verdade é que muitos que se dizem Cristãos não amam a Jesus o suficiente para abrir mão de certos “prazeres” por Ele, e uma das formas de constatarmos isso é observar os crentes que não querem “abrir mão” da “música do mundo”.
Lembre-se, em Isaías 14 o profeta tem uma visão, e revela que satanás caiu e sua música foi com ele pro inferno, Isaías 14.11-15:

  1. Derribada está NA COVA (INFERNO) a tua soberba, e, também, O SOM DA TUA HARPA; por baixo de ti, uma cama de gusanos, e os vermes são a tua coberta.
  2. Como CAÍSTE DO CÉU, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações!
  3. Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; ACIMA DAS ESTRELAS DE DEUS exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte;
  4. subirei acima das mais altas nuvens E SEREI SEMELHANTE AO ALTÍSSIMO.
  5. Contudo, SERÁS PRECIPITADO PARA O REINO DOS MORTOS, no mais profundo do abismo (INFERNO).

Nem toda música, por mais bonita que pareça aos ouvidos, procede do céu. Deus não retirou do diabo sua capacidade de fazer música, o que Deus tirou dele foi o Espírito Santo e a inspiração divina do céu para a música, mas não tirou a música dele depois que ele se corrompeu.
A música do diabo está com ele, no inferno, corrompida.
Mas lembre-se, e ele é um “mestre” em disfarces, um “mestre” do engano, ele sabe fingir que algo é belo e puro, quando na verdade, não é.
O diabo tem seu “parque de diversões” que se chama: “mundo”, sistema, século (João 12.31), ele é o príncipe (regente) deste sistema, e de tudo que “brota” deste sistema.
Não se deixe enganar por esse “parque”, não se deixe seduzir…

Lucas 21.34: Acautelai-vos por vós mesmos, para que nunca vos suceda que o vosso coração fique sobrecarregado com as conseqüências da orgia, da embriaguez e das preocupações deste mundo, e para que aquele dia não venha sobre vós repentinamente, como um laço.

João 16.33: Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.

João 17.11: Já não estou no mundo, mas eles continuam no mundo, ao passo que eu vou para junto de ti. Pai santo, guarda-os em teu nome, que me deste, para que eles sejam um, assim como nós.

João 17.14: Eu lhes tenho dado a tua palavra, e o mundo os odiou, porque eles não são do mundo, como também eu não sou.

Efésios 2.2: nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência;

Efésios 6.12: porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.

Gálatas 1.4: “o qual se entregou a si mesmo pelos nossos pecados, para nos desarraigar deste mundo perverso, segundo a vontade de nosso Deus e Pai,”

Precisamos ficar ligados na dimensão do Espírito e orar…
Orar e adorar a Deus intensamente… Isso para “contra-atacar” espiritualmente todas essas “adorações” contrárias a Deus, e para que todas essas “ministrações” não nos atinjam, e não afetem “os céus” da nossa cidade, porque enquanto muitos shows são “cultos disfarçados”, infelizmente, dentro de algumas igrejas, o que acontecem são SHOWS DISFARÇADOS DE “CULTOS”.
Que a Igreja ACORDE e se una em adoração ao Rei e Senhor do Universo!
E que Deus nos ajude a prosseguir sem nos contaminarmos com as iguarias do “parque”.

Paz,
Sarah Sheeva
18.05.2011

Eu reconheço que preciso de um Salvador…

Este vídeo ilustra que nós (humanidade) não somos capazes de salvar a nós mesmos… mas que Deus conhece o desejo do nosso coração – nossas vontades mais profundas – de sair do buraco (Ele conhece quando essas vontades existem, ou quando elas surgem num coração afundado no buraco).

Muitas vezes o “buraco” que estamos, que caímos, que “nos enfiamos”, é fundo demais… simplesmente não sabemos como sair dele… e ninguém consegue nos ajudar. Alguns dizem que devemos fazer isso ou aquilo, muitas “religiões” nos ditam dogmas e doutrinas… mas na verdade, a única coisa que devemos fazer, a única que realmente importa é nos relacionarmos com Deus (na pessoa de Jesus Cristo e Seu Espírito Santo), porque somente esse relacionamento (que é o contrário de um ato religioso, porque ele não é um ritual, mecânico, obrigatório, mas é algo espontâneo) somente ele nos aproxima mais de Deus.

No entanto, por si só, Deus já está próximo de nós. Fomos nós que nos afastamos dEle. Fomos nós que “demos ouvido à serpente…” fomos nós que não prestamos atenção no caminho… que não olhamos atentamente para o chão, e que não vimos o buraco bem a nossa frente… e caímos.

Depois que a humanidade caiu, todos tentaram (por meio da lei) agradar a Deus… mas foi em vão, porque ninguém conseguia ser totalmente aprovado. Até mesmo Moisés, um grande homem de Deus, no final da vida foi reprovado, e por isso não entrou em Canaã…(Dt 34.4) Até mesmo Elias, no final de sua batalha contra Jezabel, se acovardou (1Reis 19.4)… Todos erraram, todos tropeçaram… todos caíram em algum momento… ninguém nunca havia conseguido recuperar o direito espiritual de “voltar para casa”. Mas aí veio um homem. Ele não era apenas um homem, Ele também era o nosso Salvador… O próprio Deus encarnado… O “Eu Sou”… O Verbo que se fez carne. E foi Ele que nos salvou. Ele conseguiu nos tirar do buraco que nós mesmos nos enfiamos…

Antes dEle vir nós tentamos de tudo… mas tudo foi em vão.

E é exatamente isso que esse vídeo mostra: que antes de Jesus vir, o homem tentava (e tenta até hoje) de todas as maneiras, salvar a si mesmo… mas não adiantava. Quando Jesus vem, quando Ele chega em nossas vidas, é Ele quem nos salva… Ele é o único capaz disso, ninguém mais.

Ele disse: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida, ninguém VEM ao Pai a não ser por Mim…(João 14.6)”

Depois da queda do Homem, a natureza humana passou a sofrer um terrível mal:

“A sensação de sermos indignos de ser amados…”

E, em minha opinião, o mistério mais profundo desse vídeo é a compreensão da nossa “justiça própria”: Um círculo vicioso em que a humanidade se encontra, em busca de alívio para essa terrível “sensação” de ser indigno de amor. Tentamos a todo custo nos tornarmos justos (e fazer justiça) por nós mesmos, tentamos a todo custo sermos “aceitos”, sermos amados por nossos méritos humanos…  tentamos de todo jeito salvarmos a nós mesmos dos buracos que nos enfiamos… mas não adianta, nada do que fazemos é suficiente. Nada disso nos preenche. Continuamos a nos sentir indignos de ser amados.

Porque? Por vários motivos.

Primeiro, porque o papel do diabo é esse, ele nos acusa 24 horas por dia de “não sermos dignos de ser amados”. E é por isso – por causa dessa acusação – que estamos sempre nos sentindo “culpados”, que sempre parece que não fizemos o “suficiente”… que estamos sempre buscando ter, ter, ter, ter… ou então:  fazer, fazer, fazer, fazer… em busca de aprovação, em busca de amor, de aceitação, em busca da felicidade…

Segundo, porque pensamos que sabemos o caminho, pensamos que sabemos a maneira que as coisas devem ser, devem acontecer… mas não sabemos. E por isso, por pensarmos que sabemos, nós só nos frustramos. Mas por incrível que pareça, quando nós finalmente nos frustramos com a nossa própria sabedoria humana, com a nossa “justiça própria”, Deus então vem mostrar para nós porque Ele é chamado de Salvador.

Depois que descobrimos que não adiantou ter, ter, ter, ter… fazer, fazer, fazer, fazer… Ele nos mostra que a única coisa que precisamos é: Ser, ser, ser, ser, ser…

Ser o quê?

Ser filho de Deus. Ser parecido com Jesus. Ser seguidor de Jesus. Ser santo como Ele é. Ser completamente apaixonado(a) por Ele…

Temos que nos lembrar que: “Ele nos amou primeiro…” (1João 4.19) O mérito não é nosso, o mérito é dEle.

Antes de nós o conhecermos, ou até mesmo sabermos da Sua existência, Ele já havia nos escolhido e nos amado. O amor dEle é imutável. Não há nada que possamos fazer para Ele nos amar mais, ou para Ele nos amar menos… Isso é imutável.

Veja bem, algumas coisas na vida Cristã não são de graça… por isso Jesus disse: “Quem quiser me seguir, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e (depois disso) siga-me…” (Mt 16.24). Ou seja, para segui-lo temos que (pelo menos): Negar a nós mesmos e tomar a nossa cruz…

(negar a nós mesmos significa: negar as nossas vontades. E tomar a nossa cruz significa: fazer a vontade de Deus, uma vontade que nem sempre nos agrada, que parece absurda, mas que é a melhor).

Mas há duas coisas na vida Cristã que são de graça, de graça mesmo: A Salvação e o AMOR de Deus por nós.

Ele simplesmente nos amou. Decidiu nos amar… nós não merecemos mesmo esse amor, mas nós recebemos, ou seja, aceitamos – mesmo sem compreender – esse grande AMOR que Ele tem por nós .

Esses dias estou gravando uma de minhas músicas favoritas do novo CD, ela tem tudo a ver com essa mensagem, e se chama: “Jamais te Deixarei”. Eu a recebi do Senhor em 2005.  Leia um trecho da letra.

Jamais te Deixarei

(Letra e Música: Sarah Sheeva)

“Jamais te deixarei, jamais te abandonarei, porque eu te amo amado da minh’alma.

…E o que mais me impressiona é saber que as minhas fraquezas te atraem pra mim… E o que mais me emociona é saber que tudo o que me falta eu encontro em Ti… Pois Tu és forte, em tudo o que sou fraco, e Tu é capaz de tudo o que eu não sou, pois em Ti está a força, e em Ti há Poder, eu reconheço que preciso de um Salvador…”

Mais uma vez o Senhor me salvou de mim mesma…

No dia em que eu recebi essa música foi assim, eu descobri que a minha “derrota” é a “vitória” de Deus na minha vida…

Ou seja, quando eu finalmente descubro que eu não sou,

aí eu descubro que Ele é.

O que Ele é?

Ele é tudo o que eu não sou.

E o que eu não sou?

Eu não sou nada.

E o que Ele é?

Ele é Tudo.

Nele eu posso viver… Nele eu  posso todas as coisas…

Não em mim, mas Nele.

Eu Nele e Ele em mim.

“…já não vivo eu, mas Cristo vive em mim…” (Gálatas 2.20)

Sarah Sheeva

06/08/2009