Publicado por: Sarah Sheeva | 26/08/2013

Mulheres Pastoras – É Bíblico?

Mulheres Pastoras – É Bíblico?

Muita gente me questiona sobre o título pastoral para mulheres, e nem sempre consigo tempo pra responder. Vejam esse texto teológico que maravilhoso, uma verdadeira aula de teologia sobre esse assunto. Quem escreveu o texto foi o Pastor Davi Robson (no Blog Eu Creio).

Compartilho essa benção com vocês.

Espero que abençoe a todos!

Paz,

Sarah Sheeva

Ministério feminino hoje- comentário de I Timóteo 2: 9-15

Para falar sobre a mulher, o homem, e Deus na visão Paulina, precisamos de alguns pressupostos que nos ajudarão a entender o contexto das expressões que Paulo usa no texto de Timóteo 2:9-15.
Primeiramente, cabe-nos dizer que o contexto histórico do texto é profundamente opressor da mulher. É um contexto desfavorável a qualquer tipo de manifestação feminina tanto na igreja quanto na sociedade.
A mulher era vista como incapaz e desqualificada para qualquer ato público. Nesse sentido, a minha primeira pergunta a Paulo nesse texto é: até onde os homens tem autoridade sobre a mulher? E mais, porque os homens tem autoridade sobre elas se todos pecaram e foram destituídos da glória de Deus segundo Romanos?
Situando o texto, temos a influência de Platão, grande filósofo que acreditava na reencarnação e dizia que seria uma grande falta de sorte uma alma masculina reencarnar em uma mulher.
Já Aristóteles, considerava a mulher uma espécie de macho imperfeito, produzido pela ação maligna. Lembramos que esse tipo de conceito é pagão e não cristão.
No mundo judeu, escritores judeus como Flávio Josefus acreditavam que a mulher era inferior ao homem em todos os sentidos. No Talmude (documento onde estava escrito as leis e as tradições judaicas) está escrito na forma judaica da oração matinal: “o judeu dava graças a Deus, todas as manhãs por não tê-lo feito gentio, escravo ou mulher”.
Na lei judaica, a mulher não era vista como uma pessoa, mas como uma coisa, uma propriedade que não tinha o mínimo de direito legal e era posse absoluta do marido que poderia fazer dela o que bem entendesse.
Em segundo lugar, precisamos definir o que o cristianismo entende ser a mulher.
Lemos em Gênesis 1 que Deus criou o homem e a mulher dando a ambos o direito de governar sobre a criação. Fica claro no texto que Deus fez macho e fêmea à sua própria imagem, conforme a sua semelhança, deu a eles a tarefa de reprodução e domínio sobre tudo. Não existe a possibilidade no texto de que um dos sexos tenha mais semelhança de Deus do que o outro. A semelhança deles com criador era igual aos dois e a mordomia sobre a terra deveria ser partilhadas por ambos. É indiscutível que ambos eram imagem e semelhança de Deus.
Todos os grandes comentaristas bíblicos dizem que se Deus criou homem e mulher conforme a sua imagem, é porque em Deus existe a imagem masculina e feminina. Dentro do ser de Deus existe o que corresponde ao macho e fêmea. Portanto Deus não é masculino.
Fica óbvio então o amor de Deus por ambos, homem e mulher e que ambos são sua própria imagem e semelhança. Assim entendemos inúmeros trechos bíblicos que mostram Deus numa imagem feminina.
A discussão maior fica para o pós queda. Após a queda Deus diz claramente que a vontade da mulher será do marido (Gênesis 3.16). Por causa dessa ordem, historicamente o homem tem explorado, subjugado, oprimido e humilhado a mulher. Com certeza não foi essa a vontade de Deus quando falou sobre a autoridade masculina.
O homem não é superior a mulher, mesmo depois da queda, e a idéia não é de escravidão, diminuição, nem de vergonha da mulher.
Em terceiro lugar precisamos resgatar a dignidade da mulher na vinda de Jesus. Primeiro porque Paulo ensina que o Messias nasceu de mulher (Gálatas 4.4).
Jesus sempre foi acompanhado em suas viagens por mulheres fiéis, que estavam com ele. Jesus fala com mulheres, como a samaritana pecadora, a que foi apanhada em ato de adultério e ia ser apedrejada, a prostituta que lava seus pés na casa de um fariseu, e Jesus aceita seu perfume e lhe perdoa os pecados.
Jesus com certeza foi o homem que devolveu a dignidade da mulher. Sabemos que o judeu era proibido de falar em público com uma mulher, mesmo esposa ou filha. Era proibido ensinar a lei a uma mulher, segundo o Talmude, seria melhor queimar a lei do que ensiná-la a uma mulher. Jesus faz o contrário, honra Maria Madalena e a ensina sua Palavra a muitas mulheres.
Jesus acabou com a maldição que Deus havia dito a mulher.
Não tenho dúvida disso.
Deus em Cristo resgata a igualdade entre os sexos criados a imagem de Deus.
A nova comunidade de Jesus deve agir como ele agiu, e Paulo ensina isso claramente em Gálatas 3.28, que é um texto chave para entendermos o pensamento Paulino sobre a mulher.
Essa é a idéia da igreja de Jesus. Na igreja fica irrelevante o sexo, todas as pessoas de todas as raças, sexos, cores, classes são iguais diante de Deus, sendo que todos somos justificados pela graça mediante a fé em Cristo. Todos os que tem fé são iguais, filhos de Deus, amados, aceitos no céu e salvos sem qualquer espécie de discriminação, favoritismo, sectarismo. E isso deve reger os papéis dentro do corpo de Cristo, que a partir de Jesus são determinados por dons que o Espírito dá ao corpo, sem distinção alguma de sexo.
Não existe um papel específico superior dos homens no corpo de Cristo, pelo contrário, não há homem ou mulher, mas dons que devem reger o serviço de todos os cristãos.
É assim que o cristianismo vê a mulher, e acontece o resgate da criação antes da queda. Chamamos isso de “imago Dei” – o resgate da mulher como imagem de Deus tanto quanto o homem.
O cristianismo recupera, restaura a criação.  Jesus é a redenção da queda e da maldição imposta a mulher depois da queda.
Em quarto lugar vamos observar o ensino Paulino no texto de I Timóteo 9-15. É claro que Paulo não queria se opor ao ensino de Jesus. Fica claro também no ensino Paulino que em várias situações ele falava em seu nome, dizendo “digo EU não o Senhor…” ( I Cor.7.12) .
E mais, a igreja primitiva reconhecia a autoridade apostólica de Paulo e a capacidade dele em aconselhar a igreja em determinadas situações, mas em momento algum os conselhos humanos que o apóstolo dava deveriam ser usados como doutrina, mas como conselhos práticos, relacionados a problemas situacionais que a comunidade vivia. Por isso eram conselhos que se relacionavam a uma situação, não a uma prática doutrinária que valeria a toda a comunidade cristã em qualquer tempo ou contexto, não era uma afirmação teológica, nem cristã, mas um conselho humano.
A prática cristã ensinada por Cristo é diferente do que Paulo diz em I Timóteo 2:9-15, e Paulo sabia disso, mas em função dos problemas da igreja, ele dá conselhos para que determinadas situações fossem evitadas.
A fala de Paulo não se refere ao seu pensamento nem ao pensamento de Jesus, mas a uma necessidade.
Por conseqüência, essa prática ensinada por Paulo não deve ser a prática do cristianismo geral, mas é uma situação estabelecida por ele para evitar problemas maiores em uma comunidade específica, situada numa região e vivendo determinados problemas específicos.
Conclusão: concluo que Paulo não está contradizendo o ensino e prática de Jesus, e nem aquilo que ele mesmo fala em outras situações, mas que essa fala de Paulo deve ser situada a analisada a luz do seu contexto histórico, e não de forma contemporânea.
Era comum por exemplo que o véu fosse sinal de respeito naquela sociedade porque (com o véu) o rosto da mulher ficava obscuro, e a mulher sem véu ficaria exposta a ser observada pelos homens. Não existe mais essa necessidade em nossos dias. Hoje, as mulheres cristãs estão livres de todo véu e podem andar com rosto descoberto. Por isso é importante entender que nunca devemos desprezar os aspectos culturais no estudo bíblico, e nesse texto em questão fica claro que a exigência de Paulo que as mulheres se calem é totalmente temporária e circunstancial porque em outros textos, ele mesmo permite que as mulheres falem, orem, ensinem e profetizem na igreja (I Corintios 11.5; Tito 2:3,4).
Paulo usa de sabedoria e sensatez quando aconselha as pessoas do seu tempo.
Ele sabia do contexto que vivia, e por sabedoria, optava em preservar o antigo para garantir que não haveriam exageros e avanços que não seriam bons para a época dele.
Finalmente, o ensino de Paulo em todo o Novo Testamento é que as mulheres estão livres para exercer qualquer tipo de ministério no corpo de Cristo, mas ele sabia que cada igreja era diferente e aconselhava cada uma de forma particular para evitar exageros e deformidades no evangelho.
Assim entendo o texto de Paulo em I Timóteo 2:5-19, e interpreto o papel da mulher em nossos dias. Com certeza hoje é absolutamente recomendável que as mulheres ensinem não só as mulheres como também aos homens. É biblicamente aceitável o ministério pastoral feminino e o chamado de Deus as mulheres.
Penso que a igreja deve reconhecer o dom feminino, ordenar, e autorizar as mulheres a qualquer atividade pastoral, desde que esta seja aprovada por Deus.
Postado no Blog Eu Creio, por Pastor 
About these ads

Responses

  1. Maravilha de Deus! Perfeito ensinamento…Amem….Amem. É biblicamente aceitável o ministério pastoral feminino e o chamado de Deus as mulheres.
    Penso que a igreja deve reconhecer o dom feminino, ordenar, e autorizar as mulheres a qualquer atividade pastoral, desde que esta seja aprovada por Deus.

  2. É biblicamente aceitável o ministério pastoral feminino e o chamado de Deus as mulheres.
    Penso que a igreja deve reconhecer o dom feminino, ordenar, e autorizar as mulheres a qualquer atividade pastoral, desde que esta seja aprovada por Deus.

  3. O texto do Pastor Davi Robson é especial justamente por trazer uma compreensão clara da realidade do MACHISMO que sempre existiu na Terra pós queda, de como a mulher era tratada como objeto, e como ser inferior ao homem, e isso não foi o propósito ORIGINAL de Deus na criação. O Pastor (e Teólogo) mostra com muita sabedoria (e conhecimento) que Jesus Cristo não é (e nunca foi) machista, e que Jesus fez uma grande obra de restauração do papel da mulher na igreja. Leiam o texto todo antes de comentarem. O texto é muito tremendo, é de muita sabedoria e inteligência gente, vale a pena. Paz!

    • Olá Pra. Sarah, tudo bem? Obrigado pelo contato.
      Desculpe a demora em me manifestar.
      Obrigado por postar esse texto sobre o ministério pastoral feminino em seu blog.Vi a repercussão que a discussão causou. Hoje essa é mais uma das minhas brigas em favor de uma igreja sem sectarismo.]
      Um grande abraço e que Deus te abencoe.

      Att

      Pr Davi Robson

  4. Srio Pastora Sarah eu sou de Cristo Jesus mas desisti das igrejas e dos homens cristos. Eh muita confuso e mgoa. Chega de sofrer. Bjo. Priscilla.

    • Priscila minha querida não desista da igreja pois a igreja é o corpo de Cristo,assim vc estará também desistindo desistindo de Cristo.Quanto a confusão no teu coração ela será dissipada qdo vc começar a desenvolver o habito de leitura da palavra de Deus e de orar regularmente,quanto a magoa do teu coração,coração confesse a Deus e peça pra ele tirá-la do teo coração.E cresça.

  5. Muito bom,
    Temos em nosso corpo ministerial uma pastora reconhecida local Igreja Batista Nacional Lírio dos Vales, e sobre o ministério pastoral ela não deixa a desejar, tem sido o braço forte do meu pastor e da nossa igreja.

  6. Olá querida quando vc vira novamente em Belém Pra. Maria

    Enviado via iPhone

  7. respeito o que foi dito, mas entendo que as mulheres são sim hoje usadas no ministério por Deus, mas creio que como evangelistas, pregadoras da palavra, estudos, mas pastora mesmo, creio que biblicamente é para homens, nós somos sim consideradas ¨pastoras¨ por ser ajudadoras.l

  8. No meu entendimento, não só as mulheres, como tbm homens, sejam aprovados por Deus!

  9. Primeiro lugar quero deixar claro que creio em mulher poder ser pastora, mas “ministério pastoral feminino e ministério pastoral masculino???” meio em ministério uns para apóstolo, outros evagelistas, pastores, etc.. não se classifica ministério separando sexo masculino e feminino para depois no texto dizer que não existe distinção de sexo. O texto fala que “Jesus acabou com a maldição que Deus havia dito a mulher.” Se referir a Gênesis 3:16 não acabou, pois as mulheres ainda tem dores de parto, se for “e ele te dominará”, vemos no antigo testamento mulheres dominando, existia rainhas como a Rainha de Sabá, e existia mulher manipulando e dominando como Jezabel, e até pastora como Raquel (gênesis 29:9) e isso centenas de anos antes de Jesus. Então não podemos dizer que mulher não tinha vez inclusive em gênesis.
    Outro ponto abordado foi “Na igreja fica irrelevante o sexo”. Bem, é irrelevante mas existem papeis, dentro da igreja, existem anfitriões, líderes de célula até pastores e apóstolos, mesmo sendo homens, cada um tem o seu papel e o seu peso perante a obra. Até mesmo no culto das princesas é citado o que é papel da mulher e o papel do homem. Citando Silas Malafaia em uma pregação falando sobre o pastoral da mulher não ser regra mas uma exceção. Raquel era pastora, porém seu pai não tinha filhos homens, senão obviamente eles seria o pastor. Outro que assisti em um congresso que abordou o tema foi apóstolo René Terra Nova, que a mulher foi feita da custela para andar ao lado do homem, nem na frente nem atrás.
    Numa família um filho não pode querer assumir o papel do pai e o pai assumir o papel do filho, mesmo os dois sendo homem, assim também entre mãe e filha. Assim como a mulher tem seu papel no lar e o homem tomar a frente, tomar decisões, ser o cabeça. No casamento a mesma forma, embora os dois são uma só carne é bem claro nas igrejas a pregação sobre o papel do homem na relação.
    Mesmo em um ministério onde tenha o casal pastor e pastora, é evidente o papel do homem no ministério, no lar e no casamento.
    O problema que vejo é inversão de papéis, então podemos ver muito hoje em dia exemplos de mulheres se tornando Jezabeis e homens se tornando Acabe.

  10. Espetacular

  11. Tremendo o texto ,edificou muito a minha vida trouxe mais clareza e entendimento sobre o assunto. Cheio de sabedoria . Louvo a Deus a Deus pela vida do Pastor Davi e da Pastora Sarah .

  12. Primeiramente gostaria de salientar que para toda pessoa verdadeiramente convertida, o relacionamento com Deus e com as coisas eternas é o grande objetivo da vida.

    Quanto ao fato de mulheres pastoras devemos procurar respostas na Bíblia e pelo que sei não há empecilho na bíblia para mulher pregar o evangelho.

    Fala-se em machismo e outras teses para justificar que mulher não pode pregar o evangelho, pura falácias e muitas especulações.

    Estudei o tema e encontrei um estudo imparcial e feito com fundamento Bíblico, retirei uma parte do texto que mais interessa ao esclarecimento do tópico e dou a fonte para que vão e leiam o texto inteiro é interessante, vejam:

    “Amadas irmãs, peço-lhes que não fiquem bravas comigo. Talvez, se eu fosse uma mulher, as irmãs aceitariam melhor o que tenho exposto. Mas quero lhes dizer que as irmãs podem e devem pregar o evangelho, orar pelos enfermos e desempenhar todas as tarefas de um seguidor de Jesus (Mc 16.15-18), pois também são cooperadoras de Deus (1 Co 3.9).
    O que lhes é vedado, não por mim, mas pela Palavra de Deus, é o desempenho de funções reservadas aos ministros. Por exemplo, só os ministros podem ungir os enfermos (Tg 5.14; Mc 6.13). Nem os homens, se não pertencerem ao ministério, podem fazer isso! Nesse caso, as mulheres também não devem ungir, a menos que queiram agir por conta própria, e não segundo os preceitos bíblicos.
    Por outro lado, muitos obreiros — por falta de conhecimento ou amadurecimento — as impedem de testemunhar, valendo-se erroneamente do texto de 1 Coríntios 14.34,35. Aqui, Paulo com certeza não se opôs à pregação feita por mulheres, visto que no capítulo 11 ele mesmo disse que as mulheres podem profetizar na casa de Deus. Certamente, o apóstolo se referiu ao falatório ou a um tipo de participação no culto que implicasse ascendência das mulheres sobre os ministros do Senhor, o que infelizmente aconteceu na igreja de Tiatira (Ap 2.20-22).
    Outro texto que tem sido usado de modo errado para impedir as irmãs de ministrarem em escolas dominicais, conferências, estudos, etc., é 1 Timóteo 2.12. Mas o apóstolo Paulo, claramente — à luz dos contextos imediato e remoto —, alude a um tipo de participação feminina que resulte em enfraquecimento da autoridade masculina, quer no lar, quer na casa de Deus, o que fere os conceitos bíblicos já expostos neste artigo.
    Finalmente, reconheço, queridas irmãs, que há exceções, como mulheres que estão no campo missionário. Mas não devemos transformar as exceções em regras, como tem ocorrido em igrejas cujas esposas de pastores são declaradas, automaticamente, pastoras. Quando fazemos valer a nossa própria vontade ou a de outras pessoas à nossa volta, e não a vontade de Deus, corremos o risco de enquadramento no que o Senhor Jesus disse em Mateus 7.21-23″
    por Ciro Sanches Zibordi
    fonte: http://artigos.gospelprime.com.br/o-que-a-biblia-diz-ou-nao-diz-sobre-o-chamado-ministerio-pastoral-feminino/

  13. O cargo pastoral não foi dirigido a mulher em hipotese alguma…. Ela pode exercer todos os outros ministérios, como Diaconisa, evangelista, missionária, profetiza, mestre entre outros…. Mas o Presbitério em I Timoteo 3 fica bem claro que é designado ao homem e ponto final , em seguida fala-se do diaconato tanto para o homem como para a mulher, diferente do presbitero onde a citação fala apenas aos homens….. Ou seja a supervisão da igreja que é o cargo de presbitero (pastor) em nenhum momento foi designado a mulher e somente aos homens.

  14. Até concordo com ministério feminino, desde que não ultrapasse aquele que foi designado por cabeça, o homem, se a mulher tiver autoridade sobre o homem. isso é anti-biblico, pois Cristo é o cabeça da igreja assim como o homem é o cabeça da mulher. Ef 6

    • Exatamente, é como vejo pela Bíblia, entendo que a mulher até pode ser pastora como ajudadora do marido, seu sacerdote. Agora vejo muito pastora procurando marido para ajuda-la na obra quando o correto seria para ela ajuda-lo na obra.

  15. Colocação maravilhosa! Sem palavras!

  16. muito boa foi esta palavra essa revelaçao.

  17. O problema todo se resume numa palavra da primeira linha do texto: Título pastoral. A bíblia não oferece pastores para a igreja como título, mas como um serviço, uma função. O titulo, herdamos de roma que, na reforma, substituiu o do padre. Uma mulher pode ser faxineira na igreja? Pode, claro! Pode ser cozinheira num retiro? Claro que sim! Pode apascentar uma alma que esteja precisando ser cuidada? C-L-A-R-O que sim! Se vão dar o título de pastora, ou simplesmente reconhecer que ela apascenta vidas e é uma pastora, já é um problema de cada denominação em particular. Ponto final.

  18. Jesus não era machista. Mas é impressionante como AINDA existe machismo hoje em dia no meio cristão… existem até mulheres que são machistas. O que é o machismo? É a crença de que a mulher é inferior ao homem. Mulheres e homens não são iguais não, são diferentes, cada um tem o seu papel. Porém, para Deus somos iguais como pessoas. Portanto, se para Deus (perante Deus) somos iguais, não é certo subjugar a mulher em nada. E apesar de reconhecermos que existem coisas que o homem fará bem melhor que a mulher, e que existem coisas que a mulher fará bem melhor que o homem, apesar disso, existem exceções de homens que fazem coisas que consideramos “de mulher” muito bem, e mulheres que fazem coisas que consideramos “de homem” muito bem. Por isso não devemos ser preconceituosos (o machismo é um tipo de preconceito cultural) não devemos discriminar a mulher em nada, sabendo que a mulher é sim, capaz de desempenhar muitos papéis, se assim Deus exigir dela. Abaixo o machismo, e viva Jesus que resgatou a dignidade da mulher!
    Paz!
    Sarah Sheeva

    • amada irmã enquanto voce não reconhecer o verdadeiro papel da mulher e insustentavel todos os seus argumentos a paz do Senhor Jesus

      • Concordo Leandro!

    • Irmã Sarah Sheeva não se Trata de Machismo e sim no que a Bíblia Fala. Não tem nenhum Argumento Bíblico Justificando o pastorado feminino, isso sempre foi o mandamento para o homem e não para mulher, quando os dois pecaram quem Deus chamou primeiro o homem ou a mulher? Deus primeiro Chamou o Adão, queria o Adão se explicasse porque ele pecou, mas infelizmente o homem foi fraco e colocou a culpa na mulher pois deu a Fruta. Onde que ta escrito na Bíblia que mulher já foi Pastora ou Sacerdotisa? Jesus escolheu apenas homens para ser Apóstolos e não mulheres(Apóstolas), sou contra a mulher exercer o cargo de Pastora ou líder ela pode ter o titulo que for, agora se ela é? Pode ter a certeza que não, a bíblia fala de apenas diaconisas e não de Pastoras, a mulher ela pode ajudar na igreja, mas nunca ser o cabeça isso foi mandamento para o homem e não para mulher, Logico jesus ele honrou as mulheres, pois as mulheres eram muito discriminadas na época, Cristo ele valorizou muito as mulheres, mas ele também não ordenou elas serem lideres, as escrituras não Ordena isso, a palavra de Deus é clara e sem deixar duvidas. Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio.
      1 Timóteo 2:12 (Aqui fala que a mulher não pode ser mais autoritário que o homem, o papel de cabeça e autoridade sempre foi para homem e não para a Mulher….) Fica na Paz…

      • Concordo André! O mundo já entrou nas congregações faz é tempo! Glórias a Deus por ter deixado as Escrituras Sagradas para conhecermos a verdade que liberta! Creio no ministério feminino, este bíblico, daí crer que uma mulher possa ser pastora/líder espiritual de uma congregação chega a ser HERESIA! O Novo Testamento, a nova Aliança é clara neste ensino! Já li alguns textos escritos pela irmã Sarah Sheeva e realmente a maioria tem fundamento bíblico, mas nesta, ela está cometendo uma heresia CLARAMENTE vista na Bíblia: pastorado/liderança espiritual feminino! Que Deus fale aos corações daqueles que insistem em pastorado feminino e voltem ao verdadeiro evangelho! Como ela mesma já disse aqui em outro texto, cuidemos para não estarmos sendo usados por Deus porém não aprovados! Devemos buscar não somente sermos usados mas sermos aprovados… A paz!

    • Não vejo na bíblia mulheres atuando como “pastoras” mas sim como cooperadoras. Gostaria que me mostrasse argumentos bíblicos que comprove sua afirmação.

      Fique na paz!

  19. Outra coisa gente, esse texto do Pr. Davi Robson não está abordando o assunto “submissão” e “reconhecimento do homem como o cabeça da mulher” (sacerdote) do lar. Não é disso que o texto fala. O texto está falando sobre a cultura machista na época de Paulo e toda a “saia justa” que era para reconhecer as mulheres como pessoas úteis e indispensáveis naquela época. Se formos falar sobre o tema submissão e reconhecimento do homem como o cabeça, quem me conhece sabe o que penso disso: mulher que manda em homem é JEZABEL = mulher macha e rebelde. Sou totalmente contra a distorção dos papéis de cada um. Cada um tem sua função. Mas isso não faz com que a mulher seja inferior ao homem, ou o homem superior a mulher, é apenas uma questão de diferentes papéis. O machismo (denunciado no texto do Pr. Davi) é algo maligno, e faz com que as mulheres sejam consideradas desqualificadas para o ministério pastoral, o que é uma ignorância absurda, pois já está mais que comprovado através dos anos (em muitas igrejas e comunidades) a competência de muitas mulheres que estiveram nesse papel. Sejamos realistas e reconheçamos que o machismo ainda é muito forte em nossa sociedade hoje em dia, e que esse é o verdadeiro MOTIVO para tanta polêmica envolvendo esse tema “pastoras”. Paz!

    • Quando me converti a pra. aonde congregava era esposa do pr. daquela congregação (comunidade) que havia falecido a pouco tempo, ela não era ungida pra. mas todos a chamam porque de fato ela era pastora, com o tempo ela foi ungida pastora e hoje é bispa e continua viúva. Todos conheciam ela como pastora como de fato era mesmo antes de ser ungida.

      Hoje congrego na videira e tenho praticamente duas pastoras junto com seus maridos, que são uma grande benção. Mas mesmo ministérios tendo pastoras e bispa e mulheres assumindo liderança, são considerados machistas. Talvez, os valores do mundo, que estão entrando nas igrejas, fazem com que esses ministérios, mesmo tendo pastoras, sejam considerados machistas. Não deixando de considerar que exista machismo no meio cristão.

      Mulher sempre teve seu espaço desde a antiguidade e hoje temos muitos exemplos pelo mundo de mulheres sendo chefe de estado, na Argentina (Cristina Kischner), Índia ( Pratibha Patil), Libéria (Ellen Johnson Sirleaf), Finlândia (Tarja Kaarina Halonen), Filipinas (Gloria Macapagal-Arroyo), Irlanda (Mary Patricia McAleese), Alemanha (Angela Merkel) são lideranças femininas, algumas até reeleitas.

      Recentemente saiu uma pesquisa no IBOPE em julho/13 dizendo que 80% dos brasileiro (8 a cada 10 entrevistados) querem mais mulheres no poder. Então onde está o machismo? Talvez o tema vai muito além de negar ou não um cargo a uma mulher. Talvez nem se trada de permitir ou não ser pastora porque reconhecemos a mulher sendo muito inteligente, mulheres desempenhando muito bem um papel que antes era do homem e até melhor.

      A exemplo do IBOPE, posso dizer (sem ter verificado dados) que é mais comum você ver 80% dos ministérios reconhecendo pastoras. Se pesquisarmos na internet veremos muita matéria dizendo que o quadro está mudando pelo mundo todo. Talvez, com o feminismo, tenha sobressaído o machismo por qualquer questão.

    • Acredito que naquele tempo, em que os apostolos eram apedrejados ate morte por pregar a mensagem de Jesus, em 1 tim 2:9-15
      A intencao de Paulo era proteger as mulheres. Pq se naquele epoca era um absurdo um homem pregar a mensagem de Cristo, imagina uma mulher?
      Mas mesmo assim a mulher tinha sua funcao, como a funcao d boas Obras, e o da humildade e sabedoria.
      Uma vez perguntei ao meu pai se a mulher tinha q ser submissa ao marido. E ele disse q so se Ele tratasse ela com muito amor e respeito, amando a como ele AMA o proprio corpo, cuidando e zelando por ela, como cristo cuidou da Igreja. Sendo assim nao seria nenhum fardo ser submissa ao marido, e sim um prazer, porque eh um prazer cuidar e se dedicar a quem se dedica a nos tb.
      Portanto a mulher deve sim pregar, mas com respeito sem querer ser mais q o homem e nem o homem mais q a mulher.

    • Vale lembrar, votei na Marina Silva (pastora), para prefeito na minha cidade em uma chapa que tinha vice mulher (evangélica e líder em um sindicato) e para vereador em uma mulher (pastora, esposa de um apóstolo ). Todas líderes na sua profissão, líderes no ministério e estavam concorrendo liderança na política. Acho que não sou machista…rs mas creio que tem havido a cultura do machismo por parte das próprias mulheres. É muito comum por exemplo uma raça ter preconceito da própria raça, racismo dela mesma.

    • irmã você fala como as mulheres néscias!

      • Eu tenho pena por você ainda estar tão cru, irmãozinho… Mas Deus há de abrir seus olhos para o mundo espiritual, onde as coisas não são iguais a este mundo, por isso parecem loucura para os homens…
        Dica: ore sempre e ouça a voz do Senhor antes de decidir opinar sobre qualquer assunto, ok?
        A paz do Senhor!!! :p

    • Irmã Sarah, você está deixando a cultura humana entrar em sua vida, pois, o feminismo não vem de Deus! Esta emancipação feminina é contrária a Palavra de Deus, fica muito claro isto na Bíblia! Ao invés da igreja mudar o mundo, o mundo está mudando a igreja. Reflita minha amada, pois, como você disse “sou totalmente contra a distorção dos papéis de cada um” você está negando esta sua afirmação. Título de Pastor É PAPEL PARA HOMEM, segunda as Sagradas Escrituras! Deus te abençoe!

      • Gente se a mulher não fosse capaz de liderar..então por que Deus escolheu Debora como uma grande Líder???? E isso ainda no velho testamento, quem dirá hoje. Acontece que muitos não fazem e não querem ver os outros fazendo, não importa quem prega o evangelho, importa que ele seja anunciado.

  20. O Problema é que, vocês (mulheres) sempre levam isso como marxismo quando dizemos que a chamada pastoral foi dada ao Homem, é não é uma posição que é cabível a mulher, não é questão de marxismo, mas sim das escrituras, e vocês sempre querem maquiar a verdade pra fazer com que as pessoas tentem assimilar isso. Gente abram os olhos, a bíblia não é um rascunho em que você pode apagar as linhas e ditar as novas regras e leis.

    • Concordo Felipe!

  21. Muito bom o texto!! realmente ainda nos dias de hoje existem homens cristãos com este pensamento machista… é absurdo!!!!!!

  22. É verdade pastora, os homens machista estão crescendo dentro da própria igreja, creio eu que estes são apenas homens com seus egos e que nem mesmo sabem dar o valor que uma mulher tem na obra de Deus. mais eles mesmo sabem do poder de ter ao seu lado uma mulher que ora por eles. e nem sabem diferenciar submissão, pois nem a Deus escultam, se Deus quer fazer através de uma mulher eles não ouve. será que ele entendem mesmo o que é submissão ou só serve para mulher. uma mulher dedicada a Deus jamais pula esta etapa, ela é submissa em tudo. eu creio que temos grande adoradoras que são grandes pastoras. Mulheres que andam com Deus.

  23. A paz, alm de te admirar muito pelo caminho percorrido nesta vida, gostaria de te convidar para uma palestra na igreja fonte da vida em um encontro no dia 7 e 8 de setembro, 1 encontro deste ministrio novo em Jesus Cristo, estou orando ao senhor por isso e por ns, abrao que o amor do senhor esteja presente nas nossas vidas. Date: Mon, 26 Aug 2013 19:37:15 +0000 To: expeditopsoares@hotmail.com

  24. Tenho vivido esse machismo na igreja, não fui recebida, nem por missionária, só por não ser casada (sou divorciada), fui casada com um pastor, sou pastora, mais apanha dele, ele me traia e me humilhava, dei um basta nessa situação, estou só esperando em Deus, não posso ter meu ministério na minha igreja, agora a filha do pastor foi consagrada Pastora……eu não sou filha dele…ela é casada, eu não sou…é um absurdo, pois quem me ungiu foui Deus…

  25. Graça e Paz querida irmã Sarah! Aqui no Ministério Verbo Vivo,Guarulhos-SP, temos pastoras sim, e elas são bençãopara nossas vidas! Não vemos problemas em uma mulher ministrar a palavra de DEUS. DEUS é soberano , Ele usa quem Ele quiser!   Fique com a paz de JESUS! Amamos você!   José Carlos & Cida Lopes    

  26. Muito boa a reflexo sobre o papel da mulher na igreja. Date: Mon, 26 Aug 2013 19:37:20 +0000 To: denyq11@hotmail.com

    • Enquanto pessoas defenderem essa posição erronia parra as mulheres não vão estar na plena e perfeita vontade de Deus. se fosse da vontade de Deus mulheres serem pastoras o próprio Senhor Jesus teria levantado as mulheres que davam suas fazendas e outras que o seguiam mas não as levantou,se Ele não levantou como nós podemos levantar jamais.

  27. Ótimo texto! Obrigada por compartilhar. Sou pastora há 4 anos e sempre surgem algumas dúvidas. Deus a abençoe, querida Sarah. Beijos no seu coração!

  28. Que texto irmã!,seria ou pode ser muito bom para qualquer tipo de organização,O.n.g ou grupo de apoio,nessa sociedade mundana menos na igreja do Senhor Jesus,irmã a igreja não é governada pelo povo,isto é, uma democracia que faz oque acha melhor para si, e reenvendica e protesta aquilo que não acha certo, não!, a igreja é governada por Deus isto é teocracia portanto a ensinamentos tradicionais que não tem como temporizar é o caso desse tipo de nomeação pastoral para as mulheres é inviável.

  29. Muito bom seu artigo, pastora!
    Creio que nesses ultimos dias o Senhor quer usar tanto homens como mulheres na sua obra, pois estamos vivendo o fim dos tempos.
    Contanto que a mulher não se “masculinize”, não tente copiar o homem mas que exerça o ministério pastoral como uma mulher, com as características, sentimentos e feminilidade típicos de uma mulher acho que não tem problema nenhum. “Então, (Jesus) disse aos seus discípulos: A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros. Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande ceifeiros para a sua seara”. (Mateus 9.37-38)
    Com tantos homens “arredando”, e com tantas mulheres virtuosas dispostas a trabalhar para Deus, Deus vai osar as mulheres sim!
    Pastora leia o livro VIDAS CRUZADAS DA CPAD. Tremendo para os que “esperam no Senhor!”
    Fique com DEUS,
    do irmão em Cristo
    Pedro H.

  30. Nossa, vocês não estão chegando a lugar algum, principalmente o irmão Leandro que está exortando tanto a Sarah. Será que você irmão é tão espiritual? Não lembra do que Paulo falou:” não descutir sobre doutrinas, pois isso é algo que não chega a lugar nenhum.”… Julgue você, estude, leia, isso cabe a todos. Agora não chame ninguém de néscia, pois se Deus levantou ela para ministrar e falar sobre isso, é ela, e não você.

  31. belo blog convido a fazer parte do nosso minha irmã http://ministerioebenezerbp.blogspot.com.br/

  32. Não creio que mulher possa ser pastora, segundo meu entendimento da bíblia! Não é machismo, somente uma questão de papeis dados por Deus a cada gênero! Porém, não deixo de ouvir uma mulher pregando, pois, Deus também as usa, somente não as trato como pastoras, mas como diaconisas, profetisas, missionárias, evangelistas. Também confesso que prefiro ouvir pastores homens. Um amigo meu chamou uma mulher, que se intitulava pastora, para celebrar a cerimônia de seu casamento, eu jamais faria isto! Cada um dará conta de sua obra! Vale ouvir cada um sua consciência e pedir direção ao Espírito Santo através dos ensinos bíblicos, a minha não permite usar tal título para mulheres. Deus abençoe seu ministério Missionária Sarah!

  33. Que bom que Deus usa pessoas como você tão bem, que bom que você se permite usar tão grande e fielmente.
    Obrigada, Sarah, Por me ajudar a perceber o quanto somos especiais pra Deus!!!

  34. Texto TREMENDO e MARAVILHOSO! Já me encheram o saco por causa desse assunto. Tenho uma Pastora linda e tremendamente usada por Deus, que foi de suma importância pro inicio da minha caminhada com Jesus, até pq eu não iria conseguir me abrir para um homem, mesmo que Pastor.. E pensando bem.. cara, o que seria de nós sem os ensinamentos da tão amada Pastora Sarah Sheeva?? HAHAHAH Obrigada Pastora, por suas sábias palavras, tem me abençoado muito, e muito obrigada também por trazer esse texto até nós, espetacular.

  35. O problema não é que a Mulher pode ser Pastora, Acontece que não tem respaldo Bíblico nenhum para justificar o seu Pastorado, nunca existiu Sacerdotisa, muito menos Pastoras, o mandamento para Apascentar ovelhas é para o Homem e não para a Mulher, Liderança sempre foi para homem, nunca foi para mulher é Bíblico isso…A Paz…

  36. Muito bom! Nunca tinha meditado em I Corintios 11.5 e Tito 2:3,4 com esse olhar. Muito bom mesmo! Glória a Deus, porque Ele não esconde nada! Aleluias!

  37. ME PERDOE MAS ESSE TEXTO NAO TA DE ACORDO COM A BIBLIA PQ A MULHER NAO FOI FEITA A IMAGEM DE DEUS E SIM O HOMEM O HOMEM É O CABEÇA DA MULHER E A BIBLIA NAO DIZ QUE A MULHER PODE SER PASTORA ISSO É ANTIBIBLICO E NAO MAXISMO

  38. EU QUERIA QUE A SENHORA IRMA SHEVA ME MOSTRASSE NA BIBLIA E NAO DE UM TEXTO HUMANO QUE A MULHER FOI FEITA A IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS O HOMEM SIM FOI FEITO A IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS
    CUIDADO COM AS HERESIAS E A BIBLIA TB NAO ORDENA A MULHER ENSINAR


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 3.894 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: